A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ACORDOS DE REMUNERAÇÃO NA INTERNET -------------- POSIÇÃO DA EMBRATEL SÃO PAULO, 09 DE ABRIL DE 2001 PURIFICACIÓN CARPINTEYRO VICE-PRESIDENTE DE ASSUNTOS.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ACORDOS DE REMUNERAÇÃO NA INTERNET -------------- POSIÇÃO DA EMBRATEL SÃO PAULO, 09 DE ABRIL DE 2001 PURIFICACIÓN CARPINTEYRO VICE-PRESIDENTE DE ASSUNTOS."— Transcrição da apresentação:

1 ACORDOS DE REMUNERAÇÃO NA INTERNET -------------- POSIÇÃO DA EMBRATEL SÃO PAULO, 09 DE ABRIL DE 2001 PURIFICACIÓN CARPINTEYRO VICE-PRESIDENTE DE ASSUNTOS EXTERNOS

2 Agenda Internet x Telefonia Situação Internacional Situação Nacional O Mercado no Brasil Uma Inovação da EMBRATEL Conclusões

3 Internet X Telefonia

4 Internet seria difícil de regulamentar Difícil saber quem iniciou uma transmissão w Pode ser o remetente (pedido de página da Web) w Pode ser o destinatário (página da Web) Difícil saber onde a transmissão termina w Pode passar para uma terceira parte Como resultado, é difícil impor compensações justas de compartilhamento de custos

5 A Internet é dinâmica Serviços de telefonia básicos são estáticos w Chamada de voz entre dois usuários é ao vivo w Não há como reduzir a dependência da rede para chamadas de ponta a ponta Serviços de Internet são dinâmicos w Provedores da Internet podem usar diferentes tecnologias para armazenar conteúdos e diminuir o uso de backbones

6 Situação Internacional

7 A Internet internacional não é regulamentada Não há regulamentação porque w O tráfego flui por linhas privadas Negociações comerciais determinam o compartilhamento dos custos das linhas e a troca de tráfego w Regulamentação desnecessária devido à competição no mercado

8 Questão dos acordos de cobrança internacionais para serviços de Internet (ICAIS) Operadoras do Pacífico Asiático foram as primeiras a levantar a questão dos acordos O Fórum de Cooperação Econômica do Pacífico Asiático estuda a questão desde 1998 A UIT adotou uma recomendação (D.50) sobre esta questão no encontro da World Telecommunications Standardization Assembly (WTSA) em Montreal em Setembro/Outubro de 2000

9 Recomendação da UIT no encontro da WTSA em Montreal (2000) Reconhece que as conexões internacionais na Internet permanecem sujeitas a acordos comerciais Recomenda que entidades que estabeleçam conexões internacionais na Internet levem em conta possíveis necessidades de remuneração Remuneração com base em fluxo do tráfego, número de rotas, cobertura geográfica e custo da transmissão internacional

10 Embratel acha proposta da UIT desnecessária Envolve imposição potencial de regulamentações de telecomunicações existentes, à Internet Difícil impor diretrizes à negociação comercial de conexões internacionais na Internet Desnecessário impor diretrizes devido às forças competitivas dinâmicas que impactam o setor da Internet

11 Situação Nacional

12 INTERNET É SERVIÇO DE VALOR ADICIONADO PROVIMENTO DE SERVIÇO DE CONEXÃO À INTERNET É SERVIÇO DE VALOR ADICIONADO CONEXAO AO BACKBONE INTERNET NÃO CONSTITUE INTERCONEXÃO COMO DEFINIDA PELA REGULAMENTAÇÃO O FANTÁSTICO CRESCIMENTO DA INTERNET NO BRASIL É FRUTO DO MODELO DE MERCADO ADOTADO Regulamentação Nacional

13 A Internet é intrinsicamente Competitiva e Permite Oportunidade para Todos Novos entrantes podem conectar-se aos backbones existentes por processos de: w Peering w Transito A infraestrutura deve estar crescentemente disponível: w o aluguel de meios é regulado; e w novas tecnologias permitem entrantes construirem suas próprias redes a custos econômicos

14 Peering está baseado na percepção de equilíbrio entre provedores de backbone Envolvendo, por exemplo: Medida de tráfego entre pontos de conexão comparação de cobertura geográfica das redes envolvidas comparação do tamanho e composição da base de clientes

15 Transito é uma alternativa importante ao Peering Por exemplo: em uma relação de transito, um backbone entrega tráfego do outro backbone em todos os pontos da rede Internet o provedor do trânsito é remunerado pelo serviço um cliente de transito pode prover backbone para outros e crescer sua rede ao ponto de habilitar-se ao Peering

16 O Mercado no Brasil

17 Evolução da Base de Usuários usuários x 1000 fonte: IDC IDC = 7.6 milhões Media Metrix = 8.6 milhões Ibope = 9.6 milhões em 2000

18 valor adicionado passa de 20% (2000) para 45% (2005) Crescimento dos Serviços de Valor Adicionado

19 Principais Provedores de Backbone IP Embratel AT&T Latam Global One Telefonica Telemar Brasil Telecom Impsat Negócio intensivo em capital, que exige ganhos de escala para suportar a triplicação do tráfego por ano.

20 Evolução do Número de Portas no ano Kbps Total Mbps 1995 = 100646 1996 = 35012845 1997 = 700256179 1998 = 1.300384500 1999 = 2.7005121.382 2000 = 5.0007683.840 2001 = 11.500102411.776 Crescimento do Backbone Embratel R$ 350 milhões investidos (camada IP) Melhor Backbone IP em 1999 - Prêmio LINK Melhor Backbone IP em 2000 - Prêmio IDG

21 26a.em 97 18a.em 98 13a. em 99 9a.em 2000 Posição do Brasil no Mundo A Internet no Brasil é um sucesso. Ivan de Moura Campos 1. US 2. Japão 3. ReinoUnido 4. Alemanha 5. Canadá 6. Itália 7. França 8. Austrália 9. Brasil Mercado de Serviços IP em 2001: R$ 3 a 4 Bilhões

22 Uma Inovação da EMBRATEL

23 Política Inovadora de Trânsito Progressivo da EMBRATEL

24

25 CONCLUSÕES A Embratel acredita que não se justifica trazer para a Internet as regulamentações das telecomunicações, por sua dinâmica e competitividade Em uma época em que a telefonia está se tornando mais competitiva e liberalizada, por que impor regulamentações ao sucesso que vem sendo a Internet? A oferta EMBRATEL de trânsito progressivo, além de inovadora é uma demonstração clara de que o mercado ainda é o melhor orientador


Carregar ppt "ACORDOS DE REMUNERAÇÃO NA INTERNET -------------- POSIÇÃO DA EMBRATEL SÃO PAULO, 09 DE ABRIL DE 2001 PURIFICACIÓN CARPINTEYRO VICE-PRESIDENTE DE ASSUNTOS."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google