A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 Classificação de Solos. 2 Estrutura da aula 1.Objetivos 2.Sistemas de Classificação 3.Sistema Unificado de Classificação de Solos (SUCS) 4.Classificação.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 Classificação de Solos. 2 Estrutura da aula 1.Objetivos 2.Sistemas de Classificação 3.Sistema Unificado de Classificação de Solos (SUCS) 4.Classificação."— Transcrição da apresentação:

1 1 Classificação de Solos

2 2 Estrutura da aula 1.Objetivos 2.Sistemas de Classificação 3.Sistema Unificado de Classificação de Solos (SUCS) 4.Classificação da American Association of State Highway and Transportation Officials (AASHTO) 5.Classficações Baseadas na Pedologia

3 3 1. Objetivos A classificação de solos em grupos com comportamento similar, em termos de índices simples, pode fornecer aos enngenheiros geotécnicos indicativos sobre as propriedades de engenharia dos solos a partir da experiência acumulada. Índices simples Granulometria LL, IP Sistema de Classificação (Linguagem) Estimativa de propriedades de engenharia Alcançar objetivos de engenharia Uso da experiência acumulada Communicação entre engenheiros

4 4 2. Sistemas de Classificação Dois sistemas tradicionais comumente usados: Sistema Unificado de Classificação de Solos (SUCS). Sistema da American Association of State Highway and Transportation Officials (AASHTO)

5 5 3. Sistema Unificado (SUCS) Quatro divisões principais: (1)Granulares (2)Finos (3)Solos orgânicos (4)Turfas Orígem do SUCS: O sistema foi desenvolvido pelo Professor A. Casagrande visando a construção de pistas de pouso e decolagem de aviões durante a 2ª Guerra Mundial. Posteriormente (1948) foi modificado pelo Prof. Casagrande, o U.S. Bureau of Reclamation, e o U.S. Army Corps of Engineers para estender seu emprego a barragens, fundações e outras construções.

6 6 3.1 Definição de Tamanho de Grão Matacões Pé-de- mão PedregulhosAreias Siltes e Argilas Graúdo Miúdo GrossaFinaMédia 300 mm 75 mm 19 mm No mm No mm No mm No mm

7 7 3.2 Orientação Geral Solos granulares: Pedreg. Areia Solos finoss: Silte Argila NO mm Granulometria C u C c LP, LL Gráfico da Plasticidade 50 % NO mm Ensaios necessários: Peneiramento Limites de Atterberg LL>50 LL <50 50%

8 8 3.3 Símbolos Símbolos de solos: G: Gravel - Pedregulho S: Sand - Areia M: Silt - Silte C: Clay - Argila O: Organic - Orgânico Pt: Peat - Turfa Símbolos do LL: H: High (Alto) LL (LL>50) L: Low (Baixo) LL (LL<50) Símbolos de graduação: W: Well-graded (Bem-graduado) P: Poorly-graded (Mal-graduado) Exemplo: SW, Areia bem-graduada SC, Argila arenosa SM, Areia siltosa, MH, Silte com elevado LL

9 9 3.4 Gráfico da Plasticidade (Holtz and Kovacs, 1981) LL PI HL Linha A geralmente separa materiais mais argilosos de materiais siltosos, e os orgânicos dos inorgânicos. Linha U indica o limite superior para solos em geral. Nota: Se os limites medidos estão à esquerda da linha U, deve-se verificar os ensaios.

10 Procedimento para Classificação Materiais granulares Distribuição granulométrica Solos finos LL, IP (Santamarina et al., 2001) Highly

11 Exemple 30% passa peneira % passa peneira 4 LL=33% IP=12% IP= 0.73(LL-20), linha A IP=0.73(33-20)=9.49 SC ( 15% pedregulho) Areia argilosa com pedregulho (Santamarina et al., 2001) % passando peneira 200 = 30 % % passando peneira 4 = 70% LL= 33% IP= 12% Highly

12 Solos Orgânicos Solos muito orgânicos - Peat (Group symbol PT) - Turfas Se a amostra for composta primordialmente por tecido vegetal em vários estágios de decomposição, tiver textura de fibrosa a amorfa, cor de marrom escuro a preto e cheiro orgânico, deve ser designada como solo muito orgânico e classificado como turfa, peat, Pt. Argila ou silte Orgânico (símbolo dos grupos OL or OH): O limite de liquidez (LL) do solo após secagem em estufa é menor do que 75% do LL antes da secagem. Se isto se cumprir, o primeiro símbolo é O. O segundo símbolo é obtido localizando-se os valores de IP e LL (sem secagem em estufa) no gráfico da plasticidade.

13 Casos limítrofes (Doil símbolos) Nas seguintes três condições, a dupla simbologia deve ser usada. Solos granulares com 5% a 12% fines. Em torno de 7 % de finos pode mudar a ordem de magnitude da condutividade hidráulica de materiais granulraes. O primeiro símbolo indica se a fração grossa é bem ou mal-graduada. O segundo símbolo desceve o teor de finos. Por exemple: SP-SM, areia mal- graduada com silte. Solos finos com limites dentroda zona sombreada (IP entre 4 and 7% e LL entre 12 and 25%). Difícil distinção entre materiais mais siltosos ou argilosos. CL-ML: Argila siltosa, SC-SM: Areia siltosa. Solos contendo frações fina e graúda similares. posíve simbologia dupla GM-ML

14 14 Casos Limítrofes (Resumo) (Holtz and Kovacs, 1981)

15 15 4. Sistema da American Association of State Highway and Transportation Officials (AASHTO) Origem do sistema da AASHTO: (construção de estradas) Este sistema foi originalmente desenvolvido por Hogentogler e Terzaghi em 1929 como sendo o Public Roads Classification System. Posteriormente sofreu várias revisões. O sistema atual AASHTO (1978) baseia-se na versão de 1945.

16 Definição do Tamanho de Grão Matacões PedregulhoAreia Silte-Argila GrossaFina 75 mm No mm No mm No mm

17 Orientação Geral 8 grupos principais: A1~ A7 (com vários sub-grupos) e solos orgânicos A8 Ensaios necessários: peneiramento e limites de Atterberg O índice de grupo, equação empírica, é usado para avaliar solos dentro de um grupo (sub-grupos). O propósito original deste sistema de classificação é seu uso na construção de estradas (qualificação do subleito). A4 ~ A7A1 ~ A3 Materiais Granulares 35% passa na peneira 200 Matreiais silto-argiloso 36% passa na peneira 200 Usa-se LL e IP para separar materiais siltosos de argilosos Usa-se LL e IP para separar materiais siltosos de argilosos (apenas no grupo A2)

18 Índice de Grupo Para sub-grupos A-2-6 e A-2-7 O primeiro termo é determinado pelo LL O segundo termo é determinado pelo IP Em geral, a qualificação deum solo como subleito de pavimento é inversamente proporcional ao índice de grupo, IG. Usar apenas o segundo termo F200: porcentagem que passa na peneira No.200

19 Classificação Das, 1998

20 Classificação (Cont.) Das, 1998 Note: The first group from the left to fit the test data is the correct AASHTO classification.

21 Exemplo Passa na No % LL=70%, IP=32% LL-30=40 > IP=32% Arredondando A-7-5(33) Passa na No % LL=70%,IP=32% LL-30=40 > IP=32%


Carregar ppt "1 Classificação de Solos. 2 Estrutura da aula 1.Objetivos 2.Sistemas de Classificação 3.Sistema Unificado de Classificação de Solos (SUCS) 4.Classificação."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google