A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Cuidados Continuados: Realidade, Percurso e Mudança.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Cuidados Continuados: Realidade, Percurso e Mudança."— Transcrição da apresentação:

1 Cuidados Continuados: Realidade, Percurso e Mudança

2 Sumário: O contexto da realidade portuguesa RNCCI. Projecto piloto da Região de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo, U S Setentrional A Projecto de articulação Hospital /CSP – ECC, 2008 Vivências Reflexão

3 Cuidados Continuados conjunto de intervenções de saúde que implicam uma relação de continuidade entre o destinatário de cuidados e uma determinada equipa de cuidados primários ou uma rede de serviços, através de uma referenciação e de um sistema de feed back, assente na comunicação entre serviços. articulação comunicação Cuidados Continuados: Realidade, Percurso e Mudança

4 SEC XX Alteração demográfica Envelhecimento da população natalidade natalidade Alterações estrutura familiar e social da esperança de vida da esperança de vida Alteração do padrão de morbilidade Doenças crónicas incapacitantes Doenças crónicas incapacitantes (cardio e cerebrovascular, oncológica, neurológica degenerativa, pp envelhecimento) Família nuclear reduzida/novas Nova organização (recursos, disponibilidade) Frágeis rede de vizinhança Cuidados Continuados: Realidade, Percurso e Mudança

5 Sistema de Sa ú de inadequado em rela ç ão à adequa ç ão dos cuidados necess á rios à s situa ç ões de dependência, numa sociedade em mudan ç a Requer respostas adequadas e diversificadas Cuidados Continuados: Realidade, Percurso e Mudança

6 Conselho de Ministros ditou a Resolução nº 84/2005, de 7 de Abril de Pretende-se definir políticas integradas de saúde e segurança social, no Plano Nacional de Saúde: ( ) Princípios de estruturação dos cuidados de saúde às pessoas idosas e dependentes Cria a Comissão Para o Desenvolvimento dos Cuidados de Saúde às Pessoas Idosas e às Pessoas em Situação de Dependência Dec. Lei nº 281 de 8 de Nov Rede Nacional de Cuidados Continuados PLANO ONCOLÓGICO NACIONAL PLANO NACIONAL DE CUIDADOS PALIATIVOS Cuidados Continuados: Realidade, Percurso e Mudança

7 acções mais próximas 1.Desenvolver acções mais próximas pessoas em situação de dependência criar respostas adequadas e a diminuição de funcionalidade 2.Ajustar ou criar respostas adequadas à diversidade que caracteriza o envelhecimento e a diminuição de funcionalidade qualidade, a equidade, e sustentabilidade dos sistemas 3.Investir no desenvolvimento de cuidados de saúde e de longa duração que garantam a qualidade, a equidade, e sustentabilidade dos sistemas Politicas integradas de saúde e segurança social Cuidados Continuados: Realidade, Percurso e Mudança

8 Decreto-Lei n.º 101/2006, de 6 de Junho tem comoobjectivoestratégicogarantir aprestação decuidadoscontinuadosintegradosde saúde eapoio sociala pessoasque,independentemente daidade, seencontremem situaçãodedependênciae necessitemdeste tipodecuidados,contribuindopara a suarecuperação,reabilitaçãoereintegração. RNCCI tem como objectivo estratégicogarantir a prestação de cuidadoscontinuados integrados de saúde e apoiosocial a pessoas que,independentemente da idade, se encontremem situação de dependência e necessitemdeste tipo de cuidados,contribuindo para a sua recuperação,reabilitação e reintegração.

9 Cuidados Continuados Integrados melhorando a funcionalidade Conjunto de intervenções sequenciais de saúde e/ou apoio social, decorrente de avaliação conjunta, centrada na recuperação global e entendida como um processo terapêutico e de apoio social, activo e contínuo, que visa promover a autonomia, melhorando a funcionalidade da pessoa em situação de dependência, através da reabilitação, readaptação e reinserção familiar e social. Cuidados Continuados: Realidade, Percurso e Mudança

10 Mudança na concepção da prestação de cuidados Cuidados Continuados: Realidade, Percurso e Mudança

11 fonte : Experiências piloto 2006 – Coordenação Nacional p a Saúde das Pessoas Idosas e Cidadãos em Situação de dependência

