A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Vinícius C. Pinheiro Departamento de Seguridade Social OIT – Genebra Bruxelas, Julho de 2009 Pacto Mundial para o Emprego: A Agenda.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Vinícius C. Pinheiro Departamento de Seguridade Social OIT – Genebra Bruxelas, Julho de 2009 Pacto Mundial para o Emprego: A Agenda."— Transcrição da apresentação:

1 Vinícius C. Pinheiro Departamento de Seguridade Social OIT – Genebra Bruxelas, Julho de 2009 Pacto Mundial para o Emprego: A Agenda do Trabalho Decente para Combate à Crise

2 Sumário Da crise financeira à crise social Panorama das medidas de tomadas de combate à crise Pacto Mundial para o Emprego

3 Da crise financeira à crise social...

4 A quebra do Lehman Brothers em Setembro originou um pânico financeiro que arrasou os mercados globais... Mercados emergentes EUAEUA Euro Area Set-2008 MSCI equity price indexes, Janeiro 2005=100 Redução de 30% da renda familiar Perdas estimadas equivalentes a USD 1 bilião nos mercados de valores mundiais Impactos nos Fundos de Pensões de todo o mundo Contra ç ão sem precedentes no consumo Fonte: Banco Mundial, Global Economic Prospects, 2009

5 A retração do consumo nos países ricos é uma das principais vias de contágio para os países em desenvolvimento… % Crescimento anual do volume de comércio internacional Fonte: Banco Mundial, Global Economic Prospects, 2009

6 A segunda via de contágio é a redução nos fluxos de capitais para o mundo em desenvolvimento... Projeção Percentagem Fluxo líquido de de capitais privados / PIB nos países em desenvolvimento Fonte: Banco Mundial, Global Economic Prospects, 2009

7 Outras vias de contágio… Remessas internacionais Turismo Redução das doações e recursos para cooperação técnica internacional Diminuição do investimento estrangeiro direto

8 A economia global está se contraindo pela primeira vez em meio século… Crescimento real do PIB Fonte: Banco Mundial, Global Economic Prospects, 2009

9 Sinais incipientes de recuperação à vista... Os mercados de crédito parecem ter estabilizado e os mercados secundários começam a reaparecer Os mercados de ações parecem ter estabelecido um patamar mínimo Otimismo em relação ao aumento dos investimento na UE (Alemanha) e do consumo (Bélgica) Estímulo da China a começar a funcionar

10 Perspectivas? A recuperação poderá começar em 2010… mas o ritmo é incerto, e depois? % Países em Desenvolvimento Países de Alto Rendimento Previsão Taxas de crescimento anual do PIB (%) Forma da próxima recessão: U, L ou W? Fonte: Banco Mundial, Previsões Económicas Globais, 2009, e GEP Update, 2009.

11 The day after tomorrow… Falências e destruição de postos de trabalho, diminuição da demanda por trabalho; Aumento do desemprego, subemprego e informalidade; As pequenas e microempresas são duramente atingidas; Pressão sobre os salários conduz à redução do poder de compra da sociedade de renda baixa e média; Aumento da pobreza: cerca de 90 milhões de trabalhadores adicionais (Banco Mundial) / retrocesso em relação às metas do milênio; Diminuição da cobertura e densidade de contribuição dos sistemas de pensões; baixa rentabilidade de fundos de pensão reduz taxas de reposição Aumento do déficit público; Protecionismo, limitando recuperação mundial; Restrição à imigração e descriminação contra trabalhadores estrangeiros: Instabilidade política e social; Riscos geopolíticos.

12 Taxa de desemprego nos países desenvolvidos poderá se recuperar a partir de 2011… Fonte: FMI

13 Nível de emprego mundial em diferentes cenários de recuperação…

14 O ritmo de recuperação do nível de emprego não será igual... EUA: Evolução da taxa de desemprego estandardizada, Fonte : OCDE.

15 Algumas categorias de emprego são mais vulneráveis... ESPANHA: Evolução do nível de emprego por tipo de contrato

16 Medidas de resposta à crise…

17 Países desenvolvidos As respostas foram significativas: medidas financeiras para resgatar bancos e revitalizar o crédito. Estímulos fiscais e monetários: 3,1 % do PIB em incentivos fiscais, no total, entre , e cortes nas taxas de juros entre 2 a 3 pontos em média. As medidas sociais e específicas para o mercado do trabalho representam 13,7% do total dos pacotes fiscais.

18 Composição dos pacotes anticrise em 40 países desenvolvidos em termos de valores por tipo de medidas Fonte: OIT

19 Algumas medidas adotadas... Medidas destinadas à retenção do trabalho: Prestações associadas ao trabalho e previsões de trabalho a curto prazo Regimes de desemprego parcial Competências/ações de formação: Fundos de formação para trabalhadores dispensados Aumento na formação Extensão das prestações de desemprego Prorrogação do período de elegibilidade Extensão das pessoas cobertas Incentivos de contratação para os empregadores Facilitar a transição do mercado laboral e apoiar os grupos vulneráveis Reforço da infra-estrutura e do ambiente empresarial Investir no verde e numa economia baseada no conhecimento

20 Pacto Mundial para o Emprego

21 Pacto Mundial pelo Emprego: A agenda do Trabalho Decente em resposta à crise Adotado na 98ª Sessão da Conferência Internacional do Trabalho em 19/06/2009 (4 mil delegados tripatidos de 183 países, incluindo 9 chefes de Estado). Faz parte da resposta coordenada do sistema das Nações Unidas contra a crise que será discutida no próximo encontro do G20. Mensagem política e conjunto de opções de medidas concretas propostas pelos atores da economia real Emprego e proteção social no centro das políticas de combate à crise, não apenas para aliviar os impactos, mas também para revitalizar a economia Visão futura: construir uma globalização justa e sustentável com respeito ao meio ambiente, creação de empregos e empresas sustentáveis, respeito ao direito dos trabalhadores, promoção da igualdade de gênero, e proteção aos grupos vulneráveis.

