A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Trabalho de geografia Nome:Marcos Gabriel e André Freitas e Idevan araujo Escola: Braz Sinigáglia Nºs 01, 26 e 08 Professora:Maria de Lourdes.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Trabalho de geografia Nome:Marcos Gabriel e André Freitas e Idevan araujo Escola: Braz Sinigáglia Nºs 01, 26 e 08 Professora:Maria de Lourdes."— Transcrição da apresentação:

1 Trabalho de geografia Nome:Marcos Gabriel e André Freitas e Idevan araujo Escola: Braz Sinigáglia Nºs 01, 26 e 08 Professora:Maria de Lourdes

2 Regiões geoeconômicas Além da divisão regional brasileira composta por cinco macrorregiões (Sul, Sudeste, Centro-Oeste, Norte e Nordeste), existe outra divisão do território nacional (ainda não oficial). Essa outra proposta de regionalização tem como critérios os aspectos naturais e, principalmente, socioeconômicos, são as chamadas regiões geoeconômicas do Brasil.

3 Amazonas Estados que fazem parte A região geoeconômica Amazônica e formada por todos os estados da região norte do Brasil(com exceção do sul do Tocantins). Quase todo Mato Grosso,e o oeste do Maranhão. Extrativismo A região geoeconômica amazônica é conhecida pelo seu extrativismo ou seja,matéria prima que é tirada da floresta amazônica. O que é usado no extrativismo

4 Produtos de beleza. (cremes, perfumes, shampoo e etc... ) A madeira é extraída para diversas coisas.(molduras,mesas,cadeiras e até fabricação de papel)... Cultura Os índios não tem classes sociais diferente de nós.Todos tem os mesmos direitos e recebem os mesmos tratamentos. Quando um caça, é comida para todos. Apenas instrumentos, como: machados, arco, flecha,são instrumentos pessoais.

5 Boi Garantido Boi vermelho e branco, o Garantido, boi- bumbá que disputa todos os anos contra o boi Caprichoso a consagragação no Festival Folclórico de Parintins, no Amazonas tem uma história muito curiosa. Entenda:Lindolfo Monte verde ouvia muitas estórias do seu avô, ex-escravo de origem maranhense. Uma delas era a de um boi que dançava para divertir adultos e crianças... Um pouco mais do Boi Garantido

6 O boi era feito da carcaça (caveira) de uma rês morta, coberta com tecido. O corpo do boi terminava numa barra de tecido e a pessoa que fazia o boi dançar era chamada tripa. Era o ritual do boi. Lindolfo fundou o boi-bumbá Garantido com a vontade de seguir a brincadeira que seu avô lhe ensinara.

7 Boi Caprichoso O Caprichoso é um dos dois bois que disputam o Festival Folclórico de Parintins. Mais que um boi, ele representa a paixão de sua torcida, chamada carinhosamente de Nação Azul e Branca, Falange Azulada, dentre outros nomes. Um pouco mais do Boi Caprichoso É o Boi que a cada ano se supera em sua criatividade e apresenta na arena do bumbódromo em Parintins, um espetáculo maior e melhor a cada ano.Boi que capricha, boi que conta as lendas e o folclore dos povos da Amazônia. É boi de pescadores, boi dos caboclos, boi dos ribeirinhos, boi da Amazônia e defende o verde das matas.

8 CENTRO-SUL É a região de economia mais dinâmica do país, produzindo a maior parte do P.I.B. nos setores agrário, industrial e de serviços, além de concentrar a maior parte da população. Apesar da maior dinamicidade, o Centro-Sul possui também as contradições típicas do desigual desenvolvimento sócio-econômico brasileiro. O Centro-Sul pode ser sub-dividido em: C

9 om uma superfície de km2, a Região Sul compreende os estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, constituindo a única região brasileira não tropical. O relevo do Sul é formado em sua maior parte pelo Planalto Meridional, que apresenta três patamares limitados por escarpas: ao longo do litoral, ergue-se a primeira escarpa, de altitudes mais elevadas - a Serra do Mar, mais para interior, estende-se um planalto cristalino; a seguir a chamada "Serrinha" forma uma nova escarpa é a Serra Geral, limite do planalto basáltico que se estende até o vale do rio Paraná. No extremo sudoeste do Rio Grande do Sul, desenvolve-se a Campanha Gaúcha, parte brasileira da vasta planície platina (o Pampa). O clima do sul é subtropical úmido fatos que individualiza a região no conjunto brasileiro. A pluviosidade é bem uniforme, e as temperaturas médias são abaixo de 22oC, registrando-se as mínimas nas zonas mais elevadas onde ocorrem a neve ocasional.

