A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PARCERIAS PÚBLICO-PRIVADAS Projeto para a Bahia SECRETARIA DA FAZENDA Novembro/2004.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PARCERIAS PÚBLICO-PRIVADAS Projeto para a Bahia SECRETARIA DA FAZENDA Novembro/2004."— Transcrição da apresentação:

1 PARCERIAS PÚBLICO-PRIVADAS Projeto para a Bahia SECRETARIA DA FAZENDA Novembro/2004

2 O Que é uma Parceria Público-Privada PARCERIAS PÚBLICO-PRIVADAS Projeto para a Bahia Contrato de longo prazo entre o setor público e o ente privado, em que este último se obriga a disponibilizar um serviço quantificável - quilômetros de estradas, vagas prisionais, leitos hospitalares, etc. – em troca de uma remuneração pelo serviço prestado e para remunerar o capital empregado. Modelagem típica: O ente privado projeta, constrói, opera e mantém. Financiamento: É de responsabilidade do ente privado Pagamento: Após a execução do empreendimento e pela sua utilização, através da cobrança de uma tarifa, que pode ser complementada no todo ou em parte pelo Estado.

3 Modelagem tradicional e Modelagem PPP Custos estimados de investimento Custos não programados Atraso Custos estimados Custos não programados Fase de Construção Fase de Operação anos Nenhum pagamento até a finalização da construção Pagamento baseado na performance (metas) Fase de Construção Fase de Operação Contrato Público Tradicional Contrato Parceria Público Privada (PPP) OBTENÇÃO DE FINANCIAMENTOOBTENÇÃO DE FINANCIAMENTO PARCERIAS PÚBLICO-PRIVADAS Projeto para a Bahia

4 ContextualizaçãoContextualização PARCERIAS PÚBLICO-PRIVADAS Projeto para a Bahia Surgiu na Inglaterra, em Tratado de Maastricht em 1991, ambiente de restrição orçamentária e União Européia. Brasil - Lei de Responsabilidade Fiscal, ambiente de restrição orçamentária. Esgotamento relativo da capacidade de investir. O Estado não consegue atender às demandas. Necessidade de construir novos conceitos e práticas para ação do Poder Público.

5 Números atuais – Grã Bretanha PARCERIAS PÚBLICO-PRIVADAS Projeto para a Bahia 1992 – julho 2004 Aproximadamente £50 bilhões (R$ 256 bilhões) foram investidas em PPPs. Mais de 600 contratos PPPs já foram assinados. 275 projetos já estão em operação Aproximadamente £ 4 bilhões (R$ 20,5 bilhões) de novos projetos em fase de contratação As PPPs representam 11% do total do investimento global do setor público período de

6 Experiência PPP na Grã-Bretanha £23 bilhões investidos em 520 projetos realizados na Grã-Bretanha desde Financial Times (Nov. 22, 2002) Transporte 40% Saúde 12% Defesa 10% Escócia 8% Edifícios Públicos 7% Educação 7% Água 4% Outros 12% PARCERIAS PÚBLICO-PRIVADAS Projeto para a Bahia

7 Áreas de atuação de PPPs – Reino Unido PARCERIAS PÚBLICO-PRIVADAS Projeto para a Bahia Prisões e tribunais Hospitais Instalações militares Sistemas de TI Iluminação pública Escolas Instalações esportivas Estradas e pontes Sistemas de ferrovias leves Gerenciamento de resíduos Habitação de baixa renda Universidades Prédios governamentais

8 Experiência de Portugal em PPP PARCERIAS PÚBLICO-PRIVADAS Projeto para a Bahia Evolução Rede Nacional de Auto Estradas (Km) Rede Nacional AE (1995) 972 km Rede Nacional AE (1999) Rede Nacional AE (2004) 3000 km Fonte: Ministério do Equipamento Social

9 PPP internacionalmente Projetos de PPP já implantados: Todos os países do Reino Unido Espanha França Portugal Alemanha Grécia Holanda Itália Austrália Suécia Noruega Japão África do Sul Hungria México Polônia Chile PPPs em estudo: Brasil Canadá Singapura Malásia Romênia PARCERIAS PÚBLICO-PRIVADAS Projeto para a Bahia

10 Demandas do Brasil e da Bahia PARCERIAS PÚBLICO-PRIVADAS Projeto para a Bahia No Brasil, apenas no setor de saneamento, para atender o déficit atual e a demanda prevista para os próximos 15 anos, a necessidade é da ordem de R$ 60 bilhões. No Estado da Bahia, nos setores de saneamento, transporte e construção de presídios, um primeiro levantamento, exeqüível para um período governamental, aponta para uma necessidade de R$ 3,6 bilhões.

