A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

AS CONSEQUÊNCIAS DAS INTER-RELAÇÕES SOCIAIS. COMUNIDADE E SOCIEDADE.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "AS CONSEQUÊNCIAS DAS INTER-RELAÇÕES SOCIAIS. COMUNIDADE E SOCIEDADE."— Transcrição da apresentação:

1 AS CONSEQUÊNCIAS DAS INTER-RELAÇÕES SOCIAIS. COMUNIDADE E SOCIEDADE

2 REVISÃO Qual o tipo de contato que elas têm em cada imagem? Podemos afirmar que essas imagens são representações de uma comunidade ou de uma sociedade? Por quê?

3 Fonte:. Acesso em 14 dez

4 Fonte:. Acesso em 14 dez http://www.flickr.com/photos/robsonleandro/ /

5 . Segundo Max Weber, em seu texto Comunidade e sociedade como estrutura de socialização, os tipos de relações sociais mantidas pelos indivíduos constituem dois tipos principais de grupos: a comunidade e a sociedade. Nas interligações comunitárias prevalecem os aspectos subjetivos (afetivos e morais ), já nas relações referentes à sociedade o principal é o interesse – mediado por leis objetivas (escritas e reconhecidas pelas instituições sociais). WEBER, Max. Comunidade e sociedade como estrutura de socialização. In: FERNANDES, Florestan. Comunidade e Sociedade. São Paulo: Companhia Editora Nacional; Editora da Universidade de São Paulo, p

6 REVISÃO Na atualidade, a Sociologia contemporânea atualizou conceitos de comunidade e sociedade, pois os indivíduos têm estabelecido novas relações sociais: trabalham em casa, usam constantemente as redes sociais da internet, realizam compras on line, comunicam-se com pessoas no mundo todo etc.;

7 REVISÃO Estilo de vida atual baseado em contatos sociais acentuadamente indiretos; Criação do termo singles (pessoas que preferem viver sozinhas); Essa tendência ao auto-isolamento está mais presente nas grandes cidades, onde é cada vez maior o número de pessoas que moram sozinhas.

8 REVISÃO As ideias de que esse estilo de vida é consequência de abandono ou incompetência afetiva está sendo superado e estudado pelos sociólogos com outro olhar, ou seja, como opção Essa escolha tem vantagens e desvantagens, o que é muito subjetivo, pois para os homens dividir as tarefas diárias é apontado como a maior dificuldade, sendo que as mulheres apontam como maior problema ter que resolver problemas de manutenção dos serviços da casa (elétricos, hidráulicos etc). Essa é uma tendência mundial que vem crescendo no Brasil.

9 Em cidades como Nova York (onde há 1,1 milhão de pessoas morando sozinhas, record mundial) e Paris (em que metade das casas só tem um habitante), são estes solteiros que ajudam a movimentar as calçadas e estabelecimentos comerciais.

10 Há estatísticas aproximadas sobre a quantidade de pessoas/percentual das populações adultas que residem sozinhas em suas casas: Mundo = 277 milhões Suécia = 47,0% Japão = 30,0% EUA = 28,0% Austrália = 13,0% Brasil = 12,1% = 6,9 milhões (aumento de 68,3% entre 2000 e 2010/Censo 2010 (IBGE)

11 Os motivos que levam as pessoas a optarem por morar sozinhas permeiam por explicações demográficas, econômicas e razões particulares (pessoas se casam menos e com mais idade, há mais solteiros no mundo; crescente número de descasados que passa a viver sozinhos e menor quantidade de filhos; aumento da expectativa de vida); Sociologia – tem se dedicado ao estudo dos singles e os utilizada como um sismógrafo da sociedade atual, pois colocam a relação indivíduo/coletividade em constante instabilidade.

12 C OMO SERÁ A SOCIEDADE NO FUTURO ?

13 AS CONSEQUÊNCIAS DAS INTER-RELAÇÕES SOCIAIS. Em uma sociedade, portanto, existem várias comunidades que possuem características diferentes, como: condição econômica, costumes, fala (sotaque), religião etc. Assim, as leis gerais que regem as instituições sociais podem beneficiar algumas comunidades e prejudicar outras.

14 APRESENTE AOS ALUNOS O ARTIGO 2º DA DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS :

15 Todos os seres humanos podem invocar os direitos e as liberdades proclamados na presente Declaração, sem distinção alguma, nomeadamente de raça, de cor, de sexo, de língua, de religião, de opinião política ou outra, de origem nacional ou social, de fortuna, de nascimento ou de qualquer outra situação. Além disso, não será feita nenhuma distinção fundada no estatuto político, jurídico ou internacional do país ou do território da naturalidade da pessoa, seja esse país ou território independente, sob tutela, autônomo ou sujeito a alguma limitação de soberania.

