A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ACORDOS DE REMUNERAÇÃO NA INTERNET -------------- POSIÇÃO DA EMBRATEL SÃO PAULO, 09 DE ABRIL DE 2001 PURIFICACIÓN CARPINTEYRO VICE-PRESIDENTE DE ASSUNTOS.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ACORDOS DE REMUNERAÇÃO NA INTERNET -------------- POSIÇÃO DA EMBRATEL SÃO PAULO, 09 DE ABRIL DE 2001 PURIFICACIÓN CARPINTEYRO VICE-PRESIDENTE DE ASSUNTOS."— Transcrição da apresentação:

1 ACORDOS DE REMUNERAÇÃO NA INTERNET POSIÇÃO DA EMBRATEL SÃO PAULO, 09 DE ABRIL DE 2001 PURIFICACIÓN CARPINTEYRO VICE-PRESIDENTE DE ASSUNTOS EXTERNOS

2 Agenda Internet x Telefonia Situação Internacional Situação Nacional O Mercado no Brasil Uma Inovação da EMBRATEL Conclusões

3 Internet X Telefonia

4 Internet seria difícil de regulamentar Difícil saber quem iniciou uma transmissão w Pode ser o remetente (pedido de página da Web) w Pode ser o destinatário (página da Web) Difícil saber onde a transmissão termina w Pode passar para uma terceira parte Como resultado, é difícil impor compensações justas de compartilhamento de custos

5 A Internet é dinâmica Serviços de telefonia básicos são estáticos w Chamada de voz entre dois usuários é ao vivo w Não há como reduzir a dependência da rede para chamadas de ponta a ponta Serviços de Internet são dinâmicos w Provedores da Internet podem usar diferentes tecnologias para armazenar conteúdos e diminuir o uso de backbones

6 Situação Internacional

7 A Internet internacional não é regulamentada Não há regulamentação porque w O tráfego flui por linhas privadas Negociações comerciais determinam o compartilhamento dos custos das linhas e a troca de tráfego w Regulamentação desnecessária devido à competição no mercado

8 Questão dos acordos de cobrança internacionais para serviços de Internet (ICAIS) Operadoras do Pacífico Asiático foram as primeiras a levantar a questão dos acordos O Fórum de Cooperação Econômica do Pacífico Asiático estuda a questão desde 1998 A UIT adotou uma recomendação (D.50) sobre esta questão no encontro da World Telecommunications Standardization Assembly (WTSA) em Montreal em Setembro/Outubro de 2000

9 Recomendação da UIT no encontro da WTSA em Montreal (2000) Reconhece que as conexões internacionais na Internet permanecem sujeitas a acordos comerciais Recomenda que entidades que estabeleçam conexões internacionais na Internet levem em conta possíveis necessidades de remuneração Remuneração com base em fluxo do tráfego, número de rotas, cobertura geográfica e custo da transmissão internacional

10 Embratel acha proposta da UIT desnecessária Envolve imposição potencial de regulamentações de telecomunicações existentes, à Internet Difícil impor diretrizes à negociação comercial de conexões internacionais na Internet Desnecessário impor diretrizes devido às forças competitivas dinâmicas que impactam o setor da Internet

11 Situação Nacional

12 INTERNET É SERVIÇO DE VALOR ADICIONADO PROVIMENTO DE SERVIÇO DE CONEXÃO À INTERNET É SERVIÇO DE VALOR ADICIONADO CONEXAO AO BACKBONE INTERNET NÃO CONSTITUE INTERCONEXÃO COMO DEFINIDA PELA REGULAMENTAÇÃO O FANTÁSTICO CRESCIMENTO DA INTERNET NO BRASIL É FRUTO DO MODELO DE MERCADO ADOTADO Regulamentação Nacional

13 A Internet é intrinsicamente Competitiva e Permite Oportunidade para Todos Novos entrantes podem conectar-se aos backbones existentes por processos de: w Peering w Transito A infraestrutura deve estar crescentemente disponível: w o aluguel de meios é regulado; e w novas tecnologias permitem entrantes construirem suas próprias redes a custos econômicos

14 Peering está baseado na percepção de equilíbrio entre provedores de backbone Envolvendo, por exemplo: Medida de tráfego entre pontos de conexão comparação de cobertura geográfica das redes envolvidas comparação do tamanho e composição da base de clientes

15 Transito é uma alternativa importante ao Peering Por exemplo: em uma relação de transito, um backbone entrega tráfego do outro backbone em todos os pontos da rede Internet o provedor do trânsito é remunerado pelo serviço um cliente de transito pode prover backbone para outros e crescer sua rede ao ponto de habilitar-se ao Peering

16 O Mercado no Brasil

17 Evolução da Base de Usuários usuários x 1000 fonte: IDC IDC = 7.6 milhões Media Metrix = 8.6 milhões Ibope = 9.6 milhões em 2000

18 valor adicionado passa de 20% (2000) para 45% (2005) Crescimento dos Serviços de Valor Adicionado

19 Principais Provedores de Backbone IP Embratel AT&T Latam Global One Telefonica Telemar Brasil Telecom Impsat Negócio intensivo em capital, que exige ganhos de escala para suportar a triplicação do tráfego por ano.

20 Evolução do Número de Portas no ano Kbps Total Mbps 1995 = = = = = = = Crescimento do Backbone Embratel R$ 350 milhões investidos (camada IP) Melhor Backbone IP em Prêmio LINK Melhor Backbone IP em Prêmio IDG

21 26a.em 97 18a.em 98 13a. em 99 9a.em 2000 Posição do Brasil no Mundo A Internet no Brasil é um sucesso. Ivan de Moura Campos 1. US 2. Japão 3. ReinoUnido 4. Alemanha 5. Canadá 6. Itália 7. França 8. Austrália 9. Brasil Mercado de Serviços IP em 2001: R$ 3 a 4 Bilhões

22 Uma Inovação da EMBRATEL

23 Política Inovadora de Trânsito Progressivo da EMBRATEL

24

25 CONCLUSÕES A Embratel acredita que não se justifica trazer para a Internet as regulamentações das telecomunicações, por sua dinâmica e competitividade Em uma época em que a telefonia está se tornando mais competitiva e liberalizada, por que impor regulamentações ao sucesso que vem sendo a Internet? A oferta EMBRATEL de trânsito progressivo, além de inovadora é uma demonstração clara de que o mercado ainda é o melhor orientador


Carregar ppt "ACORDOS DE REMUNERAÇÃO NA INTERNET -------------- POSIÇÃO DA EMBRATEL SÃO PAULO, 09 DE ABRIL DE 2001 PURIFICACIÓN CARPINTEYRO VICE-PRESIDENTE DE ASSUNTOS."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google