A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Controle dos Impactos Ambientais Associados ao Processo de Compostagem. Gersina N. da R. Carmo Junior.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Controle dos Impactos Ambientais Associados ao Processo de Compostagem. Gersina N. da R. Carmo Junior."— Transcrição da apresentação:

1 Controle dos Impactos Ambientais Associados ao Processo de Compostagem. Gersina N. da R. Carmo Junior

2 Controle dos Impactos Ambientais Associados ao Processo. A compostagem de qualquer resíduos orgânico, em especial a fração orgânica do lixo domiciliar poderá a vir causar impactos. Esses impactos serão mais preocupantes nos seguintes casos: Em unidades mal operadas; Em unidades com capacidade de produção de adubo superior a 50 toneladas/dia, sem reviramento criterioso; Em unidades com tecnologias duvidosas (não comprovadas cientificamente).

3 Controle dos Impactos Ambientais Associados ao Processo. Impactos Ambientais, basicamente são três e ocorrem durante a operação do processo: Emanação de odores; Atração de vetores; Produção de lixiviados.

4 Controle dos Impactos Ambientais Associados ao Processo. Emanação de odores A fração orgânica do lixo urbano é formada por uma série de substâncias incluindo mercaptanas (composto que contêm um grupo funcional tiol e que confere odor) e demais orgânicos voláteis

5 Controle dos Impactos Ambientais Associados ao Processo. Emissão de odores indicam anaerobiose na massa de compostagem devido, geralmente aos seguintes fatores: Má definição do ciclo de reviramento (ciclos muito espaçados nos primeiros 20 dias); Excesso de umidade; Tamanho da partícula do material maior que 50mm; e Configuração geométrica inadequada da leira de compostagem.

6 Controle dos Impactos Ambientais Associados ao Processo. Estudos demonstram que não haverá emanação de odores em níveis que provoquem incômodo numa área situada a um raio de 3.000m da unidade. Forma eficiente de controle dos odores: Durante o primeiros 10 dias do processo, a leiras devem ser cobertas com uma camada de adubo maturado(45% de umidade e 25 cm de espessura), que funcionará como filtro, eliminando satisfatoriamente o odor.

7 Controle dos Impactos Ambientais Associados ao Processo. Proliferação de Vetores Fração orgânica do lixo urbano constitui-se num habitat propício à proliferação desses vetores. Medidas de controle: Desenvolver um programa criterioso de limpeza da unidade, incluindo lavagem de equipamentos e ferramentas com saponáceos e detergentes específicos; Estabelecer um rigoroso controle do sistema de compostagem, a fim de que as pilhas operem sempre na faixa termofílica de temperatura (45 -65ºC); Cobrir as leiras com uma camada de adubo maturado.

8 Controle dos Impactos Ambientais Associados ao Processo. Produção de Chorume/Lixiviados Chorume ou Sumeiro É o líquido resultante da decomposição anaeróbia natural do resíduos orgânicos que contém ácidos orgânicos, sólidos em suspensão e dissolvidos, microrganismos de alta toxicidade, coloração escura e odor bastante acentuado. É típico dos processos anaeróbios, não é produzido nos processos aeróbios.

9 Controle dos Impactos Ambientais Associados ao Processo. Produção de Chorume/Lixiviados Dentre os fatores que podem causar a geração de lixiviados, têm-se: Falta de critérios na operação do sistema; e Excesso de umidade na massa de compostagem.

10 Controle dos Impactos Ambientais Associados ao Processo. Produção de Chorume/Lixiviados Ações de Controle: Operar a massa de compostagem com umidade de projeto entre 45 e 65%; Aumentar o ciclo de reviramento para leiras que apresentarem umidade acima de 55%, incorporando adubo maturado, seco, em quantidade necessária; e Operar leiras no limite mínimo de umidade (45%) durante o período chuvoso da região.

11 Produção de Rejeitos Nas operações das Unidades de Triagem e Compostagem do lixo urbano, são produzidos três tipos básicos de rejeitos, a saber: Rejeitos da recepção (caracterizados por apresentar grandes volumes); Rejeitos da triagem (formados por material inerte e orgânicos contaminados); Rejeito da compostagem (inclui os materiais da peneiragem final do produto).

12 Escolha de Área de Implantação para Minimizar os Impactos Ambientais O principal passo para realização de um projeto é a sua adequada localização Evitando-se transtornos sociais e prejuízos ambientais Deve-se atender uma série de fatores que limitam a escolha da área Anseios políticos e econômicos associados a maioria destes fatores tornam esta tarefa ainda mais complicada.

