A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

APARIÇÕES de Nossa Senhora LEOMAR BRUSTOLIN. Aparições Diante da singularidade da revelação ocorrida em Jesus, é preciso confrontar como a fé cristã compreende.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "APARIÇÕES de Nossa Senhora LEOMAR BRUSTOLIN. Aparições Diante da singularidade da revelação ocorrida em Jesus, é preciso confrontar como a fé cristã compreende."— Transcrição da apresentação:

1 APARIÇÕES de Nossa Senhora LEOMAR BRUSTOLIN

2 Aparições Diante da singularidade da revelação ocorrida em Jesus, é preciso confrontar como a fé cristã compreende as devoções em aparições marianas. Diante da singularidade da revelação ocorrida em Jesus, é preciso confrontar como a fé cristã compreende as devoções em aparições marianas. Mesmo as aparições aprovadas pela Igreja não são objetivas, no sentido de ser algo físico, capaz de ser registrado e verificado cientificamente. Mesmo as aparições aprovadas pela Igreja não são objetivas, no sentido de ser algo físico, capaz de ser registrado e verificado cientificamente.

3 Objetividade A objetividade das aparições está no fato de gerarem a experiência da fé no coração das pessoas. Diante do relato de uma aparição o núcleo não está nos aspectos extraordinários que podem ocorrer, mas no significado da mensagem que a revelação particular enuncia. A objetividade das aparições está no fato de gerarem a experiência da fé no coração das pessoas. Diante do relato de uma aparição o núcleo não está nos aspectos extraordinários que podem ocorrer, mas no significado da mensagem que a revelação particular enuncia.

4 Gênero profético É possível compreender as aparições a partir do gênero profético. Elas proclamam uma mensagem que convida à oração e à penitência. Trata-se de um apelo do céu para a conversão ao Evangelho de Cristo. É possível compreender as aparições a partir do gênero profético. Elas proclamam uma mensagem que convida à oração e à penitência. Trata-se de um apelo do céu para a conversão ao Evangelho de Cristo.

5 Caráter profético A mensagem é sustentada por um quadro simbólico ao que o vidente atribui uma singular importância e objetiva chamar atenção ao conteúdo do que é pedido. O caráter profético está presente também no sujeito passivo da aparição: o vidente. O vocábulo vidente era usado no tempo bíblico também para designar os nablin, ou seja, os profetas. A mensagem é sustentada por um quadro simbólico ao que o vidente atribui uma singular importância e objetiva chamar atenção ao conteúdo do que é pedido. O caráter profético está presente também no sujeito passivo da aparição: o vidente. O vocábulo vidente era usado no tempo bíblico também para designar os nablin, ou seja, os profetas.

6 Videntes bíblicos Há, porém, identificações muito fortes entre ambos: os bíblicos e os das aparições. Estes últimos geralmente têm pouca idade. E mesmo que cresça o número de falsos videntes, principalmente em tempo de crise, isto está consoante aos falsos profetas que são desmascarados. O que é verdadeiro e de origem sobrenatural sobrevive e se fortalece com o passar dos anos, mantendo uma mensagem renovada e atualizada em cada contexto histórico. Há, porém, identificações muito fortes entre ambos: os bíblicos e os das aparições. Estes últimos geralmente têm pouca idade. E mesmo que cresça o número de falsos videntes, principalmente em tempo de crise, isto está consoante aos falsos profetas que são desmascarados. O que é verdadeiro e de origem sobrenatural sobrevive e se fortalece com o passar dos anos, mantendo uma mensagem renovada e atualizada em cada contexto histórico.

7 Longa tradição Nas tradições, judaica e cristã, encontram-se muitos relatos de fatos extraordinários que recebem uma interpretação da experiência religiosa: Abraão recebe a visita dos três anjos em Mambré, Moisés ouve e vê a sarça ardente, Elias percebe o Deus que na brisa suave passa pelo Monte Horeb, Maria recebe o anúncio do Anjo Gabriel. Nas tradições, judaica e cristã, encontram-se muitos relatos de fatos extraordinários que recebem uma interpretação da experiência religiosa: Abraão recebe a visita dos três anjos em Mambré, Moisés ouve e vê a sarça ardente, Elias percebe o Deus que na brisa suave passa pelo Monte Horeb, Maria recebe o anúncio do Anjo Gabriel.

