A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CLIMA. Debate: Aquecimento Global AquecimentoResfriamento Ação Natural Ação antrópica (Homem)

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CLIMA. Debate: Aquecimento Global AquecimentoResfriamento Ação Natural Ação antrópica (Homem)"— Transcrição da apresentação:

1 CLIMA

2 Debate: Aquecimento Global AquecimentoResfriamento Ação Natural Ação antrópica (Homem)

3

4

5

6

7 MOVIMENTO DE TRANSLAÇÃO

8

9

10

11

12 magnetosfera (escudo formado pelo campo magnético da terra) desvia as partículas carregadas provenientes de tempestades solares para os pólos terrestres, onde o campo é mais intenso. Quando as partículas atingem a atmosfera elas ionizam o ar, o que provoca a aurora boreal no pólo norte e a aurora austral no pólo sul.

13 A camada de ozônio é uma espécie de capa composta por gás ozônio (O3), sendo responsável por filtrar cerca de 95% dos raios ultravioleta B (UVB) emitidos pelo Sol que atingem a Terra.

14 Diferença entre Tempo e Clima Tempo é uma combinação passageira dos elementos do clima. Clima é a sucessão habitual dos tipos de tempo. Clima: A palavra clima deriva do grego e significa inclinação referindo-se a curvatura da Terra, que condiciona em grande parte os diferentes tipos climáticos terrestres

15 Elementos climáticos São grandezas (variáveis) que caracterizam o estado da atmosfera, ou seja: - radiação solar, - temperatura do ar, - umidade do ar, - pressão atmosférica, - velocidade e direção do vento, - precipitação. Esse conjunto de variáveis descreve as condições atmosféricas em um dado local e instante. Elementos climáticos São grandezas (variáveis) que caracterizam o estado da atmosfera, ou seja: - radiação solar, - temperatura do ar, - umidade do ar, - pressão atmosférica, - velocidade e direção do vento, - precipitação. Esse conjunto de variáveis descreve as condições atmosféricas em um dado local e instante.

16 Fatores ou controles do Clima: São os agentes causais que condicionam os elementos do clima. Fatores geográficos que interferem nos elesmentos do clima: - latitude, - altitude, - continentalidade/ maritimidade, - tipo de corrente oceânica (fria ou quente), - radiação solar (dia/noite) A radiação solar pode ser tomada como elemento ou fator do clima, pois quando a radiação solar influencia a variação diária da temperatura do ar esta se torna um fator do clima, mas não deixa de ser, por natureza um elemento do clima. Fatores ou controles do Clima: São os agentes causais que condicionam os elementos do clima. Fatores geográficos que interferem nos elesmentos do clima: - latitude, - altitude, - continentalidade/ maritimidade, - tipo de corrente oceânica (fria ou quente), - radiação solar (dia/noite) A radiação solar pode ser tomada como elemento ou fator do clima, pois quando a radiação solar influencia a variação diária da temperatura do ar esta se torna um fator do clima, mas não deixa de ser, por natureza um elemento do clima.

17 1. Temperatura - Latitude: quanto mais próximo uma área estiver da linha do equador, maior será sua temperatura; quanto mais distante dessa linha estiver, menor será sua temperatura. Assim, nas latitudes baixas (próximas do equador), a temperatura é mais elevada e, nas latitudes altas (próximas dos pólos, a temperatura é mais baixa. Isso ocorre devido à insolação diferencial, pois a forma esférica da Terra faz com que a intensidade da radiação solar recebida seja desigual nas diferentes latitudes.

18

19

20 FATORES CLIMÁTICOS: Latitude

21 - Altitude: quanto maior a altitude, menor será a temperatura. Devido aos fatores de pressão ( o ar contém menos massas, superfície e raios solares refletidos.

22 Monte Kilimanjaro – Quênia - África

23 Campos do Jordão = m – 04/05/12 08:00 = 11°C min 7° e max 11° São Paulo = 800m – 04/05/12 08:00 = 15°C min 13° e max 24°

24 - Continentalidade/Maritimidade: se refere ao afastamento de uma área em relação às grandes massa líquidas: mares e oceanos. Quanto mais afastado do mar for um local, maior será a sua continentalidade. A continentalidade aumenta a amplitude térmica (diária e anual) de um lugar.

