A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

INTRODUÇÃO A respiração pode ser interpretada como: - processo de trocas gasosas entre o organismo e o meio. - conjunto de reações químicas do metabolismo.

Cópias: 1
INTRODUÇÃO A respiração pode ser interpretada como: - processo de trocas gasosas entre o organismo e o meio. - conjunto de reações químicas do metabolismo.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "INTRODUÇÃO A respiração pode ser interpretada como: - processo de trocas gasosas entre o organismo e o meio. - conjunto de reações químicas do metabolismo."— Transcrição da apresentação:

1

2 INTRODUÇÃO A respiração pode ser interpretada como: - processo de trocas gasosas entre o organismo e o meio. - conjunto de reações químicas do metabolismo energético (respiração celular).

3 RESPIRAÇÃO CELULAR Conjunto de reações químicas com liberação de energia a partir de um combustível, para a realização do trabalho celular (reações exotérmicas). O principal combustível para a célula é a glicose. A respiração celular apresenta 3 fases, ocorrendo no hialoplasma e nas mitocôndrias.

4 Fases da respiração celular Glicólise (hialoplasma) C 6 H 12 O 6 2 ác. pirúvico + 2NADH ATP Ciclo de Krebs (matriz mitocondrial) 2 ác. pirúvico6CO 2 + 8NADH 2 + 2FADH ATP Cadeia respiratória (cristas mitocondriais) 10 NADH 2 + 2FADH 2 + O 2 12H 2 O + 34 ATP

5 Equação geral da respiração celular C 6 H 12 O 6 + 6O 2 6CO 2 + 6H 2 O + 38 ATP

6 Mecanismos de trocas gasosas respiração cutânea Superfície corpórea: poríferos, cnidários, platelmintes, nematelmintes. Pele vascularizada: anelídeos, moluscos e anfíbios (adultos) respiração branquial Anelídeos (poliquetos), moluscos, crustáceos, equinodermas, peixes e anfíbios (larvas) respiração pulmonar Moluscos, anfíbios (adultos), répteis, aves e mamíferos respiração traqueal Insetos, quilópodas e diplópodas

7 SISTEMA RESPIRATÓRIO HUMANO

8 Narinas e fossas nasais Entrada e saída de ar do organismo Aquecimento, filtração (muco e vibrissas nasais) e umedecimento do ar Limpada clássica

9 Faringe Laringe Cavidade comum ao sistema digestório e respiratório Epiglote – bloqueio da entrada de alimentos no sistema respiratório Pregas vocais – produção de sons durante a passagem de ar

10 Traquéia Formada por anéis cartilaginosos Epitélio de revestimento ciliado e com glândulas caliciformes (produção de muco) *As impurezas se aderem ao muco e os cílios removem o muco com impurezas em direção à faringe

11 *Traqueostomia Procedimento cirúrgico que estabelece um orifício artificial na traquéia.

12 Brônquios e bronquíolos Brônquios – ramificações da porção final da traquéia que penetram nos pulmões. Bronquíolos - ramificações dos brônquios que terminam nos alvéolos pulmonares * Apresentam a mesma constituição da traquéia

13 Alvéolos pulmonares Bolsas de ar ricamente vascularizadas Hematose (troca de gases - transformação de sangue venoso em sangue arterial)

14 Mecânica respiratória A entrada e saída de ar nos pulmões depende da diferença entre a pressão atmosférica e a pressão intrapulmonar (ação dos músculos respiratórios - músculos intercostais e diafragma). *O ar se movimenta do local de maior pressão para o local de menor pressão.

15 inspiraçãoexpiração Contração dos músculos intercostais e diafragma Aumento do volume da caixa torácica Diminuição da pressão intrapulmonar Entrada de ar Relaxamento dos músculos intercostais e diafragma Diminuição do volume da caixa torácica Aumento da pressão intrapulmonar Saída de ar

16

17 Transporte de gases Oxigênio 97% ligado à hemoglobina (oxiemoglobina) 3% dissolvido no plasma Gás carbônico 25% ligado à hemoglobina (carboemoglobina) 5% dissolvido no plasma 70% na forma de íon bicarbonato (plasma)

18 * Monóxido de carbono (CO) Liberado por meio da combustão de combustíveis fósseis e queimadas. Apresenta afinidade com a hemoglobina 210 vezes maior que o oxigênio, formando um composto estável (carboxiemoglobina) podendo levar o organismo à asfixia.

19 Controle da frequência respiratória Bulbo - controle involuntário da respiração

20 Concentração de oxigênio conc. - freq. respir conc. -freq. respir Concentração de gás carbônico conc. - freq. respir conc. -freq. respir pH do sangue Acidose - Alcalose - freq. respir

21 Enfisema pulmonar Perda da elasticidade do tecido pulmonar devido à excessiva dilatação e destruição dos alvéolos (tabagismo) Edema pulmonar Acúmulo de líquido nos pulmões levando à insuficiência respiratória

22 Asma Doença inflamatória crônica das vias áereas – redução ou mesmo obstrução do fluxo de ar (hiperprodução de muco, contração da musculatura, edema da mucosa brônquica)

23 Bronquite Inflamação das vias respiratórias associadas a infecções virais ou bacterianas (aguda)


Carregar ppt "INTRODUÇÃO A respiração pode ser interpretada como: - processo de trocas gasosas entre o organismo e o meio. - conjunto de reações químicas do metabolismo."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google