A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

IBAD – PINDAMONHANGABA/SP A Excelência do Ministério Cristão.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "IBAD – PINDAMONHANGABA/SP A Excelência do Ministério Cristão."— Transcrição da apresentação:

1 IBAD – PINDAMONHANGABA/SP A Excelência do Ministério Cristão

2 IBAD – PINDAMONHANGABA/SP  A ética é a ciência que estuda os deveres do homem no meio da comunidade em que vive. Assim, a ética cristã, é a ciência que estuda a conduta e os bons costumes no meio da comunidade cristã. O Ministério Pastoral precisa ter uma reação estreita e harmoniosa com a Ética referendada na Bíblia Sagrada.

3 IBAD – PINDAMONHANGABA/SP  O fundamento da ética ministerial está na Bíblia, abrangendo o Antigo e o Novo Testamento. A Bíblia é o manual da ética para todos os que são chamados ao Santo Ministério, razão pela qual, deve sempre ser lida, estudada, internalizada e praticada.  1.1 – Ética: uma abordagem conceitual  A ética, no conceito gera, pode ser definida como o estudo da atividade humana com relação a seu fim último, que é a realização plena da humanidade (Modin, 1981).

4 IBAD – PINDAMONHANGABA/SP  1.2 – Ética do Sinai  A ética do Sinai refere-se aos dez Mandamentos que Deus concedeu a Moisés, para que o povo de Israel obedecesse e vivesse longamente.  1.3 – Ética dos Profetas de Deus  Os termos éticos mais abordados pelos profetas são: verdade, justiça e retidão. Os profetas de Deus apresentados no Antigo Testamento sempre aparecem reivindicando os valores espirituais e éticos, que são inseparáveis.

5 IBAD – PINDAMONHANGABA/SP  1.4 – Ética dos Reis Tementes a Deus  Os reis tementes a Deus, também apresentados no Antigo Testamento, mostraram-se éticos em várias situações, fazendo-nos entender que o líder político tem a responsabilidade de se conduzir com ética e integridade.  1.5 – Ética no Sermão do Monte  A ética do sermão do monte impactou o sistema hipócrita e vazio do Judaísmo, na época representada pelos escribas e fariseus.

6 IBAD – PINDAMONHANGABA/SP  1.6 – O Avivamento da Ética Bíblica  O avivamento da ética bíblica consiste em viver de conformidade com a Palavra de Deus e trazer aos nossos púlpitos mensagens coerentes, contundentes e transformadoras. A ética bíblica começa quando os obreiros de Deus assumem o compromisso de ensinar a Bíblia de forma sistemática e persistente.

7 IBAD – PINDAMONHANGABA/SP  A igreja é constituída de pessoas que vivem em sociedade, com deveres e obrigações a serem cumpridos. Além disso, o cristão tem duas cidadanias – terrena e celestial.  2.1 – A Relação da Igreja com o Estado  Cumpre observar, preliminarmente, que a igreja e seus membros, admitindo ou não, têm uma relação com o Estado.

8 IBAD – PINDAMONHANGABA/SP  2.2 – Relação do Obreiro com as Autoridades  O obreiro é cidadão pertencente a uma nação, por isso, possui deveres e obrigações. Temos o dever de obedecer e cumprir as normas estatais, porém, quando os governantes ultrapassam os limites na Palavra de Deus, da Ética e do Correto perante Deus, o cristão tem de obedecer a Deus mais que as autoridades, conforme ensina o apóstolo Paulo em At e  2.3 – A Relação do Obreiro com a Política  Temos de respeitar os políticos e os candidatos a cargos políticos, mas estes, também têm de ser éticos e reverentes na Casa de Deus. Há os crentes extremistas que não admitem que crente se candidate, porém, sejamos coerentes e não preconceituosos, porque os filhos de Deus podem fazer um trabalho ético e eficaz para engrandecer o reino dos céus.

9 IBAD – PINDAMONHANGABA/SP  2.4 – O Obreiro e a Ética da Responsabilidade Social  A igreja, biblicamente falando, tem uma responsabilidade perante a sociedade que se inicia pelo amor ao próximo e pela fé em Deus, sendo manifestada através das boas obras, conforme pontilhou o apóstolo Tiago em Tg  2.5 – A Linguagem do Obreiro na Sociedade  A linguagem do obreiro é um ponto essencial no ministério da igreja local, podendo ser definida como “a capacidade que o homem tem de se comunicar com os próprio semelhantes através dos sinais convencionais.

