A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PRESERVAÇÃO DIGITAL Miguel Ángel Márdero Arellano MCT/Ibict Requisitos de Sistemas de Documentos e Processos Eletrônicos Workshop 9 a 10 de outubro de.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PRESERVAÇÃO DIGITAL Miguel Ángel Márdero Arellano MCT/Ibict Requisitos de Sistemas de Documentos e Processos Eletrônicos Workshop 9 a 10 de outubro de."— Transcrição da apresentação:

1

2 PRESERVAÇÃO DIGITAL Miguel Ángel Márdero Arellano MCT/Ibict Requisitos de Sistemas de Documentos e Processos Eletrônicos Workshop 9 a 10 de outubro de 2007Brasília/DF

3 Por quanto tempo guardamos objetos?

4 As empresas guardam objetos de informação por dias, meses ou anos

5

6 Os humanos guardam objetos de informação por anos ou enquanto estiverem vivos.

7

8 Os arquivos, bibliotecas e museus guardam objetos de informação por centenas de anos

9 Um objeto digital é muito mais do que um arquivo EAD GDE EAD (Encoded Archival Description) GDE (Gerenciamento de Documentos Eletrônicos)

10 Arquivos de imagens em alta resolução (TIFF) Arquivos de imagens (JPEG) Arquivos de texto (TEI/XML) Metadados Exemplo: livro eletrônico

11 Os documentos processados por um computador podem ser manipulados sem deixar qualquer vestígio, sendo instáveis e extremamente vulneráveis à intervenção humana e à obsolescência tecnológica.

12 No passado, procurando dados históricos em documentos escritos encontrávamos: – Mudanças entre diferentes versões de trabalhos científicos ou literários. – Cartas e correspondências entre cientistas ou escritores, que ajudavam a contextualizar o trabalho e acompanhar o processo de descoberta.

13 Hoje, esses documentos não estão em papel, eles estão em forma de: – correspondência de , – arquivos em formato word que não mostram as mudanças entre rascunhos/versões.

14 Quem está preservando os objetos digitais?

15

16

17 Como estão sendo preservados os objetos nascidos digitais?

18 Atualmente mais de 90% da informação é criada em formato digital, ou nasceu digital.

19 Os objetos digitais: são inerentemente frágeis, fáceis de corromper ou alterar. para serem acessados requerem tecnologias que mudam constantemente. São dignos de preservar tanto quanto as versões impressas.

20 Os objetos digitais: –requerem um trabalho administrativo intenso e constante... –para sua visualização precisam de uma grande infra-estrutura que muda velozmente... –representam a mudança da preservação do artefato físico ao desmembrado conteúdo digital...

21 Stanfords LOCKSS project

22 O que é a preservação digital?

23 (é)...o planejamento, alocação de recursos e aplicação de métodos e tecnologias para assegurar que a informação digital de valor contínuo permaneça acessível e utilizável Margaret Hedstrom Digital Preservation: a time bomb for Digital Libraries. (1996 )

24 Refere-se aos mecanismos que permitem o armazenamento em repositórios de dados digitais, e garantem a perenidade dos seus conteúdos.

25 O objetivo é que podamos manter a habilidade de apresentar, recuperar, manipular e usar a informação digital frente às constantes mudanças tecnológicas.

26 Qual é o tempo de vida de um objeto digital ?

27 Para sempre? – Porque eles podem ser copiados perfeitamente (proliferados sem degradar). – Se for garantido seu acesso permanente, sua confiabilidade, e sua integridade.

28 Os três principais estágios dentro do ciclo de vida de um recurso digital: – Criação – Administração/Preservação – Uso

29 Preservação digital é um estágio do ciclo de vida dos objetos digitais que compreende: - procedimentos de manuseio - armazenamento da mídia digital; - cópia da informação contida; - migração para novas mídias; - integridade da informação digital.

30 Podemos entender a preservação digital como: - Mecanismos de armazenamento - Gerenciamento de objetos digitais - Estratégias metodológicas - Parâmetros de arquivamento.

