A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Juventude em debate Dinâmicas da desigualdade. A juventude é uma categoria social chave para entender as dinâmicas das sociedades modernas.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Juventude em debate Dinâmicas da desigualdade. A juventude é uma categoria social chave para entender as dinâmicas das sociedades modernas."— Transcrição da apresentação:

1 Juventude em debate Dinâmicas da desigualdade

2 A juventude é uma categoria social chave para entender as dinâmicas das sociedades modernas.

3 Juventudes e desigualdades Movimentos Sociais Construção social do gênero Violência nas sociedades contemporâneas Diversidade cultural brasileira Conceitos de Ideologia O processo de trabalho e as desigualdades sociais Instituições Sociais Algumas possibilidades...

4 O objetivo é perceber a juventude como: – Uma construção social e histórica – Uma experiência plural e desigual – Uma categoria etária relacional

5 Como definir juventude? contingente populacional geração período da vida categoria social adolescência faixa etária

6 Habitualmente a juventude é pensada como um ciclo biológico do corpo A sociologia busca desnaturalizar a juventude!

7 É verdade que nosso corpo biológico se transforma ao longo da vida... … mas o modo como significamos estas mudanças difere de acordo com a cultura e o momento histórico por nós vivido. Hoje é dia de Maria Minisérie de Luiz Fernando Carvalho (2005).

8 O processo biológico, que é real e pode ser reconhecido por sinais externos do corpo é apropriado e elaborado simbólicamente por meio de rituais que definem, nas fronteiras etárias, um sentido político e organizador do sistema social (2002:15). MINAYO, M. E COIMBRA, C. (Orgs). Antropologia, Saúde e Envelhecimento. Rio de Janeiro: Fio Cruz

9 a infância e a adolescência não são estruturas isoladas e independentes, que em determinado momento estabelecem a relação com outros grupos etários, elas são produtos que se constroem continuamente na relação entre grupos etários. Essa relação pressupõe o encontro de corpos diferenciados que dialogam entre si através da percepção da estatura, do modo de se vestir, do modo de falar e se comportar. Uma criança apenas é uma criança porque existe um adulto, um adolescente e um velho, que se diferenciam entre si e dela pelo corpo e função social (15). MAGRO,V.Espelho em negativo. In: Infância e Velhice. Campinas: Alínea

10 vivemos em sociedadesadultocêntricas crianças jovens idosos ? ? ? ? ?

11 Pierre Bourdieu ( ) = sociólogo = Juventude não é mais do que uma palavra. "Quando se trata do mundo social, as palavras fazem as coisas porque elas fazem o consenso sobre a existência do senso das coisas.

12 CÉSAR, M. A invenção da adolescência no discurso psicopedagógico. São Paulo:UNESP Debate: Como se surge a idéia de adolescência? Qual o papel da escola no processo de construção da juventude? Leia o texto A invenção da adolescência e discuta essas questões. A imagem de sujeitos ideais é criada pelos discursos das ciências e reproduzida pelas práticas pedagógicas através da verificação de seu avesso: os imaturos, os irracionais, os indisciplinados, os desviantes.

13 Mas como temos (re)inventado a juventude em nossos dias? A juventude é sempre uma invenção social! as divisões entre as idades são arbitrárias e objeto de disputa em todas as sociedades (BOURDIEU, P. Questões de Sociologia. 1983:112).

14 Aprendemos a pensar a juventude como uma fase da vida que separa a criança do adulto. dependência transição puberdade inconsequencia preparação para a vida ousadia liberdade irresponsabilidade em busca de identidade

15 Adolescência: 12 até 18 (Art. 2º. ECA, 1990) diferente da adolescência, a juventude se coloca como um novo problema político para o país, por um lado se amplia a noção de juventude e, por outro, surgem possibilidades de distinguir diferentes segmentos nesta categoria ampliada (2005:7). FREITAS, M. V. Juventude e adolescência no Brasil. São Paulo: Ação Educativa Juventude: 15 até 24 (PNAD, 2008) dos anos 80 até recentemente o termo adolescência predominou no debate público, na mídia e no campo das ações sociais e estatais (2005:7).

