A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PARALELISMO Professora Lúcia Brasil. Paralelismo É recurso de coesão textual cuja função é veicular informações novas por meio de determinada estrutura.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PARALELISMO Professora Lúcia Brasil. Paralelismo É recurso de coesão textual cuja função é veicular informações novas por meio de determinada estrutura."— Transcrição da apresentação:

1 PARALELISMO Professora Lúcia Brasil

2 Paralelismo É recurso de coesão textual cuja função é veicular informações novas por meio de determinada estrutura sintática que se repete, fazendo com que o texto progrida de forma precisa e dinâmica. Observe um erro de paralelismo comum na oralidade: Durante várias semanas, fiquei enclausurado estudando para as prova do concurso.

3 Comentário: não se pode coordenar o pretérito perfeito (fiquei) com o gerúndio (estudando). Isso ocorre porque o gerúndio deve ser empregado com ideia presencial, jamais no pretérito. Correção: Durante várias semanas, fiquei enclausurado e estudei para as provas do concurso.

4 Pode haver erro de paralelismo na ligação entre as frases ou entre os parágrafos. Observe alguns casos de falta de paralelismo: 1.Semântico A.É enorme a discrepância entre os candidatos e as vagas nos concursos. Correção: como não se pode estabelecer relação entre candidatos (pessoas) e vagas (objetivo), deve-se dizer: É enorme a discrepância entre o número de candidatos e o (número) de vagas nos concursos.

5 B. Enquanto a França apresenta alto padrão de vida, os nordestinos brasileiros vivem em condições miseráveis. Correção: é incorreto o confronto entre o todo (a França) e as partes de um todo (os nordestinos do Brasil). O correto seria dizer: Enquanto o nordeste da França apresenta alto padrão de vida, os nordestinos brasileiros vivem em condições miseráveis.

6 2. Morfológico A.Artigo – Comprei dois carros, uma moto e o caminhão. Correção: não há paralelismo quando dois dos núcleos são claramente precedidos de numeral e um terceiro, de artigo. O correto seria: Comprei dois carros, uma moto e um caminhão. B. Pronome –Ela possui uma marca escura na sua perna. Correção: é incorreto o uso do pronome possessivo em frases nas quais se faz alusão às partes do corpo ou àquilo que se veste. Correto : Ela possui uma marca escura na perna.

7 C. Flexional –Comprei uma roupa maravilhosa por Comprei várias roupas maravilhosas Correção: não se pode fazer o plural de um termo usando classe diferente. O correto é: Comprei umas roupas maravilhosas.

8 D. Verbal –O político disse que se candidataria a senador apenas se receber apoio de seu partido. Correção: não há unidade entre tempos verbais cronologicamente diferentes: a primeira oração apresenta o verbo no pretérito perfeito do modo indicativo; a segunda, no futuro do pretérito do mesmo modo; a terceira também deveria ter apresentado o verbo no pretérito, neste caso, imperfeito do modo subjuntivo, e não no futuro. correto : O político disse que se candidataria a senador apenas se recebesse apoio de seu partido.

9 3. Sintático A.Regencial – Obedeça e exija o cumprimento deste regulamento. Correção: não se pode ter o mesmo complemento (o cumprimento deste regulamento) para duas regências distintas: obedecer é transitivo indireto (exige a preposição A) e exigir, transitivo direto. A frase correta é: Obedeça ao regulamento e exija o seu cumprimento.

10 B. Concordância – Não sabemos se a prova estará difícil; mesmo assim a gente está preparada. Correção: não existe unidade entre o sujeito implícito (nós) em não sabemos e o sujeito simples a gente, de construção coloquial, da oração número dois. O correto é: Não sabemos se a prova estará difícil; mesmo assim estamos preparados.

11 C. Termos da oração – Faríamos a pesquisa na biblioteca, mas, na última hora, desistiu-se. Correção: não há unidade entre o sujeito determinado implícito (nós) em Faríamos e o sujeito indeterminado, formatado pela partícula de indeterminação SE. O correto é dizer: Faríamos a pesquisa na biblioteca, mas, na última hora, desistimos.

12 1. Os períodos a seguir apresentam problemas de paralelismo gramatical. Reescreva-os, fazendo as devidas correções. a)Pensei estar, um dia, como aquele cãozinho e que também descerei a escada. b) Lamentei não ter feito nada pelo cãozinho e que ele saísse tão humilhado. c) Senti-o entristecer e que precisava de socorro.

13 2. No período: Ao ser preso pela polícia, confessou o crime, para que seja mantido o mesmo sentido, a oração grifada não pode ser substituída por: a) assim que a polícia o prendeu; b) logo que foi preso pela polícia; c) tendo sido preso pela polícia; d) embora a polícia tenha o prendido; e) quando pela polícia foi preso.

14 3. Assinale a alternativa correta em que se mantém o paralelismo verbal, de acordo com a norma culta. a) Se o velejador não tivesse reagido, não terá sido morto. b) O patrimônio cultural será aproveitado, se não fosse o analfabetismo no país. c) Se as companhias aéreas não reformularem os preços das passagens, não teriam mais passageiros. d) Por mais que o BC vendesse dólar, parecia não haver limite para a alta. e) É provável que a atriz volta a apresentar-se na televisão.

15 4. Nos seguintes períodos, há excesso de construções subordinadas, com uso enfadonho de quês. Reescreva-os, eliminando-os. Faça as alterações necessárias, mas mantenha o sentido original, bem como o paralelismo. (Não é permitido substituir por o qual, a qual e respectivas flexões). Estudos recentes indicam QUE o riso é um dos melhores remédios para os males da alma. Os cientistas descobriram que ele é um dos principais processos QUE deflagram a produção da serotonina, QUE é a substância QUE é responsável pela sensação de bem-estar. Gargalhadas e sorrisos francos fazem com QUE aumente a quantidade de serotonina QUE o organismo libera, podendo evitar que as pessoas entrem em estados depressivos.

16 5. Assinale a alternativa em que há quebra do paralelismo gramatical: a) Porque há convenções internacionais em contrário e o exemplo da Holanda foi catastrófico, a descriminação do uso de drogas é desaconselhável. b) A descriminação do uso de drogas é desaconselhável, por haver convenções internacionais em contrário e porque o exemplo da Holanda foi catastrófico. c) A descriminação do uso de drogas é desaconselhável, porque há convenções internacionais em contrário e o exemplo da Holanda foi catastrófico. d) A descriminação do uso de drogas é desaconselhável, por haver convenções internacionais em contrário e o exemplo da Holanda ter sido catastrófico. e) Por haver convenções internacionais em contrário e o exemplo da Holanda ter sido catastrófico, a descriminação do uso de drogas é desaconselhável.

17 6. Nas frases abaixo, você encontrará dois tipos de erro: elementos paralelos apresentados de forma não-paralela e elementos não-paralelos apresentados de forma paralela. Reescreva-os corretamente. a)Em Roma, ele visitou o Coliseu, a Fontana de Trevi e a sua avó. b) O que menos admiro num ser humano é incompetência, deslealdade, mesquinharia e beber. c) Sempre odiou as áreas de ciências humanas, tecnológicas e falsidade. d) Mulher conhece criança quando cuida de seus irmãos ou como babá nos finais de semana.


Carregar ppt "PARALELISMO Professora Lúcia Brasil. Paralelismo É recurso de coesão textual cuja função é veicular informações novas por meio de determinada estrutura."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google