25 Amplitude térmica Variação/Diferença entre a Máxima e a Mínima temperatura Máxima Mínima Amplitude térmica Amplitude térmica

26

27 2 - Pressão atmosférica: É a força que o ar exerce sobre a superfície terrestre, o peso do ar. Em geral, ela é menor nos lugares mais altos e nas regiões quentes. Dessa forma a altitude e a temperatura interferem na pressão atmosférica: - altitude: a pressão atmosférica varia conforme a altura. Quanto menor a altitude maior o volume de gases sobre a superfície, portanto maior pressão. Na mediada em que a altitude é maior, menor pressão porque a densidade é menor. - temperatura: ar aquecido sofre dilatação, tornando-se mais leve e por isso, o ar ascende (subir).

28 3 – Ventos: É o ar em movimento. São as diferenças de pressão atmosférica que explicam esse movimento, que ocorre principalmente na horizontal, isto é, de uma área para outra. Mas esse movimento também pode ser vertical, ou seja, da superfície, onde o ar é mais aquecido, para as elevadas altitudes

29 4 – Umidade do Ar: É a água em suspensão no ar atmosférico. O ar tem uma capacidade limite, quando atingido, fica saturado. O ar quente tem maior capacidade de conter maior vapor de água do que o ar frio. Quando o ar saturado enfrenta uma diminuição de temperatura ele condensa originando o orvalho, as nuvens, a neve, o nevoeiro e a chuva.

30 5 – Precipitação: A chuva, a neve, a geada, o orvalho e o granizo, são formas de precipitação atmosférica. Todas elas resultam da condensação, fenômeno que ocorre quando há resfriamento ou excesso de vapor de água. Chuva de granizo

31 6 – Massas de Ar: Massas de ar são porções da atmosfera que apresentam características particulares de temperatura, pressão e umidade.

32

33

34 Zona de convergência intertropical (ZCI)

35 CLIMA BRASIL: tipos climáticos 1 – Equatorial 2 – Tropical 3 – Tropical de Altitude 4 – Tropical Atlântico/Úmido 5 – Semi-Árido 6- Subtropical

36 Massas de ar: São os elementos mais importantes para explicar as mudanças no comportamento dos fenômenos atmosféricos. Massas de ar: constituem volumes da atmosfera (semelhantes a enormes bolhas ou bolsões) que têm algumas propriedades em comum (pressão, temperatura e umidade). São cinco as principais massas de ar que interferem no clima brasileiro. mEc (massa equatorial continental) – quente e úmida mTc (massa tropical continental) – quente e seca mEa (massa equatorial atlântica) – quente e úmida mTa (massa tropical atlântica) – quente e úmida mPa (massa polar atlântica) – fria e úmida no inverno provoca frio e chuva no Sul e Sudeste; chuvas no Nordeste (litoral e sertão) e friagem no Norte. No verão provoca chuva.

37 verão CLIMA BRASIL: massas de ar

38 inverno CLIMA BRASIL: massas de ar

39 -Inverno rigoroso - chuvas distribuídas regularmente pelo ano todo, com índices pluviométricos superiores a mm ao ano -duas estações bens definidas: verão quente e chuvoso; inverno seco. -amplitude térmica oscilando entre 5°C e 6°C -Quantidade de chuvas é de mm ao ano. -2 estações bens definidas:verão quente e chuvoso; inverno seco. -temperatura mediana o no verão e baixa no inverno. -Temperaturas elevadas -Chuvas escassas e irregulares, com uma média anual inferior a 750mm. -elevada temperatura e pequena amplitude térmica, variando entre 24°C e 26°C - Alta pluviosidade, com índices pluviométricos superiores a mm. -2 estações bens definidas:verão quente e chuvoso; inverno frio e com alta pluviosidade. Clima tropical atlântico Clima equatorialClima tropical tropical de altitude Semi-Árido Subtropical

