A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

IFRS (CPC) PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS Prof. Dr. Adriano Rodrigues Universidade Federal do Rio de Janeiro Faculdade de Administração e Ciências Contábeis.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "IFRS (CPC) PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS Prof. Dr. Adriano Rodrigues Universidade Federal do Rio de Janeiro Faculdade de Administração e Ciências Contábeis."— Transcrição da apresentação:

1 IFRS (CPC) PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS Prof. Dr. Adriano Rodrigues Universidade Federal do Rio de Janeiro Faculdade de Administração e Ciências Contábeis Departamento de Contabilidade

2 Sumário Evidências da Nova Contabilidade no Brasil Motivações para Internacionalização O Padrão IFRS/IAS e o CPC IFRS (CPC) para Pequenas e Médias Empresas – PME Benefícios esperados com o IFRS (CPC) PME no Brasil O nosso papel enquanto Profissionais...

3 Evidências da Nova Contabilidade no Brasil Criação do Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC) pela Resolução CFC nº 1.055/05. Alterações Contábeis na Legislação Societária Brasileira: Lei n° /07 e Lei n° /09. Exigência das Demonstrações Consolidadas no Padrão IFRS/IAS em 2010 (CVM, BACEN e SUSEP) e no Padrão CPC para Demonstrações Individuais. O Conselho Federal de Contabilidade (CFC) tem aprovado todos os pronunciamentos do CPC.

4 Motivações para Internacionalização A contabilidade é a linguagem dos negócios. Muitos idiomas contábeis dificulta o processo de comunicação entre países. Logo, a internacionalização das normas contábeis facilita e estimula o fluxo de capital entre países. Reduz assimetria informacional entre empresas, investidores e instituições financeiras. Pode reduzir o custo de capital das empresas, pois melhora a qualidade das informações publicadas.

5 Caso Clássico da Daimler-Bens Ano de A Daimler-Bens tinha o objetivo de captar recursos no mercado de capitais dos USA Teve que converter suas demonstrações contábeis para USGAAP... GAAP Alemão lucro US$ 370 milhões USGAAP prejuízo US$ 1bilhão Diferença US$ milhões

6 O Padrão IFRS/IAS QUEM USA O PADRÃO IFRS/IAS? Em 2005 o padrão IFRS/IAS tornou-se obrigatóro nos países da União Européia. No mundo, já são mais de 100 países em convergência com o padrão IFRS/IAS No Brasil, a partir de 2010, tornou-se obrigatório para empresas de capital aberto, bancos e seguradoras

7 Implementação do IFRS no Mundo Fonte: KPMG (2008)

8 O Padrão CPC O QUE É CPC? CPC: Comitê de Pronunciamentos Contábeis Diretriz: Inserir o Brasil na convergência internacional das normas contábeis Centralizar o processo de emissão das normas contábeis Representar de modo democrático a elaboração dessas normas contábeis

9 O Padrão CPC O QUE FOI PUBLICADO? 43 CPC – Pronunciamentos Técnicos 16 ICPC – Interpretações 05 OCPC – Orientações Você pode baixar todas essas normas no site:

10 IFRS (CPC) PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS Em dezembro de 2009, tendo como base a norma IFRS for Small and Medium Enterprises (IFRS para Pequenas e Médias Empresas), o CPC aprovou o Pronunciamento técnico CPC PME, denominado Contabilidade para Pequenas e Médias Empresas. Cabe destacar que essa norma também foi aprovada pelo Conselho Federal de Contabilidade, por meio da Resolução CFC Nº 1.255/09 (NBC T 19.41), passando a ser de observância compulsória por todos os profissionais de contabilidade do Brasil.

11 IFRS para PME IFRS Completo 230 páginas páginas

12 Fatores que Levaram o Brasil aos Padrões Internacionais (IFRS) CVMBACENGOVERNOCFC Companhias Abertas Instituições Financeiras Federal, Estadual e Municipal Profissional Foco: PME e Grande Porte IFRS/CPC Completo 2010 Meio? Exigência? Instruções FRS/CPC Completo IPSAS CPC PME e Completo Resoluções Normas Leis 2010Até Quando?

13 Benefícios esperados com o IFRS (CPC) PME no Brasil Melhorar o controle da gestão dessas empresas. Reduzir o custo de captar recursos financeiros no mercado. Facilitar o acesso aos mercados internacionais. Proporcionar simplificação do processo de contabilização quando comparado com o padrão IFRS completo, mas mantendo um elevado nível de qualidade e transparência nas demonstrações contábeis das pequenas e médias empresas.

14 Algumas Diferenças entre Empresas de Grande Porte e PME conforme Dispositivos Legais Obrigatoriedade de Auditoria Independente para Sociedades de Grande Porte (Lei /07) Ativo total superior a R$ 240 milhões; ou Receita bruta superior a R$ 300 milhões Nos outros casos CPC para Pequenas e Médias Empresas (Resolução CFC 1.255/09) Entidade que não negocia títulos em Bolsa de Valores Entidade que não seja instituição financeira Entidade que seja obrigada ou opte por elaborar DCs de uso geral, ou seja, todas as entidades que não tenham obrigação de prestação de contas para investidores (Cia. Aberta).

15 O nosso papel enquanto Profissionais... Quebrar paradigma anterior (Regras, Tabelas etc.) Mudança de mentalidade Processo de transformação do status da Profissão Desafios e não dificuldades! Aprender a exercer julgamento...

16 Como facilitar o processo? Estudar o CPC PME (Resolução 1.255/09) Estudar em grupos Participar de Treinamentos Por em prática os novos conhecimentos abordados nessas normas contábeis... Isto é, aplicar o IFRS (CPC) PME nas empresas que prestamos nossos serviços contábeis...

17 BOA SORTE... E OBRIGADO! Prof. Dr. Adriano Rodrigues Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ Faculdade de Administração e Ciências Contábeis – FACC


Carregar ppt "IFRS (CPC) PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS Prof. Dr. Adriano Rodrigues Universidade Federal do Rio de Janeiro Faculdade de Administração e Ciências Contábeis."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google