10 IBAD – PINDAMONHANGABA/SP  A ética ministerial trata do comportamento e da postura do obreiro em relação à igreja, à sociedade, à família e aos colegas do ministério. A ética é muito valiosa na vida do pastor, pois através dela a sociedade observa o testemunho do obreiro de Deus.  3.1 – A Relação do Pastor com a Convenção  Entre as denominações mais antigas existe um Órgão que cuida dos assuntos de interesse da denominação em território nacional, que pode receber o nome de Convenção, concílio, Sínodo, Conselho Geral, Ordem e outros nomes.

11 IBAD – PINDAMONHANGABA/SP  3.2 – A Relação do Pastor com Outros Pastores  A relação do pastor com outros pastores deve ser uma questão levada a sério, tendo em vista, que muitos conflitos ocorrem pela quebra de alguns pontos éticos.  3.3 – O Pastor e a Linguagem Corporal  A linguagem corporal não é um tema muito comum de ser estudado entre os evangélicos, porém, é relevante para aqueles que lideram trabalham com o público. Através da linguagem corporal, entendemos o significado de nossos gestos e desvendamos um pouco das nossas emoções.

12 IBAD – PINDAMONHANGABA/SP  3.4 – O Sigilo Pastoral  O ministério pastoral, por natureza, é cercado de informações sigilosas: problemas confessados no aconselhamento; finanças da igreja; cadastro de membros e outros.  3.5 – Alguns cuidados Importantes  Neste ponto abordaremos alguns pontos éticos que devem ser observados pelos pastores e demais obreiros do Reino de Deus.  Pregue sermões bíblicos e edificantes;  Não humilhe nem ridicularize os irmãos da igreja;  Não faça promessas que não possa cumprir;  Se pregar sermões polêmicos, cuide para não atacar as pessoas;  Jamais se considere superior aos companheiros de ministério.

13 IBAD – PINDAMONHANGABA/SP  A sensibilidade ética significa viver em sociedade de forma justa, sem deixar de ser sensível amoroso e humano. Neste capítulo estudaremos a ética do Senhor Jesus Cristo, que pode ser verificada na forma como se relacionava com os pobres, ricos, oprimidos, doentes, mulheres e crianças.  4.1 – Jesus se importava com os pobres e ricos  O Evangelho é para todos, logo, podemos dizer que Jesus Cristo se importava com os doentes, com os endemoninhados, com os estrangeiros, com os ricos, com os pobres e muitos outros.

14 IBAD – PINDAMONHANGABA/SP  4.2 – Jesus se importava com os doentes  Jesus se importava com os doentes da sociedade. Se analisarmos o histórico profético de Cristo, verificaremos que Ele curou pessoas de várias moléstias: enfermos, atormentados, endemoninhados, lunáticos, paralíticos.  4.3 – Jesus se importava com as crianças  Em Jesus, as crianças encontraram acolhimento, amor e atenção.  Nos dias atuais, onde a exploração infantil, fome, a violência doméstica e pedofilia assolam as famílias, a Igreja precisa ter a sensibilidade ética para acolher, amar e interceder pela crianças de nosso país.

15 IBAD – PINDAMONHANGABA/SP  4.4 – Jesus se importava com os oprimidos pelo diabo  Jesus, em seu ministério profético, também se deparou com pessoas possessas de espírito imundo, maligno e diabólico.  4.5 – Jesus se importava com as mulheres  Jesus se importava com as mulheres, no meio de uma sociedade preconceituosa, onde as mulheres, em muitas situações eram tidas como insignificantes e desprezíveis. 

16 IBAD – PINDAMONHANGABA/SP  4.6 – Jesus se importava com Jerusalém  Jesus se importava com a histórica e sagrada cidade de Jerusalém (Mt 23.37). Jesus, sendo profeta, buscou unificar os judeus, porém, mantiveram-se incrédulos e indiferentes à mensagem salvífica do Reino de Deus.  4.7 – Jesus se importava com a limpeza no coração do homem  O coração é considerado o centro das emoções e dos pensamentos. A ética ensinada por Jesus atinge o coração, a mente,a s emoções – ela vem de dentro para fora.

17 IBAD – PINDAMONHANGABA/SP  4.8 – Jesus se importava com a limpeza no Templo  O compromisso de Jesus era com a purificação do Templo (Mt ). Nos dias hodiernos não pode ser diferente, a Casa de Deus deve ser lugar de oração, adoração, restauração de vidas e ensinamento da Palavra.  4.9 – Jesus recebeu ajuda  A caminho da cruz, quando Jesus estava quase desfalecendo e seus passos quase vacilantes, os soldados que estavam espancando a Jesus, agarraram um homem chamado Simão, o Cirineu, obrigando-o a ajudar Jesus a carregar a cruz (Lc ).

