A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Sucessão Ecológica Processo gradativo de colonização de um habitat, no qual a composição das comunidades - e do próprio ambiente – se altera ao longo do.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Sucessão Ecológica Processo gradativo de colonização de um habitat, no qual a composição das comunidades - e do próprio ambiente – se altera ao longo do."— Transcrição da apresentação:

1 Sucessão Ecológica Processo gradativo de colonização de um habitat, no qual a composição das comunidades - e do próprio ambiente – se altera ao longo do tempo. Ambiente inóspito – apresentam diversas condições que inviabilizam o surgimento e manutenção da vida. Matéria orgânica ausente Umidade muito baixa Temperaturas muito altas Luminosidade muito alta Estabilidade do solo baixa

2 Sucessão Ecológica Processo gradativo de colonização de um habitat, no qual a composição das comunidades - e do próprio ambiente – se altera ao longo do tempo. Ambiente inóspito – apresentam diversas condições que inviabilizam o surgimento e manutenção da vida. Matéria orgânica aumenta Umidade aumenta Temperaturas mais amenas (sem extremos) Luminosidade diminui nos estratos mais baixos Estabilidade aumenta Ao longo da sucessão, as características do ambiente se alteram

3 Sucessão Ecológica Processo gradativo de colonização de um habitat, no qual a composição das comunidades - e do próprio ambiente – se altera ao longo do tempo. Ambiente inóspito – apresentam diversas condições que inviabilizam o surgimento e manutenção da vida. Matéria orgânica aumenta Umidade aumenta Temperaturas mais amenas (sem extremos) Luminosidade diminui nos estratos mais baixos Estabilidade aumenta Ao longo da sucessão, as características do ambiente se alteram As espécies que resistem às adversidades do ambiente, iniciando a sua colonização, são coletivamente chamadas de espécies pioneiras.

4 Espécies Pioneiras Espécies que modificam, pouco a pouco, as condições naturais do ambiente inóspito: - reduzem a amplitude das variações térmicas - aumentam a retenção de água na região (umidade) - aumentam a quantidade de matéria orgânica (atividade decompositora) - aumentam a estabilidade do solo (raízes)

5 Sucessão Ecológica Processo gradativo de colonização de um habitat, no qual a composição das comunidades - e do próprio ambiente – se altera ao longo do tempo. Ambiente inóspito – apresentam diversas condições que inviabilizam o surgimento e manutenção da vida. Sucessão Primária - ocorre em ambientes onde a vida não existia inicialmente.

6 Sucessão Ecológica Processo gradativo de colonização de um habitat, no qual a composição das comunidades - e do próprio ambiente – se altera ao longo do tempo. Ambiente inóspito – apresentam diversas condições que inviabilizam o surgimento e manutenção da vida. Sucessão secundária - ocorre em ambientes que já foram previamente habitados. Por essa razão, reúne condições menos inóspitas (ou seja, mais favoráveis) para o desenvolvimento de novas comunidades biológicas. Exemplos: - Campos de cultivo abandonados; - Áreas desabitadas; - Áreas queimadas; - Áreas de vegetação derrubada.

7 Sucessão Ecológica Exemplos de sucessão secundária. Campo de cultivo abandonado

8 Sucessão Ecológica Exemplos de sucessão secundária. Áreas desabitadas Áreas queimadas Ex: Sucessão secundária da população de gramíneas em um prazo de 4 anos.

9 Sucessão Ecológica Exemplos de sucessão secundária. Áreas de vegetação derrubada As espécies pioneiras de sucessão secundária podem ser mais exigentes, pois o ambiente está relativamente pronto para sua instalação.

10 Sucessão Ecológica A sucessão não leva sempre à formação de um ambiente florestal. As características da comunidade ao término do processo de sucessão dependem da característica do ambiente e das populações que o constituem.

11 Sucessão Ecológica A sucessão não leva sempre à formação de um ambiente florestal. As características da comunidade ao término do processo de sucessão dependem da característica do ambiente e das populações que o constituem. Quando a sucessão termina, diz-se que a comunidade atingiu seu estado clímax. Neste momento, a estabilidade do ambiente é máxima.

