A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Medicina Veterinária Preventiva e Saúde Publica Prof a Rosaura Leite Rodrigues.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Medicina Veterinária Preventiva e Saúde Publica Prof a Rosaura Leite Rodrigues."— Transcrição da apresentação:

1 Medicina Veterinária Preventiva e Saúde Publica Prof a Rosaura Leite Rodrigues

2 O QUE É DOENÇA? - dolentia (latim) significa dor, padecimento. - São modificações anormais funcionais de determinados órgãos do organismo como um todo, que se acompanham muitas vezes de alterações morfológicas dos órgãos ou de alterações de suas células ou das substâncias intercelulares. - O desajustamento ou uma falha nos mecanismos de adaptação do organismo ou uma ausência de reação aos estímulos a cuja ação está exposto leva à doença.

3 - Em geral, a doença é caracterizada como ausência de saúde, um estado que ao atingir um indivíduo provoca distúrbios de funções a nível físico, mental e espiritual. Pode ser causada por fatores exógenos (externos, do ambiente) ou endógenos (internos, do próprio organismo). - Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS): Saúde é um completo estado de bem-estar físico, mental e social, e não meramente ausência de doença.

4 Doenças Infecciosas - Agentes infecciosos: vírus, bactérias, fungos, rickettsias, protozoários... Agente etiológico Hospedeiro Meio Ambiente

5 - Agente infeccioso= um organismo capaz de produzir uma infecção. - A infecção nem sempre é seguida de doença clínica. - Organismos patogênicos são aqueles que causam doença e o processo pelo qual eles se estabelecem em um hospedeiro individual é a infecção.

6 Estágios distintos de uma doença infecciosa - Período de incubação Período entre o momento em que o indivíduo sofre exposição ao microrganismo e a manifestação dos sintomas. - Período prodrômico É o tempo durante o qual ocorrem sintomas inespecíficos (entre o período de incubação e o período da doença). - Período específico da doença É o tempo durante o qual ocorrem as propriedades características da doença (sinais e sintomas acentuados – melhora ou morte)

7 - Período de recuperação É o tempo durante o qual os sintomas regridem e a saúde é restaurada (sinais e sintomas cedem). Pode haver infecções secundárias. - Período de convalescência Hospedeiro retorna ao seu estado anterior da doença.

8 O QUE É SAÚDE ? A Saúde é definida como a condição essencial da qualidade de vida humana, produzida por fatores intrínsecos e extrínsecos aos indivíduos. Fatores intrínsecos: atributos do indivíduo Fatores extrínsecos: - relativo ao ambiente; - questões políticas, econômicas, socioculturais; - aspectos da interação com fatores físicos, químicos e biológicos.

9 SAÚDE Os fatores ambientais nocivos à saúde podem ser agregados em: Agentes patógenos e seus vetores e reservatórios; Presença (p.ex.isótopos radioativos, luz ultravioleta) ou deficiência relativa (p. ex. iodo, selênio) de agentes físicos e químicos presentes no ambiente, independentes de atividade humana; Agentes físicos e químicos nocivos agregados através das atividades humanas (p.ex. partículas procedentes da combustão de combustíveis fósseis, resíduos gasosos, líquidos e sólidos produzidos pela indústria)

10 Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990 DOU de 20/09/1990 Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes, e dá outras providências. Art. 1 - Esta Lei regula, em todo o território nacional, as ações e serviços de saúde, executados isolada ou conjuntamente, em caráter permanente ou eventual, por pessoas naturais ou jurídicas de direito público ou privado. TÍTULO I Das Disposições Gerais Art. 2 - A saúde é um direito fundamental do ser humano, devendo o Estado prover as condições indispensáveis ao seu pleno exercício.

11 SUS- Lei nº Visa a descentralização das ações e serviços de saúde. -Princípios e diretrizes para a saúde estabelecidos pela constituição: -Acesso universal e igualitário às ações e serviços; -Rede regionalizada e hierarquizada; -Descentralização; -Atendimento integral; -Participação da comunidade.

12 O Sistema Único de Saúde (SUS) O SUS atua no sentido de garantir a saúde como direito de todos e dever do estado, em três campos de atuação: PROMOÇÃO PROTEÇÃO RECUPERAÇÃO

13 O Sistema Único de Saúde (SUS) Promoção: - Deve ser implementada a partir do desenvolvimento de políticas públicas saudáveis, da criação de ambientes saudáveis, fortalecimento da ação comunitária, do desenvolvimento de habilidades pessoais e da reorientação dos serviços de saúde;

14 O Sistema Único de Saúde (SUS) Proteção: - É entendida como Vigilância em Saúde, que abrange a Vigilância Sanitária (produtos e serviços), Vigilância Ambiental (fatores físicos, químicos e biológicos do ambiente) e Vigilância Epidemiológica (agravos e doenças)

15 O Sistema Único de Saúde (SUS) Recuperação: - Trata as questões diretamente relacionadas com a assistência aos indivíduos, é realizada através de procedimentos preventivos e curativos, em regime de confinamento ou em contato institucional intra e extramuros.

