A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CENTRO CLÍNICO VIA BRASIL ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA 05.10.2005.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CENTRO CLÍNICO VIA BRASIL ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA 05.10.2005."— Transcrição da apresentação:

1 CENTRO CLÍNICO VIA BRASIL ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA

2 Ordem do Dia 1.LEITURA DA ATA DA ASSEMBLÉIA ANTERIOR; 2.ALTERAÇÃO/MAJORAÇÃO DA TAXA DE CONDOMÍNIO; 3.ASSUNTOS GERAIS.

3 Ordem do Dia 1. Leitura da Ata da Assembléia anterior ATA DA ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA DE 30 DE MARÇO DE CONDOMÍNIO CENTRO CLÍNICO VIA BRASIL 1 Aos trinta dias do mês de março do ano de dois mil e cinco, reuniram-se os Senhores Condôminos em Assembléia Geral Extraordinária, às 20 horas, em segunda e última convocação, no 2a Subsolo do Condomínio, sito na SEP SUL , Lotes C e D, 2a Subsolo, nesta capital. Unidades presentes a

4 Assembléia: L 022, G 167, LO07, L 048, G 075, G 089, S 22 1, S 223, G 076, 8 225, S 227, S 213, G 093, S 416, G 110, S 531, L 009, S 513, L 043, G 204, S 321, S 438, correspondendo a 0, das frações ideais do terreno, conforme Edital de Convocação nº 001 de dezoito de março de 2005, a todos divulgado na forma da Lei. Dando início a Assembléia, indicou-se para Presidência da mesa o Sr. Antônio Sabino de Lima (Sala 438), o qual convidou a Sra. Clarice Pereira Pinto para secretariá-lo, sendo aceitos. Prosseguindo, o Sr. Secretário fez a leitura do Edital de Convocação e deu início à reunião. Item 1. Leitura da Ata da Assembléia Anterior - O Presidente da Assembléia, Sr. Antônio Sabino de Lima, solicitou que a Sra. Secretaria fizesse a leitura da Ata da Assembléia Geral Extraordinária do dia 30 de novembro de Após a leitura, a mesma foi aprovada sem ressalvas. Prosseguindo ao Item 2. Apresentação e Escolha para Fechamento da Cobertura

5 Externa. De posse da palavra, o Sr. Síndico ressaltou que o projeto para a cobertura foi reencaminhado ao arquiteto Sérgio Fittipaldi para as alterações sugeridas na AGE anterior e que em resposta, o arquiteto apresentou outra idéia, com custo menor e maior segurança para os Condôminos. O Sr. Síndico mostrou à Assembléia, por meio de power point, essa nova idéia para o fechamento da cobertura externa. O Sr. Síndico ressaltou aos presentes que o Arquiteto, Sr. Sérgio Fittipaldi, solicitou que se comunicasse à Assembléia da necessidade de sua anuência para a instalação da cobertura em policarbonato cristal, dado que o projeto original não contempla o uso desse material. Os Condôminos/proprietários das unidades autônomas 24 e 48, dizendo vítimas do aforisma "dois peso para uma medida", posto que eles pagarão por essa cobertura, solicitaram que o projeto fosse refeito, visando à instalação de coberturas na área em frente

6 às suas unidades. Reclamaram que da mesma forma que se instalaria a cobertura na extremidade sul do prédio, dever-se-ia instalá-la na extremidade norte, onde estão suas unidades autônomas. O Sr. Síndico explicou a esses condôminos que a instalação de cobertura na extremidade norte do prédio é inviável devido à: 1) o GDF não aprovou/aprova o uso daquele espaço aéreo; 2) naquela área, diferente da extremidade sul, não há espaço físico para a instalação por conta da saída de garagem; 3) a instalação de cobertura, naquela área, traria prejuízo à estética do prédio e conseqüente desvalorização da obra arquitetônica; 4) porventura ultrapassados os obstáculos anteriores, ainda assim, ter-se-ia que providenciar um outro projeto que redundaria em novos e altíssimos custos para o Condomínio. A assembléia selecionou, entre as propostas de realização da obra, as firmas ALKHA e ANÁLISYS.

