A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO E ASSISTÊNCIA À SAÚDE

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO E ASSISTÊNCIA À SAÚDE"— Transcrição da apresentação:

1 SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO E ASSISTÊNCIA À SAÚDE
SIGA - SAÚDE SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO E ASSISTÊNCIA À SAÚDE

2 Melhores Práticas de Uso do SIGA
Objetivos: Qualificar os dados para gerar informação assistencial. Implementar a portaria 887/07 Otimizar o uso do SIGA porque é a ferramenta de gestão em uso. São Paulo, Secretaria Municipal da Saúde, Portaria 887 de 2007.

3 CADASTRO Por que manter o cadastro do cartão SUS completo e atualizado? É o documento que identifica o usuário no SUS. Facilita a gestão do sistema Aumenta a eficácia no atendimento direto ao usuário Controle de atendimento (quem, quando, onde e por quem)

4 CARTÃO SUS – PROVISÓRIO
Na inserção de um novo cadastro na base, a recomendação é que sejam digitadas as informações exatamente como constam no documento apresentado pelo paciente, evitando abreviações.

5 CARTÃO SUS – DEFINITIVO
Quando o paciente apresentar CNS de outros Estados, Municípios ou o definitivo do próprio município, cadastrar no SIGA mantendo a mesma numeração do cartão apresentado. Os cartões definitivos são os que iniciam com 1, 2 ou 9.

6 DADOS MÍNIMOS PARA CRIAÇÃO DE CNS

7 Por que o preenchimento do campo Raça/Cor no cadastro é importante?
O preenchimento desse campo é importantíssimo para o levantamento dos índices de morbidade e mortalidade, implementação de estratégias para atuação e campo obrigatório para informação de BPA Individualizado.

8 Qual a importância de se informar a Ocupação (profissão) do paciente no cadastro?
Para levantamento/análise do perfil de doenças típicas de determinada profissão. Ex: Digitadores.

9 Por que preencher e manter atualizado o campo Telefones?
Para permitir o contato com o paciente. A falta desta informação dificultará a localização com o paciente nos casos em que precisarem notificá-lo sobre remarcação de consultas ou exames.

10 Qual a importância da atualização do estabelecimento de vínculo do paciente?
Facilitar o encaminhamento do paciente, feito pelas AMA’s, Hospitais/Maternidade, Pronto Socorros etc. através da Contra Referência no Agendamento Local.

11 Qual a importância da alteração do Município de Residência, no preenchimento do cadastro dos pacientes que não residem no Município de São Paulo? Hoje no sistema este campo vem como default ( SAO PAULO – SP). Se o usuário do sistema não efetuar a pesquisa para localização do município de residência do paciente, este permanecerá na base como sendo munícipe de São Paulo.

12 CNS - ENDEREÇO Quando o paciente não apresentar o endereço no momento do cadastro, NUNCA utilizar o endereço da própria unidade. No campo de Endereço do Domicílio na pergunta Usuário sem Endereço? Alterar para “sim” para que os campos de preenchimento obrigatório sejam desabilitados. Obs.: Este procedimento é adotado SOMENTE no caso de cadastros de pacientes na condição de moradores em situação de rua e/ou sem endereço fixo.

13 DOCUMENTOS 1 e 2

14 Por que é importante o preenchimento da aba Documentos 1?
Aba documento 1: é interessante o preenchimento de pelo menos um dos campos, Identidade (RG) para pacientes adultos e Certidão (nascimento) para crianças. Os campos devem ser completamente preenchidos, inclusive com data de emissão. Além disso, quando as informações dos campos (RG, Certidão) sobem para o Ministério, estes dados são considerados fortes no cadastro da CAIXA ECONOMICA FEDERAL.

15 Por que é importante o preenchimento da aba Documento 2?
Aba documento 2: o campo CPF quando preenchido evita duplicidade de cadastros na base do SIGA e possibilita uma busca muito mais ágil se comparada aos demais campos na pesquisa do usuário.

16 MPI - Master Patient Index
Ferramenta de indexação dos cartões duplicados.

17 Usuários Cadastrados SIGA – 2004/2009
HISTÓRICO Usuários Cadastrados DIGITADO SIGA 2004 18.074 Carga Inicial Set-04 TOTAL 2004 c/ Carga DIGITADO SIGA 2005 Cargas 2005 TOTAL 2005 c/ Cargas TOTAL GERAL c/ Cargas DIGITADO SIGA 2006 DIGITADO SIGA 2007 TOTAL SIGA 2008 DIGITADO SIGA 2009 TOTAL c/ Cargas POPULAÇÃO São Paulo

18 Procedimentos para solicitar a indexação dos CNS duplicados.
INFORMAR: nome completo e data de nascimento do usuário com duplicação de CNS; todos os números de CNS encontrados para o mesmo usuário; qual será o número definitivo do CNS – sempre que houver cartões que comecem com os números 1, 2 ou 9 estes deverão ser escolhidos como o principal (definitivo); aos que começam com o número 8, eleger o mais antigo e completar seu cadastro - Exemplo: (antigo) (mais recente)

