A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

HISTÓRIA DO PENSAMENTO EVOLUTIVO. Os seres vivos pertenceriam a grupos fixos, que não sofrem mudanças, criados por um ou mais entidades sobrenaturais.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "HISTÓRIA DO PENSAMENTO EVOLUTIVO. Os seres vivos pertenceriam a grupos fixos, que não sofrem mudanças, criados por um ou mais entidades sobrenaturais."— Transcrição da apresentação:

1 HISTÓRIA DO PENSAMENTO EVOLUTIVO

2 Os seres vivos pertenceriam a grupos fixos, que não sofrem mudanças, criados por um ou mais entidades sobrenaturais. Tem o homem como uma espécie superior às outras – aquele que mais se aproxima da perfeição, a Ideia original (Platão). FIXISMO

3 Aristóteles dizia que os indivíduos eram diferentes expressões do mesmo tipo e as variações entre eles eram imperfeições na expressão da Ideia. Portanto as espécies eram fixas desde sempre. FIXISMO

4 A origem do homem segundo a bíblia também o coloca como uma criação divina perfeita. A esse conjunto de ideias platônico-aristotélico e judaico-cristães é denominado fixismo. FIXISMO

5 Somente no século XVIII o criacionismo e a imutabilidade das espécies começaram a ser questionados. Erasmus Darwin em seu livro Zoonomia defende a ideia que as espécies poderiam mudar ao longo do tempo, mas não propõe nenhum mecanismo de como isso poderia acontecer. EVOLUCIONISMO

6 Lamarck foi o primeiro a propor uma teoria elaborada para explicar como as espécies mudam conforme o tempo. Em 1809 publica o Philosophie Zoologique defende que mudanças no ambiente provocariam nos seres vivos necessidade de modificação que leva a evolução para se adequarem ao meio. LAMARCKISMO

7 Hipótese da melhoria intrínseca. Os seres vivos por força da necessidade de se adequar as mudanças do ambiente iriam progressivamente ajustando-se ao ambiente. Sai a ideia fixista e entra a ideia de progresso. LAMARCKISMO

8 Nada faz sentido em biologia senão a luz da teoria evolutiva. Theodozius Dobzhansky Teoria que explica as mudanças ocorridas na espécies ao longo do tempo. A teoria de Darwin-Wallace tem 4 proposições e 3 deduções. TEORIA EVOLUTIVA DE DARWIN-WALLACE

9 Proposição 1: todas as espécies produzem um número maior de filhotes do que o número que chega a idade adulta. Se todos sobrevivessem as populações cresceriam exponencialmente. TEORIA EVOLUTIVA DE DARWIN-WALLACE

10 Proposição 2: Nas populações naturais o número de indivíduos se mantém próximo a um valor médio ao longo do tempo. TEORIA EVOLUTIVA DE DARWIN-WALLACE

11 Dedução 1: Há uma grande taxa de mortalidade nas populações naturais. TEORIA EVOLUTIVA DE DARWIN-WALLACE

12 Proposição 3: Os indivíduos de uma mesma espécie não são geneticamente iguais. Há uma variação intrapopulacional. TEORIA EVOLUTIVA DE DARWIN-WALLACE

13 Dedução 2: Alguns indivíduos estarão mais bem qualificados do que outros na competição por espaço e alimento. Os mais aptos deixarão mais descendentes. A mortalidade (ou a sobrevivência) é diferencial. TEORIA EVOLUTIVA DE DARWIN-WALLACE

14 Proposição 4: a herança genética é um fator bastante importante para a mudança dos seres ao longo do tempo. TEORIA EVOLUTIVA DE DARWIN-WALLACE

15 Dedução 3: gerações subsequentes manterão características adaptativas e sua frequência aumentará se for positivamente selecionada. Caso seja negativamente selecionada a frequência irá diminuir. Darwin não tinha conhecimento sobre o mecanismo de passagem dos caracteres genéticos de uma geração para outra. TEORIA EVOLUTIVA DE DARWIN-WALLACE

16 Coloca um processo natural e aleatório como formador de novas espécies em contraposição a um ser sobrenatural. Não há um tipo específico perfeito que representa a espécie, mas variações individuais que conferem uma sobrevivência diferencial ao ambiente. Todas as espécies que existem hoje ou já existiram no passado são descendentes de uma ou poucas espécies. CONCLUSÕES SOBRE A TEORIA

17 A especiação seria um processo de transformação da variação intra em variação interpopulacional. A evolução acontece sem um propósito através de leis simples e do acaso, sem ideia de progresso. Não há populações que não estejam evoluindo. CONCLUSÕES SOBRE A TEORIA

18 Período após a publicação da Origem das Espécies até a Teoria Sintética da Evolução. Era um período com várias teses paralelas: mendelismo, mutacionismo, alguns tipos de lamarckismo onde a teoria da evolução de Darwin-Wallace sofria grandes críticas por não ter um bom modelo que explicasse a variação e a passagem dos caracteres herdáveis. O NEODARWINISMO

19 Redescoberta do modelo Mendeliano em 1900 rompeu com os questionamentos paracientíficos a respeito da herança de características. Propôs um mecanismo de transmissão de caracteres de um indivíduo parental para o descendente. Assumiu a existência de entidades desconhecidas até então: os genes. MENDELISMO

20 Em um primeiro momento os mendelistas eram contrários à evolução, posto que as modificações nas proporções dos genes observados não dependia do ambiente. São um conjunto de características discretas herdadas de modo invariante. Como inserir variações hereditárias contínuas? MENDELISMO

21 Variação contínua (Biométrica) x Variação discreta (herança dos caracteres adquiridos) Darwinistas x Mendelistas Características contínuas soma de genes (Fisher). Seleção natural como um processo de mudança na frequência gênica (Fisher, Wright e Haldane). TEORIA SINTÉTICA DA EVOLUÇÃO

22 Com o desenvolvimento dessas ideias a teoria evolutiva ganhava um modelo de herança e uma explicação sólida para a origem e natureza da variação. TEORIA SINTÉTICA DA EVOLUÇÃO

23 A evolução é um fenômeno de duas faces: produção de variação e escolha de variantes. Fontes de variação: mutação, recombinação e fluxo gênico. Fontes de escolha da variação: seleção natural e deriva gênica. TEORIA SINTÉTICA DA EVOLUÇÃO

24 A genética de populações estuda como os genótipos mudam ao longo das gerações, que em suma é o processo evolutivo. Esse processo evolutivo tem como resultado a ramificação de diferenças seja entre indivíduos, populações, espécies, gêneros e assim por diante. TEORIA SINTÉTICA DA EVOLUÇÃO


Carregar ppt "HISTÓRIA DO PENSAMENTO EVOLUTIVO. Os seres vivos pertenceriam a grupos fixos, que não sofrem mudanças, criados por um ou mais entidades sobrenaturais."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google