10 Na vegetação original do Sul, predominavam as formações florestais: a Mata Atlântica, junto ao litoral; a Floresta Tropical, no norte do Paraná; a Floresta Subtropical com pinheiros (Mata de Araucária). O Celeiro do País A Região Sul possui, atualmente, uma economia agrícola altamente desenvolvida, que vem passando por um intenso processo de modernização, tornando-se uma atividade cada vez mais mecanizada e capitalizada..

11 O norte do Paraná, constitui a área agrícola mais desenvolvida do estado, com uma estrutura fundiária baseada em médias propriedades. Embora o café tivesse sido o principal produto da região, seu cultivo tem perdido o caráter monocultor, com a diversificação das lavouras comerciais (soja, trigo, arroz). O restante do estado tem uma produção agropecuária ampla e variada, além da exploração madeireira. Curitiba é a metrópole da região, com um parque industrial de certo vulto e com crescimento. O Vale do Itajaí, ao norte da encosta catarinense, é a zona mais dinâmica de Santa Catarina: vales profundos, caracterizam essa área de colonização italiana e alemã. Blumenau é o maior centro industrial da região.

12 A zona serrana gaúcha é uma área de colonização alemã e italiana, apresentando uma estrutura fundiária calcada na pequena propriedade. À produção agrícola, extremamente diversificada, vem se somar uma importante atividade pecuária, que alimenta uma próspera indústria frigorífica e de laticínios. Por isso mesmo, o setor agro-industrial foi o que mais cresceu no Sul, no início da década de 90. No Centro-Sul gaúcho, destacam-se duas áreas: a região de Porto Alegre, metrópole que tem expressivo desenvolvimento industrial, a "campanha", caracterizada pelos grandes estabelecimentos pastoris - as estâncias, onde predomina uma pecuária extensiva melhorada.

13 População O processo de ocupação da região, inicia-se com o gado da Campanha Gaúcha. Oriundo de São Vicente, este gado procura as pastagens naturais do sul, não ficando nas matas e serras da região. Imprime o latifúndio, ocupa, mas não estabelece grandes núcleos de povoamento, confundindo-se com as fronteiras castelhana. No litoral do Rio Grande houve, também, no período colonial, o povoamento com casais açorianos, indo até mais para o interior (depressão) e fundando Porto Alegre (Guaíba). A existência de extensas áreas de pastagens naturais favoreceu o desenvolvimento da pecuária extensiva de corte na região Sul, há o predomínio da grande propriedade e o regime de exploração direta, já que a grande criação é extensiva, exigindo poucos trabalhadores, o que explica o fato de haver uma população rural pouco numerosa na

14 A mineração do século XVII gerou um povoamento com núcleo até Laguna, pelo estreito litoral sul. Lagura era, em fins do século XVII, o ponto de apoio da ocupação brasileira no Sul, visando a Sacramento, no estuário do Prata.

15 região. A agricultura, que é desenvolvida em áreas florestais, com predomínio da pequena propriedade e do trabalho familiar, foi iniciada pelos europeus, sobretudo alemães, que predominaram na colonização do sul. A policultura é a prática comum na região às vezes com caráter comercial, sendo o feijão, a mandioca, o milho, o arroz, a batata, a abóbora, a soja, o trigo, as hortaliças e as frutas os produtos mais cultivados. Em algumas áreas, a produção rural está voltada para a indústria, como a cultura da uva para a fabricação de vinhos, a de tabaco de óleos vegetais, a criação de frangos e porcos (associadas à produção de milho) para abastecer as usinas de leite e fábricas de laticínios.

16 Boi Caprichoso O Caprichoso é um dos dois bois que disputam o Festival Folclórico de Parintins. Mais que um boi, ele representa a paixão de sua torcida, chamada carinhosamente de Nação Azul e Branca, Falange Azulada, dentre outros nomes. Um pouco mais do Boi Caprichoso É o Boi que a cada ano se supera em sua criatividade e apresenta na arena do bumbódromo em Parintins, um espetáculo maior e melhor a cada ano.Boi que capricha, boi que conta as lendas e o folclore dos povos da Amazônia. É boi de pescadores, boi dos caboclos, boi dos ribeirinhos, boi da Amazônia e defende o verde das matas.