7 Posto em votação, a Assembléia decidiu, pelo escore de das frações ideais favoráveis e 0, das frações ideais desfavoráveis, pela firma ANÁLISYS e pela instalação da cobertura em polyshade. Passando-se ao Item 2.1 Instituição da Taxa Extra para execução do projeto de fechamento da cobertura externa: Colocada em discussão, os condôminos ponderaram que, devido ao elevado percentual de inadimplência, devido ao entrave judicial entre o condomínio e a Via Engenharia e, posto que há carência de recursos até mesmo para fazer face às despesas ordinárias, por tudo isso, o momento é inviável para a instituição de taxa extra. Levada à votação, essa proposta foi rejeitada por 0, das frações ideais do terreno. O condômino das unidades 07 e 48 lembrou aos presentes que, ainda que superados os empecilhos acima elencados, ainda assim a aprovação dessa taxa para a instalação

8 de cobertura estaria prejudicada isso porque as frações ideais das salas superam em muito as frações das lojas, essas beneficiárias diretas da instalação de cobertura da área externa. Finalizando ao Item 3. Assuntos Gerais – A) Processos cujas partes são Condomínio e Via Engenharia. A advogada do Condomínio, Dra. Clarice Pereira Pinto, esclareceu aos presentes que dado à recusa do Condomínio em receber da Via Engenharia apenas 50% (cinqüenta por cento) das taxas de rateio de despesa, referentes às unidades autônomas de sua propriedade, essa empresa decidiu pelo depósito extrajudicial da metade do valor de sua taxa de condomínio. Posto que não foi aceito o valor depositado, a Via Engenharia ingressou em juízo com Ação de Consignação em Pagamento, visando a garantir o pagamento das taxas condominiais com 50% de desconto. Autorizada pela Justiça, a partir de então, a Via Engenharia passou a

9 fazer o depósito desse valor. Citado o Condomínio apresentou a sua Contestação e passou, devido à necessidade premente de recursos para fazer frente às despesas, a levantar, mensalmente, o valor, ainda que pela metade, das taxas de condomínio referentes às unidades autônomas de propriedade daquela Empresa. Dado a necessidade de se receber, integralmente, o valor dessas taxas, o Condomínio ingressou com Ação de Anulação de Registro de Convenção. Essa ação foi apensada aos autos da Consignatória. Determinada a citação do Representante Legal da Via Engenharia, foi apresentada, ao juízo, a sua Contestação à Ação de Anulação de Registro de Convenção. O Condomínio, em Réplica, apresentou as suas alegações. No momento, sobre o andamento desses processos, nos autos se registra: Concluso para despacho saneador, sentença B) Relatório da Administração: O Sr. Síndico o apresentou aos presentes, comentando os

10 seguintes tópicos 1. Ocupação do edifício – 1.1- Salas: 03 em reforma (2%); 06 reformadas (3%); 163 funcionando (85%); 20 inaturas (10%) Lojas: 04 em reforma (8%); 02 reformadas (4%); 30 funcionando (63%); 12 inaturas (25%) 2. Situação financeira do condomínio (inadimplência) - O Sr. Síndico informou sobre a inadimplência no Condomínio e, por meio de gráfico, demonstrou que expressivo percentual concentra-se em apenas em um condômino 3. Atividades Serviços e Obras realizadas – O Sr. Síndico levou ao conhecimento da Assembléia que na renovação do contrato de manutenção de elevadores, por mais seis meses e com dois meses de carência, ao invés dos R$ 3.567,12 (três mil, quinhentos e sessenta e sete reais e doze centavos), pagar-se-ia R$ 2.700,00 (dois mil e setecentos reais). Dessa forma a renovação do contrato foi, unanimamente, aprovada. A fim de gerar receita para o condomínio, o Sr. Síndico

11 apresentou proposta para firmar contrato de exploração de espaço publicitário, por meio de mídia in/out door e utilizando triedos. Asseverou o Sr. Síndico que o condomínio não terá custo e responsabilidade sobre o processo de instalação, manutenção e comercialização do sistema, cujo contrato proposto é por 3 (três) anos e, em contrapartida o condomínio auferirá 20% (vinte por cento) do faturamento bruto auferido com a veiculação dessa propaganda. A Assembléia não aprovou a locação de espaços nos halls dos elevadores porém autorizou a locação de espaço interno (2,00 m2) na cobertura. 4. Desativação de ramais que apresentam débitos com conta em atraso superior a trinta dias – O Sr. Síndico explicou aos presentes que o não pagamento de conta telefônica por parte de condômino, ocasiona, judicialmente, inadimplência do condomínio junto a fornecedora do

