A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A Formação dos Estados Ibéricos e a expansão marítima A expansão marítima.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A Formação dos Estados Ibéricos e a expansão marítima A expansão marítima."— Transcrição da apresentação:

1 A Formação dos Estados Ibéricos e a expansão marítima A expansão marítima

2 Aula 4 FEB 1Mônica Yukie Kuwahara2 OBJETIVOS DE HOJE Conhecer algumas das características sócio econômicas da Europa no Século XIV e XV Reconhecer a importância das ações da Dinastia de Avis para o processo de expansão marítima português Identificar as principais condições necessárias ao processo de expansão marítima

3 Aula 4 FEB 1Mônica Yukie Kuwahara3 O século XIV no resto da Europa (1) Este século inaugura o fim do período de expansão da economia medieval, quando os progressos foram contínuos em todos os domínios Neste século houve desenvolvimento da manufatura e do comércio, com intercâmbios intensos no Mediterrâneo, no Mar Negro, no Mar do Norte e Báltico

4 Aula 4 FEB 1Mônica Yukie Kuwahara4 O século XIV no resto da Europa (2) Neste século houve liberação da população rural que passa a ocupar e povoar regiões antes desabitadas Houve aperfeiçoamento da circulação monetária e crescimento da população das cidades

5 Aula 4 FEB 1Mônica Yukie Kuwahara5 O estancamento no século XV Desenvolvimento verificado no século anterior é refreado: –Fome: 1315 e 1317 – morrem de uma população estimada de homens –Peste: 1347 a 1350 – morre 1/3 da população –Conturbações políticas e sociais Itália – lutas civis França e Inglaterra – Guerra dos Cem anos

6 Aula 4 FEB 1Mônica Yukie Kuwahara6 A crise do sistema feudal A crise surge da FORMA pela qual a estrutura feudal reage ao impacto da economia de mercado O recrudescimento do comércio instala um setor mercantil, desenvolve um setor urbano, promove dissolução de laços servis próximas às rotas comerciais, embora reforce os laços servis onde o contato com o mercado é realizado pelas camadas superiores da ordem feudal

7 Aula 4 FEB 1Mônica Yukie Kuwahara7 Mais impactos do comércio Próximo às rotas, o desenvolvimento do comércio leva à perda de domínio do mercado por parte do produtor propiciando insurreições urbanas. Longe das rotas, exigia-se cada vez mais dos servos gerando insurreições camponesas Resultado: conflitos sociais que restringem o comércio, prejudicado também pelo entrave monetário

8 Aula 4 FEB 1Mônica Yukie Kuwahara8 Saída da crise... A unificação territorial e a centralização política foram, de forma geral, respostas à crise social do sistema feudal. Nesse sentido, formaram-se Estados Nacionais como respostas políticas às tensões. Estados estes marcados pelo protecionismo às suas economias emergentes. Em Portugal foi diferente?

9 Aula 4 FEB 1Mônica Yukie Kuwahara9 Portugal, por motivos distintos, estabeleceu de forma pioneira A escassez de mão de obra A crise agrícola A crise do sistema feudal

10 Aula 4 FEB 1Mônica Yukie Kuwahara10 Em Portugal... Conforme discutimos na Aula 3, a sociedade portuguesa mostrava: –Inadequada às atividades e relações da produção agrícola –Ganhos de comércio de especiarias garantiam o suprimento das necessidades da população Assim, à época dos descobrimentos, Portugal não aplicava uma política protecionista aos produtos portugueses, ao mesmo tempo que possuía um poder central já consolidado e superior a qualquer outro segmento da sociedade

11 Aula 4 FEB 1Mônica Yukie Kuwahara11 A dinastia de Avis D. João I, primeiro rei da dinastia em 1385, estabelece as alianças estratégicas com a burguesia mercantil, garantindo assim os recursos para o empreendimento comercial Investimentos para inovações e acordos com a burguesia contribuíram para a expansão marítima, uma vez que garantiram a tecnologia necessária

12 Aula 4 FEB 1Mônica Yukie Kuwahara12 As características de Portugal às vésperas dos grandes descobrimentos Espírito aventureiro e de pilhagem (devido às guerras) População desacostumada à produção agrícola Unificação política e territorial Sociedade agrária de livres camponeses Economia importadora Ausência de política protecionista

13 Aula 4 FEB 1Mônica Yukie Kuwahara13 As pré condições para a expansão Estado Nacional centralizado – para dirimir conflitos e centralizar recursos Integração Territorial – para reduzir mobilidade de mão de obra e garantir a existência de um equivalente universal (dinheiro) Burguesia Mercantil – para prover recursos ao investimento de alto risco que representa a expansão Conhecimentos tecnológicos

14 Aula 4 FEB 1Mônica Yukie Kuwahara14 Referências ALENCASTRO, Luiz Felipe de. A economia política dos descobrimentos in NOVAES, Adauto (org) A descoberta do Homem e do Mundo. São Paulo: Companhia das Letras, 1998, pp PIRRENNE, H. História Econômica e Social da Idade Média. 6ª São Paulo: Mon Jou, 1982, cap. 7

15 Aula 4 FEB 1Mônica Yukie Kuwahara15 LEITURAS RECOMENDADAS BUENO, Eduardo. A viagem do descobrimento: A verdadeira história da expedição de Cabral. Coleção Terra Brasilis. Rio de Janeiro: Objetiva, 1998 DOMINGUES, Francisco Contente. Arte e técnica nas navegações portuguesas: das primeiras viagens à armada de Cabral in NOVAES, Adauto (org) A descoberta do Homem e do Mundo. São Paulo: Companhia das Letras, 1998, pp


Carregar ppt "A Formação dos Estados Ibéricos e a expansão marítima A expansão marítima."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google