16 A biologia contemporânea, por meio de mapeamento genético, rechaçou a fundamentação dos postulados científicos elaborados no final do século XVIII e princípio do XIX, que defendiam a existência de raças na espécie humana. Naquela época, foram desenvolvidas teorias científicas que buscavam provar que havia diferenças biológicas entre os grupos de indivíduos e que elas davam origem às desigualdades de condição social entre eles.

17 Ancorada em dados supostamente científicos, a eugenia foi uma das justificativas para o extermínio de milhões de judeus, que eram julgados pelos nazistas como uma raça inferior. Com o desenvolvimento posterior de estudos sobre a genética, ficou provado que não há base biológica para a distinção de raças Programa de melhoramento genético, que incluiu, à época do domínio nazista, o incentivo à procriação dos alemães sadios, a proibição do casamento de alemães com outras etnias, a castração de pessoas com problemas genéticos ou distúrbios sexuais (como eram classificados os homossexuais pelos nazistas) e o extermínio de indivíduos com deficiências físicas ou mentais ou pertencentes a raças consideradas inferiores.

18 EUGENIA As diferenças exteriores entre as características dos diversos grupos humanos não constituem uma distinção racial, uma vez que a variação genética entre um grupo de brancos é a mesma que a encontrada entre um grupo de brancos e negros, e vice

19 Com a impossibilidade de fundamentar biologicamente a existência de raças humanas, também ruiu a ideia de que as diferenças sociais e econômicas teriam sua base na natureza e na herança genética. Essas constatações não eliminaram o conceito social de raça – o que pode ser provado pela persistência do racismo.

20 O conceito de etnia não possui relação com questões biológicas e, portanto, tem seu fundamento em práticas culturais e formas de entender e expressar o mundo que distinguem um grupo social dos demais. Os traços mais usados para definir os grupos étnicos são: linguagem, história, vestimentas, religião, culinária e expressões artísticas.

21 etnocentrismo – uma combinação entre intolerância com o diferente e julgamento das demais etnias a partir dos valores da própria cultura, que faz considerar o diferente como inferior. Os conflitos étnicos envolvem, em alguns casos, culturas com características muito próximas – como os palestinos e os israelenses no Oriente Médio, como os sérvios, croatas e bósnios nos Bálcãs, como hutus e tutsis em Ruanda ou como os xiitas e sunitas no Iraque

22 C ONFLITOS S OCIAIS Por mais que os conflitos étnicos e os sociais tenham pontos em comum, estes possuem especificidades em relação àqueles: a principal é que os conflitos sociais acontecem dentro de uma mesma cultura, de uma mesma etnia.

23 A desigualdade econômica provoca o surgimento de conflitos que tem como principio a exclusão social decorrente da ausência de oportunidades iguais entre os cidadãos. As revoltas que instituíram o socialismo, na Rússia em 1917 e em Cuba em 1959, tiveram como motivação principal a intensa desigualdade social destes países.

24 C ONFLITOS SOCIAIS Os conflitos sociais nem sempre têm uma articulação clara e consciente, muitas vezes eclode e sua violência demonstra as tensões sociais a que é submetida grande parte da população. Em 2011, por exemplo, cerca de vinte e mil pessoas que trabalhavam na construção da hidrelétrica de Jirau, em Rondônia, se revoltaram contra as condições precárias de trabalho, porém não havia representantes sindicais nem lideranças do movimento.

25 A matança no país, que fica no coração da África, começou pouco depois que o avião do presidente ruandês, Juvenal Habyarimana, foi derrubado, no dia 6 de abril de Durante cem dias, uma milícia de origem étnica hutu massacrou pessoas de origem étnica tutsi e hutus moderados. O genocídio terminou quando rebeldes da Frente Patriótica Ruandesa (RPF, em inglês) liderados por tutsis, sob o comando de Kagame, hoje presidente, assumiu o controle do país.. Cerca de 11 mil cadáveres foram encontrados no Lago Vitória, e enterrados por moradores locais.

26 Sete famílias oriundas do Pinheirinho invadiram uma área em São José dos Campos conhecida como Rio Comprido, na beira da rodovia Presidente Dutra e que já foi alvo de ocupação no passado. A informação, confirmada nesta quarta-feira por uma equipe de jornalistas que esteve no local, foi desmentida pela polícia, que disse não ter conhecimento do caso. Em entrevista coletiva mais cedo, o advogado do movimento, Antonio Donizeta Ferreira, disse que o movimento continuará brigando para obter de volta a área do Pinheirinho.

27 E XERCÍCIO P. 07 – exercício 03 (em sala) P.08 – exercício 04 P.10 – exercício01 P.11 – exercício 02 (em sala) P.13 – exercício 03 (em sala)


Carregar ppt "AS CONSEQUÊNCIAS DAS INTER-RELAÇÕES SOCIAIS. COMUNIDADE E SOCIEDADE."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google