16 Vigilância da Saúde Essa denominação tem sido frequentemente utilizada para designar algumas experiências municipais, de gerência de serviços de saúde, com especial ênfase, não só à assistência integral à saúde, mas também às condições de vida da população.

17 Vigilância da Saúde A vigilância da saúde está dentro do Sistema Nacional de Vigilância em Saúde (VIGISUS) que é um outro modelo de atenção e vigilância no campo da saúde no Brasil, organizado de forma diferente aos dois modelos oficiais vigentes: o médico privatista, cujo o objeto é doença e doentes, organizado na rede de serviços de saúde, notadamente em hospital e o sanitarista organizado tradicionalmente em campanhas sanitárias e programas de vigilância epidemiológica e sanitária. As questões ambientais, epidemiológicas e sanitárias estão conectadas a questões sociais, políticas, éticas, culturais e econômicas.

18 Vigilância Sanitária Entende-se por vigilância sanitária um conjunto de ações capaz de eliminar, diminuir ou prevenir riscos à saúde e de intervir nos problemas sanitários decorrentes do meio ambiente, da produção e circulação de bens e da prestação de serviços de interesse da saúde, abrangendo: I - o controle de bens de consumo que, direta ou indiretamente, se relacionem com a saúde, compreendidas todas as etapas e processos, da produção ao consumo; e II - o controle da prestação de serviços que se relacionam direta ou indiretamente com a saúde.

19 Vigilância Epidemiológica - Entende-se por vigilância epidemiológica um conjunto de ações que proporcionam o conhecimento, a detecção ou prevenção de qualquer mudança nos fatores determinantes e condicionantes de saúde individual ou coletiva, com a finalidade de recomendar e adotar as medidas de prevenção e controle das doenças ou agravos. Propósito: A vigilância epidemiológica tem como propósito fornecer orientação técnica permanente para os profissionais de saúde, que têm a responsabilidade de decidir sobre a execução de ações de controle de doenças e agravos, tornando disponíveis, para esse fim, informações atualizadas sobre a ocorrência dessas doenças e agravos, bem como dos fatores que a condicionam, numa área geográfica ou população definida.

20 São funções da vigilância epidemiológica: coleta de dados; processamento de dados coletados; análise e interpretação dos dados processados; recomendação das medidas de prevenção e controle apropriadas; promoção das ações de prevenção e controle indicadas; avaliação da eficácia e efetividade das medidas adotadas; divulgação de informações pertinentes.

21 Vigilância Ambiental Entende-se por vigilância ambiental em saúde um conjunto de ações que proporciona o conhecimento e a detecção de qualquer mudança nos fatores determinantes e condicionantes do meio ambiente que interferem na saúde humana, com a finalidade de identificar as medidas de prevenção e controle dos fatores de risco ambientais relacionados às doenças ou outros agravos à saúde.

22 São objetivos da vigilância ambiental : produzir, integrar, processar e interpretar informações, visando a disponibilizar ao SUS instrumentos para o planejamento e execução de ações relativas às atividades de promoção da saúde e de prevenção e controle de doenças relacionadas ao meio ambiente; estabelecer os principais parâmetros, atribuições, procedimentos e ações relacionadas à vigilância ambiental em saúde nas diversas instâncias de competência; identificar os riscos e divulgar as informações referentes aos fatores ambientais condicionantes e determinantes das doenças e outros agravos à saúde.

23 Intervalo...

24 Qual o papel do Médico Veterinário na Saúde Pública ? Atuar na higiene e inspeção de matadouros, frigoríficos e indústrias de produtos de origem animal, proporcionando alimentos de melhor qualidade; Participar das Equipes de Vigilância Sanitária: fiscalização sanitária - estabelecimentos e criação irregular de animais; Participar das Equipes de Vigilância Epidemiológica; Controlar as doenças dos animais antes que sejam transmitidas aos homens (zoonoses); Investigar e descobrir focos de doenças ;

25 Qual o papel do Médico Veterinário na Saúde Pública ? Participar das Equipes de Vigilância Ambiental; Atuar nos Programas de controle ambiental, em saneamento e na preservação da fauna; Atuar nos laboratórios de pesquisa e nas instituições especializadas na preparação e controle de produtos biológicos e de medicamentos; Atuar nos Centros de Controle de Zoonoses (CCZs); Coordenar Programas de Saúde; Atuar como Médico Veterinário de Família (NASFs)

26 O Médico Veterinário na Saúde Pública O fato de grande parte da população ainda desconhecer a importância da participação do Médico Veterinário na Saúde Pública tem sido uma barreira enfrentada para a devida ocupação destes espaços....atribuindo a este profissional apenas a prática da clínica médica veterinária e a inspeção sanitária de matadouros.

27 O Médico Veterinário na Saúde Pública Isto tem ocorrido como resultado da pouca ênfase que os cursos de medicina veterinária têm dado ao ensino de Saúde Pública.... no Brasil, a maioria dos profissionais que estão trabalhando nesta área adquiriu os conhecimentos necessários através de estágios e em cursos de especialização.

28 O Médico Veterinário na Saúde Pública O médico veterinário é um sanitarista em essência !

29


Carregar ppt "Medicina Veterinária Preventiva e Saúde Publica Prof a Rosaura Leite Rodrigues."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google