A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Marte O planeta vermelho Trabalho realizado por: *Mónica Pilar Nº12 *Ricardo Figueiredo Nº16.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Marte O planeta vermelho Trabalho realizado por: *Mónica Pilar Nº12 *Ricardo Figueiredo Nº16."— Transcrição da apresentação:

1 Marte O planeta vermelho Trabalho realizado por: *Mónica Pilar Nº12 *Ricardo Figueiredo Nº16

2 Bilhete de identidade Símbolo - Distância do sol – km (1,524 U.A.) Período de translação dias Período de rotação – 24 horas 37 minutos e 12 segundos Velocidade orbital – 24,13 km/segundo Diâmetro – 6796 km Massa – 6,4219 x 10 elevado a 23 Volume – 0,151 x o volume da terra Densidade média – 3,94 gramas/ centímetro cúbico Temperaturas extremas – 17ºC e -143 ºC

3 Gravidade na superfície – 0,38 vezes o valor da gravidade da terra Principais gases da atmosfera – dióxido de carbono (95%), nitrogenio(2,7) Satélites conhecidos – 2 satélites (fobos e deimos) Anéis – não tem Achatamento de Marte – 0,006 Inclinação orbital – 1,8º Marte

4 Constituição de Marte O conhecimento actual do interior de Marte sugere que pode ser constituído por uma crosta fina, semelhante à da Terra, um manto e um núcleo. Marte é formado por rocha sólida, embora o núcleo seja constituído por rocha e ferro fundido. Assim deverá ter um grande núcleo de ferro. A composição da superfície é fundamentalmente de basalto vulcânico com um alto conteúdo em óxidos de ferro que proporcionam o vermelho característico da superfície. As áreas vulcânicas ocupam cerca de 10 porcento da superfície do planeta. Algumas crateras mostram sinais de erupção recente e têm lava petrificada nos cantos.

5 Relevo Marte tem zonas de latitude alta que contêm água e dióxido de carbono gelados, a maior montanha do sistema solar - o Olympos Mons, um desfiladeiro imenso, planícies, antigos leitos de rios secos, tendo sido recentemente descoberto um lago gelado. No planeta Marte existem planícies do norte, que foram alisadas por torrentes de lava, contrastam com o terreno montanhoso do sul O Sul de Marte é velho, alto, e escarpado com crateras semelhantes à da Lua, contrasta bastante com o Norte que é jovem, baixo e plano. Vastitas Borealis é a mais vasta planície do Norte e circunda o planalto gelado chamado Planum Boreum e as dunas extensas de Olympia Undae no pólo norte. As planícies dão lugar aos planaltos e às terras extensas da zona do equador e do hemisfério sul. Dos poucos planaltos do norte, destaca-se Syrtis Major que é das marcas mais visíveis a partir da Terra. Lunae Planum a norte do desfiladeiro Valles Marineris e Daedalia Planum a sul dos Montes de Tharsis são os mais extensos planaltos de Marte. São características menores da morfologia da superfície, a presença de pequenas colinas semelhantes a dunas e de uma espécie de canais cavados que têm todo o aspecto de leitos de rios já secos.

6 Os vulcões em Marte são muito grandes, provavelmente basálticos e de leves inclinações. Olympus Mons (Monte Olímpo) é um vulcão extinto com 27 km de altura, 600 quilómetros de diâmetro. Assim, é a maior montanha do sistema solar e é mais de treze vezes maior que a altura da Serra da Estrela(2000 m - Portugal) os vulcões marcianos são pouco numerosos, mas são testemunhas do passado violento e vulcânico daquela zona Vulcão Olympus Mons

7 Atmosfera A atmosfera de Marte é bastante diferente da atmosfera da Terra. É composta principalmente por dióxido de carbono com pequenas porções de outros gases. Os seis componentes mais comuns da atmosfera são: Dióxido de Carbono (CO2): 95.32% Azoto (N2): 2.7% Árgon (Ar): 1.6% Oxigénio (O2): 0.13% Água (H2O): 0.03% Néon (Ne): % Marte tem neve carbónica, calotas polares de gelo seco, tempestades de poeira e redemoinhos.