12 serviço. Tal fato faz com o condomínio seja inscrito até mesmo no SERASA. O quê obriga o condomínio ao pagamento desses débitos e, posteriormente, ficar a procura do verdadeiro devedor para obter dele o reembolso da quantia paga. A Assembléia decidiu que o condomínio deve acionar, extrajudicialmente ou, se necessário, judicialmente, o verdadeiro devedor dessas contas 5. Retirada de banners fixados nos para- corpos – O Sr. Síndico fez saber à Assembléia que o excesso de faixas afixadas nos para-corpos, além de ocasionar poluição visual, vem servindo para o desentendimento entre condôminos. Dado isso, a Assembléia decidiu pela retirada de banners e faixas nos para-corpos. 6. Ar-condicionado – Para que se evitem danos no sistema do prédio e nos outros 23 (vinte e três) equipamentos que estão ligados em rede, o Sr. Síndico lembrou aos condôminos da obrigatoriedade de manutenção periódica dos

13 equipamentos de ar-condicionado instalados em suas unidades; informou, ainda, que essa manutenção poderá ser feita por qualquer empresa responsável/credenciada para trabalhar com tal equipamento. Na oportunidade, o condômino das unidades 07 e 48 alertou aos presentes que, devido a não previsão dos drenos para escorrer água dos aparelhos, procurou a Via Engenharia para queixar-se desse problema. Atendido por essa firma, foi indenizado para a resolução desse problema. 6. Procedimentos a serem adotados pelos membros do Conselho Consultivo e Fiscal – O Sr. Síndico deu conhecimento à Assembléia de que há conselheiro que, para analisar as contas do condomínio, vem retendo os documentos por vários meses. Essa atitude vem causando problemas para a administração que, inutilmente, vem insistindo para que os documentos voltem para o condomínio. Isso posto a Assembléia

14 decidiu que se notifique, por meio de cartório, o conselheiro dando-lhe prazo de 48 horas para devolver essa documentação. Com o intuito de sanar esse problema., o Sr. Síndico apresentou à Assembléia as seguintes decisões do Conselho Fiscal: a) os membros efetivos do Conselho Fiscal se reunirão, na sala da administração do condomínio, mensalmente, entre os dias 25 e 30, iniciando, pontualmente, às 18 h. e encerrando as 19h., para análise do balancete do mês anterior; b) serão convidados a participarem das reuniões, a título de prestarem esclarecimentos sobre qualquer dúvida existente no balancete, o síndico, subsíndico e o contador; c) tendo em vista que alguns conselheiros estão de posse de vários balancetes para análise (outubro/03, novembro/03, dezembro/03; janeiro/04, fevereiro/04, março/04, ficou ajustado que os citados documentos deverão ser encaminhados para a Administração do Condomínio até o dia 10/04/2005;

15 d) caso o conselheiro se sinta impossibilitado, por qualquer motivo, de analisar os balancetes em sua posse, faz-se necessário enviá-los, até 02/04/2005, para que sejam reencaminhados para outro conselheiro; e) os conselheiros fiscais suplentes serão empossados como efetivos em cada reunião desse Conselho Fiscal, cobrindo a ausência do conselheiro efetivo. 7. Abaixo-Assinado – O Sr. Síndico explanou sobre o problema denunciado pelos signatários do abaixo-assinado. Eis que cheiro de comida. fuligem, resíduos de gordura vêm incomodando os condôminos do 5º andar. Esses já reclamaram ao proprietário do restaurante onde foi instalada a coifa que ocasiona o problema. Entretanto, como não obtiveram êxito, redigiram esse abaixo-assinado, prometendo para em breve, em não se solucionando o problema apontado, a promoção de ação judicial competente. O Sr. Síndico relatou que esse problema já estava sendo sanado

