A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco Evolução, Potencialidades, Perspectivas. Evolução, Potencialidades, Perspectivas. A ECONOMIA DE PERNAMBUCO.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco Evolução, Potencialidades, Perspectivas. Evolução, Potencialidades, Perspectivas. A ECONOMIA DE PERNAMBUCO."— Transcrição da apresentação:

1 Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco Evolução, Potencialidades, Perspectivas. Evolução, Potencialidades, Perspectivas. A ECONOMIA DE PERNAMBUCO FIEPE ENGº JORGE WICKS CORTE REAL RECIFE, JANEIRO/2006

2 FIEPE (Antecedentes Históricos) A CONTRIBUIÇÃO HISTÓRICA DE PERNAMBUCO NA FORMAÇÃO ECONÔMICA DO NORDESTE Podem-se identificar pelo menos 4 momentos da economia pernambucana que tiveram desdobramentos importantes para a formação econômica do Nordeste: 1 - O marco mais antigo é o início da produção de açúcar, (sec. XVI), que viabiliza o processo de colonização regional e, de resto, a colonização do próprio País. 2 - Mais tarde, (secXVII), a pecuária, partindo de Pernambuco, consolida a interiorização da economia nordestina

3 FIEPE (Antecedentes Históricos) 3 - Aqui, também, tem início o processo de industrialização, ancorado na atividade açucareira, dando inicio aos pólos metal-mecânico e têxtil que depois se difundem por outros Estados da Região. 4 - Finalmente, quando da formação do mercado interno da economia brasileira, a partir da década de 30, inicio da industrialização do País, o capital até então acumulado em Pernambuco e a sua privilegiada localização geográfica transformaram este Estado no centro de distribuição de produtos para o resto da Região, condição que ainda mantém.

4 EVOLUÇÃO - DESEMPENHO DE LONGO PRAZO DA ECONOMIA PERNAMBUCANA Taxas de Crescimento do PIB BRASIL, NORDESTE E ESTADOS PERÍODOS – 2003* BRASIL1,6 2,62,2 NORDESTE3,3 2,42,1 CEARÁ4,7 3,02,9 PERNAMBUCO3,5 2,11,6 BAHIA3,7 2,31,7 Fonte - IBGE *médias das taxas anuais

5 EVOLUÇÃO - DESEMPENHO DE LONGO PRAZO DA ECONOMIA PERNAMBUCANA FIEPE PARTICIPAÇÃO NA ECONOMIA REGIONAL PARTICIPAÇÃO NA ECONOMIA REGIONAL 24, , , , , , , PARTICIPAÇÃO (%) ANO Fonte: IBGE/CONDEPE/FIEPE ,7

6 58,00Serviço 32,22 Indústria 9,78 Agropecuária %SETOR ,65Serviço 35,40Indústria 13,95Agropecuária %SETOR 1985 PARTICIPAÇÃO SETORIAL NO PIB 1985/2003 Fonte: IBGE/CONDEPE/FIEPE FIEPE EVOLUÇÃO - DESEMPENHO DE LONGO PRAZO DA ECONOMIA PERNAMBUCANA

7 Contextualizando a Indústria FIEPE FONTE: IBGE

8 Contextualizando a Indústria FIEPE FONTE: IBGE

9 Contextualizando a Indústria – Mudanças Estruturais Atividades CearáPernambucoBahia Alimentos e bebidas30,0122,4037,9848,8616,2212,55 Produtos Têxteis22,3211,492,641,962,031,74 Confecção e acessórios8,145,922,381,050,980,74 Couro e calçados11,2525,210,640,850,392,23 Papel e celulose0,521,882,691,884,746,26 Gráfica3,552,004,553,252,660,75 Refino e álcool1,91nd3,060,4910,4130,23 `Produtos químicos4,916,6812,3511,5542,6422,87 Metalurgia básica0,941,936,147,367,685,18 Prod de Veículos0,590,830,20 0,086,44 FONTE: IBGE FIEPE

10 Contextualizando a Indústria – Valor Agregado. FONTE: IBGE. FIEPE

11 Contextualizando a Indústria- Produtividade. FONTE: IBGE FIEPE

12 TRANSFORMAÇÕES INTRASETORIAS –SERVIÇOS % Setores que aumentaram a participação diminuíram a participação ATIVIDADES Comércio 14,1712,58 Alojamento e alimentação 2,692,17 Transportes e armazenagem 3,172,54 Intermediação financeira 7,283,55 Serviços domésticos0,480,50 Comunicações0,562,53 Atividades imobiliárias, aluguéis e serviços 5,81 7,17 Administração pública, defesa e seguridade 13,3122,54 Saúde e educação mercantis 1,96 1,85 Outros serviços coletivos, sociais e pessoais 1,22 2,57 SERVIÇOS TOTAIS 50,65 58,00 FONTE:IBGE/FIEPE EVOLUÇÃO - DESEMPENHO DE LONGO PRAZO DA ECONOMIA PERNAMBUCANA

