A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

JSJ / RDV. OBJECTIVOS Reconhecer as causas de dispneia Identificar os vários sons respiratórios Aplicar Protocolo SIV JSJ / RDV.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "JSJ / RDV. OBJECTIVOS Reconhecer as causas de dispneia Identificar os vários sons respiratórios Aplicar Protocolo SIV JSJ / RDV."— Transcrição da apresentação:

1 JSJ / RDV

2 OBJECTIVOS Reconhecer as causas de dispneia Identificar os vários sons respiratórios Aplicar Protocolo SIV JSJ / RDV

3 Asma DPOC Insuficiência Cardíaca (Edema Pulmonar) Tromboembolismo Pulmonar CAUSAS JSJ / RDV

4 ASMA Obstrução variável e reversível das vias aéreas, desencadeada por uma hiper reactividade da árvore traqueobrônquica e que normalmente se caracteriza por crises de instalação súbita. O principal sintoma é a dispneia que ocorre principalmente na fase expiratória, produzindo um som denominado por pieira ou gatinhos, resultado do estreitamento dos brônquios. JSJ / RDV

5 Dispneia de instalação súbita, de agravamento progressivo Sensação de aperto torácico Taquipneia Ventilação ruidosa, apresentando uma expiração sibilante (pieira) Tosse com expectoração limpa Cianose Ansiedade Ingurgitamento jugular (veias do pescoço distendidas) Tiragem Adejo nasal Incapacidade para completar uma frase sem interrupção Alterações do nível de consciência SINAIS e SINTOMAS JSJ / RDV

6 Alterações do nível de consciência Cianose Frequência ventilatória 30 Hipotensão SaO2 < 90 Ingurgitamento jugular Tiragem Fadiga SINAIS de RISCO JSJ / RDV

7 Ser incapaz de completar uma frase de um folgo Torax silencioso Cianose Pulso > 120 p/m, nas crianças > de 5 anos Puso > 130 p/m, nas crianças entre os 2 e 5 anos Hipotensão SINAIS de RISCO JSJ / RDV Crianças com mais de 2 anos

8 DPOC Obstrução do fluxo de ar, é uma situação permanente que tem origem numa doença do aparelho respiratório. JSJ / RDV

9 SINAIS e SINTOMAS Dispneia Ansiedade Apreensão Taquipneia Cianose Tosse persistente Expectoração purulenta Febre, podendo estar apirético JSJ / RDV

10 Alteração do nível de consciência (confusão, agitação, desorientação temporo-espacial) Cianose acentuada Bradipneia SINAIS de RISCO JSJ / RDV

11 EDEMA AGUDO DO PULMÃO Situação em que existe um encharcamento dos alvéolos pulmonares, resultante de uma insuficiência cardíaca como arritmias, enfarte agudo do miocárdio, insuficiência cardíaca congestiva, intoxicações, overdose por heroína, insuficiência renal, etc. O início precoce do socorro, é fundamental, uma vez que leva rapidamente à hipoxia e em consequência desta á morte da vítima. JSJ / RDV

12 SINAIS e SINTOMAS Cansaço súbito Dispneia (com cansaço, farfalheira ou água a ferver, pieira) Aumento da frequência respiratória Expectoração rosada e espumosa Sensação de afogamento Ansiedade e agitação Cianose Aumento da frequência cardíaca Palidez e sudorese JSJ / RDV

13 Alteração do nível de consciência Dispneia com farfalheira intensa Sudorese abundante Arritmia Hipotensão SINAIS de RISCO JSJ / RDV

14 TROMBOEMBOLISMO PULMONAR Oclusão parcial ou total de um vaso da circulação arterial pulmonar, provocando ausência de oxigenação sanguínea adequada não obstante a ventilação não estar afectada. A auscultação pulmonar mantém-se inalterada no início do quadro. JSJ / RDV

15 SINAIS e SINTOMAS Dispneia Dor torácica Hemoptises Sincope, nos casos mais graves JSJ / RDV

16

17 SONS RESPIRATÓRIOS Sons respiratórios normais: Murmúrio vesicular (MV) Som traqueal Respiração brônquica Sons adventícios: sons nítidos, descontínuos e explosivos: crepitações finas / grossas. sons contínuos, musicais: roncos e sibilos / estridor.

18 JSJ / RDV SONS RESPIRATÓRIOS MÚRMURIO VESICULAR: Som audível nos pulmões limpos. É produzido pela turbulência que o ar desencadeia ao chegar ás pequenas vias aéreas e alvéolos durante a inspiração. Durante a expiração o som é menor.

19 JSJ / RDV SONS RESPIRATÓRIOS PIEIRA: Ruído tipo assobio (gatinhos) que se ouve aquando da respiração e é provocado pela passagem do ar nos brônquios estreitados. Causas: Asma

20 JSJ / RDV SONS RESPIRATÓRIOS SIBILOS: Sons de tom alto como um chiado, contínuos. Escutam-se melhor durante a expiração mas podem ser ouvidos durante todo o ciclo respiratório. São provocados pela constrição, espasmo ou Estreitamento das vias aéreas. Causas: Asma, DPOC, Insuficiência cardíaca, Pneumonia.

