A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Área de Produção Editorial e Gráfica Núcleo de Comunicação Secretaria de Vigilância em Saúde 23 e 24 de junho de 2010 Capacitação em Eventos COORDENAÇÃO-GERAL.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Área de Produção Editorial e Gráfica Núcleo de Comunicação Secretaria de Vigilância em Saúde 23 e 24 de junho de 2010 Capacitação em Eventos COORDENAÇÃO-GERAL."— Transcrição da apresentação:

1 Área de Produção Editorial e Gráfica Núcleo de Comunicação Secretaria de Vigilância em Saúde 23 e 24 de junho de 2010 Capacitação em Eventos COORDENAÇÃO-GERAL DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE AMBIENTAL dos riscos associados aos Desastres resultante de Acidente com Produto Químico Perigoso (VigiAPP) (http://189.28.128.179:8080/pisast/saude- ambiental/vigidesastres/desastres-de-origem- antropogenica) Reunião técnica SES-MG 29/6/2012 29/6/2012

2 CONCEITOS

3 Produto químico perigoso: todo produto químico (substância, composto ou mistura) classificado como perigoso para a segurança, a saúde e/ou o meio ambiente, pois se caracterize como fonte potencial de dano ou que apresente características intrínsecas que possam ocasionar o dano ou prejuízo (indivíduo, coletividade ou ambiente, inclusive o de trabalho), conforme o critério de classificação adotado.

4

5 http://www.abiquim.org.br/geral.asp?princ=pub&p ag=/publicacoes_migra/info&str_ID=33

6 Manual para atendimento a emergências com produtos perigosos Precauções de segurançaComunicação de ocorrência de emergênciaIdentificação do produtoAções para atendimento Isolamento e evacuaçãoSistema de classificação de riscoPainéis de segurança e rótulos de risco http://www.abiquim.org.br/geral.asp?princ=pub&p ag=/publicacoes_migra/info&str_ID=33

7 Acidente com produto químico perigoso: Refere-se à explosão, incêndio ou liberação (vazamento ou emissão) podem ocorrer em: 1.Instalações fixas (unidades industriais voltadas para extração, produção, armazenamento, manuseio e descarte de compostos e produtos químicos) ou 2.Durante a movimentação (transporte rodoviário, ferroviário, aquaviário, aeroviário e dutoviário) desses produtos. Os acidentes com produtos químicos perigosos que apresentam potencial de causar danos ao ambiente e prejuízos à saúde do homem, por exposição direta ou indiretamente a esses produtos, constituem-se em ameaça tecnológica.

8 Eventos que resultaram em acidentes com produto químico perigoso, Brasil, 2006-2010 http://www.ibama.gov.br/phocadownload/emergencias_ ambientais/relatrio_acidentes_2010.pdf

9 Número de acidentes por tipo de atividade ou modal de transporte, Brasil, 2006-2010 Fonte: P2R2/MMA (www.p2r2.gov.br)

10 Cenário nacional Acidentes com produtos químicos perigosos

11 Número de acidentes com produtos químicos perigosos, Brasil, 2006-2010 Fonte: P2R2/MMA (www.p2r2.gov.br) Média 895

12 Número de acidentes comunicados/informados entre 2008 e 2010

13 Fonte: CETESB http://sistemasinter.cetesb.sp.gov.br

14 Levantamento Impactos dos acidentes com produtos químicos perigosos na saúde humana e ambiental

15 Fonte: Ibama (http://www.ibama.gov.br/emergencias-ambientais) Danos identificados para a Saúde Humana e Ambiental, em 2006-2010 e consolidado

16 SINAN 2007 a 2009 Total de registros = 96.048 Exclusão das duplicidades = 93.036 registros (97% dos dados do banco)

17 Intoxicação exógena (2007 – 2009) por tipo de produto Fonte: SINAN / SVS / MS Organização: CGSAT e CGVAM Outros produtos = 75%

18 Circunstância da intoxicação Produtos Químicos: acidental X ambiental Fonte: SINAN / SVS / MS Organização: CGSAT e CGVAM Total de registros 2.12064% Ambiental 3.333100% Acidental 1043% Outra circunstância = 33%

19 Relatório de vítimas por emergências químicas, no estado de SP, 2008 a 2010 http://sistemasinter.cetesb.sp.gov.br/emergencia/vitima_form.php Fonte: CETESB

