A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Filosofia e Ética Profissional Organização: Valéria Lúcia M de Oliveira CRP – 01/1949.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Filosofia e Ética Profissional Organização: Valéria Lúcia M de Oliveira CRP – 01/1949."— Transcrição da apresentação:

1 Filosofia e Ética Profissional Organização: Valéria Lúcia M de Oliveira CRP – 01/1949

2 Conceitos introdutórios Filosofia Filosofia Φιλοσοφία: philos - amigo + sophia – sabedoria InvestigaçãoInvestigação, argumentação, análise, discussão, formação e reflexão das idéias sobre o mundo, o homem e o todo.argumentaçãoanálisediscussão reflexãoidéiasmundohomem Observação dos fenômenos naturais com a influência das relações humanas e dos padrões de comportamentos éticos ou morais aceitáveis em determinada época por um determinado grupo ou determinada relação humana. Dá origem à Ciência, que reorganiza as idéias e utiliza de experimentos para interagir com a realidade por meio de instrumentos e procedimentos que exercitam a razão.Ciência

3 Conceitos introdutórios Atitude Filosófica Perguntar o que a coisa, o valor ou a idéia é. A Filosofia pergunta qual é a realidade ou a natureza e qual é a significação de coisa; Perguntar como a coisa, a idéia ou o valor é. A Filosofia indaga qual é a estrutura e quais as relações que constituem uma coisa, uma idéia ou um valor; Perguntar por que a coisa, a idéia ou o valor existe e é como é. A filosofia pergunta pela origem ou pela causa de uma coisa, de uma idéia, de um valor. (CHAUÍ,1997)

4 Conceitos introdutórios Atitude Filosófica - Características Negativa: dizer não ao senso comum, aos pré-conceitos, aos pré-juízos. Positiva: interrogação sobre o que são as coisas, as idéias, os fatos, as situações, os comportamentos, os valores, nós mesmos. O que? Por que? Como? Face negativa e positiva formam a atitude crítica e pensamento crítico.

5 Conceitos introdutórios Atitude científica Delimitar ou definir os fatos a investigar, separando-os dos semelhantes e diferentes. Estabelecer procedimentos metodológicos para observação, experimentação e verificação de fatos. Construir instrumentos técnicos e condições de laboratório específicas para a pesquisa. Elaborar conjunto sistemático de conceitos que formem a teoria geral dos fenômenos estudados, que controlem e guiem o andamento da pesquisa. Ampliar com novas investigações. Permitir a previsão de fatos novos a partir dos já con hecidos.

6 Conceitos Introdutórios Tipos de conhecimento Sobrevivência e facilitação da existência Conhecer o funcionamento das coisas para melhor controlá-las e fazer previsões mais acuradas a partir daí. Intuição Tradição Autoridade Saber racional

7 Em grego ethos e em latim mores (moral). Conjunto de costumes tradicionais de uma sociedade, a saber, valores e obrigações para a conduta de seus membros. Escrita com vogal longa significa costume; com vogal breve significa caráter, índole natural, temperamento, conjunto de disposições físicas e psíquicas de uma pessoa. Refere-se às características pessoais de cada um que determinam quais virtudes e quais vícios cada um é capaz de praticar. Refere-se a senso moral e à consciência ética individual. O campo no qual valores e obrigações morais podem ser estabelecidos é a consciência do agente moral. Educação do caráter ou natureza para seguir a orientação da razão. Conceitos introdutórios Ética ou Filosofia Moral

8 Agente consciente Aquele que conhece a diferença entre bem e mal, certo e errado, permitido e proibido, virtude e vício. Consciência moral Conhece as diferenças, reconhece-se como capaz de julgar o valor dos atos e das condutas e de agir em conformidade com os valores morais, sendo por isso responsável por suas ações, sentimentos e pelas conseqüências do que faz e sente. Vontade Poder deliberativo e decisório do agente moral. Deve ser livre da submissão ao outro, aos instintos e as paixões. Virtude ou conduta moral Constituída pelos valores e obrigações. Conceitos introdutórios Constituintes do campo ético

9 Condições de existência: consciente de si e dos outros; dotado de vontade ou capacidade para controlar e orientar desejos, impulsos, tendências, sentimentos e capacidade para decidir entre várias alternativas possíveis; responsável ou reconhecer-se como autor da ação, avaliar os efeitos e conseqüências dela sobre si e sobre os outros, assumi-la e responder por elas; livre ou não estar submetido a poderes externos que o forcem ou constranjam a fazer alguma coisa; sabe o que faz, conhece as causas e os fins de sua ação, o significado de suas intenções e de suas atitudes e a essência dos valores morais. Conceitos introdutórios Existência do sujeito ético ou moral

