A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Infra Estrutura de Data Center. Entendendo o Data Center.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Infra Estrutura de Data Center. Entendendo o Data Center."— Transcrição da apresentação:

1 Infra Estrutura de Data Center

2 Entendendo o Data Center

3 3 O que é um Data Center? Enterprise data center - A infra estrutura central de processamento para uma rede de computadores Internet data center (IDC)– uma infra estrutura que fornece serviços de internet e de dados para outras companhias Storage Area Network (SAN) – uma rede ou dispositivos de armazenamento interconectados e servidores de dados usualmente localizados em um data center

4 4 Por que focar em Data Centers? Data Centers são parte de todos os ambientes de rede. Não são exclusividade de um único mercado. Fornecem aplicações de missão crítica para as organizações e seus clientes. Tempo real, back-up e recuperação são elementos cruciais. Eficiência operacional é extremamente importante para a performance. Projeto e seleção apropriada de produtos podem aumentar a performance e o ciclo de vida de um data center.

5 5 Data Centers Norma para Data center TIA-942 Possui informações da norma de cabeamento Projeto de Data center Níveis de redundância Melhores práticas e tendências

6 Norma para Data Centers TIA-942

7 7 A Norma TIA para Data Center TIA-942 foi aprovada para publicação Intitulada de Telecommunications Infrastructure Standard for Data Centers Abrange arquitetura, mecânica, elétrica e comunicações para um data center. Discute espaços e cabeamento no data center Guias e recomendações sobre outros assuntos

8 8 Propósito e escopo da Norma Propósito Fornecer guias e requisitos mínimos para o projeto e instalação de um data center ou uma sala de computação Escopo Especificar os requisitos minimos para a infraestrutura de telecomunicações de data centers e salas de computação inclusive enterprise data centers e Internet data centers para um ou mais locatários

9 9 Principais tópicos da Norma Atividades iniciais Seleção do site e dimensionamento do data center Considerações construtivas e arquitetônicas Pontos de demarcação e gerenciamento de acesso Infraestrutura e distâncias permitidas Identificação e administração Segurança, fogo, elétrica, etc.

10 1010 Elementos básicos do Data Center Tipicamente, um data center deve ter Backbone e cabeamento horizontal Entrance room Como uma infra estrutura de entrada (EF) Main Distribution Area (MDA) Como um main cross connect (MC) Horizontal Distribution Area (HDA) Como o horizontal cross connect (TR) Zone distribution area (ZDA) Como o consolidation point (CP) Equipment distribution area (EDA) Como a área de trabalho

11 1 Topologia de um Data Center

12 1212 Entrance Room Ponto de demarcação para provedores de acesso e equipamentos de serviço Nos pequenos data centers, o ER pode ter as funções de um main distribution area (MDA) Múltiplos ERs podem existir em um data centers de muitos tiers Cabos do ER são conectados ao MDA

13 1313 Main Distribution Area (MDA) Ponto de conexão central para todo o data center TIA-942 requer ao menos um MDA no data center Pode servir múltiplos HDAs ou EDAs Usualmente abriga os switches de core e/ou routers Localizado no data center devido a limitações de distância Possibilidade de MDAs redundantes nos data centers de alto tier

14 1414 Horizontal Distribution Area Ponto de distributição para o cabeamento que serve as áreas de equipamentos Sujeito a limitações de distância 90m para cobre Usualmente abriga LAN, SAN ou switches KVM LAN = Local Area Network SAN = Storage Area Network KVM = Keyboard, Video, Mouse switch.

15 1515 Equipment Distribution Area Abriga o equipamento eletrônico Servers Switches Equipamentos de telecomunicações O cabo horizontal termina aqui Pode ser servido por uma área de distribuição por zona (ZDA) opcional para maior flexibilidade Na ZDA não existem equipamentos eletrônicos

16 1616 Sobre Arquitetura Iluminação – Deve ter no mínimo 500 lux. Nunca utilizar luminárias em cima do rack; Portas – Devem ser de 1m x 2,13 m; Evitar salas com colunas e janelas externas; Piso elevado – Não deve estar obstruído; Não usar material combustível; Resistência ao fogo em torno de 1 hora; Proteção contra ruído; Temperatura entre 20 e 25 graus Umidade entre 40% a 55% Aterramento – Conforme norma EIA/TIA 607; Espaço do Rack – 1 metro na parte fronta e 0,6 metros na trazeira; Manter fileiras quentes e frias entre os racks; Identificação – Manter identificação conforme norma EIA/TIa 606.

17 1717 Sobre Sistema de Incêndio Deve-se utilizar sistema de duto seco e não sistema dde springter. Recomendável o uso de gases Inergens; Classificação de Flamabilidade: PE – gasolina; PVC – Madeira; LSZH – Baixa emissão de fumaça; FEP – Menos calor (Teflon).