8

9 Visões no cristianismo São diversos encontros do ser humano mortal com o mistério infinito e eterno. O cristianismo também está marcado por relatos de pessoas que dizem ter recebido mensagens do céu através de visões e revelações. São diversos encontros do ser humano mortal com o mistério infinito e eterno. O cristianismo também está marcado por relatos de pessoas que dizem ter recebido mensagens do céu através de visões e revelações.

10 Santos Francisco de Assis sentiu-se interpelado por Cristo ao rezar diante da cruz de São Damião, Teresa DÁvila encontrou-se com o menino Jesus no corredor do Carmelo, Joana DArc ouvia vozes, Santa Margarida Maria Alacoque recebeu as mensagens do Sagrado Coração de Jesus. Destaque especial, porém, se dá às aparições de Maria nos séculos XIX e XX que chegaram a 301 manifestações. Francisco de Assis sentiu-se interpelado por Cristo ao rezar diante da cruz de São Damião, Teresa DÁvila encontrou-se com o menino Jesus no corredor do Carmelo, Joana DArc ouvia vozes, Santa Margarida Maria Alacoque recebeu as mensagens do Sagrado Coração de Jesus. Destaque especial, porém, se dá às aparições de Maria nos séculos XIX e XX que chegaram a 301 manifestações.

11

12 Videntes Para que uma aparição seja reconhecida pela Igreja, a vida, a saúde psicofísica e as virtudes do vidente são determinantes. A Virgem pode aparecer tanto a santos quanto a pecadores. Um pecador, entretanto, há de manifestar sua conversão após a revelação. Deve mudar seu proceder, pois a aparição há de transformar seu ser. Uma conduta antievangélica desacredita a aparição Para que uma aparição seja reconhecida pela Igreja, a vida, a saúde psicofísica e as virtudes do vidente são determinantes. A Virgem pode aparecer tanto a santos quanto a pecadores. Um pecador, entretanto, há de manifestar sua conversão após a revelação. Deve mudar seu proceder, pois a aparição há de transformar seu ser. Uma conduta antievangélica desacredita a aparição

13 Videntes Há também o problema da saúde mental do vidente. Há pessoas que afirmam terem visto a Mãe de Deus e relatam a aparição com tanta emoção, coerência e pormenores, que podem levar ao engano.Em diferentes épocas, surgiram pessoas que criaram grupos de seguidores a partir das mensagens que, diziam, terem sido reveladas pelo céu. A maioria dos fenômenos faz com que o vidente seja o centro das manifestações, de tal forma que seus adeptos preferem aderir aos seus ensinamentos, mesmo contrariando a posição da Igreja. Não é raro acontecer a formação de grupos que se separam da posição do bispo local ou do pronunciamento da Igreja. Há também o problema da saúde mental do vidente. Há pessoas que afirmam terem visto a Mãe de Deus e relatam a aparição com tanta emoção, coerência e pormenores, que podem levar ao engano.Em diferentes épocas, surgiram pessoas que criaram grupos de seguidores a partir das mensagens que, diziam, terem sido reveladas pelo céu. A maioria dos fenômenos faz com que o vidente seja o centro das manifestações, de tal forma que seus adeptos preferem aderir aos seus ensinamentos, mesmo contrariando a posição da Igreja. Não é raro acontecer a formação de grupos que se separam da posição do bispo local ou do pronunciamento da Igreja.

14 Finalidade o que vem realmente de Deus orienta-se para o aprofundamento da vida e da fé, na vivência do Evangelho, na busca incessante de íntima comunhão com Deus o que vem realmente de Deus orienta-se para o aprofundamento da vida e da fé, na vivência do Evangelho, na busca incessante de íntima comunhão com Deus deve conduzir ao recolhimento, à uma vivência mais autentica do cristianismo. deve conduzir ao recolhimento, à uma vivência mais autentica do cristianismo. os efeitos da aparição em vistas da salvação: mudança de vida, a conversão constante do vidente e daqueles que lhe seguem na devoção. os efeitos da aparição em vistas da salvação: mudança de vida, a conversão constante do vidente e daqueles que lhe seguem na devoção. Desenvolve-se uma espiritualidade em torno da aparição. É muito mais que exercícios de piedade e multiplicação de orações. Há constatações de mudanças de atitudes, de crescimento humano, afetivo e espiritual. Desenvolve-se uma espiritualidade em torno da aparição. É muito mais que exercícios de piedade e multiplicação de orações. Há constatações de mudanças de atitudes, de crescimento humano, afetivo e espiritual.