19 SMS - CNS/MPI (para unidades que possuem acesso à rede SMS e Outlook)
Procedimentos para solicitar a indexação dos CNS duplicados. SMS - CNS/MPI (para unidades que possuem acesso à rede SMS e Outlook) Enviar somente pelo Institucional (Prefeitura); Não enviar anexos, as informações devem ser descritas no corpo do ; As unidades devem mandar o com, no máximo, 10 (dez) casos por dia; Não deixar acumular, se possível enviar todos os dias. Maiores informações – ATTI/SMS: Elizete Avelino

20 CMES – Cadastro Municipal de Estabelecimentos de Saúde
INFORMAÇÕES BÁSICAS CMES – Cadastro Municipal de Estabelecimentos de Saúde X CNES – Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde

21 Qual a importância de se manter os campos endereço, telefone e e-mail (institucional) atualizados?
A atualização destes campos facilita a localização e/ou contato com a unidade no BuscaCMES (http://smsgbc0666/buscacmes).

22 Por que a unidade deve solicitar o relatório dos profissionais com uma certa freqüência?
Para manter o o seu CMES de Profissionais sempre atualizado. Para o caso de desligamento de profissionais com agendas vigentes, é necessário cancelá-las e na seqüência finalizar a data de vínculo, o que também deve ser feito para os demais profissionais. Em seguida, solicitar ao a retirada do acesso.

23 VÍNCULO DO PROFISSIONAL

24 Por que eu devo usar o número do CNS do Profissional gerado pelo CNES e não o gerado pelo SIGA?
Porque o número gerado pelo SIGA é local (municipal). O cartão SUS definitivo (CNES-base nacional) facilita a crítica nos sistemas oficiais do SUS.

25 Como obter CNS definitivo do profissional?
Entrar no site:

26 Qual a finalidade de ser informado no CMES do profissional se este é SUS Sim ou Não?
Ao vincular o profissional na Unidade, deve-se informar que ele é SUS Sim. Ao desligar-se da unidade o dado deve ser mantido como “SUS Sim” (no caso dele ter vínculo em outra unidade) devendo ser alterada somente a data fim do vínculo no estabelecimento. O “SUS Não” é o profissional que já não presta mais serviços ao SUS (prestadores), devendo ser alterado no CMES caso não tenha vinculo com mais nenhuma outra unidade no município.

27 Qual a diferença dos campos Ocupação Atual (Dados de identificação) e CBO (Vínculo neste estabelecimento)? Ocupação Atual no CMES refere-se à contratação do profissional. O CBO/Vínculo deve estar de acordo com a especialidade que o profissional exercerá na sua unidade, deverá ser igual ao do CNES.

28 Antes de realizar configuração de agendas.
CMES– EQUIPAMENTOS Antes de realizar configuração de agendas. Os equipamentos devem ser cadastrados na unidade e relacionados individualmente. Antes de adicionar um equipamento deve-se saber qual seu tipo para facilitar a localização do mesmo. Sempre clicar em “gravar”, antes de seguir para próxima aba.

29 Qual a diferença entre quantidade existente e quantidade em uso?
Quantidade existente  refere-se a quantidade existente para uso do equipamento na unidade, estes podem estar em manutenção; Quantidade em uso  refere-se a quantidade do equipamento usada de fato pela unidade.

30 A que se refere o campo Equipamento Individual?
Esta aba refere-se à identificação de cada equipamento que será associado a uma agenda. Ao nome sugerido pelo sistema, acrescido de uma numeração. Este campo é “editável” caso seja necessário incluir alguma observação complementar. Exemplo: Nome sugerido pelo sistema: ULTRASSOM DOPPLER COLORIDO-003. Nome alterado pelo usuário: ULTRASSOM SALA 2.

31 CONFIGURAÇÃO DA AGENDA LOCAL
INCLUSÃO DA PROGRAMAÇÃO

32 Qual a diferença de se incluir uma agenda por vaga ou por horário?
A programação da Agenda por Horário é feita quando queremos associar cada paciente a um único horário de atendimento Já a programação da Agenda por Vaga se usa quando o agendamento é feito em lote.

33 CONFIGURAÇÃO DA AGENDA LOCAL – POR PROFISSIONAL

34 CONFIGURAÇÃO DA AGENDA LOCAL – POR PROFISSIONAL

35 CONFIGURAÇÃO DA AGENDA LOCAL – POR PROFISSIONAL

36 CONFIGURAÇÃO DA AGENDA LOCAL – POR PROFISSIONAL

37 CONFIGURAÇÃO DA AGENDA LOCAL – POR PROFISSIONAL

38 ANÁLISE

39 Por que devo analisar as agendas depois de incluir ou alterar grades?
- Para liberar as vagas para marcação das novas grades já aprovadas pelo gestor; - Para rejeitar configuração quando não for feita de acordo como estipulado pelo gestor da unidade; - Para cancelar as agendas quando não estiverem mais vigentes.