16 Duas idéias básicas costumam estar presentes nas concepções modernas de juventude: a primeira consiste em considerá-la uma fase de passagem no ciclo da vida, situada entre o período de dependência, que caracterizaria a infância, e a posterior autonomia adulta. A segunda é a que atribui aos jovens uma predisposição natural para a rebeldia, como se fossem portadores de uma essência revolucionária (2000:28). ABRAMO, H. W.. Juventude, Política e Cultura. Nº 45. Teoria em debate

17 As ciências médicas criaram a concepção de puberdade, referente à fase de transformações no corpo do indivíduo que era criança e está ficando maduro (2000:13). A psicologia e a pedagogia criaram a concepção de adolescência, relativa às mudanças na personalidade, na mente ou comportamento do indivíduo que se torna adulto (2000:14). Luís Antonio Groppo. Juventude

18 Luís Antonio Groppo. Juventude A sociologia costuma trabalhar com a concepção de juventude quando trata do período interstício entre as funções sociais da infância e as funções sociais do homem adulto (2000: 14). Debate: Leia as páginas 13 e 14 do texto Juventude e Adolescência e reflita sobre as diferentes formas de narrar a juventude e suas possibilidades encaminhamento pedagógico.

19 O objetivo é perceber como as formas de pensar e narrar a juventude mudam de acordo com o contexto cultural e social vivido por cada geração. Filmes ou revistas podem auxiliar a apresentar diferentes modos de (re)inventar a juventude.

20

21 Uma possibilidade para discutir gênero e juventude... O objetivo é perceber como os padrões de comportamento esperados para meninos e meninas reproduzem hierarquias e desigualdades de gênero.

22 Quem são os jovens? O que fazem? Como vivem? O que pensam?

23 A juventude representa 20,1% da população brasileira Censo 2000 – IBGE (números aproximados) 15 a 19 – 18 milhões 20 a 24 – 16,1milhões Total – 34,1 milhões

24 Uma possibilidade para trabalhar com publicidade e propaganda... O objetivo é perceber como os valores, imagens e idéias tradicionalmente associadas à juventude reproduzem os padrões de comportamento e consumo estabelecidos pela sociedade envolvente.

25 A representação da juventude como um grupo homogêneo tem sido insistentemente reproduzida pelas instituições escolares. Nossa tarefa é abrir a juventude e discutir a multiplicidade de vivências juvenis.

26 A juventude foi vivida primeiro pelas classes burguesas e aristocráticas, para depois tornar-se um direito das classes trabalhadoras. À juventude ideal (urbana, ocidental, branca e masculina) outras juventudes vieram ou tentaram juntar-se – rurais, não ocidentais, negras e mestiças, femininas, etc. (2000:16). Luí Antonio Groppo. Juventude

27 Pesquisa: Perfil da Juventude Brasileira Amostra : entrevistas, em 198 municípios Abordagem : 160 perguntas pessoais e domiciliares Margem de erro : até 2 pontos percentuais ABRAMO, H. BRANCO, P. Retratos da juventude brasileira. Perseu Abramo

28

29

30

31

32

33

34

35

36

37

38

39

40

41

42

43 Uma possibilidade de pesquisa... Descobrir a multiplicidade de culturas e vivências juvenis existentes no espaço escolar pode ser um bom modo de discutir juventude e sociabilidade. Um pesquisa sobre como os jovens se relacionam com a escola poderia ser encaminhada a partir de observações no espaço escolar ou questionários. O importante seria preparar os alunos para descobrir a variedade de gostos, opiniões, crenças, práticas e estilos de vida.

44 as crianças e jovens escapam aos controles de qualquer discurso – escolar ou não – que se pretenda único ou homogeneizador. Os saberes que a escola pretende fixar ou os saberes que a escola pretende ocultar podem (e são) contestados, dasafinados, confirmados e subvertidos. Dar-se conta desses múltiplos e, por vezes, divergentes espaços educativos, é fundamental (1997:137). LOURO, G. Gênero Sexualidade e Educação. Vozes

45 Uma possibilidade para trabalhar com letras de música... Objetivo: discutir os diferentes modos de retratar a juventude Ira (Coração) – retrata os dilemas de certa juventude urbana de classe média Racionais Mc's (Mágico de OZ) – retrata as angústias de uma juventude marginalizada

46 A juventude é uma categoria social imersa nas desigualdades e hierarquias sociais que a constituíram ao longo das décadas. O desafio agora é levar essa discussão para a sala de aula e refletir sobre o papel da própria educação (escolar) neste processo. Debate: Leia o texto Gênero, Sexualidade e Educação e reflita sobre o modo como pensamos a juventude nos espaços escolares.


Carregar ppt "Juventude em debate Dinâmicas da desigualdade. A juventude é uma categoria social chave para entender as dinâmicas das sociedades modernas."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google