A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Hormônios Vegetais ou Fitormônios B-15. Regulam o desenvolvimento e o crescimento das plantas Pequenas quantidade.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Hormônios Vegetais ou Fitormônios B-15. Regulam o desenvolvimento e o crescimento das plantas Pequenas quantidade."— Transcrição da apresentação:

1 Hormônios Vegetais ou Fitormônios B-15

2 Regulam o desenvolvimento e o crescimento das plantas Pequenas quantidade

3 TIPOS Auxinas ou AIA Giberelinas Citocininas Etileno Ác. abscísico

4 Auxinas Quantidades muito pequenas Quantidades muito elevadas, podem matar o vegetal. Transporte: copa base Concentram nas raízes acumulam em excesso retardam o crescimento. No caule, ao contrário, sempre há menos hormônio

5

6

7

8 Planta (alpiste) recebeu luz lateral A coleóptile curva em direção da luz. ápice coberto com papel opaco planta deixa de curvar

9 Boysen-Jensen, tentou explicar o experimento de Darwin. Ápice decapitado não se curvaria. Colocado no mesmo lugar, separada por bloco de gelatina curvaria. Conclusão Existe uma substância que atravessa o bloco de gelatina Não sabia qual a substância.

10 Pool, cortou o coleóptile e colocou o ápice apenas de um dos lados. Percebeu que a substância, mesmo no escuro, provoca a curvatura do lado oposto.

11 Fritz, no escuro, cortou cabeças de coleóptiles (aveia) e colocou sobre um bloco de gelatina. A substância passou para a gelatina. Descobriu que a substância era o ácido indol acético AUXINA (AUXOS=crescimento)

12

13 Posteriormente CONCLUI-SE que: Auxina é produzida no ápice das gemas. Difunde-se no sentido descendente. Controla o crescimento. As curvaturas são devido a concentração desigual de auxinas. É maior do lado oposto à luz.

14 Aplica pequena quantidade de auxina no ovário frutos partenogenéticos

15 Os frutos e as folhas possuem a camada de abscisão caem. Ao amadurecerem a auxina deixa de ser produzida e a camada de abscisão se forma e provoca a sua queda.

16 Em doses relativamente pequenas as auxinas provocam o enraizamento de estacas muito úteis na reprodução assexuada dos vegetais. Este processo, denominado demicropropagação Estimulam a diferenciação do câmbio

17 GIBERELINAS Produzida no meristema apical das folhas jovens, raízes e embrião Atua sozinha ou em conjunto Seus principais efeitos são: - Acentuada elongação (distensão celular) de caules e ramos, principalmente de plantas anãs. - Provocam a quebra da dormência e aceleram a germinação de muitas sementes. - Formação de frutos partenocárpicos (uva sem caroço)

18 Citocininas Produzida na raiz Controlam a divisão celular ( CITOCINESE ) Junto com as auxinas controlam a diferenciação celular. Atuam na germinação de sementes (estimula mitose) Retardam o envelhecimento (senescência)

19 Etileno Acelera o amadurecimento dos frutos Controla a queda dos frutos e envelhecimento (senescência). Os frutos ao iniciarem o amadurecimento começam a produzir o ETILENO É por isso que ao se colocar uma maçã madura perto de outras ainda verdes o amadurecimento destas se acelera.

20 ÁCIDO ABSCÍSICO É sintetizado na coifa, caule, folhas verdes e frutos maduros Inibe o crescimento e a diferenciação dos tecidos Provoca queda de folhas, flores e frutos Plantas xerófitas (seco) fechamento dos estômatos

21 MOVIMENTOS VEGETAIS Influências internas e externas Exemplos: luz, substâncias químicas, toques, temperatura e gravidade. Movimentos de curvatura -Tropismos e Nastismos Movimentos de deslocamento - Tactismos

22 TROPISMOS Crescimento orientado por um estímulo, ou seja, depende do estímulo : Exemplos: luz, gravidade, água, etc. Pode ser positivo ou negativo. Tipos: Fototropismo Gravitropismo ou geotropismo Tigmotropismo Hidrotropismo Quimiotropismo

23 FOTOTROPISMO Estímulo luz Luz provoca a migração do AIA para o lado oposto a luz Caule:positivo Raiz: negativo

24

25 Gravitropismo ou geotropismo Força da Gravidade Raiz geotropismo + Caule geotropismo - Auxina na face inferior

26 Tigmotropismo Resposta ao choque mecânico ou suporte mecânico Precisam de suporte Ex. Gavinhas Chuchu, maracujá

27

28 Hidrotropismo Movimento, crescimento orientado pela água.

29 Quimiotropismo Resposta a um estímulo químico Ex. Crescimento do tubo polínico

30

31 NASTISMOS São movimentos que independem da direção e fonte do estímulo. Ocorrem por variações de turgor celular. Tipos: fotonastia, nictinastia e seismonastia.

32 Fotonastia Luz Pode abrir ou fechar uma flor. Ex. Flor onze horas

33

34 Nictinastia Movimento das folhas para cima e para baixo Quando luz- folhas na horizontal. Quando escuro- folhas na vertical

35 SEISMONASTIA Movimento nos folíolos das folhas de plantas É explicado pela diferença de turgescência Planta carnívora, planta mimosa ou sensitiva

36 Esse movimento é ocasionado pela perda de água de pequenos órgãos (pulvinos) situados na base dos folíolos e da folha. Toque impulso elétrico saída de íons potássio das células perdem água

37 TACTISMO OU TAXIAS Movimento de todo o organismo Ocorre deslocamento da célula ou organismo. São orientados em relação à fonte de estímulo. Tipos: Quimiotactismo, Fototactismo e aerotactismo

38 Quimiotactismo Espermatozóide é atraído pelo óvulo fecundação

39 Anterozóide dirige-se até o arquegônio fecundar a oosfera

40 Fototactismo Deslocamento do cloroplasto em direção a luz


Carregar ppt "Hormônios Vegetais ou Fitormônios B-15. Regulam o desenvolvimento e o crescimento das plantas Pequenas quantidade."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google