A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Espírito de corrupção António Pedro Dores Corrupção e Ética em Democracia: O Caso de Portugal ISCTE, 15 Junho 2007.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Espírito de corrupção António Pedro Dores Corrupção e Ética em Democracia: O Caso de Portugal ISCTE, 15 Junho 2007."— Transcrição da apresentação:

1 Espírito de corrupção António Pedro Dores Corrupção e Ética em Democracia: O Caso de Portugal ISCTE, 15 Junho 2007

2 Espíritos de corrupção Níveis e graus de liberdade: a) conspiração (luta política e corrupção); b) oportunismo (corrupção activa); c) gestão de oportunismos (corrupção passiva). Segredo social Método indirecto (inquérito) e não judicial (onde se procuraria uma verdade oficial, material e positiva)

3 Laxismo nacional perante a corrupção? Risco de populismo Risco de judicalismo

4 O que é corrupção? O que é corrupção? Será um acto contra a Lei? Contra o Povo? Contra a Moral? Políticas anti-corrupção (prioridades e sensibilidades) Qual o nosso papel? O dos partidos? e da comunicação social?

5 Políticas anti-corrupção P18. Na sua opinião, qual das seguintes áreas deveria ser assumida como prioritária pelo Governo a curto prazo? E qual a segunda? E qual a terceira? (Mostrar lista 15) (Registar uma resposta por coluna) 1º Lugar 2º Lugar 3º Lugar Imigração Crescimento económico Combate à corrupção Segurança Défice e despesa Pública Combate ao desemprego Ambiente Educação Saúde Sustentabilidade da Segurança Social Não sabe Não responde999999

6 Controvérsia

7 Que tipo de Estado se quer? estável neoliberal regulação securitário

8 A emergência do secundário

9 Lugar estimado das preocupações com a corrupção

10 Crime e comportamentos sociais P10. Utilizando uma escala de 1 a 4 em 1 significa Discordo totalmente e 4 significa Concordo totalmente, diga-me por favor, em que medida concorda ou discorda com cada uma das seguintes afirmações: (Mostrar lista 9) (Ler cada uma das frases e registar uma resposta por frase) Se não sabe registar 7 Se não responde registar 9 a) O comportamento tem que ser ilegal para ser denominado de corrupto.___ b) Se a acção for feita por uma causa justa não se trata de corrupção.___ c) Não podemos chamar de corrupto um comportamento praticado pela generalidade das pessoas. d) Se uma pessoa actuar com desconhecimento da lei não a podemos chamar de corrupta e) Se o resultado de uma acção for benéfico para a população em geral não se trata de corrupção.___ f) Os jornalistas devem informar os cidadãos sobre práticas ilícitas na esfera pública e política g) Os jornalistas podem fazer revelações sobre a vida privada dos políticos___ h) Os jornalistas podem revelar informação que está sob o segredo de justiça___ Nota: negrito nos não não estava no original

11 Teste ao populismo

12 Partidos não se distinguem por motivações populistas

13 Diferentes formas de resistência ao populismo Causa justa Beneficio para população Comportamento geral

14 Responsabilidades eminentemente políticas na luta contra a corrupção

15

16 Conclusões e hipóteses Combate à corrupção é eficaz? Não (80%) Que responsabilidades temos? Gosto pelo futebol (23%) 74% prontos a produzir denúncias. Mas 16% dos inquiridos não denunciaria, por: a)medo de represálias (38%) b)não gostar do papel social de acusador (22%) c)não esperar mudanças provocadas por denúncias (18%).

17 Urbanidade e qualificações escolares


Carregar ppt "Espírito de corrupção António Pedro Dores Corrupção e Ética em Democracia: O Caso de Portugal ISCTE, 15 Junho 2007."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google