15 Revelações Particulares Consideram-se as aparições ou revelações particulares o que geralmente são experiências de ordem psíquica. Consideram-se as aparições ou revelações particulares o que geralmente são experiências de ordem psíquica. Nelas se reconhecem fenômenos extraordinários que não se podem pressupor, mas que são relatados pelos videntes. Nelas se reconhecem fenômenos extraordinários que não se podem pressupor, mas que são relatados pelos videntes.

16 Relação com as ciências Na perspectiva das ciências, as aparições ensinam a reconhecer que existe um imenso território a elas inacessível, aberto a outras formas de conhecimento que ultrapassam os limites do que é cientificamente controlável. Por conseguinte, a ciência, hoje, não pretende negar a priori que possa haver fenômenos extraordinários. Apenas diz que não pode afirmá-los, a partir de suas regras de saber Na perspectiva das ciências, as aparições ensinam a reconhecer que existe um imenso território a elas inacessível, aberto a outras formas de conhecimento que ultrapassam os limites do que é cientificamente controlável. Por conseguinte, a ciência, hoje, não pretende negar a priori que possa haver fenômenos extraordinários. Apenas diz que não pode afirmá-los, a partir de suas regras de saber

17 Ver o invisível As aparições podem ser consideradas no quadro das percepções que o ser humano tem acesso além dos sentidos normais. Há percepções extraordinárias e extra-sensoriais. A realidade vai além do que é percebido pelos sentidos. Há quem veja o invisível e ouça o inaudível, porque há outros modos de ver e ouvir nosso mundo. Os sentidos externos e internos apenas constatam os fenômenos sem emitir um juízo sobre a sua natureza. As aparições podem ser consideradas no quadro das percepções que o ser humano tem acesso além dos sentidos normais. Há percepções extraordinárias e extra-sensoriais. A realidade vai além do que é percebido pelos sentidos. Há quem veja o invisível e ouça o inaudível, porque há outros modos de ver e ouvir nosso mundo. Os sentidos externos e internos apenas constatam os fenômenos sem emitir um juízo sobre a sua natureza.

18 A interpretação É a inteligência humana que interpreta e organiza os dados disponíveis. Alguém, por exemplo, pode ver uma estrela brilhar no firmamento, mesmo que ela já tenha explodido. Tudo devido à velocidade da luz. Ver o brilho da estrela não significa afirmar que ela exista. É preciso avaliar, julgar e raciocinar para saber se os sentidos estão percebendo verdadeiramente uma realidade. É a inteligência humana que interpreta e organiza os dados disponíveis. Alguém, por exemplo, pode ver uma estrela brilhar no firmamento, mesmo que ela já tenha explodido. Tudo devido à velocidade da luz. Ver o brilho da estrela não significa afirmar que ela exista. É preciso avaliar, julgar e raciocinar para saber se os sentidos estão percebendo verdadeiramente uma realidade.

19 Critérios Os estudiosos das aparições, geralmente, apóiam suas teses em quatro pontos fundamentais para verificar sua autenticidade: primeiro deve-se analisar o fato em si mesmo; deter-se no impacto sobre o lugar do ocorrido; no crédito dado à aparição por diferentes tipos de pessoas; nas conseqüências extraordinárias que seguem ao fato e que se tornam provas irrefutáveis. Nestas últimas facetas do evento, encontra-se um conhecimento dos fatos que engloba tanto os aspectos objetivos quanto os subjetivos. Os estudiosos das aparições, geralmente, apóiam suas teses em quatro pontos fundamentais para verificar sua autenticidade: primeiro deve-se analisar o fato em si mesmo; deter-se no impacto sobre o lugar do ocorrido; no crédito dado à aparição por diferentes tipos de pessoas; nas conseqüências extraordinárias que seguem ao fato e que se tornam provas irrefutáveis. Nestas últimas facetas do evento, encontra-se um conhecimento dos fatos que engloba tanto os aspectos objetivos quanto os subjetivos.