20 Modelo para gestão dos riscos associados aos desastres

21 Baseada na gestão do risco MODELO DE ATUAÇÃO DO VIGIDESASTRES Fonte: OPAS (adaptado) Modelo de desenvolvimento

22 MODELO DE ATUAÇÃO DO VIGIDESASTRES Estruturar a Vigilância em Saúde Ambiental dos Riscos Associados aos Desastres Constituir o Comitê Saúde e Desastre Identificar ameaças tecnológicas Caracterizar a população em risco Avaliar a capacidade de resposta do SUS Verificar a possibilidade de colaboração com outras instituições Elaborar e implantar Plano de Preparação e Resposta do SUS Elaborar e implantar sistema de preparação e alerta para a população Suprir necessidades e capacidades humanas e materiais

23 MODELO DE ATUAÇÃO DO VIGIDESASTRES Acionar sistema de alerta à população em risco Convocar o Comitê de Saúde e Desastre Manter em alerta os atores com responsabilidade na resposta Implantar as ações definidas no Plano de Preparação e Resposta do SUS - notificação / investigação - definição de cenário (avaliação de danos) - estabelecimento de ações (imediatas, de médio e longo prazo) - avaliação da efetividade das ações de resposta Realizar as ações de assistência às pessoas atingidas (lesão, queimadura, exposição/intoxicação) Intensificar as ações de vigilância em saúde Suprir as demandas para atenção integral à saúde da população atingida

24 MODELO DE ATUAÇÃO DO VIGIDESASTRES Intensificar as ações de vigilância em saúde Organizar fluxo de atenção à saúde da população exposta / intoxicada Restabelecer serviços públicos essenciais Avaliar o evento: - Causas / penalidades - Prejuízos para a saúde da população - Medidas de reabilitação da saúde da população - Impactos na rede de atenção - Ações para remediação da área - Lições aprendidas (adaptação do Plano)

25 Campo de atuação acidente com produto químico perigoso

26 Fonte: adaptado de Murti (1991)

27 Cadastro Técnico Federal LEI Nº 6.938/1981 CODCATEGORIADESCRICAOGRAU 15-1Indústria Química produção de substâncias e fabricação de produtos químicos Alto 18-13 Transporte, Terminais, Depósitos e Comércio comércio de produtos químicos e produtos perigosos Alto 23-2Gerenciador de ProjetoPequena Central HidroelétricaAlto 5-1 Indústria de material Elétrico, Eletrônico e Comunicações fabricação de pilhas, baterias e outros acumuladores Médio 8-2Indústria de Papel e Celulosefabricação de papel e papelãoAlto 3-12Indústria Metalúrgica usuário de mercúrio metálico - metalurgia dos metais não- ferrosos, em formas primárias e secundárias, inclusive ouro Alto 14-1Indústrias Diversasusinas de produção de concretoPequeno http://www.ibama.gov.br/cadastro/manual/html/010401.htm

28 Setor de Atividade Econômica 200720082009 Indústria de transformação 238.764271.328239.175 Transporte, armazenagem e correios 44.03152.35952.126 Anuário Estatístico da Previdência Social – 2009 Seção IV - Acidentes do Trabalho QUANTIDADE DE ACIDENTES DO TRABALHO http://www.mps.gov.br/conteudoDinamico.php?id=990

29 QUANTIDADE DE ACIDENTES DO TRABALHO CNAE - transporte CNAE 200720082009 493013.25316.30516.393 http://www.mps.gov.br/conteudoDinamico.php?id=990

30 QUANTIDADE DE ACIDENTES DO TRABALHO CNAE – fabricação de produtos químicos CNAE 200720082009 2011 a 2099 6.8807.0836.768 http://www.mps.gov.br/conteudoDinamico.php?id=990

31 EQUIPE VIGIDESASTRES Aderita Sena Carla Ribeiro Daniele Nunes Dulce Fátima Cerutti Eliane Lima e Silva Flávia Gonzaga Serafim Liliam Peixoto Colombo Luciane Berno Raquel Heluy Novaes (61) 3213-8415, 8432, 8435, 8437, 8438, 8439 flavia.serafim@saude.gov.brvigidesastres@saude.gov.brwww.saude.gov.br/svs/pisast


Carregar ppt "Área de Produção Editorial e Gráfica Núcleo de Comunicação Secretaria de Vigilância em Saúde 23 e 24 de junho de 2010 Capacitação em Eventos COORDENAÇÃO-GERAL."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google