13 FIEPE Atividades Dinâmicas da Economia Pernambucana Taxas de Crescimento Aloj./Alimentação: 125,% Comércio: 77% Comunicação: 310% Saúde e Educação Mercantil: 20,0% Atividades Imobiliárias: 57,0% Setor Serviços EVOLUÇÃO - DESEMPENHO DE LONGO PRAZO DA ECONOMIA PERNAMBUCANA FONTE: IBGE; CONDEPE; FIEPE

14 As Potencialidades da Economia Pernambucana FIEPE População 7,92 milhões de habitantes. PIB (2003) R$ 42,3 bilhões Exportações (2004) US$ 517 milhões Importações (2004) US$ 759 milhões Potencial de gastos/ano Alimentos/cereais US$ 4,42 bilhões Carne/Leite US$ 420 milhões Equipamentos domésticos - US$ 623 milhões Roupas/calçados US$ 913 milhões Automóveis US$ 1,065 milhões FONTE: IBGE;MDIC;SEBRAE

15 A BASE DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA/RECURSOS HUMANOS Em Pernambuco há quatro universidades que oferecem, em conjunto, mais de 10 mil vagas por ano em cursos de graduação e cerca de 3 mil vagas/anos em cursos de pós-graduação em todas as áreas do conhecimento. O número de estudantes de nível superior no Estado, atualmente, é da ordem de 60 mil. O corpo docente do ensino superior é altamente qualificado, onde a presença de doutores e mestres soma um total de 1800 especialistas. Além disso, os nossos institutos e centros de pesquisas contam com cerca de 300 profissionais também com treinamento em níveis de mestrado e doutorado. As Potencialidades da Economia Pernambucana FIEPE

16 As Potencialidades da Economia Pernambucana FIEPE % Levantamento recente do CNPq revela que em Pernambuco atuam 1200 pesquisadores, a maior concentração entre todos os Estados do Nordeste. Representa 77% da soma dos pesquisadores que atuam no Ceará e na Bahia. Além disso, a pesquisa local se destaca em áreas estratégicas como Física, Química, Medicina e Informática. No campo da preparação de recursos humanos de nível básico, conta-se, ainda, com o SERVIÇO NACIONAL DE APRNDIZAGEM INDUSTRIAL –SENAI, que dispõe de cinco centros de formação espalhados pelo Estado, escolas técnicas federais e estaduais, além de unidades do SENAC e do SENAR. A força de trabalho é estimada em 3,3 milhões de pessoas (PNAD 2001). O tempo de escolaridade formal é de 04 anos, enquanto a média regional é de 3,4 anos. (PNUD 1996).

17 As Potencialidades da Economia Pernambucana FIEPE Os Novos Setores O Gesso, Entre os novos setores que vêm despontando na economia de Pernambuco, destaca-se o ramo extrativo mineral, cujo crescimento no período 1985/02 alcançou 316%, determinado principalmente pela produção de gesso na Região de Araripina, polo que atualmente gera empregos. São expressivas as suas potencialidades de crescimento, tomando-se em conta que o consumo de gesso no Brasil ainda é de 6kg per capita/ano, enquanto a referência internacional é de 88kg per capita/ano. Os Serviços Modernos O POLO MÉDICO – Considerado atualmente o terceiro maior do Brasil, é hoje referencia nacional nas áreas de cardiologia, oftalmologia, nefrologia e transplantes. Emprega 120 mil pessoas e 15% dos demandantes de seus serviços têm origem em outros Estados do Nordeste. No período 1985/03 a saúde e educação cresceram cerca de 20%, com forte predominância da saúde.

18 As Potencialidades da Economia Pernambucana FIEPE Os Serviços Modernos O POLO DE INFORMÁTICA – 100 hectares, 90 organizações, 2,5 mil empregos, 2 incubadoras, 8 km de fibra ótica, 1 biblioteca pública, 3,5% do PIB de PE. O VAREJO MODERNO – Essa atividade vem se desenvolvendo rapidamente em Pernambuco, que hoje conta com cinco Shopping Centers instalados na Região Metropolitana e dois no interior do Estado. Outro indicador do vigor dessa atividade é o fato das três cadeias varejistas internacionais: MAKRO, CARREFOUR E AL MART terem escolhido o Recife como ponto de partida para a expansão de seus negócios no Nordeste.

19 As Potencialidades da Economia Pernambucana FIEPE O Desenvolvimento de Clusters Experiências internacionais bem sucedidas atestam a crescente importância das estratégias de desenvolvimento local e regional baseadas no estímulo à consolidação de clusters. A noção de desenvolvimento econômico baseado em clusters origina-se na percepção de que em sistemas econômicos locais e regionais há forte interação entre os diversos agentes, que exercem diferentes funções, mas cujas ações coletivas moldam o desempenho competitivo da região como um todo. Em Pernambuco, foram recentemente mapeadas as potencialidades de formação de clusters, cujas atividades e locais são mostradas na figura a seguir:

20 Oportunidades de Negócios Petrolina Recife Araripina Belo Jardim Serra Talhada Garanhuns Carpina Caruaru Gesso Ovino - caprinocultura Baterias, plásticos Artesanato, couro e confecções Fruticultura Irrigada Artesanato Bacia Leiteira GranitoCana-de-açúcar Tecnologia da Informação, Pólo Médico, Indústria de Transformação, Eletrônica, Turismo e Arte FIEPE

21 Perspectivas NOVOS INVESTIMENTOS EM PERNAMBUCO 1. ESTALEIRO – trará oportunidades de negócios em várias atividades, principalmente nos ramos eletro- metal-mecanico. 2. Pólo de Poliéster - trará oportunidades de negócios em atividades de produção de embalagens e de outros usos de resinas. 3. Refinaria - trará oportunidades de negócios em toda a cadeia da petroquimica.

