A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

HISTÓRIA ECLESIÁSTICA Aula 6 A ASCENSÃO DO ISLÃ. NASCE O ISLÃ

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "HISTÓRIA ECLESIÁSTICA Aula 6 A ASCENSÃO DO ISLÃ. NASCE O ISLÃ"— Transcrição da apresentação:

1 HISTÓRIA ECLESIÁSTICA Aula 6 A ASCENSÃO DO ISLÃ

2 NASCE O ISLÃ

3 ISLÃ Na península arábica, região de passagem de caravanas que transportavam mercadorias do Oriente para o Ocidente, viviam tribos nômades politeístas que disputavam rotas comerciais e fontes de água.

4 ISLÃ O comércio era a principal riqueza e fez surgir cidades como Meca, onde nasceu Maomé, por volta do ano 570 d.c. Maomé pertencia a um ramo pobre da família Coraishita que dominava a região.

5 ISLÃ Maomé foi condutor de caravanas e comerciante até os 40 anos, período em que teve contato com cristãos e judeus, povos com crenças monoteístas, ou seja, que cultuavam a um só Deus.

6 ISLÃ Em Meca predominavam as práticas politeístas, com a influên-cia de crenças persas que divinizavam os poderes da natureza. Sendo um centro comercial e ponto de convergência de viajantes, as práticas monoteístas dos cristãos e judeus não eram desconhecidas.

7 ISLÃ O vizinho império Bizantino era cristão e a diáspo- ra dos judeus permitiu que os árabes conhecessem esses povos e seus costumes religiosos. O principal templo de Meca era a Caaba, onde estava a pedra negra que era adorada por diferentes tribos, pois segundo a tradição, esta havia caído do céu.

8 ISLÃ Conforme diz o Corão, quando Maomé tinha por volta de 40 anos, ele passou a ter visões nas quais Deus falava com ele por meio do anjo Gabriel. Maomé foi chamado por Deus (Alá em árabe) para ser seu profeta, levar a sua palavra e estabelecer o monoteísmo na península arábica.

9 ISLÃ Pelos ditos de Maomé, Deus tinha mandado vários profetas ao mundo, entre eles Abraão, Moisés e Jesus. Maomé seria o último e o maior deles. No entanto ele não era um ser divino, como se afirma de Jesus Cristo no cristianismo.

10 ISLÃ Maomé começou a pregar a partir das revelações recebidas que foram escritas e divulgadas após a sua morte no Corão (recitação). Os primeiros convertidos árabes eram seduzidos pela simplicidade e austeridade da mensagem: submissão a Deus e o dever de se purificar antes do julgamento final.

11 ISLÃ A pregação do princípio monoteísta e a condenação de outros cultos desagradaram os comerciantes de Meca que controlavam a Caaba. Os ensinamentos de Maomé se propagavam e em nome do Deus único, havia a incumbência de praticar a justiça e proteger os órfãos, as viúvas e os mais pobres daquela sociedade.

12 ISLÃ Perseguido, Maomé e alguns discípulos se dirigiram para Medina, que ficava cerca de 350 km de Meca. Esse deslocamento de Maomé no ano de 622 ficou conhecido como Hégira e marcou o início do calendário muçulmano.

13 Islã Em Medina, Maomé converteu muitas pessoas e organizou a cidade de acordo com os seus ensina- mentos. Foi em Medina que resolveu retornar a Meca, proclamando uma Jihad (esforço) para levar a mensagem divina e combater os infiéis. Esse esforço, tornou-se uma ação militar e por isso, muitas vezes é chamado de guerra santa.

14 Islã Nos dez anos que separam sua fuga e sua morte, em 632 d.c, Maomé converteu a maioria das tribos árabes, às vezes usando a força por meio dos exércitos que formara e unificou os povos que eram dispersos.

15 Islã A retomada de Meca era fundamental para o profeta que afirmara ter tido a revelação de que a Caaba tinha sido construída por Abraão, a quem se atribuiu a fundação do monoteísmo e a seu filho Ismael.

16 Islã A pedra negra, o objeto sagrado mais importante da tradição muçulmana, havia sido entregue pelo próprio anjo Gabriel a Ismael.

17 Islã Desta forma, todo convertido ao Islamismo deveria orar em direção à Meca e visitar a cidade pelo menos uma vez na vida. A retomada de Meca teria a finalidade de retirar outros símbolos e objetos religiosos de dentro da Caaba e deixar apenas a pedra negra.

