A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A Crise Americana e a Macroeconomia no Brasil Prof. Dr. Roberto Arruda de Souza Lima ESALQ/USP Abril 2008.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A Crise Americana e a Macroeconomia no Brasil Prof. Dr. Roberto Arruda de Souza Lima ESALQ/USP Abril 2008."— Transcrição da apresentação:

1 A Crise Americana e a Macroeconomia no Brasil Prof. Dr. Roberto Arruda de Souza Lima ESALQ/USP Abril 2008

2 2 Programa Especulações, bolhas,... Especulações, bolhas,... Mercado imobiliário dos EUA Mercado imobiliário dos EUA Securitização, subprime, CDO,... Securitização, subprime, CDO,... A crise A crise E a macroeconomia no Brasil? E a macroeconomia no Brasil?

3 3 Especulações, bolhas,... A Lição de Anatomia do Dr. Tulp (1632) Rembrandt H. Van Rijn ( ) Nicolaas Tulp ( ) Filho de Pieter Dirkz

4 4 Especulações, bolhas,... Agricultura, anos Patrimônio dos produtores rurais. Inadimplência. 1979

5 5 Especulações, bolhas,... Em ambos os casos o crescimento da dívida foi estimulado por ganhos de capital (valorização) dos ativos. Em ambos os casos o crescimento da dívida foi estimulado por ganhos de capital (valorização) dos ativos. A crise surge do fato dos ganhos de capital não serem sustentados e de um relaxamento de políticas de crédito quando tudo, ao menos aparentemente, anda bem. A crise surge do fato dos ganhos de capital não serem sustentados e de um relaxamento de políticas de crédito quando tudo, ao menos aparentemente, anda bem. Onde você teve cinco, seis, sete anos de bons resultados, quem concede crédito tende a ficar menos cuidadoso. (Bob Rubin, ex-secretário do Tesouro americano, 1998)

6 6 Origem da Crise Excedentes comerciais da China Elevada renda petrolífera dos países produtores de petróleo Grande liquidez no sistema financeiro internacional Juros Relaxamento quanto a tomada de riscos O risco estava barato e, por isso, havia crédito barato e abundante.

7 7 Taxa libor – US$ Fonte: Ipeadata (2008)

8 8 Origem da Crise Queda de juros Aquecimento da economia Empréstimos hipotecários Mercado Imobiliário Políticas fiscal e monetária expansionistas

9 9 Estados Unidos: vendas de casas Milhares de casas novas Milhões de casas usadas ,5 7,0 6,5 6,0 5,5 5,0 4,5 Jan/99 Jnu/99 Nov/99 Abr/99 Set/99 Fev/00 Jul/01 Dez/01 Mai/02 Out/02 Mar/03 Ago/03 Jan/04 Jun/04 Nov/04 Abr/05 Set/05 Fev/06 Jul/06 Dez/06 Mai/07 Out/07 Mar/08 Fonte: Bloomberg apud Arsenal (2008)

10 10 Origem da Crise Queda de juros Aquecimento da economia Empréstimos hipotecários Mercado Imobiliário No Income (sem renda) No Job or Assets (sem trabalho ou bens) NIN J A O importante era a garantia!

11 11 Origem da Crise Queda de juros Aquecimento da economia Empréstimos hipotecários Mercado Imobiliário Crescimento dos EUA Crescimento dos EUA Crescimento do Mundo (inclusive Brasil) Crescimento do Mundo (inclusive Brasil)

12 12 Origem da Crise Queda de juros Aquecimento da economia Empréstimos hipotecários Mercado Imobiliário Preços dos imóveis Preços dos imóveis

13 13 Estados Unidos: preço dos imóveis Fonte: Standart & Poors (2008)

14 14 Fundo de Hipotecas Securitização de créditos subprime Hipoteca Empréstimo Hipoteca Empréstimo Hipoteca Empréstimo Hipoteca Empréstimo Hipoteca Empréstimo Hipoteca Empréstimo