20 Símbolo e ciência Há, portanto, duas linguagens para o acesso à realidade: uma é a das visões, do imaginal, do simbólico; outra é a científica, empírica e verificável. Ambas devem estar em relação. Um cientista arraigado em suas pesquisas não precisa abandonar sua espiritualidade ou mesmo deixar de acolher a mensagem de uma aparição mariana. Ele pode ser especialista numa área do conhecimento sem abdicar de que o essencial é invisível aos olhos e que só se vê bem com o coração, como nos exorta Saint Exupéry. Há, portanto, duas linguagens para o acesso à realidade: uma é a das visões, do imaginal, do simbólico; outra é a científica, empírica e verificável. Ambas devem estar em relação. Um cientista arraigado em suas pesquisas não precisa abandonar sua espiritualidade ou mesmo deixar de acolher a mensagem de uma aparição mariana. Ele pode ser especialista numa área do conhecimento sem abdicar de que o essencial é invisível aos olhos e que só se vê bem com o coração, como nos exorta Saint Exupéry.

21 Posição da Igreja Na prática, a autoridade da Igreja não garante a verdade do fato das aparições, apenas não impede que se acredite nelas Não se exige do fiel uma adesão de fé divina ou católica, é apenas um ato de fé humana. A aprovação da Igreja não é afirmação infalível, mas permissiva. É mais uma permissão do que uma aprovação. Na prática, a autoridade da Igreja não garante a verdade do fato das aparições, apenas não impede que se acredite nelas Não se exige do fiel uma adesão de fé divina ou católica, é apenas um ato de fé humana. A aprovação da Igreja não é afirmação infalível, mas permissiva. É mais uma permissão do que uma aprovação.

22 Caráter privado A posição da Igreja parte do princípio de que o Magistério (o Papa e os bispos) não pode obrigar os fiéis a crerem como verdades reveladas por Deus se não foram manifestadas como Revelação pública. Elas têm apenas um caráter privado com incidência sobre o coletivo, e não se trata de uma revelação normativa. A atitude cautelosa da Igreja se sustenta pelas muitas possíveis causas de engano

23 Vale crer ? Elas não são dadas para propor doutrinas ou revelar verdades novas, mas pretendem guiar a conduta dos cristãos para viverem na fidelidade ao projeto de Jesus Cristo. É preciso reconhecer que toda devoção mariana tem, na dimensão cristológica e trinitária, sua característica intrínseca e essencial. Em Maria, tudo é relativo e depende de Cristo. A aparição não pode distorcer ou compreender mal o lugar de Maria na Igreja de Jesus: depois de Cristo, o mais alto e o mais perto de nós Elas não são dadas para propor doutrinas ou revelar verdades novas, mas pretendem guiar a conduta dos cristãos para viverem na fidelidade ao projeto de Jesus Cristo. É preciso reconhecer que toda devoção mariana tem, na dimensão cristológica e trinitária, sua característica intrínseca e essencial. Em Maria, tudo é relativo e depende de Cristo. A aparição não pode distorcer ou compreender mal o lugar de Maria na Igreja de Jesus: depois de Cristo, o mais alto e o mais perto de nós

24 Por que os pequenos? Por que a Mãe de Deus optou por quem aparenta ser fraco aos olhos humanos? Podemos encontrar uma resposta no pensamento do Padre René Laurentin, famoso pesquisador da aparição de Lourdes, na França. Referindo-se à eleição da pobre Bernardete Soubirous, o mariólogo afirma: Se a Virgem escolheu Bernardete, creio que seja pela sua capacidade de transmitir uma mensagem sem modificá-la. Por que a Mãe de Deus optou por quem aparenta ser fraco aos olhos humanos? Podemos encontrar uma resposta no pensamento do Padre René Laurentin, famoso pesquisador da aparição de Lourdes, na França. Referindo-se à eleição da pobre Bernardete Soubirous, o mariólogo afirma: Se a Virgem escolheu Bernardete, creio que seja pela sua capacidade de transmitir uma mensagem sem modificá-la.