18 Caaba

19 Islã Alguns dos princípios e deveres do islamismo: - professar a fé nos ensinamentos do profeta de só existir um Deus. Só há um Deus que é Alá, e Maomé é o seu profeta; - todo convertido deve fazer orações cotidianas em hon- ra de Alá e voltado para Meca, onde está a pedra negra, símbolo do compromisso e da amizade entre Deus e os homens;

20 Islã - todo muçulmano deve peregrinar até Meca pelo menos uma vez na vida; - a esmola é obrigatória para quem pode dá-la; - o fiel deve jejuar no mês sagrado de ramadã, que é o período em que aconteceu a iluminação, ou seja, quando o anjo Gabriel falou com Maomé.

21 Islã O Corão é um livro para ser recitado em orações litúrgicas e possui uma estrutura repetitiva que facilita a memorização e a incorporação de regras morais e civis.

22 Islã Dentre essas regras destaca-se a proibição de bebidas alcoólicas, a necessidade de proteger os órfãos e as viúvas, o dever de ser hospitaleiro, a possibilidade de praticar a poligamia e a condenação severa do roubo.

23 Islamismo x Cristianismo O Islamismo tornou-se a segunda maior religião do mundo e continua expandindo-se: Eles negam no cristianismo: A Trindade Que Jesus é O Messias Que Jesus tenha morrido na cruz A necessidade de morte vicária

24 A conquista de Jerusalém e Constantinopla Os sucessores de Maomé, chamados califas, eram líderes políticos-religiosos e com a Arábia já unificada, levaram o Islã a outros territórios.

25 A conquista de Jerusalém e Constantinopla Em aproximadamente um século, foi construído o Império Sarraceno, com a conquista da Palestina, Síria, Egito, Irã, Iraque, África do Norte, Índia, Espanha e várias ilhas mediterrâneas.

26 Crescimento do Islã Meca Medina

27 Causas da Expansão Vitoriosa dos Árabes Religiosas: morrer em batalha garante entrada no céu; 1) Econômicas: expandir as fronteiras além do deserto e pilhar os despojos dos adversários; 2) Militares: tropas disciplinadas, soldados e camelos adaptados ao deserto; 3) Afinidade Racial e Cultural: Haviam árabes em todos os locais tomados;

28 Causas da Expansão Vitoriosa dos Árabes 4) Fraqueza dos Adversários: lutas entre os impérios bizantino e havia enfraquecido a ambos; 5) Tolerância Muçulmana: Os árabes exigiam apenas obediência ao Islã

29 A conquista de Jerusalém e Constantinopla A capital do império que era Meca, foi transferida para Damasco e a dinastia dos omíadas impulsionou as conquistas em direção ao ocidente. Um grande feito dessa dinastia, foi a conquista de Constantino- pla e Jerusalém no século VII, sendo esta última considerada sagrada por Judeus, Cristãos e muçulmanos.

30 A conquista de Jerusalém e Constantinopla Para estes, a cidade foi o lugar onde Maomé, depois de transportado de Meca, teria iniciado sua viagem aos céus, conforme está escrito no Corão.

31 A conquista de Jerusalém e Constantinopla Devido às diferenças entre grupos, o mundo muçulmano foi dividido em vários califados. Com a ascensão da dinastia dos abácidas, que se concentraram na Síria, surgiram outros califados independentes como o dos fatímidas no Egito e os almorávidas na Espanha. A destruição da unidade política também levou a disputas religiosas formando dois grupos principais:

32 Divisão 1) Os sunitas – além do Corão, seguiam os ensinamentos reunidos na Suna (coletâneas de histórias piedosas de Maomé). Moderados, aceitavam como líder político pessoas eleitas pelos fiéis, como era a tradição das tribos do deserto.

33 Divisão 2) Os xiitas - aceitavam apenas o Corão e como líderes políticos, apenas os descendentes de Maomé. Esse grupo minoritário queria o cumprimento integral dos preceitos muçulmanos.

34 Bibliografia 1) Curso Intensivo de Teologia, volume 1, Ministério IDE 2) História Eclesiástica, de Euzébio de Cesaréia GRAÇAS A DEUS POR JESUS CRISTO, NOSSO SENHOR E SALVADOR!


Carregar ppt "HISTÓRIA ECLESIÁSTICA Aula 6 A ASCENSÃO DO ISLÃ. NASCE O ISLÃ"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google