A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

FISIOLOGIA DAS PLANTAS ANGIOSPERMAS O que você deve saber sobre A capacidade de responder a mudanças ambientais e a adaptação a diferentes situações são.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "FISIOLOGIA DAS PLANTAS ANGIOSPERMAS O que você deve saber sobre A capacidade de responder a mudanças ambientais e a adaptação a diferentes situações são."— Transcrição da apresentação:

1 FISIOLOGIA DAS PLANTAS ANGIOSPERMAS O que você deve saber sobre A capacidade de responder a mudanças ambientais e a adaptação a diferentes situações são exemplos de processos fisiológicos vegetais.

2 FISIOLOGIA DAS PLANTAS ANGIOSPERMAS Macronutrientes: necessários às plantas em grandes quantidades (ex.: H, C, O, N, S, P, Ca, K e Mg). Micronutrientes: requeridos em quantidades relativamente pequenas (ex.: Cl, Fe, Na, Cu e Ni). A água e os sais minerais são absorvidos do solo pelas raízes. I. Nutrição mineral vegetal A linha rosa indica o deslocamento pelo apoplasto; a azul, o deslocamento pelo simplasto. Representação sem escala TRAJETO DA ÁGUA E DOS SAIS PELO APOPLASTO E PELO SIMPLASTO

3 Seiva bruta (inorgânica): é formada essencialmente por água e sais minerais, sendo absorvida pelas raízes e transportada até as folhas pelos vasos xilemáticos (lenhosos). Teoria da coesão-tensão (Teoria de Dixon): sucção exercida pelas folhas quando elas perdem água pela transpiração e a coesão das moléculas de água no interior do xilema, que possibilitam a ascensão da seiva bruta. III. Condução da seiva bruta FISIOLOGIA DAS PLANTAS ANGIOSPERMAS

4 A abertura dos estômatos é estimulada por: alta intensidade luminosa; baixa concentração de gás carbônico; grande suprimento de água. II. Transpiração vegetal TRANSPIRAÇÃO VEGETAL FISIOLOGIA DAS PLANTAS ANGIOSPERMAS

5 IV. Nutrição orgânica vegetal EFEITO DA LUMINOSIDADE SOBRE A FOTOSSÍNTESE E A RESPIRAÇÃO VEGETAL FISIOLOGIA DAS PLANTAS ANGIOSPERMAS

6 Seiva elaborada (orgânica): é rica em matéria orgânica, como glicose e sacarose, e é transportada pelo floema. Teoria do fluxo de massa (hipótese de Münch): propõe que o deslocamento da seiva elaborada se dá por diferença de concentração osmótica: a alta concentração de matéria orgânica nas células foliares (região produtora) cria um fluxo de água para dentro dos vasos do floema, arrastando a solução para as regiões de consumo, nas quais a matéria orgânica é retirada ativamente dos vasos floemáticos. V. Condução da seiva elaborada FISIOLOGIA DAS PLANTAS ANGIOSPERMAS

7 Fisiologia das Angiospermas Clique na imagem para ver a animação. FISIOLOGIA DAS PLANTAS ANGIOSPERMAS

8 VI. Hormônios vegetais FISIOLOGIA DAS PLANTAS ANGIOSPERMAS

9 Fototropismo: crescimento das plantas em resposta à luz; caules: fototropismo positivo; raízes: fototropismo negativo; iluminação unilateral: maior concentração desse hormônio no lado não iluminado, gerando diferença no crescimento de raízes e caules. Dominância apical: efeito inibitório das auxinas produzidas nas gemas apicais sobre as gemas laterais; técnica de poda: reverte o efeito dessa dominância, permitindo o desenvolvimento das gemas laterais; a diminuição da produção de auxina nas folhas velhas permite a abscisão foliar; a aplicação artificial de auxina pode gerar frutos partenocárpicos. VI. Hormônios vegetais FISIOLOGIA DAS PLANTAS ANGIOSPERMAS

10 Fitocromos: proteínas que controlam as respostas das plantas ao estímulo luminoso. Fotoblastismos: positivo: as sementes germinam quando estimuladas pela luz; negativo: as sementes não necessitam do estímulo luminoso para germinar. Estiolamento: crescimento rápido de plântulas recém-germinadas na ausência de luz, quando ainda estão sob o solo. Fotoperiodismo: relação de horas de luminosidade e de escuridão necessárias à floração. VII. Fitocromos, desenvolvimento e floração vegetal FISIOLOGIA DAS PLANTAS ANGIOSPERMAS