12 fonte : Relatório UMCCI 2007

13 Projecto experiência – piloto da Região de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo Unidade de Saúde Setentrional A Hospital de Santa Maria/H. Pulido Valente Centros de Saúde (Alvalade, Benfica, Loures, Lumiar, Odivelas, Pontinha) Grupo de trabalho multidisciplinar, projecto. Divulgação/ Formação. Serviços piloto Início: Janeiro de Avaliação aos 6 meses 2007 / 2008 Alargamento a todo o hospital para referenciação às Unidades da RNCCI Referenciação para Domicílios : Mantêm os Serviços piloto, como articulação.

14 Projecto de articulação Hospital /CSP – ECC, 2008 Acompanhar a mudança, fazer o percurso, continuar a cuidar Implementar procedimentos facilitadores que promovam a Continuidade de Cuidados Articulação/ Comunicação Parceria /Partilha Acompanhar/Apoiar/ Envolver Avaliação das necessidades/Planeamento Ensino/Antecipação / Capacitação

15 Estabelecimento de circuito articulação entre intervenientes, para encaminhamento de doentes e informação Reformulação e implementação de folhas de registo Estabelecimento de protocolos de ensino Favorecer a permanência no domicílio Diminuir demora média dos internamentos Promover a mehoria da qualidade na prestação de Cuidados Melhorar a Qualidade de Vida Capacitar os familiares para os cuidados

16 Integra ç ão de cuidados equipa CCI S. internamento S. Urgência Gab. CCE Carta de encaminhamento e mail ao GCCE Centro de Saúde

17 Integra ç ão de cuidados equipa CCI S. internamento S. Urgência Gab. CCE Carta de encaminhamento e mail ao GCCE Centro de Saúde Carta de alta médica Carta de alta enfermagem Plano dietético Guia de Ensinos Folhetos de educação p a saúde DOSSIER DO DOENTE

18 FAZER O PERCURSO, CONSOLIDAR A MUDANÇA CUIDAR SEMPRE Cuidados Continuados: Realidade, Percurso e Mudança

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

32

33

34

35

36

37

38

39

40

41

42

43

44

45

46

47

48 CARTA ALTA MÉDICA CARTA ALTA ENFERMAGEM PLANO DIETÉTICO FOLHETOS DE ENSINO PLANO TERAPEUTICO RESULTADOS DE ECD Cuidados Continuados: Realidade, Percurso e Mudança

49

50

51 População: – maioritariamente idosa; – prevalência do sexo feminino; – acentuado isolamento social; – elevado grau de carência socio- económica; CCI – a nossa realidade

52 –patologias prevalentes: neoplasia; FCF; feridas crónicas. –Moderado a elevado grau de dependência; Cuidados Continuados: Realidade, Percurso e Mudança CCI – a nossa realidade (cont.) Da população total, cerca de 15 a 30% dos utentes são acompanhados pelas respectivas ECCI.

53 Cuidados Continuados: Realidade, Percurso e Mudança ECCI Utente Familiar/ vizinho Médico Família Outros Prof. Saúde Centros Saúde CHLN Parceiros Comunidade Percurso dos utentes até às ECCIs:

54 Cuidados Continuados: Realidade, Percurso e Mudança CHLN ECCIs / Parceiros da Comunidade Utente Utente / família ou cuidador

55 Cuidados Continuados: Realidade, Percurso e Mudança Educação; Promoção; Capacitação; Técnicas; Comunicação; Proximidade; Articulação; Continuidade de Cuidados

56 Cuidados Continuados: Realidade, Percurso e Mudança Permanência no domicílio; Diminuição do número de recorrências à urgência; Diminuição do tempo de internamento; Melhoria contínua da qualidade Ganhos para a saúde: Melhoria da Qualidade de Vida

57 Cuidados Continuados: Realidade, Percurso e Mudança

58 Grupo de trabalho: Adalgisa Pinto, Amélia Matos, Anabela Guerreiro, Emília Fradique, Isabel Matos, Lúcia Sarouco,M. João Silva, Patrícia Soares, Teresa Figueiredo, Vanessa Silva


Carregar ppt "Cuidados Continuados: Realidade, Percurso e Mudança."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google