A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Armindo Ferreira F. Silva - SHST1 EPI - Equipamentos de Protecção Individual.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Armindo Ferreira F. Silva - SHST1 EPI - Equipamentos de Protecção Individual."— Transcrição da apresentação:

1 Armindo Ferreira F. Silva - SHST1 EPI - Equipamentos de Protecção Individual

2 Armindo Ferreira F. Silva - SHST2 O que é um equipamento de protecção individual? n Um EPI é um equipamento destinado a ser usado pelo trabalhador para a sua protecção contra riscos susceptíveis de ameaçar a sua segurança ou saúde no trabalho. Deve ser concebido e executado em conformidade com as disposições regulamentares em vigor. A entidade patronal deve fornecer gratuitamente aos trabalhadores os EPI em bom estado:

3 Armindo Ferreira F. Silva - SHST3 Razões para utilizar o equipamento de protecção individual EPI. n 1. Estabelecer a sua necessidade para determinada tarefa. n 2. Seleccionar o equipamento de protecção individual adequado. n 3. Implementar o seu uso.

4 Características dum equipamento de protecção individual EPI n Proteger adequadamente n Ser resistente n Prático n Cómodo n De fácil manutenção Natália Carvalho - SHST4

5 Armindo Ferreira F. Silva - SHST5 Principais tipos de protecção individual

6 Armindo Ferreira F. Silva - SHST6 Protecção da Cabeça n Existem vários meios para a protecção da cabeça, pelo que deve ser feita uma escolha adequada do tipo de protecção a utilizar de acordo com os diferentes riscos: n Capacetes de protecção – queda de objectos, projecção de gravilha, pancadas. n Capuzes – projecção de partículas e líquidos corrosivos, protecção contra calor e chamas. n Bonés, redes e gorros – protecção de sujidade, poeiras e líquidos.

7 Armindo Ferreira F. Silva - SHST7

8 Natália Carvalho - SHST8 Capuz Capacete Gorros Capacete

9 Armindo Ferreira F. Silva - SHST9 Protecção dos Olhos e do Rosto n Os olhos constituem uma das partes mais sensíveis do corpo onde os acidentes podem atingir a maior gravidade, por isso devem ser protegidos através de: óculos, viseiras ou máscaras, de acordo com o tipo de trabalho a executar. n As lesões nos olhos, ocasionadas por acidentes de trabalho, podem ser devidas a diferentes causas:

10 Armindo Ferreira F. Silva - SHST10 n Acções mecânicas, através de poeiras, partículas ou aparas;

11 Armindo Ferreira F. Silva - SHST11 n Acções ópticas, através radiação ultravioleta, infravermelha ou ainda raios laser;

12 Armindo Ferreira F. Silva - SHST12 n Acções térmicas devidas a temperaturas altas.

13 Natália Carvalho - SHST13 n Acções químicas através de produtos corrosivos, sobretudo ácidos e gases.

14 Armindo Ferreira F. Silva - SHST14 Protecção das Vias Respiratórias n A atmosfera dos locais de trabalho encontra-se, muitas vezes, contaminada em virtude da existência de agentes químicos agressivos, tais como gases, vapores, neblinas, fibras, poeiras. n A protecção das vias respiratórias é feita através dos chamados dispositivos de protecção respiratória - aparelhos filtrantes (máscaras ).

15 Protecção das Vias Respiratórias Armindo Ferreira F. Silva - SHST15

16 Armindo Ferreira F. Silva - SHST16 Protecção dos Ouvidos n Há fundamentalmente, dois tipos de protectores de ouvidos: os auriculares (ou tampões) e os auscultadores (ou protectores de tipo abafador). n Os auriculares são introduzidos no canal auditivo externo e visam diminuir a intensidade das variações de pressão que alcançam o tímpano.

17 Armindo Ferreira F. Silva - SHST17

18 Armindo Ferreira F. Silva - SHST18 Protecção do Tronco n O tronco é protegido através do vestuário, que pode ser confeccionado em diferentes tecidos (algodão, lã, fibras sintéticas, materiais anti- radiações, plásticos, couro, etc.). n Esta protecção é normalmente assegurada por: batas, aventais e fatos especiais, que devem cingidos ao corpo para se evitar a sua prisão pelos órgãos em movimento.

19 Protecção do Tronco Armindo Ferreira F. Silva - SHST19

20 Armindo Ferreira F. Silva - SHST20 Protecção dos Pés e dos Membros Inferiores n A protecção dos pés deve ser considerada quando há possibilidade de lesões a partir de efeitos mecânicos, térmicos, químicos ou eléctricos. Quando há possibilidade de queda de materiais, deverão ser usados sapatos ou botas revestidos interiormente com biqueiras de aço. Em certos casos verifica-se o risco de perfuração da planta dos pés (trabalhos de construção civil) devendo, então, ser incorporada uma palmilha de aço no respectivo calçado.

21 Protecção dos Pés e Membros Inferiores Armindo Ferreira F. Silva - SHST21

22 Armindo Ferreira F. Silva - SHST22 Protecção das Mãos e Membros Superiores n Os ferimentos nas mãos e membros superiores constituem o tipo de lesão mais frequente que ocorre na indústria. Daí a necessidade da sua protecção, os EPI mais utilizados são: luvas, dedeiras e mangas. n Os materiais mais utilizados na sua confecção são: tecido, couro, borracha, material plástico e malha de aço.

23 Protecção das Mãos e Membros Superiores Armindo Ferreira F. Silva - SHST23

24 Armindo Ferreira F. Silva - SHST24 Protecção contra Quedas n Em todos os trabalhos que apresentam risco de queda livre deve utilizar-se o cinto de segurança, que poderá ser reforçado com grades ou dispositivos amortecedores de quedas.

25 Protecção contra Quedas Armindo Ferreira F. Silva - SHST25

26 Armindo Silva - SHST26


Carregar ppt "Armindo Ferreira F. Silva - SHST1 EPI - Equipamentos de Protecção Individual."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google