A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Prof. Fernando Ramos Assistência Ventilatória Mecânica -

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Prof. Fernando Ramos Assistência Ventilatória Mecânica -"— Transcrição da apresentação:

1 Prof. Fernando Ramos Assistência Ventilatória Mecânica -

2 Prof. Fernando Ramos 1. Introdução Breve revisão da fisiologia Pulmonar. Ventilação Mecânica Levar ar até os pulmões para trocas gasosas.

3 Prof. Fernando Ramos 2. Fases da Respiração 1. Ventilação (V); 2. Perfusão (Q); 3. Troca Gasosa- Difusão ( D); Depende de uma boa relação V/Q 4. Transporte de Gases 5. Regulação da respiração- Drive Respiratório.

4 Prof. Fernando Ramos 3. Oxigenioterapia Fluxo de O2CONCENTRAÇÃO DE O 2(FiO2) 1 l/min 24% 2 l/min 28% 3 l/min 32% 4 l/min 36% 5 l/min 40% Cateter Nasal

5 Prof. Fernando Ramos O 2 CONCENT. DE O 2 3 l/min26% 4 l/min28% 5 l/min30% 8 l/min35% 10 l/min40% 13 l/min50% Mascara de venturi

6 Prof. Fernando Ramos 4. Indicação para Suporte Ventilatório Mecânico Anormalidades ventilatórias:Disfunção do Músculo respiratório; Diminuição do drive Respiratório; Aumento da resistência das Vias aéreas e/ ou obstrução. Anormalidades de oxigenação: Hipoxemia, necessidade de PEEP e Trabalho respiratório Excessivo.

7 Prof. Fernando Ramos A AVM é benéfica: Permitir sedação e bloqueio neuromuscular; Diminuir o consumo de O2 miocárdico e sistêmico; Permitir Hiperventilação (reduzir HIC); Recrutamento Alveolar e prevenir Atelectasia.

8 Prof. Fernando Ramos 5.Modos Ventilatórios Ventilação Ciclada por volume (Ventilação à Volume): Liberação de um volume corrente pré-determinado; Pré-determinação da pressão de pico.

9 Prof. Fernando Ramos Ventilação Ciclada pelo tempo (ventilação controlada por pressão): Pressão constante por um tempo pré- estabelecido; Sensível a resistência das Vias aéreas e complacência pulmonar. Ventilação Ciclada por Fluxo ( Ventilação com suporte de pressão): Sensível a Diminuição do Fluxo

10 Prof. Fernando Ramos Observações Importantes: Pressão Positiva Continua nas Vias aéreas – CPAP Continuos positive airway pressure. Pressão basal elevada Início e Final da respiração Diminui o esforço respiratório. ( Não é um modo ventilatório).

11 Prof. Fernando Ramos Os Modos ventilatórios podem ser classificados como: Espontâneo: ciclos iniciados e concluidos pelo paciente; Mandatória: Quando o ventilador começa ou termina a inspiração. Se o paciente inicia a inspiração ela é uma ventilação assistida, caso contrário= Não Assistida.

12 Prof. Fernando Ramos 6. Modalidades de Ventilação Mecânica A. ventilação Assistida Controlada –PCV/ACV Cicladas a Volume ou por tempo. ( Determina-se o Volume Corrente –Vc; ou pressão e tempo); Paciente recebe N. Mínimo de Ventilações sincronizadas com esforço espontâneo. Diminui o esforço respiratório;

13 Prof. Fernando Ramos B. Ventilação com Suporte de Pressão - PSV Assistência de Pressão inspiratória a cada movimento respiratório; Movimentos ciclados por fluxo.

14 Prof. Fernando Ramos C. Ventilação Mandatória Intermitente Sincronizada – SIMV Movimentos Respiratórios ciclados a volume ou tempo num número de vezes por minuto pre- estabelecido; Paciente Assume uma parte de suas necessidades ventilatórias. D. VENTILAÇÃO CONTROLADA – CMV Ciclados por Volume ou por tempo; Todos ciclos controlados pelo respirador; Não São permitidas ventilações Espontâneas;

15 Prof. Fernando Ramos 7. Outros Parâmetros Importantes:

16 Prof. Fernando Ramos B. relação tempo insp/Exp. ( índice I:E) Índice I:E normal =1:2 ( O tempo de exalação é duas vezes o tempo de inalação); Nas DPOC I:E= 1:2,5; 1:3. C. PEEP Pressão positiva no final da inspiração PEEP aumenta a capacidade residual funcional aumenta o volume pulmonar distende os alveolos. Valor mais usado= 5 Evita Atelectasia Usado Alto PEEP na SARA.

17 Prof. Fernando Ramos C. FiO2 Altas concentrações de O2 lesões parênquima Pulmonar. FiO2 desejável= <50% Hipoxemia é mais danosa que níveis elevados de FiO2; D. Umidificação Essencial Ar Úmido e Aquecido. evitar super-aquecimento;

18 Prof. Fernando Ramos 8. Problemas com a ventilação Mecânica Problemas Ventilatórios: a)Luta com o respirador - Mal funcionamento do respirador. -Obstrução por secreções -Rolhas - Taquipneia por SARA, edema Pulmonar, etc. -Agitação por dor, ansiedade e desorientação. -Parámetros inadequados do Respirador. b)Barotrauma

19 Prof. Fernando Ramos HEMODINAMICAS: -Diminuição do Débito cardíaco; -Diminuição do retorno Venoso -Hipotensão.


Carregar ppt "Prof. Fernando Ramos Assistência Ventilatória Mecânica -"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google