11 União e Estados interessados em PPP UNIÃO FEDERAL = PL 2.546, de 2003 CONTRATOS DE PARCERIA PÚBLICO-PRIVADAS (PPP) MINAS GERAIS = Lei , de SANTA CATARINA = Lei , de SÃO PAULO = Lei , de RIO GRANDE DO SUL = PL GOIÁS =Lei Nº , DE MARANHÃO. PARCERIAS PÚBLICO-PRIVADAS Projeto para a Bahia BAHIA =PL , de

12 Panorama legislativo atual LEI GERAL DE CONTRATOS (LEI 8.666/93) LEI GERAL DE CONCESSÕES (LEI 8.987/95) Obras, serviços e compras Pagamento no ritmo da execução (medição mensal) Não há financiamento privado Recursos orçamentários Serviços: prazo contratual de, no máximo, 5 anos Serviços e obras públicas Remuneração pela exploração do serviço Sistema tarifário As leis não impedem o modelo PPP Mas também não incentivam PARCERIAS PÚBLICO-PRIVADAS Projeto para a Bahia

13 Por que uma Lei de PPP? Incentivar um novo método de contratação Busca da atividade-fim na iniciativa privada Conceder autonomia ao particular para escolha dos meios, com assunção de obrigações de resultado Possível modelo licitatório mais eficiente que o atual sistema Fomentar o uso desse modelo, dando maior segurança jurídica a contratos PPP Regras específicas de proteção do crédito do particular Suprir lacunas da legislação atual, complementando as normas federais já existentes sobre contratos com a Administração Regulamentar o subsídio governamental Contratação de serviços por prazo superior a 5 anos Definir áreas em que se quer maior participação privada, indicando com precisão os casos em que o Estado não delegará suas tarefas PARCERIAS PÚBLICO-PRIVADAS Projeto para a Bahia

14 Fontes de referência LEI-MG /2003 PL-FED 2.546/2003 LEI-SP /2004 Projeto Bahia PARCERIAS PÚBLICO-PRIVADAS Projeto para a Bahia

15 Projeto Bahia – Preocupações fundamentais Projeto Bahia – Preocupações fundamentais Criação de um marco legal para atração de investimentos privados, notadamente para projetos voltados para a formação da infra-estrutura do Estado. Impedir que esse marco legal possa vir a ser utilizado para burlar o rigor fiscal e desequilibrar as finanças do Estado. PARCERIAS PÚBLICO-PRIVADAS Projeto para a Bahia

16 Projeto Bahia – Preocupações fundamentais Projeto Bahia – Preocupações fundamentais Marco legal para atração de investimentos privados, propondo-se: Criação do FAGE Bahia – Fundo Garantidor das Parcerias Público-Privadas para os projetos que dependerem de complementações, no todo ou em parte, de recursos do Tesouro do Estado. Fontes do FAGE Bahia: - 40% dos Royalties - 40% da CIDE - outros recursos orçamentários e créditos adicionais; - aplicações financeiras do Fundo; - operações de crédito internas e externas; - doações, auxílios, contribuições e os legados; Recursos no FAGE correspondentes a 30% das obrigações anuais previstas. PARCERIAS PÚBLICO-PRIVADAS Projeto para a Bahia

17 Projeto Bahia – Preocupações fundamentais Projeto Bahia – Preocupações fundamentais Marco legal para atração de investimentos privados, propondo-se (continuação): Vinculação de recursos do Estado, inclusive os Royalties e da CIDE, que lhe são devidos, ressalvados os tributos. Atribuição ao contratado do encargo de faturamento e cobrança de crédito do contratante em relação a terceiros, salvo os relativos a tributos; Garantia fidejussória ou seguro; Emissão dos empenhos diretamente e em favor da instituição financiadora do projeto; Entidade financiadora autorizada a receber pagamentos efetuados por intermédio do fundo garantidor. Regras específicas para contratação, definição de direitos e obrigações. PARCERIAS PÚBLICO-PRIVADAS Projeto para a Bahia

18 Projeto Bahia – Preocupações fundamentais Projeto Bahia – Preocupações fundamentais Marco legal e rigor fiscal, propondo-se: Limite anual dos dispêndios correspondente a 5% da Receita Corrente Líquida. Atingido 50% desse limite o incremento anual com dos dispendiosos não poderá exceder a 10%. Valor mínimo superior a 0,1% da Receita Corrente Líquida. Na hipótese de inadimplência, acréscimo de multa de 2%, sem prejuízo das obrigações previstas na legislação pertinente. Obrigatoriedade de prévia inclusão no PPA, LDO e LOA. Divulgação das posições nos Relatórios de Gestão Fiscal Conselho Gestor para apreciar e submeter ao Governador do Estado relação de projetos na modelagem PPP e supervisionar a fiscalização durante a execução. PARCERIAS PÚBLICO-PRIVADAS Projeto para a Bahia

19 Projeto Bahia – Preocupações fundamentais Projeto Bahia – Preocupações fundamentais Marco legal e rigor fiscal, propondo-se (continuação): Secretaria Executiva como órgão técnico, para apoio ao Conselho Gestor, divulgação da metodologia PPP, coordenação e articulação para contratação dos projetos. Caracterização como Despesa Obrigatória de Caráter Continuado. - operação de crédito é compromisso financeiro assumido em razão de mútuo, aquisição financiada de bens e operações assemelhadas. - numa PPP o Estado não encomenda uma obra para pagamento em parcelas, mas a operação contínua de um serviço, com remuneração atrelada a sua prestação e ao cumprimento de metas. - duplicidade na Contabilidade Nacional. PARCERIAS PÚBLICO-PRIVADAS Projeto para a Bahia