22 Impactos setoriais dos novos Investimentos % FONTE: MATRIZ INSUMO-PRODUTO - PE

23 Impactos dos Novos Investimentos Sobre o Emprego. FONTE: MATRIZ INSUMO-PRODUTO - PE

24 PERSPECTIVAS 4. O Porto de SUAPE; 5. A Transposição do São Francisco; 6. A Transnordestina; 7. Hemoderivados.

25 FIEPE A CONTRIBUIÇÃO DO SISTEMA FIEPE PARA A ELEVAÇÃO DOS PADRÕES DE COMPETITIVIDADE DA ECONOMIA ESTADUAL A CONTRIBUIÇÃO DO SISTEMA FIEPE PARA A ELEVAÇÃO DOS PADRÕES DE COMPETITIVIDADE DA ECONOMIA ESTADUAL

26 AÇÕES DO SISTEMA FIEPE SENAI- FORMAÇÃO DE MÃO DE OBRA E ASSISTENCIA TECNOLÓGICA. (ALGUNS DOS PRINCIPAIS PROJETOS). 1.PROJETO COMPETIR – qualidade, produtividade e competitividade na empresa de pequeno porte; 2.PROGRAMA DE EDUCAÇÃO INTEGRADA SENAI/SESI.- educação formal e profissional; 3.GESTÃO DA AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL – Programa destinado ao atendimento, pelo caráter transversal, a todos os segmentos industriais que utilizam as ferramentas CAD, CAM E CIM; 4.PNE – Expansão da experiência de inclusão das Pessoas com Necessidades Especiais; 5.PAS - Programa de Alimentos Seguros; 6.PROGRAMAS PARA A CONSTRUÇÃO CIVIL (ensaios laboratoriais, qualidade setorial, cursos, serviços técnicos e tecnológicos).

27 AÇÕES DO SISTEMA FIEPE SENAI – INVESTIMENTOS. OS INVESTIMENTOS EM REALIZAÇÃO E PREVISTOS PARA O PERIODO 2003/2006 SOMAM R$ 23 MILHÕES E CONCRETIZAM OS PLANOS DE INTERIORIZAÇÃO DO SISTEMA BENEFICIANDO OS SEGUINTES MUNICÍPIOS: PETROLINA, CABO, GARANHUNS, PAULISTA, CARUARU, RECIFE E SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE.

28 AÇÕES DO SISTEMA FIEPE SESI. Assistência médica; Lazer; Educação Básica. IEL. Integração Universidade/Empresa; Empreendedorismo;

29 AÇÕES DO SISTEMA FIEPE INICIATIVAS DIRIGIDAS AO APERFEIÇOAMENTO GERENCIAL, TANTO EM NIVEL ADMINISTRATIVO QUANTO EM NIVEL DE PRODUÇÃO: ALGUNS DOS PRINCIPAIS PROGRAMAS: 1.PROFÁRMACO III- modernização dos laboratórios farmaceuticos; 2.PROVEST II – capacitação empresarial e técnica, comercialização e pesquisa de mercado; 3.PROCAL II – capacitação de produtores, manejo florestal e controle de qualidade; 4.PROPANIFICAÇÃO- gestão empresarial, inovação tecnológica, comercialização e vendas;

30 AÇÕES DO SISTEMA FIEPE ATIVIDADES EXERCIDAS PELO CENTRO INTERNACIONAL DE NEGÓCIOS – CIN REALIZAÇÃO DE MISSÕES EMPRESARIAIS, PARA CONCRETIZAR OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS EM PERNAMBUCO; TREINAMENTOS SETORIAIS, PARA FOMENTAR A CULTURA EXPORTADORA; REALIZAÇÃO DE SEMINÁRIOS PARA ESCLARECER ASPECTOS LEGAIS ASSOCIADOS À PRÁTICA DO COMERCIO EXTERIOR; ATIVIDADES DO EUROCENTRO. INSERIR PERNAMBUCO NOS FLUXOS INTERNACIONAIS DE INVESTIMENTOS; PROMOVER TREINAMENTOS PARA EMPRESÁRIOS PERNAMBUCANOS ATUALIZANDO-OS EM ÁREAS CRITICAS DAS PARCERIAS INTERNACIONAIS, A EXEMPLO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

31 FIM


Carregar ppt "Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco Evolução, Potencialidades, Perspectivas. Evolução, Potencialidades, Perspectivas. A ECONOMIA DE PERNAMBUCO."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google