11 VII. Fitocromos, desenvolvimento e floração vegetal INFLUÊNCIA DA LUZ NA FLORAÇÃO DAS PLANTAS Plantas de dia curto (noite longa), como o crisântemo (em A), florescem se o período de escuridão for superior a determinado valor-limite. Basta um lampejo de luz durante o período de escuridão para inibir a floração. Plantas de dia longo (noite curta), como a íris (em B), florescem se a duração do período de escuridão for inferior ao valor-limite; um único lampejo de luz durante o período de escuro induz a floração da planta. (Representação sem escala) FISIOLOGIA DAS PLANTAS ANGIOSPERMAS

12 (UFMT) Uma dona de casa descobriu que, eliminando a gema apical de certas plantas, estas apresentavam uma ramificação lateral mais abundante. Sobre esse procedimento, analise as afirmativas. I. Elimina o meristema apical, onde ocorre a síntese da auxina. II. Promove a dominância apical causada pela auxina. III. Promove as atividades das gemas laterais. IV. Elimina a síntese do etileno. Estão corretas as afirmativas: a) I, II e III, apenas. b) II e IV, apenas. c) I e III, apenas. d) II, III e IV, apenas. e) I, II, III e IV. 4 FISIOLOGIA DAS PLANTAS ANGIOSPERMAS – NO VESTIBULAR EXERC Í CIOS ESSENCIAIS RESPOSTA: C

13 (Vunesp) Considerando o movimento de substâncias nas plantas, foi construída a tabela: Assinale a alternativa que apresenta os termos que poderiam substituir os números I, II e III da tabela. 8 EXERC Í CIOS ESSENCIAIS RESPOSTA: A a) I: Por difusão pelos estômatos, principalmente. II: Por difusão ou por transporte ativo pelas raízes. III: Por difusão pelos espaços intercelulares e pelas células. b) I: Por transporte ativo pelos estômatos, principalmente. II: Por osmose pelas raízes. III: Dissolvidos na seiva bruta. c) I: Por fluxo de massa através das lenticelas. II: Por difusão pelas lenticelas. III: Dissolvidos na seiva elaborada. d) I: Por transporte ativo pelas lenticelas. II: Por difusão e transporte ativo pelas raízes. III: Por difusão entre as células do parênquima. e) I: Por difusão pelos estômatos, principalmente. II: Por osmose pelas raízes. III: Dissolvidos na seiva bruta. FISIOLOGIA DAS PLANTAS ANGIOSPERMAS – NO VESTIBULAR

14 (UFSCar-SP) Fotoperiodismo é a influência exercida pelo período de luz incidente sobre certos fenômenos fisiológicos, como a floração. Plantas de dia longo e plantas de dia curto foram submetidas a três diferentes regimes de luz, como representado no esquema. Pode-se dizer que as plantas de dia curto floresceram: a) no regime A e as de dia longo, no regime C, apenas. b) no regime B e as de dia longo, nos regimes A e C, apenas. c) nos regimes B e C e as de dia longo, no regime A, apenas. d) nos regimes B e C e as de dia longo, no regime B, apenas. e) no regime C e as de dia longo, no regime C, apenas. 16 EXERC Í CIOS ESSENCIAIS RESPOSTA: B FISIOLOGIA DAS PLANTAS ANGIOSPERMAS – NO VESTIBULAR

15 (Unifesp) Considere duas árvores da mesma espécie: uma jovem, que ainda não atingiu seu tamanho máximo, e uma árvore adulta, que já atingiu o tamanho máximo. Ambas ocupam o mesmo ambiente e possuem a mesma quantidade de estômatos por unidade de área foliar. a) Por unidade de massa, quem absorve CO 2 mais rapidamente? Justifique. b) Considerando apenas o transporte de água no corpo da planta, qual das duas árvores deve manter os estômatos abertos por mais tempo? Justifique. 20 EXERC Í CIOS ESSENCIAIS RESPOSTA: A planta jovem, porque nela a taxa de fotossíntese deve ser intensificada para promover o acúmulo de nutrientes necessários ao crescimento. RESPOSTA: A planta adulta, pois apresenta mais folhas e maior taxa de transpiração. Além disso, a água deve ser conduzida a maiores alturas e o volume transportado deve ser maior, o que também depende de maiores taxas transpiratórias e, portanto, de maior tempo de abertura estomática. FISIOLOGIA DAS PLANTAS ANGIOSPERMAS – NO VESTIBULAR


Carregar ppt "FISIOLOGIA DAS PLANTAS ANGIOSPERMAS O que você deve saber sobre A capacidade de responder a mudanças ambientais e a adaptação a diferentes situações são."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google