15 15 SIV Hedge Fund Securitização de créditos subprime Fundo de Hipotecas Toxic Waste B BBB BB A AA AAA Toxic Waste B BBB BB A AA AAA CDO ±75% Empresas Investidores Commercial paper Hipoteca Empréstimo Hipoteca Empréstimo Hipoteca Empréstimo Hipoteca Empréstimo Hipoteca Empréstimo Hipoteca Empréstimo Fonte: Baseado em Torres Filho (2008)

16 16 Securitização de créditos subprime Subprime Alt-A Fonte: Ashcraft & Schuermann (2008)

17 17 Securitização de créditos subprime Fonte: Ashcraft & Schuermann (2008) 1. empréstimo predatório 2. fraude 3. Seleção adversa 4. Risco moral 5. Risco moral 6. Agente-principal 7. Conflito de interesses PRESTADOR DE SERVIÇOS (servicer) TOMADOR (hipotecante) ORIGINADOR (p.e., através de broker) ESTRUTURADOR SPV (Trust) AGÊNCIA DE RATING DEPOSITÁRIO INVESTIDOR Fricções

18 18 Securitização de créditos subprime Securitização Desintermediação concessão de crédito sem rigor exigido dos bancos (inclusive Basiléia 1988) Rating atrai investidores Mercado de capitais contágio

19 19 Securitização de créditos subprime Fonte: IEDI (2008)

20 20 Origem da Crise Preços dos imóveis Preços dos imóveis $ Valor $ Dívida $ Valor $ Dívida Crédito fácil + Demanda Valorização dos imóveis Garantias dos empréstimos valorizadas Maior vontade em financiar imóveis

21 21 Origem da Crise Preços dos imóveis Preços dos imóveis $ Valor $ Dívida $ Valor $ Dívida $ Valor $ Nova Dívida $ Dívida X

22 22 Origem das hipotecas Fonte: Mortgage Bankers Association (2008)

23 23 Fonte: Mortgage Bankers Association (2008) Percentual de renovação

24 24 Estados Unidos – Emissão de hipotecas Fonte: Joint Economic Committee (2007)

25 25 Fonte: Joint Economic Committee (2007) Estados Unidos – Emissão de hipotecas

26 26 Fonte: Joint Economic Committee (2007) Estados Unidos – Emissão de subprime

27 27 Agravando os problemas... ARM ARM 2/28 2/28 3/27 3/27 IO IO Low-No-Doc Low-No-Doc Brokers (em 2006, reponderam por 63,3% das originações de subprime e 29,4% do total de hipotecas) Brokers (em 2006, reponderam por 63,3% das originações de subprime e 29,4% do total de hipotecas)

28 28 Características dos empréstimos subprime Fonte: Joint Economic Committee (2007)

29 29 Taxa libor – US$ Fonte: Ipeadata (2008)

30 30 Estados Unidos: preço dos imóveis Fonte: Standart & Poors (2008)

31 31 Estados Unidos: vendas de casas Milhares de casas novas Milhões de casas usadas ,5 7,0 6,5 6,0 5,5 5,0 4,5 Jan/99 Jnu/99 Nov/99 Abr/99 Set/99 Fev/00 Jul/01 Dez/01 Mai/02 Out/02 Mar/03 Ago/03 Jan/04 Jun/04 Nov/04 Abr/05 Set/05 Fev/06 Jul/06 Dez/06 Mai/07 Out/07 Mar/08 Fonte: Bloomberg apud Arsenal (2008)

32 32 Origem da Crise Preços dos imóveis Preços dos imóveis $ Valor $ Dívida $ Valor $ Dívida Preços dos imóveis Preços dos imóveis$ Valor $ Nova Dívida $ Valor $ Dívida $ X Inadimplência e execuções

33 33 Estados Unidos: Inadimplência imobiliária % 6,3 5,9 5,5 5,1 4,7 4,3 3,9 3,5 Mar/90 Dez/90 Set/91 Jun/92 Mar/93 Dez/93 Set/94 Jun/95 Mar/96 Dez/96 Set/97 Jun/98 Mar/99 Dez/99 Set/00 JUn/01 Mar/02 Dez/02 Set/03 Jun/04 Mar/05 Dez/05 Set/06 Jun/07 Fonte: Bloomberg apud Arsenal (2008)

