A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

EVOLUÇÃODOS SERES VIVOS. CONCEITO DE EVOLUÇÃO Conjunto de processos que promovem a diversificação dos seres vivos ao longo do tempo, dando origem às espécies.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "EVOLUÇÃODOS SERES VIVOS. CONCEITO DE EVOLUÇÃO Conjunto de processos que promovem a diversificação dos seres vivos ao longo do tempo, dando origem às espécies."— Transcrição da apresentação:

1 EVOLUÇÃODOS SERES VIVOS

2 CONCEITO DE EVOLUÇÃO Conjunto de processos que promovem a diversificação dos seres vivos ao longo do tempo, dando origem às espécies atuais ou já extintas (consequência de suas adaptações ao ambiente onde vivem). Até pokemon evolui!

3 Fixismo e Criacionismo Argumento contrário: fósseis No Criacionismo, as espécies são unidades fixas e imutáveis (mantém as características ao longo do tempo), e surgiram de forma independente uma das outras. Catastrofismo de Cuvier Os fósseis seriam restos alterados de espécies iguais às atuais, mortas numa grande catástrofe (dilúvio).

4 LAMARCKISMO (1809) TEORIAS EVOLUTIVAS As mudanças no meio criam a necessidade de adaptação. Mudanças ambientais Modificações direcionadas Adaptação do indivíduo Os seres se modificam para sobreviverem às novas condições ambientais.

5 Lei da herança dos caracteres adquiridos Uma característica que um indivíduo adquira durante a vida vida pode ser transmitida aos seus descendentes. Lei do uso e desuso Um órgão muito utilizado tende a se desenvolver, enquanto um órgão pouco utilizado tende a se atrofiar. O meio provoca mudanças nos indivíduos, de acordo com suas necessidades, visando sua adaptação.

6 DARWINISMO – SELEÇÃO NATURAL (1859) O ambiente seleciona características presentes entre os indivíduos de uma população, tornando a população mais adaptada. Princípios da Seleção Natural Sobrevivência dos indivíduos com características vantajosas (no ambiente), que ao se reproduzirem, transmitem suas características a seus descendentes. Luta pela sobrevivência. Variabilidade entre os indivíduos da população.

7 Histórico Viagem à 1835 (Américas, África e Oceania). Arquipélago de Galápagos: tentilhões semelhantes entre si, mas com forma de bicos diferentes devido ao tipo de alimento disponível em cada ilha.

8 Artigo de Thomas Malthus (1838) A produção de alimentos cresce em progressão aritmética, enquanto a população aumenta em progressão geométrica. Num determinado momento a quantidade de alimentos torna-se um fator limitante para o crescimento da população, levando a uma luta pela vida, com a sobrevivência dos mais fortes.

9 EVOLUÇÃO SEGUNDO DARWIN *Falha de Darwin – explicar a origem da variabilidade entre os indivíduos da população. Variabilidade entre os indivíduos Seleção de características Adaptação da população

10 Lamarck x Darwin - Pescoço das girafas Visão lamarckista Girafas com pescoço curto Diminuição da vegetação rasteira Esforço de esticar o pescoço para alcançar os brotos das árvores – crescimento do pescoço Descendentes com pescoço longo

11 Visão darwinista Girafas com pescoços de vários comprimentos Diminuição da vegetação rasteira Mortalidade das girafas de pescoço curto e sobrevivência das girafas de pescoço longo Reprodução das girafas de pescoço longo e descendentes com pescoço longo

12 Melanismo industrial Outros exemplos de seleção -Pouca poluição atmosférica -Grande quantidade de líquens nas árvores -Predomínio de mariposas claras Antes da revolução industrial -Aumento da poluição atmosférica -Diminuição da quantidade de líquens nas árvores -Predomínio de mariposas escuras Após a revolução industrial

13 Seleção de microrganismos e insetos resistentes População selvagem – constituída por indivíduos sensíveis (maior potencial reprodutivo) e resistentes (menor potencial reprodutivo). Aplicação de produto químico (antibiótico ou inseticida) eliminação dos indivíduos sensíveis. Indivíduos resistentes se proliferam (sem competição) formando uma população resistente.

14 TEORIA SINTÉTICA DA EVOLUÇÃO ou NEODARWINISMO Associação da teoria darwinista a conceitos de genética (explicação da origem da variabilidade entre os indivíduos). Mutação (alteração do código genético) Recombinação genética (crossing-over e fecundação) Adaptação da população Seleção Natural Variabilidade

15 Evolução Neodarwinista

16 ESPECIAÇÃO Formação de novas espécies ao longo do tempo, a partir de espécies pré-existentes. Cladogênese: ruptura na coesão de uma população, formando duas ou mais populações que passam a ter sua própria história evolutiva. Anagênese: quando uma espécie como um todo se transforma em outra espécie devido ao acúmulo de modificações ao longo do tempo.

17 Tipos de especiação Alopátrica: ocorre quando populações ficam fisicamente isoladas por uma barreira externa, a qual impede o fluxo gênico entre as populações (especiação geográfica). Peripátrica: ocorre quando populações perifericamente isoladas formam novas espécies. Parapátrica: variação na frequência de acasalamento de uma população dentro de uma área geográfica contínua (os indivíduos se tornam mais propensos a se cruzarem com seus vizinhos geográficos). Simpátrica: redução do fluxo gênico numa população de uma mesma área geográfica devido a exploração de nichos diferentes.

18 Especiação alopátrica População original 2 ou mais populações Seleção natural diferenciada (pressão de seleção) Formação de raças Aumento da diversidade genética e seleção natural Isolamento reprodutivo – espécies diferentes Isolamento geográfico (barreira física) – impedimento do fluxo gênico entre as populações

19 Especiação alopátrica

20 EVIDÊNCIAS DA EVOLUÇÃO FÓSSEIS Restos ou vestígios de seres vivos que viveram em outras épocas.

21 Permitem estabelecer ligações entre diferentes grupos de seres vivos, e sequências no processo evolutivo.

22 ANATOMIA COMPARADA Homologia e Analogia Órgãos homólogos: mesma origem embrionária e mesma estrutura, mas podem ter funções diferentes. Ex: asa de morcego, nadadeira de baleia, pata de cavalo, braço do homem.

23 Órgãos análogos: origem embrionária e estrutura diferentes, mas desempenham a mesma função. Ex: asas de aves e asas de insetos.

24 Órgãos atrofiados e sem função em determinados organismos, mas que correspondem a órgãos desenvolvidos e funcionais em outros organismos. Órgãos vestigiais Ex: apêndice vermiforme.

25 EMBRIOLOGIA COMPARADA Quanto maior a semelhança nos estágios do desenvolvimento embrionário de espécies diferentes, maior o grau de parentesco entre elas.

26 BIOQUÍMICA COMPARADA Quanto maior a semelhança entre biomoléculas, de espécies diferentes, maior o grau de parentesco entre elas. * As evidências da evolução indicam ancestralidade comum.

27 IRRADIAÇÃO ADAPTATIVA Espécies com alto grau de parentesco apresentam aspectos diferentes, pois são adaptadas a ambientes diferentes.

28 CONVERGÊNCIA ADAPTATIVA Espécies com pouco grau de parentesco apresentam aspectos semelhantes, pois são adaptadas ao mesmo ambiente.


Carregar ppt "EVOLUÇÃODOS SERES VIVOS. CONCEITO DE EVOLUÇÃO Conjunto de processos que promovem a diversificação dos seres vivos ao longo do tempo, dando origem às espécies."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google