22 Acelerar a criação de postos de trabalho, recuperação do emprego e apoio às empresas Impulsionar a demanda agregada e a manutenção dos níveis dos salários através de pacotes de estímulo macroeconômico. Evitar espiral deflacionária. Garantir o apoio e fluxos de crédito a empresas, sobretudo a micro, pequenas e médias empresas; desenhar políticas específicas para as pymes e a cooperativas; Apoiar as pessoas que procuram emprego: (i) políticas ativas de emprego eficazes e focalizadas (ii) formação professional e desenvolvimento de competencias empresariais (iii) fortalecimento dos serviços públicos de emprego Investimentos no desenvolvimento de competencias laborais para melhorar empregabilidade em particular dos grupos vulneráveis ou que perderam, incentivos à mobilidade da mão de obra Emprego e proteção social no centro das políticas do combate da crise... Emprego e proteção social no centro das políticas do combate da crise...

23 Acelerar a criação de postos de trabalho, recuperação do emprego e apoio às empresas (continuação) Limitar ou evitar a perda de postos de trabalhos e apoiar as empresas para que os postos sejam preservados por meio de mecanimos de trabalho partilhado, desemprego parcial, redução da carga horária combinado com o desenvolvimento de competências Regimes públicos de garantia de emprego que ofereçam trabalho temporário (obras públicas emergenciais e outros programas que incluam a economia informal) Aumentar o investimento em infra-estrutura, investigação, desenvolvimento e emprego verde Políticas específicas para grupos mais afetados pela crise, jovens em situação de risco e trabalhadores migrantes Emprego e proteção social no centro das políticas do combate da crise... Emprego e proteção social no centro das políticas do combate da crise...

24 Promover sistemas de proteção social Introduzir transferências monetárias para os pobres para satisfazer as suas necessidades imediatas e aliviar a pobreza Construir um sistema de segurança social adequado para todos, sustentado por um regime básico de proteção social (piso social), que inclua assistência médica básica, pensões mínimas por velhice e invalidez, benefícios para familias com crianças, e renda mínima combinada com sistemas públicas de garantia de emprego para os desempregados e trabalhadores pobres. Aumentar a uração e cobertura dos benefícios de desemprego, combinado com medidas para incentivar a procura de trabalho. Proporcionar benefícios mínimos garantidos nos países em que fundos de pensão e de saúde podem não ter um financiamento adequado para garantir a adequada proteção dos trabalhadores Extender a proteção social a trabalhadores temporários e ocasionais Reforço dos atuais regimes de proteção social

25 Fortalecer o respeito pelas normas internacionais do trabalho para... Evitar uma espiral descendente de prearização das condições de trabalho e sustentar a recuperação econômica Aumentar a vigilância em relação ao trabalho escravo e infantil e discriminação no trabalho, em especial em relação aos migrantes Respeito à liberdade sindical e reconhecimento do importante papel da negociação coletiva. Convenções fundamentais da OIT como às relativas à política de emprego, salários, seguridade social, relação de trabalho, condições de trabalho, migrantes, horas de trabalho e diálogo social têm um papel fundamental A Declaração Tripartida de Princípios da OIT sobre Empresas Multinacionais e Política Social é uma ferramenta útil para todas as empresas. Normas internacionais do trabalho

26 Diálogo social: Negociação coletiva, identificando prioridades e estimulando a ação Especialmente nos momentos de maior tensão social, o respeito e o uso de mecanismos de diálogo social devem ser promovidos, incluindo a negociação coletiva, a qual é apropriada em todos os níveis. O diálogo social é um mecanismo valioso para a concepção de políticas que se possam adaptar às prioridades nacionais. Reforço das capacidades de gestão e controlo do trabalho são elementos importantes que incluem a protecção dos trabalhadores, segurança social, as políticas de mercados de trabalho e diálogo social Diálogo social...

27 Visão futura: Constituir uma globalização justa e sustentável Para dar cumprimento às recomendações e opções de política do Pacto Global de Emprego, é necessário equacionar a questão do financiamento. Os países em desenvolvimento com espaço fiscal limitado exigem um apoio especial. A cooperação internacional para construir um marco regulador do setor financeiro, promover o comércio e evitar o protecionismo, coordenar estratégias de ação integradas anti-crise con foco em medidas sutentáveis do ponto de vista ambiental e apoiar os países menos desenvolvidos no alcance dos objetivos do milênio.

28 Obrigado!


Carregar ppt "Vinícius C. Pinheiro Departamento de Seguridade Social OIT – Genebra Bruxelas, Julho de 2009 Pacto Mundial para o Emprego: A Agenda."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google