A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Hábitos de Vida e Riscos para Doenças Não Infecciosas do Curso de Ciências Biológicas da Fundação Santo André Aluno:Thiago Borba de Oliveira Orientadoras:

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Hábitos de Vida e Riscos para Doenças Não Infecciosas do Curso de Ciências Biológicas da Fundação Santo André Aluno:Thiago Borba de Oliveira Orientadoras:"— Transcrição da apresentação:

1 Hábitos de Vida e Riscos para Doenças Não Infecciosas do Curso de Ciências Biológicas da Fundação Santo André Aluno:Thiago Borba de Oliveira Orientadoras: Prof. Drª Carmem Beatriz Taipe Lagos da Costa Profª Ms. Roseli Corazzini Co-orientadora Profª Ms. Sandra Caldeira

2 INTRODUÇÃO A alimentação adequada, desde a infância até a fase adulta, pode prevenir o surgimento das doenças crônico- degenerativas. É importante o consumo de quantidades adequadas de cada grupo de alimentos que devem suprir as necessidades energéticas. A boa alimentação deve ser iniciada na infância, e estender-se durante a adolescência. As refeições devem englobar os diversos grupos alimentares, relacionados com à prática de atividades físicas.

3 INTRODUÇÃO As doenças crônicas não transmissíveis - DCNT (doenças cardiovasculares, neoplasias, doenças respiratórias crônicas, diabetes e doenças músculo- esqueléticas, entre outras) são doenças multi-fatoriais e têm em comum fatores comportamentais de risco modificáveis e não modificáveis. Dentre os fatores comportamentais de risco modificáveis destacam-se o tabagismo, o consumo excessivo de bebidas alcoólicas, a obesidade, as dislipidemias (determinadas principalmente pelo consumo excessivo de gorduras saturadas de origem animal), a ingestão insuficiente de frutas e hortaliças e a inatividade física.

4 INTRODUÇÃO As DCNT geram um desafio para a saúde pública de encontrar mecanismos para o enfrentamento das DCNT marcadas pela complexa relação entre a saúde e seus determinantes, considerando que essas doenças têm um forte impacto na qualidade de vida dos indivíduos afetados, causa morte prematura e geram grandes e subestimados efeitos econômicos adversos para as famílias, comunidades e sociedade em geral.

5 RESUMO Pesquisa qualitativa que visa identificar aspectos do hábito de vida e possíveis riscos para doenças não infecciosas, problemas de saúde pública em alunos do curso de Ciências Biológicas da Fundação Santo André. Através de questionário sobre hábitos de vida e levantamento de dados biométricos da amostra de alunos aleatoriamente escolhidos é conhecido o perfil dos possíveis riscos de exposição que os alunos estão expostos. Ressalta-se a necessidade de estratégias educativas necessárias sobre hábitos de vida saudáveis, promoção e proteção da saúde na Faculdade.

6 OBJETIVO Identificar aspectos do hábito de vida e possíveis riscos para doenças não infecciosas, problemas de saúde pública em alunos do curso de Ciências Biológicas da Fundação Santo André. Conhecer o perfil dos possíveis riscos que os alunos estão expostos. Propor uma estratégia educativa necessária sobre hábitos de vida saudáveis, promoção e proteção da saúde na Faculdade.

7 METODOLOGIA - Levantamento bibliográfico. - Cálculo da amostra: alunos (método aleatório) TurmaPeríodoTotal AlunosTotal Selecionado 1º AMatutino4018 2º AMatutino2212 5º AMatutino1914 1º BNoturno5622 2º BNoturno4215 3º BNoturno1611 4º BNoturno5525 5º BNoturno4021 TOTAL290138

8 MATERIAIS E MÉTODOS Procedimento: - Entrevista: - Instrumento padronizado para coletar informações sobre hábitos alimentares e estilo de vida, incluindo tabagismo, consumo de álcool, etc. Dados biométricos (estatura e peso), estão sendo mensurados para estimativa do Índice de Massa Corporal (I.M.C). - Análise e interpretação dos dados: - Os dados estão sendo processados e serão analisados pelo teste estatístico de análise multivariada.

9 METODOLOGIA Considerações éticas Este estudo está sendo realizado de acordo com a Res. CNS196/96 e suas complementares, garantindo o sigilo e confidencialidade das informações e que os dados obtidos serão utilizados somente para estudo e o mesmo não causará danos ou constrangimento para a população no estudo. O trabalho deverá ser autorizado pela Direção das Faculdades com ciência dos coordenadores de curso.

10 CONSIDERAÇÕES FINAIS O levantamento bibliográfico esta em andamento. Estão sendo entrevistados os alunos selecionados. Os dados levantados estão sendo processados, para serem analisados e interpretados.

11 REFERÊNCIAS SAÚDE, Ministério da. Vigilância de Doenças Crônicas Não Transmissíveis. Disponível em:.http://portal.saude.gov.br/portal/saude/profissional/visu alizar_texto.cfm?idtxt=31877&janela=1 ROUQUAYROL, Maria Zélia; FILHO, Naomar de Almeida. Epidemiologia e Saúde. 6ª Ed. Rio de Janeiro: MEDSI, p.


Carregar ppt "Hábitos de Vida e Riscos para Doenças Não Infecciosas do Curso de Ciências Biológicas da Fundação Santo André Aluno:Thiago Borba de Oliveira Orientadoras:"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google