A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Planejamento Integrado de Recursos Energéticos no Oeste do Estado de São Paulo Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Planejamento Integrado de Recursos Energéticos no Oeste do Estado de São Paulo Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento."— Transcrição da apresentação:

1

2 Planejamento Integrado de Recursos Energéticos no Oeste do Estado de São Paulo Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável FAPESP _ 03/ ª CONFERÊNCIA SOBRE PLANEJAMENTO INTEGRADO DE RECURSOS ENERGÉTICOS REGIONAL Setembro de 2009 Miguel Edgar Morales Udaeta

3 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável V SIMPÓSIO DE ÁGUA E ENERGIA 1ª CONFERÊNCIA SOBRE PLANEJAMENTO INTEGRADO DE RECURSOS ENERGÉTICOS REGIONAL Em Foco o Desenvolvimento Sustentável para o Oeste Paulista DATA: 28, 29 e 30 de setembro de 2009 LOCAL: Araçatuba – SP

4 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável 3 Cômputo e Valoração de Recursos Energéticos do Lado da Oferta, Dimensão Ambiental Thadeu Hiroshi Ferraz Fernando Selles Ribeiro Rafael Augusto Possari Juliano

5 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável Cômputo e Valoração de Recursos Energéticos do Lado da Oferta, Dimensão Ambiental Apresentação Custos além do econômico Maior detalhamento do módulo da Valoração (~2700 células de info) Fatores limitadores de implementação de empreendimentos Individualização da análise da cada Recurso Energético Dificuldade de conseguir dados e a questão de escala Banco de dados Levantamentos Revisão Bibliográfica (EIAs, Artigos técnicos...) Consultas a Instituições, entidades, empresas, associações... Visitas técnicas Inferências (com base na afinidade de caracterização caso a caso)

6 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável Dimensão Ambiental Meio TerrestreMeio ÁquáticoMeio Aéreo Dejetos Ocupação do Solo Poluentes Atmosféricos Gases degradantes da camada de ozônio GEEs Consumo de água Alteração de vazão Qualidade da água NOx SO2 CH4 MP Temperatura DBO DQO pH Emissão de poluentes Líquidos Sólidos

7 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável 6 Meio terrestre Resíduos Sólidos Potencial de Erosão Uso e Ocupação do Solo Sub-Atributo: Resíduos Sólidos Quantidade de poluentes sólidos gerados durante a geração de energia elétrica, medido em peso por potência gerada. Importante atributo para se conhecer a demanda por espaço para a disposição final de tais dejetos. Atributo: Meio Terrestre Sub-Atributo: Resíduos Líquidos São todos os poluentes que possam infiltrar no solo, seja por causa de vazamentos ou depósitos propositais. Valorado pelo tipo de poluente e volume emitido por potência gerada. Importante atributo para mesurar o potencial fator de risco que o recurso possa trazer para o solo da RAA. Líquidos Sólidos

8 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável 7 Sub-Atributo: Resíduos Quantidade de poluentes sólidos gerados durante a geração de energia elétrica, medido em peso por potência gerada. Importante atributo para se conhecer a demanda por espaço para a disposição final de tais dejetos. Sub-Atributo: Ocupação do Solo Determina a área de ocupação de determinado empreendimento energético. Tal atributo é importante, pois está diretamente relacionado com outros impactos inerentes à geração elétrica. Atributo: Meio Terrestre Meio terrestre Resíduos Sólidos Uso e Ocupação do Solo Líquidos Sólidos

9 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável Atributo: Meio Terrestre (Uso e Ocupação do Solo) Solar: Relativizado em relação aos dados da empresa Abengoa Solar Cogeração: Foi-se considerado que o recurso seria instalado dentro de plantas industriais

10 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável Atributo: Meio Aquático Sub-Atributo: Consumo de Água Mede o volume de água consumida necessária para a geração de energia elétrica. Valorado pelo volume demandado por potência gerada. É um importante atributo para se saber a real demanda por água e seus impactos nos cursos dágua da região. Meio Áquático Consumo de água Alteração de vazão Qualidade da água Temperatura DBO DQO pH Emissão de poluentes Sub-Atributo: Alteração do Escoamento do corpo hídrico Mensura a mudança na vazão hídrica dos corpos dágua devido a operação de um empreendimento energético. Está diretamente correlacionado com a manutenção do equilíbrio do ecossistema aquático dos corpos dágua da região.

