A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Os Critérios Ergonômicos para Interfaces Humano-Computador Walter de Abreu Cybis Junho, 2003 Laboratório de Utilizabilidade da Informática Departamento.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Os Critérios Ergonômicos para Interfaces Humano-Computador Walter de Abreu Cybis Junho, 2003 Laboratório de Utilizabilidade da Informática Departamento."— Transcrição da apresentação:

1 Os Critérios Ergonômicos para Interfaces Humano-Computador Walter de Abreu Cybis Junho, 2003 Laboratório de Utilizabilidade da Informática Departamento de Informática e Estatística Universidade Federal de Santa Catarina

2 Critérios Ergonômicos para IHC Scapin&Bastien, 1993 Scapin&Bastien, 1993 Condução Condução Carga de Trabalho Carga de Trabalho Controle do Usuário Controle do Usuário Adaptabilidade Adaptabilidade Gestão de Erros Gestão de Erros Significado dos Códigos e Denominações Significado dos Códigos e Denominações Homogeneidade/Consistência Homogeneidade/Consistência Compatibilidade Compatibilidade

3 Critérios Ergonômicos para IHC A condução A condução refere-se aos meios empregados para orientar, situar, conduzir, informar e ajudar o usuário na interação com o computador. Convite/Presteza Convite/Presteza Agrupamento e distinção entre itens Agrupamento e distinção entre itens Agrupamento e distinção por formato Agrupamento e distinção por localização Feedback imediato Feedback imediato Legibilidade Legibilidade

4 Os Critérios Ergonômicos para IHC Os Critérios Ergonômicos para IHC Condução.... Condução.... Convite/Presteza Convite/Presteza –títulos para telas, janelas e caixas de diálogo;títulos –rótulos para campos e mostradores de dados;rótulos –orientações e informações necessárias presentes nas telas;orientações –cabeçalhos para listas, colunas e tabelas de dados;cabeçalhos –títulos para gráficos e seus eixos;

5 Os Critérios Ergonômicos Condução... Condução... Convite/Presteza Convite/Presteza –indicadores de continuidade para apresentações de dados, botões de comando e opções de menu;indicadores de continuidade –convite às interações em links e botões de navegação; –ajuda acessível (on-line), contextual e orientada à tarefas; –bolhas de ajudabolhas de ajuda –botão de ajuda nas caixas de diálogo e nas mensagens de erro;

6 Os Critérios Ergonômicos Os Critérios Ergonômicos

7 Os Critérios Ergonômicos Os Critérios Ergonômicos

8 Os Critérios Ergonômicos Os Critérios Ergonômicos

9 Os Critérios Ergonômicos Os Critérios Ergonômicos

10 Os Critérios Ergonômicos Os Critérios Ergonômicos

11 Os Critérios Ergonômicos Os Critérios Ergonômicos

12 Os Critérios Ergonômicos Os Critérios Ergonômicos

13 Os Critérios Ergonômicos Os Critérios Ergonômicos

14 Os Critérios Ergonômicos Os Critérios Ergonômicos

15 Os Critérios Ergonômicos Os Critérios Ergonômicos

16 Os Critérios Ergonômicos Condução... Condução... Agrupamento e distinção entre Itens Agrupamento e distinção entre Itens Agrupamento e distinção por Localização –Critério lógico para definir grupos / subgrupos de comandos, opções de menu, campos e mostradores de dados;grupos –Critério lógico para definir a sequência das opções nos grupos; sequência

17 Os Critérios Ergonômicos Os Critérios Ergonômicos

18 Os Critérios Ergonômicos Os Critérios Ergonômicos

19 Os Critérios Ergonômicos Os Critérios Ergonômicos

20 Os Critérios Ergonômicos Os Critérios Ergonômicos

21 Os Critérios Ergonômicos Os Critérios Ergonômicos

22 Os Critérios Ergonômicos Condução... Condução... Agrupamento e distinção entre Itens Agrupamento e distinção entre Itens Agrupamento e distinção por Formato –distinguir rótulos, dados entrados, valores default, instruções e orientaçõesdistinguir –diferenciar os campos para dados obrigatórios –diferenciar cabeçalhos de listas, colunas, tabelas e textos –diferenciar mensagens críticas –esmaecer opções não disponíveisesmaecer

23 Os Critérios Ergonômicos Os Critérios Ergonômicos

24 Os Critérios Ergonômicos Os Critérios Ergonômicos

25 Os Critérios Ergonômicos Os Critérios Ergonômicos

26 Os Critérios Ergonômicos Condução... Condução... Feedback imediato Feedback imediato –informar sobre a indisponibilidade do sistemaindisponibilidade –informar sobre o tempo de um processamento demoradotempo –informar sobre o resultado de um tratamento