12 Sucessão Ecológica A sucessão não leva sempre à formação de um ambiente florestal. As características da comunidade ao término do processo de sucessão dependem da característica do ambiente e das populações que o constituem. Quando a sucessão termina, diz-se que a comunidade atingiu seu estado clímax. Neste momento, a estabilidade do ambiente é máxima.

13 A produtividade do Ecossistema Corresponde ao total de matéria orgânica produzida, em gramas (g), durante um certo período de tempo em uma dada área. - Produtividade Primária Bruta (PPB) = massa total de matéria orgânica produzida/tempo/área. O processo biológico diretamente relacionado à PPB é a fotossíntese. Descontando desse total a quantidade de matéria orgânica consumida pela comunidade na respiração (queima – ou combustão – da matéria orgânica para fornecimento de energia celular). Neste caso, temos a produtividade primária líquida (PPL), que pode ser representada pela equação: PPL = PPB – R A produtividade de um ecossistema depende de diversos fatores, dentre os quais os mais importantes são a luz, a água, o gás carbônico e a disponibilidade de nutrientes.

14 A produtividade do Ecossistema Corresponde ao total de matéria orgânica produzida, em gramas (g), durante um certo período de tempo em uma dada área. - Produtividade Primária Bruta (PPB) = massa total de matéria orgânica produzida/tempo/área. O processo biológico diretamente relacionado à PPB é a fotossíntese. Descontando desse total a quantidade de matéria orgânica consumida pela comunidade na respiração (queima – ou combustão – da matéria orgânica para fornecimento de energia celular). Neste caso, temos a produtividade primária líquida (PPL), que pode ser representada pela equação: PPL = PPB – R O que deve acontecer com a PPB e com a PPL durante a sucessão ecológica? Como estariam as taxas de PPB e de PPL em uma comunidade clímax?

15 Evolução das Comunidades durante a Sucessão As espécies pioneiras são gradativamente substituídas pelas espécies seres e clímax (mais exigentes), pois perdem na competição por recursos naturais; Aumento da biodiversidade, criando novos nichos ecológicos; A complexidade do ecossistema aumenta; Surgem novos microclimas: conjunto de condições ambientais particulares do habitat ao qual estão adaptadas determinadas espécies; Aumento da estabilidade do ecossistema e de suas comunidades, estabelecendo-se um equilíbrio dinâmico (Homeostase); Aumento da PPB (e sua estabilização na comunidade clímax) e diminuição da PPL (pois ao longo da sucessão a taxa de respiração da comunidade aumenta: lembrar que PPL = PPB – R).

16 PPB biomassa respiração PPL Taxas de crescimento tempo de sucessão Variação da do Ecossistema e das Comunidades ao longo da Sucessão Ecológica.

17 (Unicamp 2003) Em um frasco (Fig. I) contendo uma cultura estável (clímax) de uma comunidade constituída de 6 espécies de organismos microscópicos planctônicos (ver legenda), foi acrescentada uma certa quantidade do mesmo meio de cultura, dando início a uma nova sucessão ecológica. Após 7, 15 e 22 dias (Figs. II, III e IV, respectivamente), foram analisados o número de indivíduos de cada espécie, a produção líquida por biomassa (P/B) e a diversidade de espécies. (Obs: espécies com número menor que 100 indivíduos não estão representadas nas figuras dos frascos). a) Que curva do gráfico acima representa a relação P/B e que curva mostra a diversidade de espécies? Explique. b) Indique uma situação possível de ocorrer na natureza que corresponda a esse experimento.

18 Observe o gráfico a seguir, que representa um vegetal que foi pesado ao longo de 11 anos: Em qual intervalo de tempo ele apresentou a maior produtividade primária líquida?

19


Carregar ppt "Sucessão Ecológica Processo gradativo de colonização de um habitat, no qual a composição das comunidades - e do próprio ambiente – se altera ao longo do."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google