A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Universidade Potiguar - UNP Crise Econômica: Fatos, Explicações e Soluções Prof. Neuma Caroline 2010.2.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Universidade Potiguar - UNP Crise Econômica: Fatos, Explicações e Soluções Prof. Neuma Caroline 2010.2."— Transcrição da apresentação:

1 Universidade Potiguar - UNP Crise Econômica: Fatos, Explicações e Soluções Prof. Neuma Caroline

2 CRISES O que há em comum? Mercados financeiros desregulamentados. Políticas macroeconômicas passivas. Relação entre estabilidade e instabilidade? Estabilidade gera instabilidade: períodos prolongados de um estado estável levam a economia a se mover para um estado instável.

3 Dinâmica da Crise A partir de 2001/2002: expansão da liquidez e redução dos juros básicos dos E.U.A.

4 A crise do Subprime Expansão do crédito. Alavancagem: bancos e financeiras passaram a financiar o setor imobiliário (empréstimos inclusive para pessoas sem histórico). Elevação nos preços dos ativos imobiliários entre 2002 e Os preços dos imóveis cresceram cerca de 183%. Agências de rating avaliaram mal os riscos de crédito.

5 A crise do Subprime 2005/2006: elevação da taxa de juros básica dos EUA (5,2%) média anual. Consequência? Inadimplência e deflação dos preços dos ativos imobiliários. Sistema financeiro ameaçado de não reaver os empréstimos concedidos. Crise sistêmica do sistema financeiro: falências e socorro a diversas instituições.

6 A crise do Subprime Ver gráfico EUA: construção de novas residências. Pág.3

7 A crise do Subprime Impacto sobre a economia mundial? Escassez de liquidez nos EUA: recessão (impacto sobre consumo e investimento) e aumento do grau de inadimplência. Volatilidade das taxas de juros, das taxas de câmbio e dos preços dos ativos (commodities).

8 A crise do Subprime Ver gráfico PIB e comércio externo global. Pág.6.

9 Reflexos da crise no Brasil A crise no Brasil alcançou proporções menores em relação aos demais países. A solidez da regulação nacional foi fundamental para minimizar os efeitos da crise no Brasil. 20 milhões de brasileiros entraram na classe média. Classe média corresponde a mais de 50% dos brasileiros. Setor público brasileiro tornou-se credor líquido internacional.

10 Reflexos da crise no Brasil Grau de Investimento em 2008 ratifica a confiança de investidores na economia brasileira. EUA, área do Euro, China e Japão importam cerca de 50% do Brasil. Redução das linhas de crédito (especialmente as ACCs).

11 Ver gráfico sobre a dívida pública. Pág.23. Ver gráfico sobre as vendas e produção da indústria. Pág. 28.

12 Conclusão A ação estatal é fundamental para prevenir e/ou remediar a crise.

13 Referências Dossiê da Crise (2008).www.ppge.ufrgs.br/akb.www.ppge.ufrgs.br/akb Banco Central do Brasil. Reação do Brasil à crise internacional. Junho(2009). Perspectivas Econômicas para o Brasil no Pós- Crise. Setembro(2009).


Carregar ppt "Universidade Potiguar - UNP Crise Econômica: Fatos, Explicações e Soluções Prof. Neuma Caroline 2010.2."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google