34 34 Origem da Crise Inadimplência Valor dos instrumentos Investidores se afastaram Liquidez Bancos assumem os empréstimos e garantias ruins Qualidade dos balanços Aversão a risco Liquidez Taxa de redesconto Juros dos títulos federais

35 35 Taxa de câmbio – US$/ Fonte: Ipeadata (2008)

36 36 Evolução do preço das commodities Demanda aquecida (BRIC) Dólar desvalorizado CommoditiesCommodities Mercados financeiros e de capitais Perdas Volatilidade Investidores Investidores abalados e assustados

37 37 Evolução do preço das commodities (base: jan/2000 = 100) Fonte: Ipeadata (2008)

38 38 Taxas de inflação Fonte: Ipeadata (2008)

39 39 Impactos Diretos Diretos Emprego Emprego Investimentos Investimentos Riqueza das famílias (consumo ) Riqueza das famílias (consumo ) PIB PIB Indiretos Indiretos Restrição (generalizada) de crédito. Restrição (generalizada) de crédito. Juros Juros Confiança Confiança Reavaliação de riscos / custos Reavaliação de riscos / custos

40 40 Impactos O PIB dos EUA representam 27,4% do PIB mundial. O PIB dos EUA representam 27,4% do PIB mundial. Os EUA contribuem com 0,56 pp para o crescimento mundial (a China contribui com 1,62 pp). Os EUA contribuem com 0,56 pp para o crescimento mundial (a China contribui com 1,62 pp). Os EUA participam com 15,6% na pauta de exportação brasileira (a China participa com 19,1%). Os EUA participam com 15,6% na pauta de exportação brasileira (a China participa com 19,1%).

41 41 Juros, PIB e Inflação em 2008 Fonte: Delfim Netto (2008) Local Taxa de Juros PIBInflação Abr. 2008Dez EUA2,25%1,75%1,5%3,2% Zona do Euro4,00%3,50%1,7%2,5% Japão0,50% 1,4%0,6% China7,47%8,19%9,8%4,5% Brasil11,25%12,50%4,3%4,7%

42 42 Impactos Há um trade-off no sistema financeiro entre diversificação do risco e qualidade de gestão desse risco.

43 43 Impactos no Brasil Mercado Financeiro e de Capitais: Mercado Financeiro e de Capitais: Bolsa Bolsa Risco Brasil Risco Brasil Desvalorização do câmbio Desvalorização do câmbio Juros (dificuldade de captação externa, que é mais barata) Juros (dificuldade de captação externa, que é mais barata) Comércio internacional Comércio internacional Redução das exportações? Redução das exportações? Queda dos preços das commodities no médio/longo prazo? Queda dos preços das commodities no médio/longo prazo?

44 44 Impactos no Brasil Fonte: Fonseca (2008)

45 45 Impactos no Brasil Inflação Gastos do Governo Importação Superávit fiscal Superávit comercial Atenuante: Lição de casa bem feita = macroeconomia em ordem Atenção: Epansão do crédito (crédito ao setor privado cresceu 28,5% em 2007, no Brasil)

46 46 Impactos no Brasil Securitização no Brasil Recebíveis imobiiários. CRI em 2007 = R$ 1,52 bilhão CRI em 2008, até abril = R$ 1,33 bilhão (+ R$ 200 milhões em análise na CVM) 60 a 80% ficam com os bancos Exigilidade de financiamento habitacional restringe o mercado Agricultura Comércio

47 47 Impactos no Brasil - Questões Doença holandesa? Descolamento? Mercado de capitais Mercado financeiro Fluxo de comércio Regulamentação? Transparência / incentivos No epicentro da crise estão os mais regulamentados! Protecionismo no mundo Mudança estrutural (centro-periferia) Captação – escala / Aplicação – inteligência


Carregar ppt "A Crise Americana e a Macroeconomia no Brasil Prof. Dr. Roberto Arruda de Souza Lima ESALQ/USP Abril 2008."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google