16 pelo proprietário do restaurante em questão. Nada mais havendo a tratar, o Sr. Presidente deu por encerrada a Assembléia, mandando que eu, Clarice Pereira Pinto, servindo de Secretária, lavrasse a presente Ata, que vai por mim e pelo Sr. Presidente assinada. Brasília, 30 de março de __________________________________________ Presidente – Sr. Antônio Sabino de Lima. __________________________________________ Secretário – Sra Clarice Pereira Pinto

17 Ordem do Dia 2. Alteração/Majoração da Taxa de Condomínio

18 RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Ocupação do Edifício - SALAS posição em: Salas Via BrasilQuantidade Total de salas em reforma7 Total de salas reformadas5 Total de salas funcionando171 Total de salas originais9 Total geral de salas192

19 RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Ocupação do Edifício - SALAS posição em:

20 RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Ocupação do Edifício - LOJAS posição em: Salas Via BrasilQuantidade Total de lojas em reforma4 Total de lojas reformadas3 Total de lojas funcionando32 Total de lojas originais9 Total geral de lojas48

21 RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Ocupação do Edifício - LOJAS posição em:

22 RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Inadimplência

23 RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Inadimplência MÊSRECEITAINADIMPLÊNCIA ANOPREVISTAREALIZADAATUAL R$PERCENTUALANTERIORRECUPERADA JUN/ , ,9719,530,0319,530,00 JUL/ , ,9719,530,0319,530,00 AGO/ , ,9719,530,0319,530,00 SET/ , ,9158,590,0858,590,00 OUT/ , ,9158,590,0858,590,00 NOV/ , ,9158,590,0858,590,00 DEZ/ , ,9158,590,0858,590,00 JAN/ , ,9158,590,0858,590,00 FEV/ , ,9158,590,0858,590,00 MAR/ , ,11255,390,36255,390,00 ABR/ , ,78235,720,34255,39-19,67 MAI/ , ,27216,230,31216,230,00 JUN/ , ,00409,500,45409,500,00 JUL/ , , ,4510, ,8055,65

24 RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Inadimplência AGO/ , , ,8411, ,10276,74 SET/ , , ,3911, , ,41 OUT/ , , ,7012, ,700,00 NOV/ , , ,2811, ,05-3,77 DEZ/ , , ,0511, ,050,00 JAN/ , , ,5512, ,55-3,00 FEV/ , , ,3711, ,370,00 MAR/ , , ,7311, ,730,00 ABR/ , , ,1011, ,100,00 MAI/ , , ,9611, ,960,00 JUN/ , , ,4912, ,23-307,74 JUL/ , , ,4712, ,79-248,32 AGO/ , , ,393, , ,50 SET/ , , ,8517,840,00 SOMA , , ,596, ,76(2.899,02)

25 Inadimplência RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO

26 Ordem do Dia 2. Alteração/Majoração da Taxa de Condomínio PREVISÃO DE ORÇAMENTO ANTERIORPROPOSTA 2004/200510/2005 CONSERVAÇÃO/ LIMPEZA E VIGILÂNCIA , ,23 ENERGIA ELÉTRICA - CEB , ,33 ÁGUA E ESGOTO - CAESB 4.999, ,91 MANUTENÇÃO DE ELEVADORES 3.999, ,96 ASSESSORIA E PRESTAÇÃO DE CONTAS 888,88 TELEFONE 1.999,98222,20 DESPESAS BANCÁRIAS 1.333,32 PROLABORE SÍNDICO 2.777,75 PROLABORE SUBSÍNDICO 1.666,65

27 Ordem do Dia 2. Alteração/Majoração da Taxa de Condomínio INSS/PROLABORE 377,77 MANUTENÇÕES SISTEMAS AR CONDICIONADO E CENTRAL TELEFÔNICA3.666,63 MANUTENÇÕES SISTEMAS PORTAS, COMPUTADORES, RECEPÇÃO1.666,63 DIVERSOS 555, ,55 PARCELA SEGURO 388,89408,33 TOTAL PARCIAL DAS DESPESAS , ,14 FUNDO DE RESERVA (5%)4.766, ,81 TOTAL DAS DESPESAS , ,95 DIFERENÇA VIA EMPREENDIMENTOS ,39 VALOR TOTAL PARA RATEIO ,34

