A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Proposta para o Modelo de Previdência Complementar do Sistema Petrobras.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Proposta para o Modelo de Previdência Complementar do Sistema Petrobras."— Transcrição da apresentação:

1

2 Proposta para o Modelo de Previdência Complementar do Sistema Petrobras

3 CONTEXTO e HISTÓRICO

4 Histórico 1970 – Criação do Plano Petros 2005 – ACT estabelece prazo para proposta 1984 – Petrobras aprova fatores FAT/ FC 1996 – Petrobras assume Convênio Pré – Petrobras cria a alternativa do PPV 2001 – Aporte de R$ 4,9 bi relativo ao Pré – Plano Petros é fechado para novas adesões 2001 – Liminar judicial impede migração PPV 2003 – Criado GT para estudar questões da Petros 2005 – Plano Petros apresenta déficit R$ 4,5 bi Diagnóstico PROPOSTA Equacionamento do atual Plano Petros Criação do Plano Petros-2

5 CONTEXTO E MERCADO LEGISLAÇÃO VIGENTE Paridade nas contribuições - Emenda Constitucional nº 20, de 1998 MERCADO – OUTRAS EMPRESAS Banco do Brasil, Caixa, Vale do Rio Doce e outras empresas já passaram pelo mesmo processo.

6 PLANO PETROS: SOLUÇÃO DOS PROBLEMAS ESTRUTURAIS E DO DÉFICIT

7 ACORDO JUDICIAL SOBRE: REVISÃO DO CUSTEIO DO PLANO PETROS NEGOCIAÇÃO DE VALOR MONETÁRIO QUESTÕESDESCRIÇÃO DOS TERMOS PARA ACORDO Convênio Pré-70 atualização e liquidação atuarial do saldo quitado em 2001 Implantação do FAT/ FC atualização e liquidação financeira para o impacto atuarial devido ao aumento dos benefícios em 1984, quando vinculou os seus reajustes à mesma época e índice de reajuste de salários Forma de cálculo das pensões Liquidação do impacto atuarial com a adoção da fórmula para o valor da pensão de 50% + 10% (por dependente) sobre a benefício de suplementação e não mais sobre a Renda Global (suplementação + INSS) PROPOSTA

8 CONDIÇÕES PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA PROPOSTA 1) Implantação do Plano Petros-2 2) Extinção das ações judiciais 3) Adesão maciça à repactuação do regulamento do Plano Petros

9 APOSENTADOS

10 Aposentados Deverão repactuar o regulamento Permanecerão no atual Plano Petros Negociação de valor monetário

11 EMPREGADOS PARTICIPANTES DO ATUAL PLANO PETROS

12 Empregados participantes do Plano Petros Repactuação do regulamento com a opção de: a) Permanência no atual Plano Petros OU b) Benefício Proporcional Opcional (BPO) no Plano Petros e inscrição no Plano Petros-2 Negociação de valor monetário

13 O que é o BPO? Benefício calculado a partir de proporção entre o tempo de vinculação previdenciária existente na data da transição e o tempo total para cumprimento das carências exigidas pelo Plano Petros. Não haverá transferência de recursos do Plano Petros para o Plano Petros-2. Três fontes de benefício na aposentadoria: Plano Petros + Plano Petros-2 + INSS

14 to= tempo de vinculação ao INSS, em meses k= tempo de carência faltante para o cumprimento integral das carências de elegibilidade, em meses (ex: tempo de Cia, TVP, tempo de plano, idade) Suplementação integral = valor do benefício a que o Participante teria direito (Salário Real de Benefício – parcela benefício INSS) se, na data de opção, fosse elegível à suplementação de aposentadoria integral BPO= (to/to+k) x suplementação integral

15 To = 25 anos K = maior carência entre: tempo para aposentar no INSS (35 anos) = carência = 10 ANOS tempo de Cia (10 anos) = carência = zero tempo para idade mínima (55 anos) = carência = 10 ANOS tempo de Plano (5 anos) = carência = zero assim K = 10 ANOS Suplementação Integral = [(0,90 x SRB) - INSS] SALÁRIO REAL DE BENEFÍCIO ATUAL(SRB)= R$ INSS estimado para idade de 55 anos = R$ FATOR PREVIDENCIÁRIO estimado para idade de 55 anos = 0,69 VALOR LÍQUIDO BENEFÍCIO INSS estimado idade de 55 anos= (R$ x 0,69) = R$ Assim, Suplementação Integral = (0,90 X 5.000) – = R$ BPO = [ 25/ ( )] x R$ = R$ ( a ser atualizado pelo IPCA) trata-se de aproximação ilustrativa, sem o rigor e precisão nos valores apresentados Exemplo BPO: Homem, 25 anos de Companhia e de TVP, com 45 anos de idade BPO= (to/to+k) x suplementação integral

16 EMPREGADOS SEM PLANO DE PREVIDÊNCIA

17 PLANO PETROS-2 Plano Previdenciário na modalidade de contribuição variável (CV) Acumulação (da adesão até aposentadoria) em contas individuais Paridade nas contribuições até limite máximo, dependendo da faixa etária (8% a 11%), com contribuição mínima de 6% Contribuição com Taxas Extras para casos de Aposentadoria Especial Garantia de benefício mínimo, limitada ao máximo de R$ 1.518,80 Renda vitalícia em valor monetário ou renda em quotas Benefícios de risco (invalidez, doença, morte e reclusão) Não possui teto quanto ao salário de contribuição

18 PRÓXIMOS PASSOS Campanha para divulgação e detalhamento Visitas às Unidades Disponibilização de simulador


Carregar ppt "Proposta para o Modelo de Previdência Complementar do Sistema Petrobras."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google