A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Estrutura das Comunidades Formas de Estudo: pelas espécies que as compõem pelas contribuições que dão ao conjunto pelo modo como contribuem para a formação.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Estrutura das Comunidades Formas de Estudo: pelas espécies que as compõem pelas contribuições que dão ao conjunto pelo modo como contribuem para a formação."— Transcrição da apresentação:

1 Estrutura das Comunidades Formas de Estudo: pelas espécies que as compõem pelas contribuições que dão ao conjunto pelo modo como contribuem para a formação da estrutura qual importância das espécies o que determina o número de espécies em dada comunidade Objetivo do estudo: entender como as comunidades interagem no meio abiótico.

2 Comunidade = Unidade Complexa Para o estudo das comunidades é necessário fazer simplificações para que se possa compreendê- las. Comunidade é parte do ambiente total ! O que determina o perfil das comunidades no ambiente terrestre é a estrutura da vegetação.

3 Definições Espécie = estrutura básica da comunidade Composição específica = quantidade e qualidade das espécies que formam a comunidade Estrutura Vertical = estratificação vertical (no solo, abaixo do solo, nas copas, nos caules, na água ou sob a água) = qualidade e quantidade de luz que entra e é absorvida pelos diferentes estratos gradiente de luz, é o que determina a estratificação, a absorção e o aproveitamento da luz solar conforme a posição do organismo no estrato.

4 Exemplo - estratificação em um lago Luz solar ao entrar no lago sofre refração (muda seu percurso ao longo da massa de água) Isso determina que: o que favorece um tipo de fauna associadaalgas verdes clorofiladas (fixas ao substrato) fiquem nas porções superiores (menor profundidade) - o que favorece um tipo de fauna associada o que favorece outro tipo de fauna associadaalgas com pigmentos acessórios (fixas ao substrato) fiquem nas porções inferiores (maior profundidade) - o que favorece outro tipo de fauna associada Gradiente de Luzdadas as características doorganismo ! Gradiente de Luz determina a posição no estrato dadas as características do organismo !

5 Estratificação Horizontal (quase sempre ocorre associada à estratificação vertical) Também é conhecida pelo nome de padrões de distribuição. Padrões de distribuição: tem rara ocorrência na natureza. Ao acaso - quando não existe relação de dependência na distribuição de um indivíduo com outro da mesma espécie igual possibilidades de ocorrência (ex. serpentes e todos os predadores) tem rara ocorrência na natureza. tem rara ocorrência na natureza. Uniforme ou regular - quando a distância entre os indivíduos é relativamente regular (ex. bosques de Pinus sp e todas as aves que demarcam território pelo canto) tem rara ocorrência na natureza.

6 Estratificação Horizontal (II) (quase sempre ocorre associada à estratificação vertical) Agregada ou contagiosa - quando os organismos ocorrem formando grupos agregados. É a forma mais comum de distribuição encontrado na natureza. Motivos manchas de microambientes favoráveis e sua distribuição no espaço (umidade do solo, sol, alimento, abrigo) tipo de reprodução dos organismos (sexuada ou assexuada) relações ecológicas intra-específicas (relacionamento social)

7 Relações Temporais São determinantes os ciclos (diários e/ou anuais) - determinando a estratificação e as adaptações dos organismos e sua flexibilidade ao ambiente e padrão de reprodução biológica: da luz (dia e noite) e temperatura (sol) da umidade (chuva) marés (salinidade ou não) A estratificação e sua estabilidade é o que determina o ritmo da sucessão ecológica e a evolução as paisagem !

8 Nicho ecológico Posição temporal e espacial na natureza Conceito do Hipervolume - Hutchinson (1957) Soma de todas as interações de um organismo em seu ambiente (fatores bióticos e abióticos)

9 Exemplo Volume Ambiental (ou abiótico) Para temperatura = devem ser considerados os valores máximos e mínimos Para pluviosidade = idem Umidade do Ar Luminosidade Volume Biótico Relações Ecológicas Alimento Ecofisiologia do organismo Problema: manejo impossível para tantas variáveis !

10 Nicho e Biodiversidade = Manejo Nicho fundamental = abióticos = conjunto de recursos que podem ser fisiologicamente utilizados pelo organismo Nicho Realizado = bióticos = relações ecológicas, fontes de alimento se combinam e podem operar em uma área oferecendo a posição real do organismo dando condições de sobrevivência Nicho Trófico = capacidade, variedade ou especialização alimentar O nicho é delimitado pelas limitações fisiológicas do organismo em questão

11 Biodiversidade Diversidade Biológica diz respeito à variabilidade de organismos existentes dentro da comunidade número de comunidades no espaço número de espécies dentro da comunidade número de indivíduos dentro da espécie É um instrumento de controle e monitoramento de populações e comunidades de água (cálculos matemáticos)

12 Exemplo Espécie A B C D E Comunidade A B

13 Diversidade Biológica - Conceito A diversidade biológica depende da quantidade de nichos, que por sua vez dependem da estrutura espacial e da sazonalidade (ritmo temporal do ambiente e da natureza) Diversidade é o produto da formação de novas espécies que tentam se especializar cada vez mais, para melhor ocupar os espaços disponíveis

14 Conclusões Para manejo é necessário o estudo de populações Deve-se conhecer os fatores limitantes Alta Diversidade = baixa dominância No clímax as populações mantêm densidade populacional equilibrada


Carregar ppt "Estrutura das Comunidades Formas de Estudo: pelas espécies que as compõem pelas contribuições que dão ao conjunto pelo modo como contribuem para a formação."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google