21 JSJ / RDV SONS RESPIRATÓRIOS Roncos: São ruídos longos, graves e musicais, gerados pelo turbilhão aéreo que se forma com a movimentação de muco e de líquido dentro das vias aéreas (geralmente brônquios de grosso calibre). Aparecem com maior frequência na expiração. Causas: Asma brônquica, bronquites, bronquiectasias e obstruções localizadas.

22 JSJ / RDV SONS RESPIRATÓRIOS CREPITAÇÕES FINAS: Sons explosivos, agudos e de curta duração, ocorrendo no final da inspiração. São gerados principalmente pela abertura dos alvéolos que se encontram obstruidos por líquido viscoso. Podem ser comparados ao som produzido por um fecho tipo velcro. Não se modificam com a tosse. Indicam a existência de doença alveolar inflamatória ou congestiva, com exsudação ou transudação de líquidos para o interior das cavidades alveolares. Causas: Pneumonia, pós operatório, acamamento longo, overdose

23 JSJ / RDV SONS RESPIRATÓRIOS CREPITAÇÕES GROSSAS: Sons menos agudos e com maior duração do que os finos. Sofrem nítida alteração com a tosse e podem ser ouvidos em todas as regiões do tórax. São audíveis no início da inspiração e durante toda a expiração. Têm origem na abertura e fecho das vias aéreas, contendo secreções viscosas e espessas. Causas: bronquite crónica e nas bronquiectasias.

24 JSJ / RDV SONS RESPIRATÓRIOS ESTRIDOR: Som semelhante ao grasnar e é predominantemente inspiratório. È devido a obstrução das vias aéreas superiores. Causas: Epiglotite, aspiração de corpo estranho, tumor, edema ou mau funcionamento das cordas vocais

25 PROTOCOLO SIV JSJ / RDV

26 ABCDE Posicionar o dte Sentado Aspiração de secreções SOS Cinesiterapia em SOS O2 => Spo2> 95%. Se DPOC => Spo2 entre 90 – 94 % Na grávida => SpO2 97% ACTUAÇÃO JSJ / RDV Acesso venoso se SpO2 <92 após 5 min de O2 ou GCS <14

27 ACTUAÇÃO JSJ / RDV Se Dispneia, Pieira e Sibilos: Neb. com Salbutamol: Adulto: 5 mg em 5 cc de SF; Criança: 0,1 mg/kg em 5 cc de SF (min: 1.25 mg, Max: 5 mg) Se dte com: dça cardíaca dor torácica FC> 130/m Repetir Salbutamol cada 15 min. Se Spo2 < 95% (DPOC: Spo2< 92%), se pieira ou sibilos mantidos, mantendo os critérios do ponto anterior

28 ECG 12 e enviar CODU Morfina 2 mg EV. Repetir a cada 10 min até ao máximo de 0,075 mg/kg ou 8 mg DNI 5 mg SL PAs 100 mmhg. A dose pode ser repetida ao fim de 10 min se PAs 100 mmhg Furosemida 20 mg EV. A dose pode ser repetida ao fim de 10 min Se necessário P. DOR TORÁCICA Dispneia de causa cardíaca provável JSJ / RDV

29 FR> 25 C/m Taquicardia> 110 P/m Tiragem, uso dos músculos acessórias Cianose Incapacidade de articular palavras Depressão do nível da consciência Factores de Gravidade JSJ / RDV

30 Na criança com asma os sinais de gravidade são diferentes do adulto: Ser incapaz de acabar uma frase de um fôlego Tórax silencioso Cianose P> 120 p/m com idade> 5anos P> 130 p/m com idade ente 2 a 5 anos Hipotensão Precauções especiais JSJ / RDV

31 Nas grávidas – Spo2> 97% Estridor + dispneia – desconfiar de patologia das VA Dte com dispneia súbita, acompanhada de dor torácica de carácter pleurítico pode estar a sofrer de pneumotórax espontâneo Outras considerações JSJ / RDV

32 Vítima exausta Spo2 < 95 % após 5 min de O2 ECG < 14 com perturbação do nível de consciência de instalação súbita Qualquer compromisso ABCD VMER

33 JSJ / RDV TESTE DE SONS RESPIRATÓRIOS

34 JSJ / RDV SONS RESPIRATÓRIOS Pieira Murmúrio Vesicular Crepitação Fina Estridor Sibilos Roncos 7 Crepitação Grossa

35 JSJ / RDV OBRIGADO PELA ATENÇÃO


Carregar ppt "JSJ / RDV. OBJECTIVOS Reconhecer as causas de dispneia Identificar os vários sons respiratórios Aplicar Protocolo SIV JSJ / RDV."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google