A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

INTRODUÇÃO Homeostase: manutenção das condições internas do organismo para seu funcionamento. manutenção do equilíbrio de água e sais (equilíbrio osmótico),

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "INTRODUÇÃO Homeostase: manutenção das condições internas do organismo para seu funcionamento. manutenção do equilíbrio de água e sais (equilíbrio osmótico),"— Transcrição da apresentação:

1

2 INTRODUÇÃO Homeostase: manutenção das condições internas do organismo para seu funcionamento. manutenção do equilíbrio de água e sais (equilíbrio osmótico), remoção de resíduos metabólicos controle do pH EXCREÇÃO

3 Amônia custo energético de produção tóxico quantidade de H 2 O para diluição (amoniotélicos) Resíduos nitrogenados Ác. úrico custo energético de produção tóxico quantidade de H 2 O para diluição (uricotélicos) Ureia produto intermediário entre amônia e ác. úrico (ureotélicos)

4 Animais amoniotélicos

5 Animais uricotélicos

6 Animais ureotélicos

7 Estruturas de excreção dos animais Protozoários – vacúolo contrátil Poríferos – superfície corpórea Cnidários – superfície corpórea Platelmintes – solenócitos ou protonefrídeos ou células flama Nematelmintes – túbulos em H Anelídeos – nefrídeos Moluscos – metanefrídeos (rim – órgão de Bojanus) Crustáceos – glândulas verdes ou glândulas antenais Aracnídeos – glândulas coxais Insetos – túbulos de Malpighi Equinodermas – sistema ambulacrário Peixes Anfíbios rins mesonéfricos Répteis Aves Mamíferos rins metanéfricos

8 SISTEMA EXCRETOR HUMANO Rins: produção de urina Ureteres: condução da urina até a bexiga Bexiga: armazenamento da urina Uretra: eliminação da urina para o meio

9 Rins Órgãos com forma de grãos de feijão localizados na cavidade abdominal (região dorsal) Apresentam região cortical e região medular Cada rim contém cerca de 1milhão de néfrons (unidades estruturais e funcionais dos rins) Sobre os rins encontram-se as glândulas adrenais ou supra-renais

10 Néfrons Corpúsculo renal (cápsula de Bowman e glomérulo) Túbulos néfricos (túbulo contorcido proximal, alça de Henle, túbulo contorcido distal)

11 FORMAÇÃO DA URINA Ureia - produzida no fígado (ciclo da ornitina), e liberada na corrente sanguínea Nos glomérulos, parte do plasma sanguíneo atravessa a parede dos capilares, originando o filtrado glomerular, que fica retido no interior da cápsula de Bowman (cápsula renal) *Filtrado glomerular: H 2 O, aminoácidos, sais, glicose, vitaminas, uréia e outras substâncias

12 Durante a passagem do filtrado pelos túbulos néfricos algumas substâncias (glicose, sais, H 2 O e outras) são reabsorvidas para vasos sanguíneos adjacentes (transporte ativo, osmose e difusão). Os vasos sanguíneos também promovem secreção de substâncias o interior dos túbulos néfricos URINA = (FG + ST) - RT FG – filtrado glomerular ST – secreção tubular RT – reabsorção tubular

13

14 AÇÃO HORMONAL ADH (hormônio anti-diurético) Estimula a reabsorção de H 2 O pelos túbulos néfricos (diminui o volume de urina – aumenta a concentração) É inibido por ação do álcool etílico A deficiência de ADH provoca a diabetes insípido

15 Aldosterona Estimula a absorção de sais pelos túbulos néfricos Fator natriurético atrial Produzido pelo átrio direito do coração Aumenta a produção de filtrado glomerular, portanto aumenta a produção de urina e diminui a pressão arterial

16 Cálculo renal (pedra no rim) Formações sólidas (cristais) a partir de sais minerais ou outras de outras substâncias (oxalato de cálcio, ácido úrico...). Os cristais podem migrar para as vias urinárias (dor e outras complicações). Causas: Alterações anatômicas... Baixo fluxo urinário; Distúrbios metabólicos; Infecções;

17 Tratamentos Medicamentos – diuréticos, antibióticos, alopurinol... Litotripsia extracorpórea – ondas ultrassônicas. Nefrolitotomia percutânea – endoscópio inserido no rim. Uteroscopia – endoscópio inserido nas vias urinárias. Nefrolitotomia – cirurgia aberta. Prevenção Dieta controlada (redução de alimentos ricos em proteínas, sal, oxalato, vitamina D...). Ingestão de bastante líquido (6 a 8 copos de água por dia).

18 Gota Doença inflamatória, reumatológica e metabólica devido à elevação de ácido úrico no sangue (hiperuricemia), o qual se deposita nas articulações.

19 Osmorregulação em animais aquáticos Invertebrados marinhos São capazes de se manter isotônicos em relação ao meio. - Absorção de sais pelas brânquias - Eliminação de urina bastante diluída Invertebrados dulcícolas São hipertônicos em relação ao meio, empregam os mesmos mecanismos dos invertebrados marinhos

20 Peixes ósseos marinhos Hipertônicos em relação ao meio (tendem a ganhar água por osmose) Absorvem sais pelas brânquias Não bebem água Produzem grande volume de urina Hipotônicos em relação ao meio (tendem a perder água por osmose) Produzem pequeno volume de urina Ingerem água do mar Eliminam sais pelas brânquias Peixes ósseos dulcícolas

21 (dulcícola)(marinho)

22 Peixes cartilaginosos (tubarões) Toleram grandes concentrações de ureia no sangue (uremia fisiológica), tornando-os isotônicos em relação ao meio.


Carregar ppt "INTRODUÇÃO Homeostase: manutenção das condições internas do organismo para seu funcionamento. manutenção do equilíbrio de água e sais (equilíbrio osmótico),"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google