18 IBAD – PINDAMONHANGABA/SP  Neste capítulo falaremos da higiene pessoal e da educação alimentar do obreiro.  Nossa expectativa é que cada orientação não soe como uma ordem, mas como sugestões para aperfeiçoarmos as relações com a família, o ministério, a igreja e a sociedade.  5.1 – O Obreiro e a Higiene Pessoal  Higiene pessoal é o procedimento de limpeza em geral do corpo, da roupa, do alimento, do ambiente em que vivemos, e é importante para o nosso relacionamento com as pessoas que nos cercam.

19 IBAD – PINDAMONHANGABA/SP  5.2 – O Obreiro e a Educação Alimentar – Provérbios de Salomão  O rei Salomão nos ensina que as pessoas precisam ter autodomínio diante das refeições, referindo-se à disciplina alimentar.  Alimentar-se educadamente é uma virtude que o obreiro precisa em todas as ocasiões: na família, na casa dos crentes, no encontro com as autoridades, na reunião de ministério, nas festas de casamento, nos banquetes de fim de ano, etc.

20 IBAD – PINDAMONHANGABA/SP  5.3 – O Obreiro no Restaurante  Não fale alto, controle os decibéis;  Evite fazer gracejos com os garçons e funcionários do restaurante;  Evite bocejar sobre a mesa, leve a mão à boca e abaixe a cabeça;  Palitar os dentes à mesa é indelicado  Ao terminar de comer não empurre o prato, nem cruze os talheres sobre o prato, basta colocá-los em posição paralela, com os cabos voltados para você.

21 IBAD – PINDAMONHANGABA/SP  5.4 – O Obreiro e a Cozinha da Igreja  Manter o ambiente da cozinha sempre limpo e com cheiro agradável;  Quem trabalha na cozinha deve lavar as mãos com freqüência;  Quem trabalha deve manter as unhas limpas e aparadas;  Os cabelos devem estar lavados, penteados e protegidos por uma touca.  5.5 – O Obreiro no Trânsito  Não saia atrasado, vindo a correr loucamente pelo trânsito, correndo o risco de provocar ou sofrer acidentes;  Dê preferência aos carros de emergência: ambulância, polícia, bombeiros, etc.  Respeite as normas de trânsito;  Não diga palavras sujas (podres) quando alguém cometer irregularidades no trânsito.

22 IBAD – PINDAMONHANGABA/SP  5.7 – O Obreiro no Púlpito  Cuide da postura;  Evite manusear objetos no púlpito;  Durante a pregação, não descanse a mão no bolso;  Não fique conversando no púlpito;  Não brinque no púlpito, seja reverente;  Não use o púlpito para ofender as pessoas, nem para desmerecê-las.

23 IBAD – PINDAMONHANGABA/SP  5.8 – O Obreiro nos Funerais  Ministrar e dizer palavras de sentimento e solidariedade;  Não deve falar muito, pois nessa hora ninguém suporta ouvir os faladores;  O obreiro não deve usar roupas indecentes, nem roupas coloridas, é melhor usar as cores escuras;  Na preleção, não é bom que o obreiro fique recordando histórias da vida do falecido, a fim de amenizar as dores dos familiares.

24 IBAD – PINDAMONHANGABA/SP  5.9 – O Obreiro e a Correspondência  Ao receber uma correspondência, abra e leia com discrição;  Não abra carta dos outros, porque é ilegal e deselegante, exceto se for telegrama e o destinatário se encontrar ausente;  Quando receber um convite, não demore, responda o mais rápido que puder.  Não envie s desnecessários.

25 IBAD – PINDAMONHANGABA/SP  5.10 – O Obreiro: Recepção e Apresentação  Cumprimente as pessoas com firmeza;  O homem deve se levantar para cumprimentar alguém; a mulher cumprimenta sentada, exceto se chegar uma mulher mais velha;  Cumprimente as pessoas com um sorriso agradável;  O pastor deve ser tratado de forma honrosa, e, por mais jovem que seja, deve ser chamado de “senhor”.

26 IBAD – PINDAMONHANGABA/SP  5.11: O Obreiro: Os Anúncios na Igreja  Os anúncios no culto devem ser breves e objetivos;  Os anúncios importantes precisam ser publicados;  Os anúncios devem ser feitos em reverência; cuidado com a dispersão nesse momento;  Os anúncios devem ser o resultado de um planejamento eficaz na igreja.

27 IBAD – PINDAMONHANGABA/SP  Estudar e interiorizar os ensinamentos da Teologia Pastoral permite-nos crescer e avançar na carreira ministerial. Apesar dos desafios, vale a pena ser obreiro na Casa de Deus, servindo com amor e dedicação, pois vivemos em uma época onde há pessoas que lutam por títulos, fama e posições. É por isso que muitos irmãos-obreiros estão desmaiados pelos chão, resultado de uma vida doente pelo reconhecimento humano e temporal.


Carregar ppt "IBAD – PINDAMONHANGABA/SP A Excelência do Ministério Cristão."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google