A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CEFALÉIA NA INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA Rosângela Carrusca Alvim.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CEFALÉIA NA INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA Rosângela Carrusca Alvim."— Transcrição da apresentação:

1 CEFALÉIA NA INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA Rosângela Carrusca Alvim

2 .terceira forma de dor em crianças e adolescentes(Brasil: estudos epidemi- ológicos escassos; exterior: alta inci- dência).primárias(a cefaléia é o principal sin- toma): enxaqueca(migrânia), cefaléia tensional.secundária(decorrente de doença as- sociada): traumas,tumores,infecções.mais frequentes:tensional,enxaqueca

3 Classificação das cefaléias:Classificação das cefaléias: -aguda:duração de até 2meses;início abrupto ou gradual -crônica: recorrente ou contínua -podem ainda ser:progressiva ou não -Exemplos:.enxaqueca e tensional=crônica, re- corrente, não progressiva.HIC :crônica progressiva

4 Mecanismos de cefaléia:Mecanismos de cefaléia: -inflamação: otites, sinusites, infla- mações dentárias e cervicais -contratura muscular : enxaqueca, dor cervical, causas psicogênicas -traumas: AVC, edema do SN -tração:abscessos,hematomas, tu -vasculopatias:enxaqueca,febre, hipertensão arterial,hematomas -causas psicogênicas

5 História Clínica e Exame Físico:História Clínica e Exame Físico: -aspectos da dor: qualidade, localização, intensida- de, interferência nas atividades diárias, evolução, duração, fatores atenuantes/agravantes/desenca- deantes; abordagem -outros sinais/sintomas -história familiar -exame físico completo: incluir aferição da PA e fundoscopia

6 Diagnóstico diferencial:Diagnóstico diferencial: - é fundamental a história clínica - é fundamental a história clínica - não são causas frequentes: erros de refração, estrabismo, sinusites crônicas - não são causas frequentes: erros de refração, estrabismo, sinusites crônicas - EEG: valor limitado às epilepsias - EEG: valor limitado às epilepsias - exames de imagem: úteis em malformações, infecções, traumas, tumores, vasculopatias - exames de imagem: úteis em malformações, infecções, traumas, tumores, vasculopatias - líquor: infecções do SNC. - líquor: infecções do SNC.

7 Enxaqueca (migrânea):Enxaqueca (migrânea): -muito frequente na infância e adoles- cência; formas clássicas e variantes -diagnóstico: critérios rigorosos -prevalência igual em ambos os sexos na infância; na adolescência: 3 X mais frequente nas mulheres -provável doença hereditária autossô- mica dominante -provável doença hereditária autossô- mica dominante -mais frequentes: sem aura, bilateral -mais frequentes: sem aura, bilateral -

8 Fisiopatologia da enxaqueca:Fisiopatologia da enxaqueca: Vasodilatação extra e intracraniana, abertura de shunts arteriovenosos encefálicos, perda da auto-regula- ção vasomotora cerebral, liberação de serotonina plaquetária, redução da concentração plasmática de nor- adrenalina e do Mg cerebral, au- mento das concentrações liquóricas de GABA, lactose e ADP Vasodilatação extra e intracraniana, abertura de shunts arteriovenosos encefálicos, perda da auto-regula- ção vasomotora cerebral, liberação de serotonina plaquetária, redução da concentração plasmática de nor- adrenalina e do Mg cerebral, au- mento das concentrações liquóricas de GABA, lactose e ADP

9 Cefaléia tensional (funcional ou psicogênica):Cefaléia tensional (funcional ou psicogênica): -diagnóstico: critérios rigorosos -diagnóstico: critérios rigorosos -é do tipo crônica não progressiva -é do tipo crônica não progressiva -causa frequente: depressão(outros sintomas e sinais presentes) -causa frequente: depressão(outros sintomas e sinais presentes) -contração dos músculos cervicais e temporais isquemia localizada e dor -contração dos músculos cervicais e temporais isquemia localizada e dor -mais frequente na adolescência -mais frequente na adolescência

10 Tratamento da enxaqueca/tensional:Tratamento da enxaqueca/tensional: -esclarecimento e tranquilização -afastar fatores desencadeantes -Crise aguda de enxaqueca:.repouso, sono, redução de luz e som.repouso, sono, redução de luz e som.medicação inespecífica (analgésicos comuns, AINES).medicação inespecífica (analgésicos comuns, AINES).específicos: triptanos(o sumatriptano é o melhor tolerado); diidroergotamina (adolescentes); Neosaldina - enxaqueca: analgésicos comuns, ibuprofeno, amitriptilina(depressão associada),naproxeno,isometepteno - enxaqueca: analgésicos comuns, ibuprofeno, amitriptilina(depressão associada),naproxeno,isometepteno (Neosaldina), outros (Neosaldina), outros

11 -Enxaqueca, tratamento profilático:.individualizado; critérios rigorosos para o uso; avaliar efeitos adversos e contra-indicaçoes.poucos estudos demonstrando efi- cácia na infância.flunarizina; propanolol; medicação adjuvante: antidepressivos, outros.abordagem não-farmacológica.tensional: abordagem plena...-

12 Referências bibliográficas:Referências bibliográficas: -Giannetti JG et al. Cefaléia na In- fância e Adolescência. In:Leão E et al. PediatriaAmbulatorial. Coop- med, B.Horizonte,5ed,2013,cap20, p Oliveira RG. Blackbook Pediatria, -Oliveira RG. Blackbook Pediatria, B.Horizonte,Blackbook Editora2011


Carregar ppt "CEFALÉIA NA INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA Rosângela Carrusca Alvim."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google