A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PRODUÇÃO DO ESPAÇO E FORMAÇÃO DA METROPOLE DE SÃO PAULO.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PRODUÇÃO DO ESPAÇO E FORMAÇÃO DA METROPOLE DE SÃO PAULO."— Transcrição da apresentação:

1 PRODUÇÃO DO ESPAÇO E FORMAÇÃO DA METROPOLE DE SÃO PAULO

2 TRANSIÇÃO PARA O CAPITALISMO Extensão da forma-mercadoria – produção para o mercado (comida, roupas, moradia, etc.) Implantação da propriedade privada dos meios de produção (especificamente da propriedade privada da terra) Processo de assalariamento da mão de obra Processo de urbanização – imigração e migrações internas Processo de industrialização – produção mecanizada de mercadorias Formação de mercado unificado – através da produção de infra-estrutura

3 ACUMULAÇÃO CAPITALISTA - ESTÁGIOS Extensivo: aumento da produção de excedente = aumento da produtividade + extensão do modo de produção = incorporação de maior parcela da população Intensivo: aumento da produção de excedente = aumento da produtividade Crise do intensivo: crise da expansão dos mercados = tentativa de remercadorização de setores da produção assumidos pelo Estado

4 CRISE CONTEMPORÂNEA: neoliberalismo - tentativa de remercadorizar a economia Desenvolvimento da produção: aumento da participação do Estado na produção

5 PRODUÇÃO DO ESPAÇO

6 ESPAÇO DA PRODUÇÃO E DA REPRODUÇÃO SOCIAL –Instâncias de regulação Mercado Estado

7 METRÓPOLE DE SÃO PAULO km 2 1 milésimo do território nacional 20 milhões de habitantes 1 décimo da população nacional PIB RMSP R$ 572 bilhões (2008) 19 % do PIB nacional (PIB Brasil 2008 R$ 2,9 trilhões)

8 O ESPAÇO É DEFINIDO PELA RELAÇÃO ENTRE SEUS PONTOS No espaço físico: as relações precisam ser construídas infra-estrutura as localizações se materializam em porções finitas do espaço p. ex. lotes Produção do espaço = provisão de infra-estrutura por parte do Estado + uso das localizações por processos individuais de produção e de reprodução

9 ESPAÇO É PRODUZIDO (pela ação do Estado) LOCALIZAÇÕES RESULTAM (da ação do Estado e do uso por processos individuais de produção e de reprodução) Uma intervenção no espaço altera o valor de uso de todas as localizações Localizações não podem ser produzidas enquanto mercadorias Localizações podem estar definidas no solo, abaixo ou acima dele e sendo um bem durável, pode-se especular com elas Localizações na cidade, geralmente, são constituídas em propriedade privada (lotes) e vendidas por um preço de mercado

10 A INFRA-ESTRUTURA é necessária para a própria produção do espaço, isto é, um nível de homogeneização do território que assegure sua coesão de forma que no seu interior não possam surgir regimes de acumulação autônomos. Por outro lado, a construção de infra-estrutura resulta sempre em: 1) diferenciação do espaço – localizações diferenciadas quanto a centralidade e em: 2) diferenciação do espaço – estruturação do espaço com níveis diferentes de infra-estrutura ou homogeneização do espaço – estruturação do espaço com níveis semelhantes de infra-estrutura

11 PRODUÇÃO DO ESPAÇO Estado: produção de infra-estrutura Estado produz espaço mais diferenciado ou mais homogêneo => resultando em uma dinâmica de uso das localizações por processos individuais de produção e de reprodução

12 PREÇO DAS MERCADORIAS => Toda produção de mercadorias implica no emprego de capital fixo e capital circulante e na definição de uma taxa de lucro, que juntos definem seu preço: Mão-de-obra Insumos = Capital circulante Materiais + = Custo de produção Máquinas ou ferramentas Fábrica (edificação) = Capital fixo Localização (terreno) + Lucro = Preço de produção O mercado, através de variações em torno do preço de produção, regula a quantidade a ser produzida de determinada mercadoria Oferta e procura = Preço de mercado

13 PREÇO DAS LOCALIZAÇÕES => como não existe produção de localizações – elas resultam da produção do espaço como um todo –, não existe um custo de produção e não existe um lucro sobre o capital investido (não existe capital investido na produção de localizações). O preço da localização (do terreno, da terra ou do solo) é resultado da oferta e da procura, é um preço de mercado. Mão-de-obra Insumos = Capital circulante Materiais + = Custo de produção Máquinas ou ferramentas Fábrica (edificação) = Capital fixo Localização (terreno) + Lucro = Preço de produção _______________________________________________________________ Oferta e procura = Preço de mercado / competição / diferenciação

14 REGULAÇÃO DO USO DAS LOCALIZAÇÕES (uso do solo) Mercado: através de preços incidência do custo de m 2 do terreno por m 2 de edificação Estado: restrições ao uso do solo tipo de uso intensidade de uso implantação

15 SOCIEDADE DE ELITE DUAS FACETAS DA AÇÃO ESTATAL: –Promoção das condições gerais da produção de excedente –Simultâneo bloqueio das condições de acumulação interna

16 O PROCESSO DE URBANIZAÇÃO NA SOCIEDADE DE ELITE No âmbito da organização espacial manifestam-se os princípios da acumulação entravada Infra-estrutura precária Espaço fragmentado Baixo nível de reprodução da força de trabalho Extrema heterogeneidade da estrutura urbana


Carregar ppt "PRODUÇÃO DO ESPAÇO E FORMAÇÃO DA METROPOLE DE SÃO PAULO."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google