A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

UTILITARISMO. REGRA GERAL: MAIOR BEM PARA O MAIOR NÚMERO.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "UTILITARISMO. REGRA GERAL: MAIOR BEM PARA O MAIOR NÚMERO."— Transcrição da apresentação:

1 UTILITARISMO

2 REGRA GERAL: MAIOR BEM PARA O MAIOR NÚMERO

3 Princípio da Utilidade Uma ação é moralmente correta quando produz (maximiza) o maior bem (felicidade – prazer) para o maior número e/ou produz o menor mal (infelicidade – dor) para o menor número.

4 Jeremy Bentham Princípio pelo qual todas as ações se aprovam ou desaprovam em função da tendência que pareçam ter para aumentar ou diminuir a felicidade de quem tem os seus interesses em causa; ou, o que é a mesma coisa dita por outras palavras, para promover ou opor-se à felicidade.

5 John Stuart Mill Conforme o Princípio da Maior Felicidade [...] o fim último, relativamente ao qual e em função do qual todas as outras coisas são desejáveis (quer consideremos o nosso próprio bem quer o bem de outras pessoas), é uma existência tanto quanto possível isenta de dor, e tão rica quanto possível de prazeres.

6 AÇÃO É BOA: BOAS CONSEQÜÊNCIAS AÇÃO É RUIM: MÁS CONSEQÜÊNCIAS

7 AÇÃO VALOR MORAL BOA --- MÁ RESULTADOS

8 DEVEMOS FAZER AQUILO QUE PRODUZA OS MELHORES RESULTADOS PARA O MAIOR NÚMERO DE PESSOAS AFETADAS POR NOSSA AÇÃO.

9 JEREMY BENTHAM HEDONISMO QUANTITATIVO

10 UTILITARISMO DE ATO EM CADA SITUAÇÃO PARTICULAR DEVEMOS DETERMINAR QUAIS AS CONSEQÜÊNCIAS DE NOSSA AÇÃO E DECIDIR PELO ATO QUE PRODUZA O MAIOR BEM PARA O MAIOR NÚMERO.

11 AÇÃO HUMANA: VISA PRODUZIR A FELICIDADE FELICIDADE ---- PRAZER INFELICIDADE ---- DOR

12 AÇÃO MORALMENTE BOA: QUANDO PRODUZ MAIOR PRAZER E/OU MENOS DOR PARA O MAIOR NÚMERO DE PESSOAS

13 VALOR MORAL DA AÇÃO: PRODUZ MAIOR PRAZER PRODUZ MENOS DOR AVALIAÇÃO: INCIDE SOBRE OS RESULTADOS DO ATO

14 CÁLCULO HEDONISTA: Fazer um balanço do prazer e da dor, medidos em termos de intensidade, duração, certeza, proximidade, fecundidade e pureza para cada pessoa envolvida, somando em seguida os resultados de modo a obter um balanço final.

15 CÁLCULO HEDONISTA: SERVE PARA AVALIAR A AÇÃO. QUANTIFICA O PRAZER – DOR, COMO UNIDADES NUMÉRICAS.

16 CÁLCULO DA AÇÃO RELAÇÃO ENTRE: QUANTIDADE DE PRAZER RESULTANTE QUANTIDADE DE DOR RESULTANTE

17 AÇÃO BOA: MENOR DOR MAIOR PRAZER AÇÃO MÁ: MAIOR DOR MENOR PRAZER

18 Objeções:

19 [1] CALCULAR CADA AÇÃO NO MOMENTO DE AGIR É DIFÍCIL NO DIA-A-DIA [2] QUANTIFICAR PRAZER - DOR SENTIMENTOS SUBJETIVOS

20 [3] CONDUZ À RESULTADOS ABSURDOS ATO (A) – ATO (B) : PRODUZEM O MESMO BEM: (A): GERA INJUSTIÇA (B): NÃO MAS SE PRODUZEM O MESMO RESULTADO NUMÉRICO DE PRAZER, PODEMOS ESCOLHER QUALQUER UM.

21 JOHN STUART MILL HEDONISMO PLURALISTA QUALITATIVO

22 NÃO RESTRINGE AS CONSEQÜÊNCIAS, SOMENTE, AO PRAZER – DOR. ACEITA ALGUMAS REGRAS PRÁTICAS ÚTEIS QUE ADMITEM EXCEÇÕES.

23 DISTINÇÃO: PRAZERES INFERIORES: FÍSICOS PRAZERES SUPERIORES: INTELECTUAIS

24 O CRITÉRIO DE AVALIAÇÃO DOS RESULTADOS DA AÇÃO QUALITATIVO

25 QUALIDADES: PRAZER – DOR CONHECIMENTO – IGNORÂNCIA VIRTUDE – VÍCIO AMIZADE – INIMIZADE

26 UTILITARISMO DE REGRA

27 Uma ação moralmente correta é a que segue uma regra cuja adoção produz um bem maior para a sociedade que adota o sistema de regras a qual ela pertence.

28 UTILITARISMO DE REGRA SELECIONA UM SISTEMA DE REGRAS QUE DEVEM SER SEGUIDAS REGRAS: MÁXIMO BEM --- MAIOR NÚMERO

29 Richard Brandt Moralmente errado significa que uma ação seria proibida por qualquer código moral que todas as pessoas racionais tenderiam a apoiar.

30 O conjunto de regras é estabelecido a partir do Princípio de Utilidade (maior bem para o maior número) Proporcionando as melhores conseqüências.

31 Devemos aceitar tais regras porque segui-las regularmente promove o bem-estar geral.

32 Determinado o sistema de regras a seguir, temos o critério para determinar a correção de ações particulares. As ações individuais justificam-se pelo simples fato de seguir as regras já estabelecidas.

33 UTILITARISMO DE REGRAS SEM EXCEÇÃO

34 Estabelecido o conjunto de regras (na medida em que trazem melhores conseqüências para o maior número); Elas devem ser seguidas como nosso dever moral e devem ser seguidas em todas as circunstâncias sem exceção.

35 UTILITARISMO DE REGRAS COM EXCEÇÃO.

36 Estabelecido o sistema de regras, obtidas a partir do Princípio de Utilidade (maior bem para o maior número); Essas regras indicam como devemos agir ordinariamente. Porém, em circunstâncias extraordinárias estamos autorizados a violar alguma regra, visto que isso maximizaria o bem geral.

37 UTILITARISMO DE ATO: MELHORES CONSEQÜÊNCIAS DO ATO UTILITARISMO DE REGRAS: MELHORES CONSEQÜÊNCIAS DAS REGRAS


Carregar ppt "UTILITARISMO. REGRA GERAL: MAIOR BEM PARA O MAIOR NÚMERO."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google