11 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável Atributo: Meio Aquático (Consumo de Água) Solar: Relativizado em relação aos dados da empresa Abengoa Solar Termelétrica: sistemas de resfriamento

12 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável Sub-Atributo: Qualidade de Água – Emissão de Poluentes Verifica o volume de poluentes emitido nos corpos dágua da RAA devido à geração de energia elétrica. Serve para se poder ter a real sensibilidade do risco que o recurso possa vir a trazer aos cursos dágua da região. Atributo: Meio Aquático Meio Áquático Consumo de água Alteração de vazão Qualidade da água Temperatura DBO DQO pH Emissão de poluentes Sub-Atributo: Qualidade de Água – Demanda de Oxigênio – DBO e QDO A demanda de oxigênio é um dado muito utilizado para verificar a quantidade de matéria orgânica contidos na água. Através dele é possível avaliar a biodegradabilidade de despejos ou dimensionar e controlar os processos de tratamento de um efluente.

13 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável Atributo: Meio Aquático (Emissão de Poluentes & DBO e DQO)

14 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável Sub-Atributo: Qualidade de Água – Alteração do pH Mensura a alteração do índice de pH da água devido à implantação de um determinado recurso energético. Está relacionado a diversos equilíbrios químicos na manutenção do ecossistema aquático dos corpos dágua da região, importante para o campo do saneamento ambiental Meio Áquático Consumo de água Alteração de vazão Qualidade da água Temperatura DBO DQO pH Emissão de poluentes Atributo: Meio Aquático Sub-Atributo: Qualidade de Água – Variação de Temperatura Verifica a variação da temperatura dos corpos dágua, se esta foi alterada em relação ao que era antes da implantação do recurso energético. Está diretamente correlacionado com a manutenção do equilíbrio ecossistema aquático dos corpos dágua, dado que influi numa série de parâmetros fisico-quimico-biológicos.

15 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável Atributo: Meio Aquático (Temperatura e pH)

16 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável Sub-Atributo: Poluentes Atmosféricos – Material Particulado Mensura o volume de materiais particulados emitidos na atmosfera, causado pela geração de energia. É um importante atributo para a mensuração do impacto na qualidade do ar e seus efeitos na saúde humana. Atributo: Meio Aéreo Sub-Atributo: Poluentes Atmosféricos – Gasosos Mensura o volume de gases poluentes emitidos na atmosfera, causado pela geração de energia. É um importante atributo para a mensuração do impacto na qualidade do ar e seus efeitos na saúde humana. Meio Aéreo Poluentes Atmosféricos Gases degradantes da camada de ozônio GEEs SO2 CH4 MP NOx

17 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável Atributo: Meio Aéreo (Gases poluentes e MP)

18 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável Atributo: Meio Aéreo Sub-Atributo: Gases Degradantes da Camada de Ozônio Mensura o volume de gases prejudiciais à camada de ozônio, emitidos na atmosfera, causado pela geração de energia. Importante atributo para a mensuração do impacto do recurso na degradação da camada de ozônio. Meio Aéreo Poluentes Atmosféricos Gases degradantes da camada de ozônio GEEs SO2 CH4 MP NOx

19 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável Atributo: Meio Aéreo (GEE e Degradantes da Camada de Ozônio)

20 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável Considerações finais Valoração enquanto importante material de consulta de informações dos REs Dados incipientes; O PIR é uma metodologia dinâmica, em que pretende-se uma melhoria contínua: Constante atualização do levantamento energo-ambiental por recurso de oferta Aprimoramento da articulação entre o Mapeamento Ambiental e a Valoração Flexibilidade de incremento de novas metodologias de inferências

21 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável

22 Obrigado & Bom apetite! Thadeu Hiroshi Ferraz Graduando em Engenharia Ambiental / Bolsista da ANP Contatos:


Carregar ppt "Planejamento Integrado de Recursos Energéticos no Oeste do Estado de São Paulo Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google