A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Doença de Alzheimer. Prof.º Marlon Santos. Conceito A Doença de Alzheimer (DA), é uma doença neurológica degenerativa, progressiva e irreversível, que.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Doença de Alzheimer. Prof.º Marlon Santos. Conceito A Doença de Alzheimer (DA), é uma doença neurológica degenerativa, progressiva e irreversível, que."— Transcrição da apresentação:

1 Doença de Alzheimer. Prof.º Marlon Santos

2 Conceito A Doença de Alzheimer (DA), é uma doença neurológica degenerativa, progressiva e irreversível, que começa de forma insidiosa e se caracteriza por perdas graduais da função cognitiva e distúrbios do comportamento e afeto.

3 Fisiopatologia Alterações neuropatológicas e bioquímicas são encontradas nos pacientes com DA. Estas incluem o emaranhado neurofibrilar (massa emaranhada de neurônios não-funcionantes) e as placas senis (depósitos de proteína amilóide,parte uma proteína maior, APP) no cérebro.

4 Fisiopatologia Esse comprometimento neuronal ocorre principalmente no córtex cerebral e resulta em tamanho diminuído.As células que utilizam o neurotransmissor acetilcolina são aquelas principalmente afetadas por esta doença. Do ponto de vista bioquímico,a enzima ativa na produção de acetilcolina, a qual está especificamente envolvida no processamento da memória,mostra-se diminuída.

5 Fatores de Risco Idade Idade Aumento exponencial de prevalência e incidência da doença com o avançar da idade; Sexo Sexo Prevalência é mais elevada no sexo feminino; Traumatismos cranianos Traumatismos cranianos

6 Fatores de Risco Fatores hereditários Quando um dos familiares em 1º grau teve uma demência o risco de desenvolver doença de Alzheimer é duas vezes maior; Idade materna Filhos de mães com mais de 40 anos, podem ter mais tendência a problemas demenciais na terceira idade;

7 Fatores de Risco Fatores genéticos Em cerca de 7% dos casos, a doença de Alzheimer é de família, com transmissão genética do autossômico dominante; Síndrome de Down Indivíduos com síndrome de Down têm cópia extra de cromossomo 21;

8 Fatores de Risco Fatores de risco vascular Risco acrescido de doença de Alzheimer; Metais O Al e o Zn têm sido associados às alterações do tecido cerebral;

9 Fatores de proteção Altos níveis de instrução Nível acadêmico e sócio-cultural Antioxidantes A ingestão regular de medicamentos com ação antioxidante (ex: vitamina E), podem retardar a progressão clínica da doença de Alzheimer, no 2º estágio da doença.

10 Fatores de proteção AINEs O seu consumo regular num período de mais de 2 anos, diminui a probabilidade de aparecimento da doença, através de um mecanismo inflamatório; Estrogênios As mulheres que usam estrogênio (reposição hormonal) podem apresentar menores taxas de doença de Alzheimer.

11 Fases e Sinais de Alerta Encontram-se divididos em três estágios: Estágio Inicial Período de 1 a 3 anos A pessoa apresenta-se um pouco confusa e esquecida constituindo os distúrbios da memória, o primeiro sinal de aviso da doença.

12 No esquecimento característico da doença de Alzheimer, Destacam-se as dificuldades: No raciocínio; Na linguagem; Em executar as tarefas domésticas; Em relação à sua higiene pessoal; Na orientação espacial (fica prejudicada fora do seu ambiente doméstico); Na orientação temporal.

13 Segundo estágio Período de 2 a 10 anos Distúrbios da linguagem, o que origina um discurso de difícil compreensão; Distúrbio motor (apraxia) é também um sinal característico desta fase; Dificuldade na mobilidade física; Perambulação noturna e inquietação motora com marcha freqüente; Agravamento do estado de confusão (com diminuição progressiva das relações sociais); Pode ocorrer incontinência urinária e fecal.

14 Terceiro estágio (período de 8 a 12 anos). Agravamento dos sintomas que levam a uma incapacidade em se reconhecer a si próprio e aos familiares; Dificuldade para cuidar de si, afasia, comportamento distraído, alheado e apático, variações do humor com alternância de estados de ansiedade e agitação e fases de depressão. Perda total de independência.

15 Plano de cuidados Confusão Comunicar com frases curtas e simples; Explicar os procedimentos à pessoa; Providenciar ambiente tranqüilo; Planejar uma rotina diária de atividades para o paciente; Orientar a pessoa no tempo e no espaço; Vigiar ação da pessoa.

16 Sono alterado Posicionar confortavelmente a pessoa; Executar técnicas de relaxamento; Evitar a ingestão de bebidas estimulantes (café, chá,, etc.); Evitar que a pessoa durma durante o dia; Evitar tratamentos dolorosos.

17 Auto-cuidado higiene dependente, em grau moderado Assistir a pessoa no banho; Estimular a pessoa para o auto-cuidado; Assistir a pessoa a escovar o cabelo e dentes; Regular a temperatura da água; Massagear toda a superfície corporal com creme hidratante.

18 Auto-cuidado vestuário dependente, em grau moderado Assistir a pessoa a vestir-se e despir-se; Motivar a pessoa a participar no auto-cuidado vestuário.

19 Ingestão nutricional diminuída Providenciar dieta a gosto da pessoa; Vigiar a refeição; Evitar tratamentos dolorosos antes das refeições; Permitir que familiares ou pessoas significativas tenham acesso ao serviço para alimentar a pessoa.

20 Memória de curto prazo diminuída Motivar a pessoa a relembrar as suas memórias; Evitar interromper a pessoa deixando-a verbalizar as suas memórias; Encorajar os familiares e pessoas significativas a visitar a pessoa;

21 Agitação Providenciar ambiente tranqüilo; Identificar os fatores que desencadeiam a agitação; Diminuir a quantidade e complexidade dos estímulos que provocam agitação; Vigiar a ação do doente.

22 Risco de queda Vigiar a ação da pessoa; Manter as grades da cama elevadas;

23 Papel do prestador de cuidados Ensinar medidas de prevenção de acidentes; Orientar o planejamento de uma rotina diária de atividades domiciliares para o paciente, incluindo as atividades a realizar durante o dia; Explicar a importância da pessoa usar uma bracelete com nome, endereço e número de telefone;

24 Tratamento Medicamentoso Atualmente são utilizados os inibidores de colinesterases, que evitam a desagregação da acetilcolina (importante para a aprendizagem e memória). Três inibidores da colinesterase são comumente prescritos: - Donepezil (Todas as Fases) - Rivastigmina (ligeira a moderada) - Galantamina (ligeira a moderada)

25 Resposta ao Tratamento A doença é incurável. O objetivo da terapêutica é retardar a evolução e preservar por mais tempo possível as funções intelectuais. Os melhores resultados são obtidos quando o tratamento é iniciado nas fases mais precoces.

26 Resposta ao Tratamento Numa doença que progride inexoravelmente, nem sempre é fácil avaliar resultados. Por essa razão, é fundamental que os familiares utilizem um diário para anotar a evolução dos sintomas. A memória está melhor? Os afazeres diários são cumpridos com mais facilidade? O quadro está estável? O declínio ocorre de forma mais lenta do que antes da medicação? Sem essas anotações fica impossível avaliar a eficácia do tratamento.

27 Cérebro Normal X Doença de Alzheimer

28

29 1.Fase Leve 2.Fase Moderada 3.Fase Grave

30


Carregar ppt "Doença de Alzheimer. Prof.º Marlon Santos. Conceito A Doença de Alzheimer (DA), é uma doença neurológica degenerativa, progressiva e irreversível, que."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google