10 Ações éticas: são definidas pelas virtudes, pelo bem e pela obrigação, deliberação e escolha. Senso moral: sentimentos e ações. Exemplo: vergonha, remorso, culpa, contentamento, indignação. Consciência moral: exige a decisão em fazer alguma coisa, a justificativa para o fazer, assunção de responsabilidade e conseqüências do que é feito. Juízo de fato: diz o que as coisas são, como são e por que são. Juízo de valor: avaliação sobre coisas, pessoas, situações, proferido na moral, nas artes, na política e na religião. Exemplos: ações, experiências, acontecimentos, sentimentos, estado de espírito, intenções e decisões, como bom ou mau, desejável ou indesejável, normativo pois enuncia normas que determinam o dever ser. Conceitos introdutórios

11 A ética estuda a diversidade moral Toda coletividade cultiva um sistema de normas morais ou regras de comportamento que define o bem e o mal, o certo e o errado, o justo e o injusto, o legítimo e o ilegítimo, as virtudes e os vícios. A moral egoísta justifica as ações que satisfazem os interesses pessoais à custa dos interesses alheios. A moral altruísta leva em conta os interesses dos outros e justifica as ações que não os prejudicam. Regra de ouro - faça aos outros aquilo que gostaria que lhe fizessem. Bem comum: inclusão ética Regra de ferro – faça aos outros aquilo que mais lhe convém. Bem restrito: exclusão antiética.

12 Conceitos introdutórios Moral Empresarial – Poder dos Clientes Nos últimos anos os clientes reuniram condições para recorrer: aos concorrentes, boicotando empresas inidôneas ou socialmente irresponsáveis.; às agências de defesa dos consumidores; à Justiça, para ressarcir danos materiais e morais; à mídia, expondo a imagem das empresas irresponsáveis.

13 Conceitos introdutórios Coesão Grupal Coesão: quantidade de pressão exercida sobre os membros de um grupo a fim de que nele permaneçam. Fatores que levam o indivíduo a pertencer a um grupo: Atração pessoal entre os membros; Atração pela tarefa a ser executada pelo grupo; Atração pelo prestígio em pertencer ao grupo.

14 Conceitos introdutórios Formação de normas sociais Formação de normas sociais: Padrões ou expectativas de comportamentos partilhados pelos membros de um grupo no julgamento de percepções, sentimentos e comportamentos. especificação das atitudes ou comportamentos desejados; fiscalização pelo grupo da obediência às especificações; aplicação de sanções aos não-conformistas.

15 Conceitos introdutórios RSE Instituto Ethos "Responsabilidade social empresarial é a forma de gestão que se define pela relação ética e transparente da empresa com todos os públicos com os quais ela se relaciona e pelo estabelecimento de metas empresariais compatíveis com o desenvolvimento sustentável da sociedade, preservando recursos ambientais e culturais para gerações futuras, respeitando a diversidade e promovendo a redução das desigualdades sociais.

16 Conceitos introdutórios Governança Corporativa sistema Acionistas/CotistasConselho de AdministraçãoDiretoriaAuditoria IndependenteConselho Fiscal aumentar o valor da sociedadefacilitar seu acesso ao capitalcontribuir para sua perenidade É o sistema pelo qual as sociedades são dirigidas e monitoradas, envolvendo os relacionamentos entre Acionistas/Cotistas, Conselho de Administração, Diretoria, Auditoria Independente e Conselho Fiscal. As boas práticas de governança corporativa têm a finalidade de aumentar o valor da sociedade, facilitar seu acesso ao capital e contribuir para sua perenidade. Administração, gestão, direção.

17 Conceitos introdutórios Governança Corporativa A preservação futura determina o projeto presente A preservação/perenização tem que ter raízes fortes, representadas pela cultura da empresa (Crenças, Valores, Razão de Ser) Para que a cultura se instale e se enraize é preciso Liderança. Governança, portanto, é Liderança.

18 Conceitos introdutórios Governança Corporativa EFICIÊNCIA Liderança por EFICIÊNCIA de forma que as companhias possam competir eficientemente na economia global e como consequência, criar empregos; PROBIDADE Liderança por PROBIDADE porque os investidores exigem confiança e segurança de que a gestão da companhia se comportará honestamente e com integridade no que se refere aos seus acionistas e outros; RESPONSABILIDADE Liderança com RESPONSABILIDADE, na medida em que as empresas são chamadas a endereçar preocupações sociais legítimas, relacionadas às suas atividades; TRANSPARENTE E RESPONSÁVEL Liderança que seja TRANSPARENTE E RESPONSÁVEL, porque se não for assim, os líderes de negócio não merecerão confiança, e isso levará a um declínio das companhias e a um desenlace desfavorável da própria economia dos países. (King Report II)


Carregar ppt "Filosofia e Ética Profissional Organização: Valéria Lúcia M de Oliveira CRP – 01/1949."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google