17 Boi Caprichoso O Caprichoso é um dos dois bois que disputam o Festival Folclórico de Parintins. Mais que um boi, ele representa a paixão de sua torcida, chamada carinhosamente de Nação Azul e Branca, Falange Azulada, dentre outros nomes. Um pouco mais do Boi Caprichoso É o Boi que a cada ano se supera em sua criatividade e apresenta na arena do bumbódromo em Parintins, um espetáculo maior e melhor a cada ano.Boi que capricha, boi que conta as lendas e o folclore dos povos da Amazônia. É boi de pescadores, boi dos caboclos, boi dos ribeirinhos, boi da Amazônia e defende o verde das matas.

18 Estados O Nordeste tem 10 estados. Porém alguns são só partes de outros estados que fazem parte de outra região, pois a maior parte dele é dessa região ( exemplo: Minas Gerais ). Esses são os estados: Rio grande do norte, Alagoas, Sergipe, Paraiba, Ceara, Pernambuco, Uma parte de maranhão, uma parte de Minas Gerais, A maioria da Bahia, Piauí. Turismo do Litoral Agropecuária no interior HidrografiaVegetaçãoCulturaNordeste

19 O povo nordestino é conhecido por sua alegria e grande animação. Tem festas de origens indígenas, européias e africanas. As festas mais conhecidas são: Bumba meu boi, Carnaval, Festa de São João, Vaquejada, Festa ao Senhor Bom Jesus da Lapa, Maracatu e muitas outras. A comida típica é cheia de sabor e são únicas, ou seja, só encontradas nessa região. Alguns exemplos: acarajé, caranguejada, torta de camarão, sarapatel, sururu de capote, buchada, sorvete de bacuri e ainda tem muitas frutas como: jambo, cajá, umbu e caju.

20 O relevo nordestino é caracterizado por planaltos, depressões e planícies. Na porção oeste, estão localizados os Planaltos e Chapadas da bacia do rio Parnaíba (Chapada Diamantina), na região central, está a depressão que ocupa a maior parte do Nordeste, causada pelo rio São Francisco, no litoral estão as planícies e tabuleiros, e, numa parte leste (mas não no litoral), está o planalto da Borborema, que é um dos principais responsáveis pela seca (impede as chuvas de chegarem ao sertão), na divisa entre os estados do Ceará, Pernambuco e Piauí está a Chapada do Araripe.vbacia do rio ParnaíbaChapada Diamantinario São Franciscolitoralplanalto da BorboremasecaCearáPernambuco PiauíChapada do Araripe relevo

21 Hidrografia A rede fluvial do Nordeste é composta por muitos rios temporários, que secam durante boa parte do ano. O rio principal, o Rio São Francisco, é um dos maiores do Brasil, e corta desde o sul da região, passa pelo interior e deságua no Oceano Atlântico. Ele é de extrema importância para o nordeste, pois é a salvação para milhões de habitantes do sertão nordestino. Também é muito utilizado para transporte de cargas e pessoas, irrigação de lavouras.Rio São Franciscosertão

22 Clima A Região geoeconômica do Nordeste do Brasil apresenta média de anual de temperatura entre 20° e 28° C. Nas áreas situadas acima de 200 metros e no litoral oriental as temperaturas variam de 24° a 26°C. As médias anuais inferiores a 20°C encontram-se nas áreas mais elevadas da chapada Diamantina e do planalto da Borborema. Existem três climas predominantes: o tropical úmido, presente no litoral do Nordeste; o tropical, presente entre o semi-árido e o litoral e em parte do Norte de Minas Gerais; e o semi-árido, presente em todo o Sertão.médiaClitoraltemperaturaschapada Diamantinaplanalto da Borborematropical úmidoNordestetropical semi-áridoSertão

23 Referências: Todas as informações deste trabalho foram retiradas da internet


Carregar ppt "Trabalho de geografia Nome:Marcos Gabriel e André Freitas e Idevan araujo Escola: Braz Sinigáglia Nºs 01, 26 e 08 Professora:Maria de Lourdes."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google