27 Os Critérios Ergonômicos Os Critérios Ergonômicos

28 Os Critérios Ergonômicos Os Critérios Ergonômicos

29 Os Critérios Ergonômicos Condução... Condução... Legibilidade Legibilidade –definir fontes legíveis de acordo com as necessidades de leitura (títulos e textos)fontes legíveis –definir um contraste texto-fundo adequado –definir ícones claros e se necessário, com rótulos textuaisícones –pontuar a apresentação de dados numéricos longospontuar –adequar o arranjo interno de dados alfanuméricos

30 Os Critérios Ergonômicos Condução... Condução... Legibilidade (cont.) Legibilidade (cont.) –definir uma diagramação lógica para os elementos de telas, janelas e caixas –garantir alinhamentos e o balanceamento das apresentações –não abusar de estilos na apresentação de textos –definir linhas simples para bordas e delimitadores

31 Os Critérios Ergonômicos Os Critérios Ergonômicos

32 Os Critérios Ergonômicos Os Critérios Ergonômicos

33 Os Critérios Ergonômicos Os Critérios Ergonômicos

34 Os Critérios Ergonômicos Os Critérios Ergonômicos

35 Os Critérios Ergonômicos Carga de trabalho Carga de trabalho diz respeito a redução da carga perceptiva e/ou mnemônica do usuário e no aumento da eficiência no diálogo. Brevidade Brevidade Concisão Ações Mínimas Densidade Informacional Densidade Informacional

36 Os Critérios Ergonômicos Carga de trabalho... Carga de trabalho... Brevidade Brevidade Concisão (entradas e saídas individuais) –definir títulos, rótulos e denominações concisas –definir códigos arbitrários curtos –fornecer valores default adequadosdefault –fornecer o preenchimento automático da vírgula, zeros decimais e de unidades de medida

37 Os Critérios Ergonômicos Os Critérios Ergonômicos

38 Os Critérios Ergonômicos Os Critérios Ergonômicos

39 Os Critérios Ergonômicos Carga de trabalho... Carga de trabalho... Brevidade Brevidade Ações Mínimas (diálogos) –fornecer opções de comando adequadascomando –fornecer opções de comando default adequadascomando default –definir barras de ferramentas, teclas de atalho, de funçõesbarras de ferramentas –estruturas de menu balanceadas –posicionar o cursor na posição inicial em um formulário –facilitar a navegação pelos campos de um formulário

40 Os Critérios Ergonômicos Os Critérios Ergonômicos

41 Os Critérios Ergonômicos Os Critérios Ergonômicos

42 Os Critérios Ergonômicos Os Critérios Ergonômicos

43 Os Critérios Ergonômicos Os Critérios Ergonômicos

44 Os Critérios Ergonômicos Os Critérios Ergonômicos

45 Os Critérios Ergonômicos Carga de trabalho... Carga de trabalho... Densidade Informacional (telas) Densidade Informacional (telas) –apresentar somente dados e opções de comando pertinentesdados –solicitar somente dados pertinentes ao usuário –definir ícones em pequeno número

46 Os Critérios Ergonômicos Os Critérios Ergonômicos

47 Os Critérios Ergonômicos Os Critérios Ergonômicos

48 Os Critérios Ergonômicos Controle explícito Controle explícito diz respeito ao mesmo tempo ao controle que tem o usuário sobre a interface ou o software, e ao caráter explícito de suas ações Ações Explícitas do Usuário Ações Explícitas do Usuário Controle do Usuário Controle do Usuário

49 Os Critérios Ergonômicos Controle explícito... Controle explícito... Ações Explícitas do Usuário Ações Explícitas do Usuário –o usuário deve comandar explicitamente o processamento demorado –separar a seleção e ativação de opçõesseparar –evitar ações de dupla repercussão sobre o sistemadupla repercussão

50 Os Critérios Ergonômicos Os Critérios Ergonômicos

51 Os Critérios Ergonômicos Os Critérios Ergonômicos

52 Os Critérios Ergonômicos Controle explícito... Controle explícito... Controle do Usuário Controle do Usuário –definir opções para avançar, recuar, interromper, retomar, reiniciar, concluir diálogos seqüenciaisdiálogos seqüenciais –definir opção para interromper, retomar, reiniciar e finalizar tratamentos demorados tratamentos demorados

53 Os Critérios Ergonômicos Os Critérios Ergonômicos

54 Os Critérios Ergonômicos Os Critérios Ergonômicos

55 Os Critérios Ergonômicos Os Critérios Ergonômicos

56 Os Critérios Ergonômicos Adaptabilidade Adaptabilidade diz respeito a capacidade do sistema de reagir conforme o contexto, e conforme as necessidades e preferências do usuário. Flexibilidade/Personalização Flexibilidade/Personalização Consideração da Experiência do Usuário Consideração da Experiência do Usuário

57 Os Critérios Ergonômicos Adaptabilidade... Adaptabilidade... Flexibilidade Flexibilidade –Proporcionar estilos de interação diferentes para o mesmo objetivoestilos de interação –Proporcionar caminhos diferentes para o mesmo objetivocaminhos diferentes –Diferentes padrões e unidades de medida Personalização Personalização –possibilitar a personalização de telaspersonalização –possibilitar a criação de macros