8 Ao contrário do céu azul da Terra, Marte tem um céu amarelo- acastanhado, excepto durante o nascer e o pôr-do-sol que toma uma cor rosa e vermelha. Se a atmosfera fosse limpa de poeira, o céu de Marte seria tão azul como o da Terra. Em alturas que há menos poeira, a cor do céu é então mais próxima ao azul da Terra. Pôr-do-sol em Marte

9 Clima Os pólos estão cobertos por calotas polares formadas por gelo seco (dióxido de carbono congelado) e gelo de água. Estas calotas tornam-se menores na Primavera e chegam a desaparecer durante o Verão, devido ao aumento da temperatura. Quando chega o inverno e com a chegada de temperaturas inferiores a °C, o depósito de gelo é coberto por um manto de neve carbónica que se produz com a congelação da atmosfera de dióxido de carbono. No Verão austral, o dióxido de carbono congelado evapora por completo, deixando uma capa residual de gelo de água.

10 Apesar da atmosfera ténue, formam-se manchas de nuvens e nevoeiro e ventos intensos varrem poeiras, tornando o céu rosado. Em certas regiões, especialmente entre Noachis e Hellas, desencadeia-se uma tempestade local violenta que arranca do solo seco imponentes massas de poeira. Esta poeira, por ser muito fina, eleva-se a grandes altitudes e, em semanas, cobre o solo todo do hemisfério, ou até mesmo a totalidade do planeta. Remoinho de poeira

11 Hidrografia O ciclo da água em Marte é diferente do da Terra devido à pressão atmosférica ser tão baixa: a água encontra-se no solo, em forma de gelo, à temperatura de -80 °C, mas quando a temperatura se eleva, o gelo converte-se em vapor sem passar ao estado líquido. Marte à primeira vista parece um imenso deserto, e que sempre foi assim. No entanto, imagens de sondas que observaram o planeta detectaram vários leitos de rios secos. Mais recentemente descobriu-se um lago gelado à superfície e sugeriu-se a existência de gelo subterrâneo, em que em, pelo menos um local, a existência de um mar de gelo. Com a confirmação da existência de água congelada no subsolo do planeta, alguns supõem que esta água possa sustentar micróbios marcianos.

12 Luas Marte tem dois pequenos satélites naturais: Fobos e Deimos, ambos deformados, possivelmente asteróides carbonácios capturados pelo planeta. Foram descobertos por Asaph Hall em Agosto de Ambos os satélites estão ligados pela força gravítica apontando sempre a mesma face. Já que Fobos é mais veloz a orbitar Marte que o próprio planeta a girar, a força da gravidade irá diminuir o seu raio orbital, que já é o mais curto conhecido no sistema solar, o que poderá levar à fragmentação de Fobos. Deimos Fobos

13 De onde vem o nome Marte? Marte era o nome do deus grego ares. Ele era o deus da guerra. O planeta Marte provavelmente recebeu este nome devido a sua cor vermelha. Lembra-se que Marte as vezes e chamado planeta vermelho. Interessante e que o deus romano Marte era o deus da agricultura antes de se tornar associado com o deus grego ares. Aqueles em favor de colonizar e transformar Marte em uma nova terra podem preferir este simbolismo. Na língua inglesa Marte tem um nome de mars, o que deu origem ao nome do mês march (março).

14 Definições Período de translação movimento de um planeta em torno do Sol Período de rotação movimento de um planeta em torno de si próprio. Gravidade á superfícies é a força de atracão mútua que os corpos materiais exercem uns sobre os outros. Do ponto de vista prático, a atracão gravitacional confere peso aos objectos e faz com que caiam ao chão quando são soltos no ar (como a atracão é mútua, a Terra também se move em direcção aos objectos, mas apenas por uma ínfima fracção). Ademais, a gravitação é o motivo pelo qual a Terra, o sol e outros corpos celestiais existem: sem ela, a matéria não se teria aglutinado para formar aqueles corpos e a vida como a entendemos não teria surgido. A gravidade também é responsável por manter a Terra e os outros planetas em suas respectivas órbitas em torno do Sol e a lua em órbita em volta da Terra, bem como pela formação das marés e por muitos outros fenómenos naturais.


Carregar ppt "Marte O planeta vermelho Trabalho realizado por: *Mónica Pilar Nº12 *Ricardo Figueiredo Nº16."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google