28 TIPONÚMEROFRAÇÃO TAXA CONDOMÍNIO UNIDADESIDEAL NORMAL INADIMPLÊNCIA GAR AVULSAA2300, ,9272,46 GAR ROTATIVAB10, , ,24 SALAC1440, ,49278,89 SALAD240, ,29371,42 SALAE240, ,44471,51 LOJAF170, ,78357,74 LOJAG150, ,96361,52 LOJAH40, , ,11 LOJAI20, , ,14 LOJAJ20, , ,83 LOJAK20, , ,51 LOJAL10, , ,11 LOJAM10, , ,50 LOJAN10, , ,18 LOJAO10, , ,64 LOJAP10, , ,78 LOJAQ10, , ,96 471

29 Ordem do Dia 2. Alteração/Majoração da Taxa de Condomínio REAJUSTE DE 9,48% EM RELAÇÃO A TAXA DE 09/2005 REAJUSTE DE 30,21% EM RELAÇÃO A TAXA DE 09/2005 COM ACRESCIMO VIA ACRESCIMO DE 18,94% PARA COBRIR TAXA DE INADIMPLENTES IGPM de 04/2004 a 09/2005 = 9,67%

30 Ordem do Dia 2. Alteração/Majoração da Taxa de Condomínio COMPARATIVO COM TAXAS COBRADAS EM OUTROS CONDOMÍNIOS Condomínio do Centro Clinico Sul Sala33,47 mR$ 263,91 Sala44,81 mR$ 353,80 Sala53,50 mR$ 422,39 R$7,88/m2

31 Ordem do Dia 2. Alteração/Majoração da Taxa de Condomínio COMPARATIVO COM TAXAS COBRADAS EM OUTROS CONDOMÍNIOS Condomínio do Edifício Biocenter Sala25,00 mR$ 191,00 Sala33,00 mR$ 252,00 R$7,64/m2

32 Ordem do Dia 2. Alteração/Majoração da Taxa de Condomínio COMPARATIVO COM TAXAS COBRADAS EM OUTROS CONDOMÍNIOS Condomínio do Edifício Pacini Sala21,00 mR$ 122,00 Sala33,00 mR$ 191,71 R$5,81/m2

33 Ordem do Dia 2. Alteração/Majoração da Taxa de Condomínio COMPARATIVO COM TAXAS COBRADAS EM OUTROS CONDOMÍNIOS Valor PROPOSTO R$6,97/m2 Aplicar, a partir de , esses reajustes, gerando boletos com o nome de Taxa Complementar, para pagamento até

34 Ordem do Dia 3. ASSUNTOS GERAIS 1o.) Solicitação do condômino da loja 28 e 30 para ativar baixar toldo lateral. Justificativa: no período da tarde, entre 14:00h. e 17:00h. os raios solares entram lateralmente no edifício, proporcionando um calor indesejável para os usuários das unidades, inviabilizando a utilização das mesas colocadas na praça da área externa. Entretanto, o condômino da unidade 26 alega que, ao abaixar os toldos laterais daquelas unidades, esses atrapalham a visibilidade da sua loja. A seguir, fotos do ambiente.

35 Ordem do Dia 3. ASSUNTOS GERAIS

36

37

38

39

40

41

42

43 Ordem do Dia 3. ASSUNTOS GERAIS 2o.) Resíduo de Serviço de Saúde Justificativa: com a palavra o Encarregado Sr. Ariomar, para compartilhar as orientações recebidas pelo curso de Gestão de Resíduos de Saúde. 3o.) Orientação sobre o Ar Condicionado Justificativa: contrato com a Aeroclima (KX) 4o.) Acesso a Internet Justificativa: foi bloqueado o acesso a alguns programas/arquivos que pesam o sistema do condomínio e divergem do objetivo do compartilhamento da rede (trabalho)

44 AGRADEÇEMOS A PRESENÇA DE TODOS !!! LEMBREM-SE: O SUCESSO DO CONDOMÍNIO DEPENDE DA PARTICIPAÇÃO DE CADA CONDÔMINO !!! Obrigado pela sua presença !!! Hermes R. Alcântara Filho Síndico


Carregar ppt "CENTRO CLÍNICO VIA BRASIL ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA 05.10.2005."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google