25 Caravaggio Caravaggio 26 de maio de maio1432 Itália entre Veneza e Milão ( Bérgamo- Cremona) Itália entre Veneza e Milão ( Bérgamo- Cremona) Joaneta Varoli Joaneta Varoli Mulher oprimida pelo marido Mulher oprimida pelo marido Ajoelha e reza Ajoelha e reza Paz para família, Igreja e os Estados. Paz para família, Igreja e os Estados. Maria chora pela situação Maria chora pela situação

26 Guadalupe Guadalupe 12 de dezembro de de dezembro de 1531 México, colina de Tepeyac México, colina de Tepeyac Juan Diego, índio Juan Diego, índio Construção da Igreja para acolher Construção da Igreja para acolher Provas materiais permanecem até hoje Provas materiais permanecem até hoje Não estou eu aqui que sou tua mãe? Não estou eu aqui que sou tua mãe?

27

28 Lourdes 11 de fevereiro de de fevereiro de1858 França, Lourdes, perto dos Pirineus França, Lourdes, perto dos Pirineus Bernardete Soubirous menina doente e pobre, analfabeta Bernardete Soubirous menina doente e pobre, analfabeta Aparece numa grua Aparece numa grua Brota uma fonte de água até hoje Brota uma fonte de água até hoje Cuidado especial aos doentes Cuidado especial aos doentes EU SOU A IMACULADA CONCEIÇÃO EU SOU A IMACULADA CONCEIÇÃO

29

30 Fátima 13 de maio de de maio de 1917 Portugal, Fátima, Cova da Iria Portugal, Fátima, Cova da Iria Jacinta, Francisco e Lúcia, pastorzinhos Jacinta, Francisco e Lúcia, pastorzinhos Pede a recita do rosário Pede a recita do rosário Aparece numa azinheira Aparece numa azinheira Revela três segredos Revela três segredos

31

32 Aparecida Aparecida Convocado pela Câmara de Guaratinguetá, os pescadores Domingos Garcia, Filipe Pedroso e João Alves saíram a procura de peixes no Rio Paraíba. Desceram o rio e nada conseguiram. Depois de muitas tentativas sem sucesso, chegaram ao Porto Itaguaçu. João Alves lançou a rede nas águas e apanhou o corpo de uma imagem de Nossa Senhora da Conceição sem a cabeça. Lançou novamente a rede e apanhou a cabeça da mesma imagem. Daí em diante os peixes chegaram em abundância para os três humildes pescadores. Convocado pela Câmara de Guaratinguetá, os pescadores Domingos Garcia, Filipe Pedroso e João Alves saíram a procura de peixes no Rio Paraíba. Desceram o rio e nada conseguiram. Depois de muitas tentativas sem sucesso, chegaram ao Porto Itaguaçu. João Alves lançou a rede nas águas e apanhou o corpo de uma imagem de Nossa Senhora da Conceição sem a cabeça. Lançou novamente a rede e apanhou a cabeça da mesma imagem. Daí em diante os peixes chegaram em abundância para os três humildes pescadores. Celebra-se em 12 de outubro Celebra-se em 12 de outubro Sua imagem é de cerâmica e enegrecida pelo tempo Sua imagem é de cerâmica e enegrecida pelo tempo

33 DORAVANTE AS GERAÇÕES ME CHAMARÃO BEM AVENTURADA Lembrai-vos, ó piíssima Virgem Maria, que jamais se ouviu dizer que algum daqueles que tem recorrido a vossa proteção, implorando o vosso auxílio, e reclamando o vosso socorro, fosse por vós desamparado. Animado, pois, com igual confiança, ó Virgem das virgens, como à Mãe recorro e de vós me valho e, gemendo sob o peso dos meus pecados, me prostro a vossos pés; não desprezeis as minhas súplicas, ó Mãe do Filho de Deus, mas dignai-vos de as ouvir propícia e me alcançar o que vos rogo. À vossa proteção recorremos, Santa Mãe de Deus, não desprezeis as nossas súplicas em nossas necessidades, mas livrai-nos sempre de todos os perigos, ó Virgem gloriosa e bendita. Amém.


Carregar ppt "APARIÇÕES de Nossa Senhora LEOMAR BRUSTOLIN. Aparições Diante da singularidade da revelação ocorrida em Jesus, é preciso confrontar como a fé cristã compreende."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google