58 Os Critérios Ergonômicos Os Critérios Ergonômicos

59 Os Critérios Ergonômicos Os Critérios Ergonômicos

60 Os Critérios Ergonômicos Os Critérios Ergonômicos

61 Os Critérios Ergonômicos Os Critérios Ergonômicos

62 Os Critérios Ergonômicos Adaptabilidade... Adaptabilidade... Consideração da Experiência do Usuário Consideração da Experiência do Usuário fornecer estilos de diálogo de acordo com as habilidades dos usuários –disponibilizar teclas de atalho, mnemônicos, etc.teclas de atalho, mnemônicos –disponibilizar diálogo passo à passo, questão-resposta, etc... –fornecer níveis de apresentações e mensagens variados

63 Os Critérios Ergonômicos Os Critérios Ergonômicos

64 Os Critérios Ergonômicos Os Critérios Ergonômicos

65 Os Critérios Ergonômicos Gestão de erros Gestão de erros diz respeito a todos os mecanismos que permitem evitar ou reduzir os erros, e por outro lado, corrigir qualquer erro observado. Proteção contra os erros Proteção contra os erros Qualidade das mensagens de erro Qualidade das mensagens de erro Correção dos erros Correção dos erros

66 Os Critérios Ergonômicos Gestão de erros... Gestão de erros... Proteção contra os erros: Proteção contra os erros: –solicitar confirmações para ações perigosasconfirmações –definir botão default não destrutivonão destrutivo –rótulos com exemplos de entradas e unidades de medida –definir máscaras e partição para os campos de entrada –implementar sinais de alerta do preenchimento completo de campos

67 Os Critérios Ergonômicos Os Critérios Ergonômicos

68 Os Critérios Ergonômicos Os Critérios Ergonômicos

69 Os Critérios Ergonômicos Gestão de erros... Gestão de erros... Qualidade das mensagens de erro Qualidade das mensagens de erro –definir mensagens úteis,úteis –definir mensagens curtas e significativas, –definir mensagens sem códigos, –definir mensagens neutras e polidas, –posiciona adequadamente as informações nas mensagens, –alterar as mensagens no caso de seguidas re-apresentações

70 Os Critérios Ergonômicos Os Critérios Ergonômicos

71 Os Critérios Ergonômicos Os Critérios Ergonômicos

72 Os Critérios Ergonômicos Os Critérios Ergonômicos

73 Os Critérios Ergonômicos Gestão de erros... Gestão de erros... Correção de erros Correção de erros –implementar funções de desfazer e refazer, –proporcionar o re-aproveitamento de entradas; –Recuperar valores originais para a parametrização de funçõesvalores originais

74 Os Critérios Ergonômicos Os Critérios Ergonômicos

75 Os Critérios Ergonômicos Significado das denominações Significado das denominações diz respeito a adequação entre o conteúdo da informação e a sua correspondente expressão na tela do sistema. Códigos e denominações. –adequar o vocabulário de rótulos, títulos, cabeçalhos, mensagens, opções de menu –definir figuras significativas para os íconesfiguras significativas –definir abreviaturas significativas

76 Os Critérios Ergonômicos Os Critérios Ergonômicos

77 Os Critérios Ergonômicos Consistência Consistência refere-se à consistência quanto as escolhas de projeto, conservadas idênticas em contextos idênticos, e diferentes para contextos diferentes.

78 Os Critérios Ergonômicos Consistência... Consistência... –identificação de telas –arranjo de telas; –localização, apresentação e formato de orientações, rótulos, campos de dados e comandos,localização, apresentação e formato –desenho de ícones, –atribuições das teclas de funções

79 Os Critérios Ergonômicos Os Critérios Ergonômicos

80 Os Critérios Ergonômicos A compatibilidade A compatibilidade refere-se as relações entre as habilidades, expectativas e estratégias do usuário em sua tarefa e a interface de uma dada aplicação. Compatibilidade com o usuário e tarefa Compatibilidade com o usuário e tarefa –Diálogos compatíveis com a dinâmica da tarefa –Formulários compatíveis com os documentos originais –Formatos e unidades convencionadas pelos usuários –Sentenças e frases diretas (leiturabilidade) compatibilidade com o ambiente compatibilidade com o ambiente –respeitar os estilos de apresentação e diálogo dos ambientes

81 Os Critérios Ergonômicos Os Critérios Ergonômicos

82 Os Critérios Ergonômicos Os Critérios Ergonômicos

83 Os Critérios Ergonômicos Os Critérios Ergonômicos

84 Os Critérios Ergonômicos Os Critérios Ergonômicos


Carregar ppt "Os Critérios Ergonômicos para Interfaces Humano-Computador Walter de Abreu Cybis Junho, 2003 Laboratório de Utilizabilidade da Informática Departamento."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google