40 -Inverno rigoroso - chuvas distribuídas regularmente pelo ano todo, com índices pluviométricos superiores os mm ao ano -duas estações bens definidas: verão quente e chuvoso; inverno seco. -amplitude térmica oscilando entre 5°C e 6°C -Quantidade de chuvas é de mm ao ano. -2 estações bens definidas:verão quente e chuvoso; inverno seco. -temperatura mediana o no verão e baixa no inverno. -Temperaturas elevadas -Chuvas escassas e irregulares, com uma média anual inferior a 750mm. -elevada temperatura e pequena amplitude térmica, variando entre 24°C e 26°C - Alta pluviosidade, com índices pluviométricos superiores a mm. -2 estações bens definidas:verão quente e chuvoso; inverno frio e com alta pluviosidade. Clima tropical atlântico Clima equatorial Clima tropical tropical de altitudeSemi-Árido Subtropical

41 Clima tropical atlântico Clima equatorial Clima tropical tropical de altitude Semi-Árido Subtropical

42

43

44 FENÔMENOS CLIMÁTICOS: El niño e La niña

45

46 FENÔMENOS CLIMÁTICOS: frente fria

47 FENÔMENOS CLIMÁTICOS: ilhas de calor

48 FENÔMENOS CLIMÁTICOS: inversão térmica

49 FENÔMENOS CLIMÁTICOS: Monções verão inverno

50 a) (2 pontos) Comparando-se os mapas do Brasil, que representam a situação das massas de ar no inverno e no verão, pode-se perceber que na situação de inverno, a massa Tropical Continental (mTc) desaparece e a massa Equatorial Continental (mEc) tem sua ação restrita a pequenas áreas da amazônia brasileira. Com isso, abre-se um corredor para as incursões da massa Polar para o interior do Brasil. Deve-se destacar que essa incursão é viabilizada quando a massa Polar Atlântica (mPa), em sua vertente continental, recebe o aporte da massa Polar Pacífica (mPp), que penetra no território brasileiro, pois transpõe a cadeia andina na Patagônia Argentina, juntando-se assim à mPa, intensificando a ação desta última no interior do Brasil e provocando a friagem na amazônia brasileira. b) (2 pontos) A massa Tropical Continental (mTc) tem seu centro de origem na região do Chaco paraguaio-boliviano. É um anticiclone semifixo e temporário, produtor de uma massa quente e seca que, no período do verão, pode dominar os tipos de tempo em todo o sul- sudeste brasileiro. Esse anticiclone forma-se, tanto por causa do aquecimento do continente, quanto pelo deslocamento da Zona de Convergência Intertropical (ZCI) e do equador térmico. c) (1 ponto) Pode-se dizer que, no nordeste oriental (Zona da Mata e Litoral), as chuvas são frontais e ocorrem no inverno devido ao encontro da massa Polar Atlântica (mPa) com a Tropical Atlântica (mTa), enquanto que, no interior do Brasil, as chuvas são de verão. Resposta Esperada 5

51 5 Resposta Acima da Média

52 5 Resposta Abaixo da Média

53 Este tipo de questão é tradicional em uma prova de geografia, mas qual o nosso espanto ao ver que a mesma tornou-se difícil. A média geral foi baixa 1,16. Esta era uma questão em que o aluno precisava apenas ter uma noção das massas de ar que atuam no Brasil, nas principais estações do ano e, com o auxílio da figura, responder às perguntas. Esta questão apresentou uma predominância de nota 1 (31,9%), seguida de nota 1,5, 2 e nota 0, ou seja 18,5%; 14,4% e 14,0%; respectivamente. 5 Comentário

54 a) (1 ponto) O clima é semi-árido. Sua principal área de ocorrência é o sertão nordestino. b) (2 pontos) Possui temperaturas constantemente elevadas, pequenas amplitudes térmicas anuais e grandes amplitudes térmicas diárias. As precipitações são bastantes irregulares, sendo que o período de maior pluviosidade média ocorre no verão. Entre abril e outubro há a ocorrência de secas pronunciadas. c) (2 pontos) Caatinga. Nela, há o predomínio de espécies arbustivas, xerófitas, freqüentemente espinhentas, dotadas de folhas pequenas, cascas grossas e troncos bastante ramificados. Há também uma grande quantidade de espécies suculentas, como as cactáceas e bromeliáceas; as gramíneas são resistentes e duras, distribuídas de forma descontínua. 8 Resposta Esperada