31 A teoria da preservação digital Informação arquivísticaInformação bibliográfica AutenticidadeMetadados Capacidade probatóriaNormas Integridade das informaçõesPolíticas institucionais Contexto de produçãoInteroperabilidade ManutençãoCiclo de informação Custódia responsávelGerenciamento digital Ciclo de vidaRepositórios

32 O foco de estudo da preservação digital: Estratégias tecnológicas Gerenciamento digital entendida como um componente de um entendida como um componente de um conjunto agregado de serviços, políticas e conjunto agregado de serviços, políticas e especialistas que constituem o contexto do especialistas que constituem o contexto do ciclo de vida da informação digital. ciclo de vida da informação digital. (LAVOIE; DEMPSEY, 2004)

33 O foco de estudo da preservação digital: Necessidade de uma ação imediata para o resgate dos materiais ameaçados... Necessidade de conscientização: perpetuar os materiais digitais ao longo do tempo envolve a observância de um conjunto de práticas gerenciais que integram os sistemas de preservação digital.

34 Um sistema de preservação digital tem sido visto como uma combinação de: - capacidade de armazenamento, - funções de inserção, - coleções de metadados e gerenciamento, - estratégias de preservação, - disseminação de conteúdos administrados de forma centralizada, - outro tipo de estrutura organizacional onde os componentes do processo de preservação estão separados em serviços distribuídos entre várias instituições participantes.

35 Sistemas de preservação digital concebidos em vários níveis: - hardware, software e a infra-estrutura que dão apoio ao armazenamento e distribuição do conteúdo digital; - serviços mais especializados para o gerenciamento do conteúdo arquivado;

36 Sistemas de preservação digital concebidos em vários níveis: - criação de indicadores; - serviços relacionados com a busca, navegação solicitações de acesso, permissões e disseminação seletiva. (LAVOIE; DEMPSEY, 2004)

37 Requisitos dos sistemas de preservação digital: - o sistema não deve ter nenhum ponto de falha ou tolerar mais de uma simultaneamente; - as mídias, os softwares e os hardwares devem circular no sistema na medida em que eles vão ficando obsoletos e vão sendo substituídos, evitando a dependência dos provedores comerciais e...

38 Requisitos dos sistemas de preservação digital: - os dados contidos nos arquivos são acessados irregularmente, permitindo a probabilidade de falha a níveis aceitáveis. (Rosenthal et al.,2005)

39 Todo depende... da percepção dos requisitos para a preservação digital que influencia a maneira como os recursos digitais estão sendo estruturados, documentados, armazenados, validados e as condições como eles podem ser acessados. (Greenstein, 1998)

40

41 Quais são os requisitos para preservação de documentos e processos digitais?

42 Requisitos relacionados a: Custos Pessoal especializado ColaboraçãoEstrutura organizacional Papeis e práticasSeleção Direitos autorais Propriedade intelectual

43 Exemplos de requisitos...

44 Que o objeto preservado seja capaz de servir às utilizações que lhes são imputadas. Mas não se pode esperar que os registros digitais demonstrem a sua importância com o tempo.

45 Que os atributos do objeto a ser preservado garantam que ele continuará satisfatório para posteriores utilizações.

46 Que haja um compromisso institucional de preservação a longo prazo... Que sejam registrados e mantidos os metadados administrativos adequados...

47 Que possa ser alcançada uma melhor administração dos riscos... Que as instituições participem de um marco comum de trabalho para benchmarking do acesso digital e das melhores práticas de preservação... Construção de parcerias...

48 Envolvimento dos principais atores que produzem e acessam os objetos digitais... Evitar redundância...

49 Propor legislação... Elaborar recomendações e normas... Disponibilizar apoio técnico... Oferecer condições para receber e preservar documentos de arquivos eletrônicos autênticos...

50 Aplicar tecnologias que combinem estratégias de migração, emulação, encapsulamento de dados, metadados de preservação e repositórios... Implantar diretrizes para a seleção dos métodos apropriados para cada tipo de objeto...

51 Para conseguir isso, precisamos entender...

52 Que os padrões e modelos para a preservação digital usando estratégias operacionais estão nos seus primeiros estágios. Que as principais iniciativas baseiam-se na cooperação entre as diversas comunidades que desenvolvem projetos de preservação digital. Que no Brasil precisamos de canais oficiais para a identificação, comunicação e avaliação na área de preservação digital de longa duração.

53 OBRIGADO

54 PRESERVAÇÃO DIGITAL Miguel Ángel Márdero Arellano MCT/Ibict Requisitos de Sistemas de Documentos e Processos Eletrônicos Workshop 9 a 10 de outubro de 2007Brasília/DF


Carregar ppt "PRESERVAÇÃO DIGITAL Miguel Ángel Márdero Arellano MCT/Ibict Requisitos de Sistemas de Documentos e Processos Eletrônicos Workshop 9 a 10 de outubro de."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google