18 1818 Sobre Sistema de Energia Elétrica Problemas Típicos da Linha de Alimentação: Sobre Tensão ou Sub Tensão – Quedas ou aumentos de voltagens. Causados quando há uma exigência de voltagem maior quando na partida de um motor, ar condicionado, etc. Pode ocasionar parada de um sistema de computação. Oscilações e Ruídos – voltagens indesejadas aos sinais de dados. Pode ser causado pela falta de um sistema de aterramento; Blackout – Perda total de energia ou apagão. Para evitar recomenda- se o uso de sistema Nobreak; Pico de Tensão ou transiente – Aumento instantâneo de voltagem na linha. É causado normalmente por um raio. Surto de Tensão – Resultado de uma falta de tensão rápida. Ex. Descarga atmosférica. Causas – travamento, perda de memória, etc. Correção – uso de supressores de surtos.

19 Tiers

20 2020 Quatro Tiers A TIA-942 incorpora uma classificação hierárquica chamada de tiers com números de 1 até 4 Usada para definir a capacidade de operar ininterruptamente sem falhas

21 2121 Tier 1 Data Centers Data Centers básicos Um único encaminhamento para energia e refrigeração Sem componentes redundantes Tempo estimado de parada anual de 28.8 horas (99.671%) Três mêses para implementar Custo de construção de ~US$450/ft 2 Source: Turner, W. Pitt and Kenneth Brill. Industry Standard Tier Classifications Define Site Infrastructure Performance, The Uptime Institute, 2001.

22 2 Tier 2 Data Centers Data Centers com componentes redundantes Um único encaminhamento para energia e refrigeração N+1 componentes redundantes Tempo estimado de parada anual de 22.0 horas (99.749%) Três a seis mêses para implementar Custo de construção de ~US$600/ft 2

23 2323 Tier 3 Data Centers Data Centers com suporte Um único encaminhamento para energia e refrigeração, um encaminhamento redundante inativo N+1 componentes redundantes Tempo estimado de parada anual de 1.6 horas (99.982%) 15 a 20 mêses para implementar Custo de construção de ~US$900/ft 2

24 2424 Tier 4 Data Centers Data Centers tolerante a falhas Duplo encaminhamento ativo para energia e refrigeração 2 (N+1) componentes redundantes Tempo estimado de parada anual de 24 minutos (99.995%) 15 a 20 mêses para implementar Custo de construção de ~US$1,100/ft 2

25 2525 Data Centers Tab A Slot B Simplicidade Plug and Play

26 2626 Equip. Cable Tray SASDs Cassettes Trunk Cable Standard Patch Cords Tab A no Slot B Data Centers

27 2727

28 Gbit/s – O que a indústria quer Rodar 10Gbps sobre as infraestruturas UTP existentes 100m sobre UTP e 300m sobre fibra

29 2929 O que sabemos sobre 10 Gigabit Ethernet Sabemos que: Existe uma norma para 10 Giga sobre fibra – 802.3ae Cobre deverá ser Cat 6 ou melhor; em qual distânccia funcionará? Existem problemas extras nos cabos UTP – ANEXT Os efeitos do Alien cross-talk não podem ser cancelados por Digital Signaling Processing (DSP) Também sabemos o que a IEEE quer manter as principais características do Ethernet.

30 3030 Qual será a frequência de operação? Algo entre 450 e 625 MHz Qual será o esquema de codificação? PAM 5 ou PAM 10 são as melhores escolhas Quanto o Cat 6/Class E deve ser melhorado para suportar 10 Gbit/s Ethernet? O que sabemos sobre 10 Gigabit Ethernet

31 3131 O que é o Alien NEXT No 10GBASE-T os cabos geram interferências eletromagnéticas que perturbam outros cabos. O pior caso é de um eletroduto com preenchimento total de links 10GBASE-T Foram propostas técnicas para diminuir o ANEXT Baseadas em práticas de instalação Baseadas em processamento de sinal Considerar novas normas TIA & ISO para novos componentes

32 3232 O incremento de margem do Cat 6 ajudará? Por acaso um Cat 5 com margem roda Gigabit Ethernet? Não! Margem oferece… Gigabit melhor? Não! GbE não roda mais rápido por causa de margem Capacidade para 10G? Não! Cat 6 com margem não é a mesma coisa que um cabo para rodar 10G Não acredite que Cat 6 com margem atinja os 100m Parâmetros adicionais deverão ser definidos ainda

33 3 Enquanto isso….. Fibra é sempre uma opção SM MM – com limites de distância TIA/EIA-568-B 62.5µm (200MHz-km 33m) TIA/EIA-568-B 50µm (500MHz-km 82m) Laser Optimized 50µm (2000MHz-km 300m) E o Cat 6? Para uma certa distância Pode funcionar para distâncias <100m (55m parece ser o máximo) Esperar pela próxima geração de cabos Augmented Cat 6? E sobre blindados?

34 3434 Soluções Blindadas Uma solução blindada resolve o problema agora Custo dos Componentes? Custo da Instalação? Nào devem ser maiores do que aos custos da solução Augmented Cat 6 Considere isso como parte da rede Certifique-se de instalar corretamente

35 3535 Produtos Blindados AMP NETCONNECT PiMFSTP

36 3636 Conclusão UTP É confortável trabalhar com o que conhecemos É necessário desenvolver uma nova família de produtos STP/FTP Já suporta 10G Não é comum fora da Europa São poucos os produtos disponíveis Fibra Normalizada

37 3737 OBRIGADO


Carregar ppt "Infra Estrutura de Data Center. Entendendo o Data Center."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google