55 Resposta Acima da Média 8

56 Resposta Abaixo da Média 8

57 O objetivo principal dessa questão foi saber se os candidatos eram capazes de ler um gráfico, sendo que informações relevantes estavam contidas no título e na fonte bibliográfica. O gráfico em pauta representava um tipo climático do nordeste brasileiro, em geral conhecido em razão dos episódios pronunciados de seca. A questão exigia ainda que os candidatos tivessem conhecimentos gerais sobre os climas e domínios morfoclimáticos do território brasileiro, pois lhes solicitava que identificassem a formação vegetal predominante na área representada. As estatísticas mostram que a nota média nesta questão foi de 1,63, o que foi surpreendente e demonstrativo de que os candidatos apresentam sérias dificuldades de leitura, observação e interpretação de gráficos. O tema, deve-se destacar, é tradicional e sempre aparece nos meios de comunicação, ora vinculado ao efeito el niño e suas conseqüências na dinâmica climática brasileira, ora associado ao problema da fome e miséria no sertão nordestino. Outra observação que se deve fazer é que muitos candidatos apresentaram sérios problemas de localização de um determinado fato ou fenômeno geográfico. Na resposta acima da média, o candidato consegue identificar o tipo climático e a área de ocorrência no território brasileiro. Deve- se, no entanto, fazer uma observação: a resposta esperada era sertão nordestino, mas a esmagadora maioria das provas identificou como área geográfica o nordeste brasileiro, o que é problemático, pois a região nordeste apresenta vários outros tipos climáticos. Na resposta abaixo da média tem-se o exemplo de candidato que demonstrou total desconhecimento da climatologia brasileira, assim como do tipo vegetal associado ao padrão climático. 8 Comentário

58 a) Durante o evento do El Niño as águas superficiais do Oceano Pacífico tornam-se anormalmente mais quentes. Como o fenômeno se inicia próximo ao final do ano, na época do Natal, seu nome seria uma referência ao Menino Jesus. b) Há uma forte redução na atividade pesqueira no Peru associado ao El Niño e a região Nordeste no Brasil sofre momentos de redução nas precipitações. 9 Resposta Esperada

59 9 Resposta Acima da Média

60 9 Resposta Abaixo da Média

61 5 Comentário

62 a) O climograma 1 refere-se ao clima subtropical e o 2 ao clima semiárido. b) No clima subtropical (climograma 1), a vegetação característica é a mata de araucária e os campos; no semiárido (climagrama 2), a caatinga. 10 Resposta Esperada

63 Exercício Complementar UNICAMP/2012/1ª fase: Observe o esquema abaixo, que indica a circulação atmosférica sobre a superfície terrestre, e indique a alternativa correta. a) Os ventos alísios dirigem-se das áreas tropicais para as equatoriais, em sentido horário no hemisfério norte e anti-horário no hemisfério sul, graças à ação da Força de Coriolis, associada à movimentação da Terra. b) Os ventos alísios dirigem-se das áreas de alta pressão, características dos trópicos, em direção às áreas de baixa pressão, próximas ao equador, movimentando-se em sentido anti-horário no hemisfério norte e em sentido horário no hemisfério sul. c) Os ventos contra-alísios dirigem-se dos trópicos em direção ao equador, movimentando-se em sentido horário no hemisfério norte e anti-horário no hemisfério sul, graças à ação da Força de Coriolis. d) Os ventos contra-alísios dirigem-se da área tropical em direção aos polos, provocando quedas bruscas de temperatura e eventualmente queda de neve, movimentando-se em sentido anti-horário no hemisfério sul e em sentido horário no hemisfério norte.

64 Força de Coriolis

65 Exercício Complementar


Carregar ppt "CLIMA. Debate: Aquecimento Global AquecimentoResfriamento Ação Natural Ação antrópica (Homem)"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google