A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Alcides Faria

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Alcides Faria"— Transcrição da apresentação:

1 Alcides Faria

2 Coalizão Rios Vivos Surgiu em 1994 para defender o Pantanal de mega-projetos como represas e a hidrovia Paraguai-Paraná; É composta por mais de 300 organizações de base, movimentos sociais e povos indígenas; A Rios Vivos atua a partir de quatro programas: Energia; Agricultura; Bancos; Águas.

3 O que é IIRSA A IIRSA (Integração da Infra- Estrutura Sul-Americana) é a implantação de projetos comuns de transportes, energia e telecomunicações, e realização de ações nos campos do desenvolvimento social, informação e conhecimento e gestão ambiental.

4 O que é IIRSA A base desse planejamento são os 9 Eixos de Integração da América do Sul, que deverão ser implantados num período de 10 anos, a contar da Reunião dos Presidentes. A coordenação operacional da IIRSA está a cargo dos: Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID); Corporación Andina de Fomento (CAF) e Fundo Financeiro para o Desenvolvimento da Bacia do Prata (Fonplata).

5 Histórico A IIRSA foi criada em 2000, durante a Reunião dos Presidentes da América do Sul, em Brasília.

6 Histórico

7 Histórico "Sugestão de Eliezer para a reforma ministerial: criar um Ministério do Desenvolvimento Sustentado, que tenha debaixo de si não apenas os temas de desenvolvimento mas também os ambientais. Do modo como as ações estão dispersas hoje em dia, diz ele, o Ibama e os ambientalistas vão paralisar o país. Eliezer é o pai do primeiro projeto de desenvolvimento auto- sustentado do mundo -o Carajás." Luis Nassif Folha de São Paulo

8 Histórico The inspiration for this work can be found in the history of the Companhia Vale do Rio Doce (CVRD), which was one of the first of the developing worlds multinationals to operate worldwide in natural resources, Eliezer Batista da Silva.

9 Questões ( ) IIRSA as veias da ALCA? ( ) Mais obras de infra-estrutura embaladas com justificativas econômicas e ideológicas para as empreiteiras; ( ) Continuidade das políticas nacionalistas/militares de ocupação territorial; ( ) Aplicação dos desejos de hegemonia do Brasil no Sul do continente? ( ) Um casamento das três últimas.

10 O Estado da Arte Pantanal e Amazônia

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20 Seminário Em agosto de 2003 foi realizado na sede do BNDES, no Rio de Janeiro, o primeiro Seminário Internacional de Co-financiamento BNDES/CAF: Prospecção de Projetos de Integração Física Sul- Americana.

21 Paulo Paiva (vice-presidente do BID) Hoje toma força e corpo a idéia da integração física no campo da infra-estrutura, em transporte, energia e telecomunicações. Toma força como condição necessária para a consolidação da integração e econômica da região.

22 José Alencar Gomes da Silva (vice-presidente da república) "O desenvolvimento e a integração dos países do Novo Mundo exigem trabalho que ofereça à América do Sul condições de sair para o Atlântico e para o Pacífico, com infra-estrutura de transporte terrestre fluvial, comunicações, energia. Para compreender a significação desse trabalho, tomemos como exemplo os EUA, país também de dimensão continental integrado costa a costa". "Esta provavelmente é uma situação de desvantagem competitiva para o continente sul-americano".

23 José Alencar Gomes da Silva (vice-presidente da república) "A consolidação dessas alianças irá fortalecer a América do Sul nas negociações da Área Livre de Comércio para as Américas"....com doze eixos de integração e desenvolvimento de seis processos setoriais para otimizar a competitividade e a sustentabilidade da cadeia logística. Dar continuidade e seqüência à concretização desses e de outros planos é o que nos cabe fazer com a celeridade possível, para alcançarmos uma América do Sul geograficamente integrada, politicamente sintonizada, economicamente forte e comercialmente competitiva.

24 Marco Aurélio Garcia (chefe de assessoria do presidente da república) Estamos confrontados com vários cenários negociadores internacionais: da organização mundial do comércio, das nossas relações com a União Européia, da formação da Área Livre de Comércio das Américas; todos estes cenários terão desfechos de um ou de outro tipo, dependendo da nossa capacidade de unidade, dependendo da forma como articularmos as nossas vontades políticas e encararmos nossos desafios....chamar uma reunião extraordinária de presidentes para que pudéssemos, efetivamente, dar o carimbo político, expressar a vontade política dos presidentes..., Marco Aurélio Garcia, chefe de assessoria especial do presidente da república.

25 Samuel Pinheiro Guimarães Neto (secretário das relações exteriores)...a iniciativa BNDES/CAF se insere na prioridade que o presidente Lula definiu no seu discurso de posse para a América do Sul.... Essa construção política da América do Sul terá de se fazer para contribuir para a construção de um mundo multipolar, regido pelo direito internacional e pelo respeito à igualdade soberana dos estados.

26 Carlos Lessa (presidente do BNDES) A infra-estrutura é, rigorosamente, a locomotiva do processo de desenvolvimento. Sem o bloco de infra- estrutura não se preenche a condição necessária para que as sinergias do continente venham a nos beneficiar a todos e a cada um. Caminhar nessa direção é certamente uma tarefa prioritária para bancos de fomento...

27 Carlos Lessa (presidente do BNDES) Eu insisti muito para que o projeto do Rio Madeira fosse apresentado nesse seminário. Primeiro, eu estou absolutamente convencido de que o projeto desta magnitude irá gerar muita controvérsia e, quanto mais controvérsia gerar, mais viabilização haverá para ele; em segundo lugar, esse projeto era, da carteira dos nossos projetos, o que tinha mais o sentido da conquista do Oeste...

28 Carlos Lessa (presidente do BNDES) Eu não sei se a energia dessas usinas será para Manaus, se irá numa ou noutra direção, mas estou absolutamente certo de que 4,8 mil quilômetros de aquavias – 30 milhões de hectares de terras no Brasil, na Bolívia e Peru abertos à produção... José Carlos Braga, meu amigo de velha guarda, Secretário de Planejamento do Amazonas, sonha todo dia com um modo de ocupar a Amazônia setentrional. Eu creio que não deve ser um sonho muito diferente dos venezuelanos, dos colombianos, dos peruanos e dos equatorianos que têm, ainda, um vasto pedaço da Amazônia a ser incorporada ao processo produtivo.

29 Carlos Lessa (presidente do BNDES)... ao meio ambiente,à natureza, é o homem pauperizado e sem destino. O homem destrói a natureza porque é a única forma que ele tem para sobreviver. Coerentemente, aqueles que querem preservar o meio ambiente como absoluto deviam ser conseqüentes e propor o genocídio.... não podem pesar restrições vindas de além-mar.

30


Carregar ppt "Alcides Faria"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google