40 CONSULTA E MANUTENÇÃO

41   Quais campos na configuração da agenda nunca devem sofrer alteração quando há pacientes agendados?
Tempos dos atendimentos e grade de horários. Quando alterado qualquer um destes, ocorre o que chamamos de duplicação de agendas, onde o sistema cria um espelho da agenda anterior ocultando os agendamentos que já existiam.

42 O que quer dizer a frase “A programação entrará em vigor a partir da próxima renovação”?
Na próxima renovação, o sistema avisará que as alterações feitas na agenda serão visualizadas quando a agenda entrar no período de renovação e for renovada.

43 O que quer dizer a frase: “A programação entrará em vigor a partir de -/-/-”?
O sistema permite antecipar a alteração para a data desejada.

44 RENOVAÇÃO DA AGENDA

45 Por que devo renovar a agenda?
Para que o sistema possa liberar a programação e disponibilizar as vagas para o agendamento de acordo com a configuração da agenda.

46 ATIVIDADE COLETIVA

47 Qual a finalidade de criarmos uma agenda de atividade coletiva?
Incluir um grupo (número de participantes definido) em uma única vaga.

48 PROGRAMAÇÃO DA AGENDA DE ATIVIDADE COLETIVA
Nunca colocar o número exato de participantes, pois no agendamento da atividade não é possível criar uma nova vaga para o recebimento de novos participantes. É recomendado, nestes casos, incluir um número maior que o número de inscritos para o grupo ou na configuração da agenda incluir vagas de primeira vez.

49 A que se refere o campo Quant
A que se refere o campo Quant. Atendimento na configuração da grade na agenda de atividade? Ao link (novo) apresentado na tela de agendamento.

50 IMPEDIMENTO

51 Em que situações devem ser adicionados os impedimentos?
- Quando o profissional não puder prestar o atendimento ao paciente; - Quando um determinado equipamento estiver em manutenção; - Quando o estabelecimento estiver impedido de prestar atendimento à população.

52 AGENDAMENTO LOCAL CRITÉRIOS DE BUSCA

53 Funcionalidades

54 Como é feito o encaixe (demanda espontânea) na agenda local?
Através da busca de vagas ocupadas, no agendamento, onde deve ser selecionado um paciente já agendado e em seguida clicar no botão criar nova vaga, permitindo o encaixe na agenda do dia corrente.

55 CONTRA REFERÊNCIA

56 Visualização das vagas
CONTRA REFERÊNCIA – Visualização das vagas Vagas de Reserva Técnica: utilizadas pelas AMA’s, Hospital/Maternidade, Pronto Socorros etc. através da Contra Referência no Agendamento Local.

57 ATENDIMENTO REGISTRO REDUZIDO
O registro reduzido possibilita gerar os arquivos de produção da unidade. Facilitando a separação dos procedimentos registrados por idade (BPA I) Realizando os atendimentos pelo sistema, essa divisão será feita automaticamente.

58 REGISTRO REDUZIDO

59 REGISTRO REDUZIDO – Pacientes agendados
Selecionar os pacientes que foram atendidos pelo Profissional e clicar no botão Atender; aos pacientes que não compareceram à consulta, clicar no botão Não Atender.

60 Como adicionar um novo procedimento no registro reduzido para o paciente já agendado?
Após realizar a consulta, clicar no botão Adicionar Procedimentos do paciente escolhido, inserir a especialidade e o novo procedimento e clicar em Gravar e Atender.

61 Como adicionar um novo procedimento no registro reduzido?

62 Como registrar a produção dos profissionais que não possuem agenda configurada?

63 Como registrar a produção dos profissionais que não possuem agenda configurada?

64 Como conseguir a senha de acesso ao SIGA?
PROFISSIONAL DA SUPERVISÃO TÉCNICA: A Asses. Informação cadastra o profissional no CMES da STS; Encaminhar , assinado pelo Supervisor PROFISSIONAL DA UBS/A.E/AMA/SUVIS/CAPS/CTA: Cadastrar o profissional no CMES da Unidade; Encaminhar , assinado pelo Gerente

65 Como conseguir a senha de acesso ao SIGA?
INFORMAR NO Nome completo: Fulano de Tal e Qual Login: se houver CPF: (11 dígitos sem pontos e traços) CNS: (15 dígitos sem pontos) Módulo: Programação Agenda Local; Mãe Paulistana; SISPRENATAL Enviar os dados para pelo institucional da Unidade/Supervisão


Carregar ppt "SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO E ASSISTÊNCIA À SAÚDE"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google