13 Seguem-se alguns parâmetros: 1) A distância do centro atendido deverá ser menor que 15 km No caso de consórcio, a distância ideal é de 20 km podendo ser negociada. 2) As vias de acesso deverão apresentar boas condições de uso ao longo de todo ano, mesmo no período de chuvas intensas, para caminhões de carga. 3)Áreas sem restrições quanto ao zoneamento ambiental (afastadas de Unidades de Conservação ou áreas correlatas) 4)Inexistência de aglomerados populacionais(sede municipal,distritos, e, ou povoados) a menos de 0,5 km. 5)Áreas de baixo valor econômico Escolha de Área de Implantação para Minimizar os Impactos Ambientais

14 Seguem-se alguns parâmetros: 6) Áreas com potencial mínimo de incorporação à zona urbana da sede, ou distritos ou povoados(apresentar vetor de crescimento urbano). 7) Boa aceitação (ou inexistência de rejeição explicita) pela população e, ou, entidades ambientais não governamentais 8)Direção do vento contrária aos centros habitacionais. 8) Distância maior que 200 m de recursos hídricos superficiais (nascentes, córregos, rios, açudes, lagos etc.) 9)Sem evidência de lençol freático na gleba. 10) Área de escolha deverá ser preferencialmente de propriedade do município ou de fácil desapropriação.

15 Produção, Uso e Aplicação do Adubo fertilizante orgânico Quando o produto final da compostagem satisfaz à legislação em termos de concentração de nutrientes, exigida pelas normas brasileiras, o produto é então denominado fertilizante orgânico.

16 Adubo orgânico (humus) Fortes efeitos nas propriedades do solo, que resultam no aumento da produtividade vegetal Usado em atividades como: horticultura fruticultura de grãos parques, jardins e playgrounds reflorestamentos hortos e cultivo de mudas Recuperação de solos esgotados Controle de erosão Cobertura de aterros Proteção de encostas e taludes Produção, Uso e Aplicação do Adubo

17 As faixas de aplicação variam de acordo com: As características do produto final; Do solo; Do clima; Com o tipo de cultura; Atividade agrícola; A forma de adubação; Dentre outros

18 Principais Vantagens do uso do adubo ou fertilizante orgânicos: exerce efeito tampão no solo; atua como fonte de cátions (cálcio, magnésio, potássio etc), além de micronutrientes; influencia diretamente o crescimento das plantas; aumenta a permeabilidade para absorção de nutrientes; atua na retenção dos nutrientes, agindo como reservatório de nitrogênio, fósforo e enxofre favorece as condições físicas dos solos, com aglutinação e estabilidade dos agregados; aumenta a capacidade de retenção de água e de permeabilidade; reduz os efeitos da erosão e de suas conseqüências controla doenças e pragas de plantas

19 Produção, Uso e Aplicação do Adubo Para cada uso do produto final da compostagem é requerida uma taxa de aplicação específica. Exemplo Exemplo, Nas atividades agrícolas, o valor médio de aplicação tem sido de 10 a 15 t/ha, para aplicação por lance. Aplicação por cova restringe-se taxas de 2 a 5 litros por cultura.

20 Composição típica de um adubo orgânico e seus valores médios Composição típica de um adubo orgânico (húmus) e seus valores médios. ElementosValores Peso específico (Kg/m 3 ) Umidade (%)54,76 pH7,9 Cinzas27,70* Matéria orgânica17,45* Húmus total6,80* Nitrogênio0,76* Óxido de potássio1,80* Carbono total3,22* Cálcio1,18* Magnésio0,40* (*) % do produto natural

21 ElementosValores Ferro (em ppm)210,40 Manganês (em ppm)77,30 Cobre (em ppm)12,40 Boro (em ppm)3,10 Ácido úmico2,70 Ácido fúlvico4,10 Contagem de microrganismos 1,30 x 109 colônias/grama Composição típica de um adubo orgânico (húmus) e seus valores médios. (*) % do produto natural Continuação

22 A compostagem de resíduos orgânicos em um pais com as características do Brasil é de grande importância. Atende a vários objetivos: Sanitários, ambientais, econômicos, sociais, participação comunitária, eliminação de catadores. Características tropicais do pais, associada a grande produção diária de resíduos orgânicos. Uso Compostagem grande viabilidade Uso Compostagem grande viabilidade Considerações

23 Em se tratando de um sistema de engenharia, em que se utilizam equipamentos manuais, mecânicos e manuseio de materiais perigosos (resíduos orgânicos perigosos). Prever o uso de equipamentos de proteção individual (EPIs). Luvas, botas de borracha e máscaras específicas. Todos os funcionários devem estar devidamente vacinados e sigam o plano de reforço das vacinas.