20 Projeto Bahia – Conceitos e princípios Agente privado participando da implantação e do desenvolvimento da obra, serviço ou empreendimento público, Bem como da exploração e da gestão das atividades deles decorrentes, cabendo-lhe contribuir com recursos financeiros, materiais e humanos. Contratos com a Administração Indireta sempre com a interveniência do Estado. Vigência não inferior a 5 anos nem superior a 35. PARCERIAS PÚBLICO-PRIVADAS Projeto para a Bahia

21 Projeto Bahia: Pode ser objeto de PPP Execução, ampliação e reforma de obra, bem como de bens e equipamentos, terminais estaduais e vias públicas, incluídas as recebidas em delegação da União, conjugada à manutenção, exploração, ainda que sob regime de locação ou arrendamento, e à gestão destes, ainda que parcial, incluídos os recursos humanos, materiais e financeiros; Exploração de serviços complementares, para maior sustentabilidade financeira ao projeto, redução do impacto tarifário ou menor contraprestação governamental. Delegação, total ou parcial, da prestação ou exploração de serviço público, precedida ou não da execução de obra pública; Prestação de serviços à administração pública ou à comunidade, excetuadas atividades exclusivas de Estado; Exploração de direitos de natureza imaterial de titularidade do Estado, tais como marcas, patentes, bancos de dados, métodos e técnicas de gerenciamento e gestão. PARCERIAS PÚBLICO-PRIVADAS Projeto para a Bahia

22 Projeto Bahia: Não serão objeto de PPPs Realização de obra pública sem atribuição ao contratado do encargo de mantê-la e explorá-la. Terceirização de mão-de-obra que seja objeto único de contrato; Prestação isolada, que não envolva conjunto de atividades; Contrato de concessão ou de permissão com vigência não inferior a cinco anos nem superior a trinta e cinco anos; Contrato de valor inferior a 0,10% (um décimo por cento) da Receita Corrente Líquida

23 PARCERIAS PÚBLICO-PRIVADAS Projeto para a Bahia Projeto Bahia: Áreas prioritárias Educação, saúde e assistência social; Transportes públicos, notadamente rodovias, ferrovias, portos e aeroportos; Saneamento; Segurança, defesa, justiça e sistema prisional, em atribuições passíveis de delegação; Ciência, pesquisa e tecnologia, inclusive tecnologia da informação; Agronegócio, especialmente na agricultura irrigada e na agroindustrialização; Outras áreas públicas de interesse social ou econômico.

24 PARCERIAS PÚBLICO-PRIVADAS Projeto para a Bahia Projeto Bahia: Cláusulas necessárias Indicação das metas e dos resultados a serem atingidos, cronograma de execução, prazos estimados para alcance, indicadores para aferição do resultado; Compartilhamento dos ganhos econômicos decorrentes da redução do risco de crédito dos financiamentos da parceria e dos ganhos de produtividade apurados na execução do contrato; Retenção de parcelas em caução, nos últimos anos do contrato, para garantir a integralidade do empreendimento, as quais serão liberadas após o término do contrato. Possibilidade para mecanismos amigáveis de solução das divergências contratuais, inclusive por meio de arbitragem, nos termos da legislação em vigor.

25 PARCERIAS PÚBLICO-PRIVADAS Projeto para a Bahia Projeto Bahia: Remuneração Tarifa cobrada dos usuários; Recursos orçamentários do Tesouro; Cessão de créditos não-tributários; Outorga de direitos em face da administração pública; Outorga de direitos sobre bens públicos dominicais; Transferência de bens móveis e imóveis; Títulos da dívida pública emitidos com observância da legislação aplicável; Cessão do direito de exploração comercial de bens públicos e outros bens de natureza imaterial, tais como marcas, patentes e banco de dados; Outras receitas alternativas, complementares, acessórias ou de projetos associados.

26 PARCERIAS PÚBLICO-PRIVADAS Projeto para a Bahia Projeto Bahia: Remuneração Remuneração variável, vinculada ao desempenho, a partir do momento em que o objeto contratado estiver disponível para utilização. Possibilidade para contraprestação adicional à tarifa cobrada do usuário ou arcar integralmente com sua remuneração. Contraprestação vinculada ao recebimento parcial do objeto do contrato, nos casos em que a parcela a que se refira puder ser usufruída isoladamente pelo usuário do serviço público ou pela administração. Completo acesso aos dados e informes, inclusive para quaisquer revisões.

27 Das Garantias Projeto Bahia : Sociedade de Propósito Específico - Art. 21º Constituição, pelo parceiro privado, sociedade de propósito específico para implantar e gerir o objeto da parceria, cabendo-lhe a propriedade dos bens resultantes do investimento, durante a vigência do contrato, até que se dê a amortização do investimento realizado.

28 FIM


Carregar ppt "PARCERIAS PÚBLICO-PRIVADAS Projeto para a Bahia SECRETARIA DA FAZENDA Novembro/2004."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google