A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Parte introdutória Princípios pedagógicos gerais.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Parte introdutória Princípios pedagógicos gerais."— Transcrição da apresentação:

1 Parte introdutória Princípios pedagógicos gerais

2 Pressupostos que fundamentam a vocação cristã-passionista da educação. Cada uma de nós, inserida na missão da Congregação, seja qual for a atribuição recebida da obediência, é educadora passionista com o objetivo de reconduzir a pessoa a si mesma, aos outros e a Deus. Const. 11 b

3 A Fundadora, atenta aos apelos emergentes da sociedade de seu tempo, colhe na marginalização da mulher o convite do Espírito para reparar; percorre os hospitais de Florença à procura das jovens desejosas de mudar de vida. (vai ao encontro)

4 Fez-se companheira delas mostrou-lhes à verdade sobre elas mesmas. Indicou-lhes possibilidades concretas de uma vida diferente, digna de ser vivida. Propõe e percorre com elas caminhos alternativos de esperança e de humanização para que elas próprias pudessem se realizar plenamente como imagem e semelhança de Deus.

5 Estas pessoas, primícias da humanidade foram reconquistadas à vida por meio da sabedoria educativa, radicada na memória passionis, de Maria Madalena Frescobaldi A experiência educativa das origens da Congregação demonstra ao mundo que a pessoa humana tem infinitos recursos para redimir-se e aproximar-se da Vida para recebê-la e ofertá-la em abundância - crer na educabilidade da pessoa -

6 Parecia estranha a proposta de uma pedagogia educativa que indicava no Crucificado Senhor, todo sacrificado, a plenitude da humanidade transfigurada. A experiência das origens demonstra os corações áridos e sem entusiasmo não estão capacitados para potencializar o desenvolvimento do germe frágil e precioso de uma personalidade humana seja ela criança ou já provada pelos sofrimentos da marginalização.

7 II - Natureza do documento Não é um tratado de pedagogia nem um manual de coisas a realizar para garantir o sucesso. Delineia, de forma organizada os valores pedagógicos que derivam da experiência de Maria Madalena Frescobaldi, liga de forma fiel e criativa ao ideal vivido pela primeira comunidade formada pela Fundadora; vincula a missão à espiritualidade Passionista de São Paulo da Cruz que Maria Madalena viveu e nos deu por herança.

8 apresenta os traços que caracterizam a pedagogia do encontro ; está intrinsicamente unida ao mistério pascal sobretudo à pessoa do Senhor Crucificado que se entregou totalmente por amor à morte de Cruz; dá uma atenção particular à comunidade, como âmbito privilegiado da ação educativa; convoca a todos aqueles que de diferentes modos e formas participam dos projetos educativos da Congregação a ater-se e empenhar-se por viver e transmitir os valores humano-cristãos, valores estes que para serem credíveis devem ser visíveis.

9 O presente documento Marco referencial torna-se um ponto de referência para todos os projetos locais; torna-se também um sinal de síntese e de unidade de toda a Congregação

10 III – Motivações sermos fiéis à missão que caracterizou a origens e a história da Congregação; essa missão exige, de nossa parte, um forte empenho para que mesmo na diversidade de formas e de culturas, o mesmo espirito animador nos guie e unifique, por dentro, a nossa ação educativa;

11 IV – Valor - importância constitui, a fonte de inspiração dos projetos e das programações educativas da Congregação das Irmãs Passionistas de São Paulo da Cruz; favorece a nossa unidade, nos dá sinalização de caminhos e os ilumina. torna-se uma resposta aos apelos da Igreja e do mundo que nos impulsiona a promover a educação como caminho privilegiado da Evangelização.

12 O caminho da educação é uma das expressões mais significativas da maternidade que a Igreja, à imagem de Maria, exercita para todos os seus filhos.

13 V - Fontes em primeiro lugar a tinge a inspiração da Palavra de Deus lida e interpretada na perspectiva do carisma que Maria Madalena Frescobaldi nos transmitiu; esta é a segunda edição revisada e enriquecida com novas contribuições e observações de muitas irmãs das mais diversas realidades da Congregação ;

14 a terceira fonte é constituida pelo pensamento e pela experiência de nossa Fundadora. A história, a tradição, a experiência da Congregação constituem a fonte para atingir os valores próprios, nosso particular estilo de encontrar a pessoa; essas fontes alimentam a nossa identidade e caracterizam o nosso particular estilo de encontrar e trabalhar a pessoa.

15 uma outra fonte são as ciências humanas, sobretudo as ciências da educação, de inspiração cristã; são as suas necessidades seus questionamentos, seus apelos, que constituem para nós um desafio; também o país( leis, realidade cultural e social onde atuamos) emergem significativos desafios que nos interpelam e constitui, para nós uma das fonte de reflexão.

16 VI - Destinatários do documento é dirigido às comunidades da Congregação; a cada irmã, aos educadores e educadoras, nossos colaboradores(as) na missão educativa, aos educandos; a todos que, atraídos pela missão educativa, encontram na pedagogia passionista um itinerário válido para o seu empenho humanitário e cristão;... para que cada um(a), segundo a própria atribuição, possa encontrar nele inspirações e motivações profundas para a delicada e complexa missão de educar a pessoa humana.

17 VII - Critérios de redação A redação segue um estilo linear de oito capítulos que apresentam sucessivamente os elementos constitutivos do projeto; parte-se da visão antropológica da pessoa na perspectiva cristã-passiocêntrica; descreve sucessivamente as fontes que se encontram na base do mesmo; evidencia as finalidades do processo educativo; dá um amplo espaço à Pedagogia do Encontro que se torna natureza, fim e método do estilo educativo passionista.

18 Comunidade Educativa Passionista (CEP), entendida como comunidade alargada, compreendendo todos aqueles (não somente religiosas, mas também leigos, famílias, destinatários) envolvidos na consecução das finalidades educativas do projeto, cada um segundo as próprias competências. Procurou-se sublinhar a distinção entre Comunidade Passionista (CP) (por sua natureza educativa) que é a garantia, o agente animador do projeto educativo local, não importa a modalidade.

19 Considerando a presença do laicato, a pluriculturalidade que caracteriza a Congregação, os múltiplos desafios do diálogo ecumênico e inter-religioso, foi salientado o valor da presença laical na perspectiva da reciprocidade e da troca.

20 dada a multiplicidade das intervenções educativas realizadas nas diversas áreas geográficas da Congregação optou-se por uma distinção aberta a novas formas de intervenção. Diante da necessidade de algumas realidades e a pedido de algumas irmãs, deu-se um relêvo especial à educação popular; nutrimos a esperança de que este documento possa ajudar a Congregação a apaxionar-se sempre mais pela sua missão educativa, caminho privilegiado para promover a solidariedade, a justiça e a humanização das pessoas e entre as pessoas.

21 Maria, educadora de Cristo e de cada cristão, nos ajude a promover e a semear esperança e misericórdia onde a Igreja e a comunidade nos enviar.


Carregar ppt "Parte introdutória Princípios pedagógicos gerais."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google