24 Vantagens do processo de compostagem: Não formação de gases com cheiro desagradável; Redução do volume, peso e teor de umidade dos resíduos, facilitando o transporte, o armazenamento e aplicações; Inativação de patógenos; Transformação dos resíduos sólidos em fertilizante orgânico; Reciclagem de nutrientes contidos nos resíduos Aproveitamento de lixo urbano; Educação ambiental.

25 Desvantagens do processo de compostagem Custo elevado de investimento; Necessidade de dispor os rejeitos em aterro; Necessidade de estudo de mercado para usar o composto; Necessidade de pessoal treinado para a operação; Contato direto dos operários com o lixo.

26 Em Belo Horizontes (MG) - No Centro de Tratamento de Resíduos (CTR) há um centro de compostagem que processa cerca de 60 t de matéria orgânica por semana: cerca de 40t são provenientes de coleta seletiva em restaurantes industriais, comerciais, de creches e escolas e o restante de resíduos de poda e jardinagem de própria prefeitura.

27

28

29

30

31

32

33

34 Exemplo Prático de Dimensionamento de uma Unidade de Compostagem Supõe-se que a Companhia de Limpeza Urbana de um determinado município recolha diariamente de feiras, sacolões, restaurantes, centrais de abastecimentos etc. uma média de kg de resíduos orgânicos. O município dispõe por dia de kg de materiais palhosos (gramas, capins, podas de árvores etc). Admitindo-se que a densidade de mistura desses materiais seja de 570 kg/m 3, pode-se dimensionar uma unidade de compostagem de baixo custo para tratamento e reciclagem desses resíduos.

35 Cálculo das Dimensões da Leira de Compostagem Serão adotadas leiras de seção reta triangular com 1,70 m de altura e 1,80 m de largura. Cálculo do comprimento da leira (L) Área da seção reta Densidade da massa de compostagem (D) D = 570 kg/m 3 (dado do problema)

36 Cálculo das Dimensões da Leira de Compostagem Volume da leira de compostagem (V) Comprimento da leira (L) Comprimento adotado L = 15 m

37 Cálculo da Área do Pátio de Compostagem Assim, sendo, as dimensões da leira são: 1,7 x 1,8 x 15 Área da base da leira (Ab) = largura x comprimento Ab = 1,8 x 15 = 27m 2 Área de Folga para o Reviramento da Leira (Af) Admite-se a área de folga para o reviramento da leira Af = 27m 2

38 Admite-se que cada leira ocupará: Ab + Af = 27m m 2 = 54m 2 Supondo-se tratar de um material cujo período de compostagem (fase ativa e fase de maturação) seja de 100 dias, e que seja montada uma leira por dia, a área útil (Au) do pátio de compostagem será: Au = 100 x 54 m 2 = m 2 Adotando-se um coeficiente de segurança de 10% (devido à área de circulação e de estacionamento Tem-se um adicional de 540 m 2

39 Assim, a área total do pátio de compostagem será: At = = m 2 Uma unidade de compostagem desse porte deverá contar com: Um galpão para triagem dos resíduos orgânicos; Sede administrativa( escritório, banheiro, sala de reunião e almoxarifado para guardar equipamentos e ferramentas); Uma baia para estocagem do adubo maturado.

40 Exercício: Determine a área de uma unidade de compostagem Considerando a mesma cidade dos exemplos anteriores, com a população de hab, cuja per capita é q = 0,60 Kg/hab/dia, e o lixo tem um percentual de 68% de matéria orgânica cujo peso específico é de D = 500 Kg/m 3. A configuração geométrica de leira de seção reta triangular, adotar as medidas. Adotar também o tempo médio de permanência da leira no pátio de compostagem.

41 Peneira artesanal modelo LESA/UFV Em sistemas com capacidade máxima de 8 t/dia, a peneira eletromecânica é dispensável, podendo ser utilizada uma manual, confeccionada em estrutura de madeira e tela, inclinação a 30º para permitir o peneiramento do adubo.

42 Peneira artesanal modelo LESA/UFV

43


Carregar ppt "Controle dos Impactos Ambientais Associados ao Processo de Compostagem. Gersina N. da R. Carmo Junior."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google