A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

42Então, erguendo a voz, exclamou: «Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "42Então, erguendo a voz, exclamou: «Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre."— Transcrição da apresentação:

1

2 42Então, erguendo a voz, exclamou: «Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre.

3 Maria acabou de receber do Arcanjo Gabriel a noticia de que ele foi escolhida para se tornar a mãe do FILHO DO ALTÍSSIMO. É algo ela não compreende, algo de insuspeitado, que surpreende a sua vida, dando-lhe uma viravolta completa.

4 A sua vida humilde e sossegada foi radicalmente interrompida: encontra-se agora sozinha diante de uma novidade absoluta. Pensa em José, seu esposo, nos seus parentes e amigos … serão eles capazes de a compreender?

5 Maria precisa de alguém … para partilhar esse segredo tão íntimo … como Deus actua … como ela foi escolhida, a paz e a alegria que infundiu nEla… Precisa de alguém para partilhar as grandes coisas que Deus fez nEla e a alegria íntima do coração.

6 O próprio Deus, pelo Anjo, oferece a Maria uma amiga humilde e sábia : a sua prima ISABEL. Ela também experimentou a intervenção divina e foi chamada a uma resposta de fé. Isabel representa aquela voz amiga de que todos precisamos para seguirmos o caminho do Senhor.

7 Agora compreendemos porque «Maria pôs-se a caminho e dirigiu-se à pressa para a montanha, a uma cidade da Judeia.» (Lc 1,39). O Encontro de Maria com Isabel nunca deixará de nos surpreender. Com a simplicidade da fé partilharam o mistério mais incomunicável e incompressível do mundo.

8 Neste mundo incrédulo, duvidoso e pragmático, duas pessoas se encontram na amizade e partilham o projecto de Deus. Elas que foram escolhidas para o realizar. Na verdade, nada é impossível a Deus!

9 O próprio Deus interveio para realizar a salvação prometida. Não escolheu os poderosos, mas duas mulheres do povo. Serão elas a mudar o decorrer da história de toda a humanidade.

10 Maria respondeu «faça-se em mim» e imediatamente deu-se conta de que a única pessoa com que podia confirmar o seu «sim» era Isabel.

11 Foi suficiente uma simples saudação… depois ficaram juntas três meses partilhando as maravilhas de Deus e encorajando-se em aderir ao Seu projecto de amor. Isabel tornar-se consciente de que ela é a mãe do «profeta do Altíssimo» (Lc 1,76). Maria cresce na sua consciência de tornar-se Mãe do «Filho do Altíssimo» (Lc 1,32).

12 41Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, o menino saltou-lhe de alegria no seio e Isabel ficou cheia do Espírito Santo. 42Então, erguendo a voz, exclamou: «Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre. 43E donde me é dado que venha ter comigo a mãe do meu Senhor? 44Pois, logo que chegou aos meus ouvidos a tua saudação, o menino saltou de alegria no meu seio. 45Feliz de ti que acreditaste, porque se vai cumprir tudo o que te foi dito da parte do Senhor.»

13 A visitação ensina o significado da amizade e da comunhão. A graça de Deus não actua plenamente em mim, em ti, em nós se não vivemos em comunidade. Todos precisamos de alguém que nos escute e, com as suas palavras amigas, nos confirmem e ajudem a reforçar o sentido da fé e da nossa vocação.

14 Ninguém pode viver isolado, tão pouco aqueles que o Senhor chama. Todos precisamos de apoio na nossa caminhada de fé. Maria e Isabel acreditaram, mas também precisaram de partilhar, não podiam «esperar» no isolamento. A maior intervenção de Deus foi acolhida e partilhada em comunidade.

15 A vida em graça não isola as pessoas. Não podemos viver sozinhos, cada um por sua conta, mas em comunidade. A graça impele para a amizade, para a comunhão, que são os lugares sagrados do crescimento.

16 A Igreja é comunhão de pessoas. Ninguém avança sozinho. Cada um precisa de um irmão, de uma voz amiga que o encoraje e o confirme na sua caminhada, como aconteceu a Maria e Isabel. O chamamento de Deus é pessoal, pois Ele chama a cada um pelo nome, mas é sempre comunitário para ser confirmado e ajudado a crescer até a sua plena maturidade.

17 O teu crescimento não pode acontecer sem a ajuda dos outros. Juntos formamos o Corpo Místico de Cristo, a Família dos Filhos de Deus; somos as «pedras vivas» do templo do Senhor. A Igreja é COMUNHÃO. Por isso ninguém pode realizar-te sozinho, sem a ajuda dos outros. Se tu mudar, todo o mundo muda contigo. Se tu parar, todo o mundo arrefece! Maria ensina que é muito importante que tu sinta profundamente esta ligação com a comunidade a qual tu pertences.

18 Maria, tu és para nós modelo de vita. Rebebeste o anuncio do Anjos, escolhida entre todas as mulheres, concebeste pelo poder do Espírito Santo, bendita és tu e bentido é o fruto do teu ventre, Jesus. Mas não ficaste sozinha, sentiste a necessidade de ser ajudada e de partilhar as maravilhas do Senhor. Na tua humildade, precisaste de alguém que te encoragiassse e te confirmasse na fé e na vocação. Mãe, que ninguém de nós se isole. Ajuda-nos, Maria, para que impelidos pelo Spirito Santo, sintamos a necessidade dos outros, a urgencia de partilhar a nossa fé e vocação, dom de alegria e esperança. Como tu encontraste Isabel, que cada um de nós encontre uma voz amiga que nos ajude e confirme nesta caminhada rumo ao Pai. Maria, Mãe de Jesus e da Igreja, dá-nos uma fé simples e humilde, aberta a deixar-se ajudar e trabalhar juntos, testemunhando a nossa fé.


Carregar ppt "42Então, erguendo a voz, exclamou: «Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google